Invalidação dos Atos Administrativos - Revogação e Anulação

Categoria: Resumos | Disciplina: Direito Administrativo | Visitas: 10.394

Como já aprendemos a Administração Pública não pode agir fora dos preceitos legais e da moral administrativa, tampouco deixar de cumprir os fins a que se destina.

A Administração Pública tem a opção de desfazer seus próprios atos levando em consideração o mérito e a ilegalidade, contudo, o Judiciário somente pode invalidar um ato por motivos de ilegalidade.

A Administração pode revogar ou anular o próprio ato, no entanto, o Judiciário apenas anula o ato administrativo.

Revogação do ato administrativo

Quando se desfaz o ato por motivo de conveniência ou oportunidade da Administração. O ato tem o pressuposto de ser legal e perfeito, porém inconveniente ao interesse público. Trata-se do poder discricionário da Administração em ação.

A revogação opera com efeitos ex nunc, pois não retroage, só é válida do momento do ato revogado em diante.

Anulação do ato administrativo

Quando a Administração Pública ou o Judiciário declara inválido um ato administrativo ilegítimo ou ilegal. Anula-se o ato por sua ilegitimidade e por ter ferido o ordenamento jurídico.

A anulação opera com efeitos ex tunc, pois retroage as suas origens invalidando os efeitos do ato desde quando foi praticado.

Questões de concursos anteriores sobre atos administrativos.

Resumos Direito Administrativo

Resumo Comentários:

Nínguem comentou ainda esse resumo. Seja o primeiro!

Comente o Resumo!

Para comentar este resumo é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É grátis!