Questões que cabem recurso - Escrevente TJ SP 2014

Categoria: Fórum | Assunto: TJ SP | Comentários: 7 | Visitas: 4.591

    Eduardo Silvério
    Autor edu3108 em 10/12/2014 às 15:11:46

    Coloquem as questões da prova que vocês acham que cabem recurso, e fundamentem para que possamos nos ajudar...

    • Compartilhar >>
    • ícone facebook
    • ícone google plus
    • ícone twitter

    Eduardo Silvério
    Por edu3108 em 10/12/2014 às 15:12:46

    ops erro técnico, *que cabem recurso

    elton denis
    Por denni5 em 12/12/2014 às 12:21:47

    quem quiser recorrer da 61:

    Prezados alunos,

    Escrevo rapidamente para comentar uma questão da prova de ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO DO TJ-SP, realizada neste último final de semana. Acredito que ela deva ser anulada.

    61. Considere falsas as três afirmações seguintes:
    I. João é encanador e José não é eletricista.
    II. José é eletricista ou Lucas é pedreiro.
    III. Se Robson é servente, então João não é servente.
    A partir dessas afirmações, pode-se concluir corretamente que
    (A) Robson não é servente e José não é eletricista.
    (B) João é eletricista ou Lucas é servente.
    (C) Lucas não é pedreiro e José é eletricista.
    (D) se João não é servente, então Lucas não é pedreiro.
    (E) João é servente ou Robson não é servente
    RESOLUÇÃO:
    Se as afirmações são falsas, as negações delas são verdadeiras. Essas negações são:
    I. João não é encanador ou José é eletricista
    II. José não é eletricista e Lucas não é pedreiro
    III. Robson é servente e João é servente

    Das frases acima, e em especial das frases II e III (que são conjunções), podemos concluir que: Robson é servente, João é servente, José não é eletricista, Lucas não é pedreiro.

    Para a frase I também ser verdadeira, como José não é eletricista, podemos concluir que João não é encanador.

    Assim, avaliando as opções de resposta:

    (A) Robson não é servente (F) e José não é eletricista (V). –> conjunção FALSA
    (B) João é eletricista (F) ou Lucas é servente (F). –> disjunção FALSA, se considerarmos que cada rapaz só pode ter 1 profissão.
    (C) Lucas não é pedreiro (V) e José é eletricista (F). –> conjunção FALSA
    (D) se João não é servente (F), então Lucas não é pedreiro (V). –> condicional VERDADEIRA
    (E) João é servente (V) ou Robson não é servente (F) –> disjunção VERDADEIRA

    Assim, de fato temos duas alternativas verdadeiras, o que implica na anulação da questão.

    Saudações,

    Prof. Arthur Lima

    marcos paulo portugal da silva
    Por portuga01 em 15/12/2014 às 11:45:20

    QUESTÃO 61: FALSIDADE IDEOLÓGICA

    Nenhuma das alternativas configura o o crime de falsidade ideológica como descrito no artigo 200 do Código Penal e, portanto, deverá ser anulada: Configura crime de falsidade ideológica A) falsificar, no todo ou em parte, documento particular ou alterar documento particular verdadeiro. (B) omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar. (C) inserir ou fazer inserir declaração verdadeira com o fim de prejudicar direito ou criar obrigação. (D) atestar ou certificar falsamente fato ou circunstância que habilite alguém a obter cargo público. (E) falsificar, em nível material, em documento particular, declaração que dele devia constar.


    Um dos princípios fundamentais do Direito Penal e o da Tipicidade, que conjuntamento com o principio da Reserva Legal nos diz que somente comete crime o agente que realiza umas das condutas descritas no Código Penal e desde que esta conduta seja posterior a vigência da lei penal. Isso revela uma garantia do indivíduo e um limite frente a pretensão punitiva do Estado. No caso específico, depreende-se da leitura do ART 299, do CP , que o simples fato de omitir em documento público ou particular declaração que dele devia constar não constitui o tipo penal descrito no referido artigo, não podendo, qualquer pessoa, ser condenada penalmente por tal omissão, NÃO HÁ CRIME . Esta omissão para que seja enquadrada neste tipo penal, deve levar NECESSARIAMENTE : 1) a prejudicar direito ou 2) criar obrigação ou 3) alterar a verdade sobre FATO JURÍDICO RELEVANTE; Observe que a alternativa não citou os outros elementos essenciais para tipificação do crime. Portanto , não pode-se inferir das alternativas apresentadas o crime de falsidade ideológica.

    VINICIUS
    Por viniciusmaltta em 22/12/2014 às 18:13:52

    Se as duas acima foram, de fato, anuladas, terei +2 pts pra mim :)

    VINICIUS
    Por viniciusmaltta em 22/12/2014 às 18:14:19

    *correção: terei + 2 pts :)

    Matheus Diniz
    Por matheusdinizsr em 15/01/2015 às 15:09:10

    (B) omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar

    Essa alternativa esta correta sim, conforme o código penal:

    Falsidade ideológica
    Art. 299 - Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante


    fernanda buzatto
    Por fernandabuzatto1234 em 27/04/2015 às 14:31:12

    Na questão de excel querendo saber o nome do gráfico não tinha a opção gráfico de linha e era este o certo. Se vocês forem olhar no excel até o exemplo de gráfico de linha era idêntico ao da prova!! Será que cabe recurso??

1

Comente o Fórum!

Para comentar neste fórum é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É grátis!

Faça seu comentário com educação e civilidade, sem agredir ou ofender ninguém, e evite palavrões.

Fórum TJ SP ícone destaque