Vício de Linguagem: Pleonasmo, Redundância, Tautologia e Epítetos

Categoria: Resumos | Disciplina: Português | Visitas: 17.463

Você certamente já ouviu expressões como “descer para baixo”, “subir para cima” e “última versão definitiva”. Está correto? Obviamente, não. Trata-se de pleonasmo (ou redundância): um vício de linguagem. 

O pleonasmo (do grego, pleonasmos = superabundância) é a repetição desnecessária de um termo dentro de um texto. 

Pleonasmo literário:

A repetição existe de forma proposital dentro de textos literários. Nesse caso, é sempre referida como pleonasmo literário, de reforço, estilístico ou semântico.

Em outras palavras, é o uso da repetição de forma ‘correta’, possibilitado pela “licença poética”, para enfatizar algo que o autor quer mostrar. É também utilizado para dar “musicalidade” ao texto literário.

Confira alguns exemplos de Pleonasmo Literário:

  • "Morrerás morte vil na mão de um forte." (Gonçalves Dias)
  • "E rir meu riso" 
  • "E derramar meu pranto." (Vinicius de Moraes)
  • "Chovia uma triste chuva de resignação"(Manuel bandeira)

Pleonasmo vicioso:

A Repetição fora da Literatura é conhecida como “Redundância” ou “Pleonasmo Vicioso” e é um erro, um vício de linguagem. É dizer a mesma coisa duas vezes. Portanto, é necessário evitar. 

Confira algumas situações em que pode ocorrer o Pleonasmo vicioso. Note que, em alguns casos, nem sabemos que estamos cometendo um pleonasmo/redundância. Confira alguns exemplos:

Pleonasmo lexical:

Ocorre quando repete-se duas palavras com o mesmo sentido, como em:

  • Acabamento final; 
  • Subir para cima;
  • Vida vivida;
  • Novidade inédita;
  • Manter o mesmo;
  • Repetir de novo, etc.

Pleonasmo gramatical:

No pleonasmo gramatical há a repetição de vocábulos, como as preposições e outras partículas textuais. Exemplos:

  • “A minha amiga eu a vi no supermercado”.
  • “Digo que com algumas pessoas vale a pena conversar com elas.”
  • “Minha amiga mora naquela casa onde lá tem um portão vermelho.”

Epítetos de natureza:

São expressões redundantes que as pessoas utilizam no dia a dia e têm o objetivo de realçar as características naturais de seres e objetos. Exemplos:

  • Sol quente;
  • Mar salgado;
  • Gelo frio;
  • Defunto mudo;

Tautologia:

Já a tautologia é a repetição de um sentido, em um trecho geralmente maior: é dizer a mesma coisa em outras palavras. Por exemplo:

  • “É possível que haja uma guerra bélica por causa da água.” (“guerra” e “bélico” têm o mesmo sentido)
  • “Nunca coloque os problemas como a primeira prioridade na vida.” (“prioridade” e “primeiro”, na frase, possuem o mesmo sentido)
  • “Traição no casamento não é algo correto, porque é ficar com alguém fora do relacionamento.” (“ficar com alguém fora do casamento” já está expresso em “traição no casamento”). 
  • Compartilhar >>
  • ícone facebook
  • ícone google plus
  • ícone twitter

Resumos Português

Resumo Comentários:

    mirelle dayana da silva
  • Por mirelledayana em 15/07/2015 às 08:13:07
  • muitoo bom , dicas ótimas !

Comente o Resumo!

Para comentar este resumo é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É grátis!