PREJUDICADOS NO TAF SEAP 2012 MASCULINO

Categoria: Fórum | Assunto: Seap RJ | Comentários: 61 | Visitas: 20.994

    [Excluído]
    Autor inspseaprj em 11/07/2012 às 10:33:39

    QUEM SE VIU PREJUDICADO PELOS ERROS NA CRONOMETRAGEM MANUAL E POR DECIMOS QUE NAO CONSTAVAM NO EDITAL, TODOS OS ITENS DO TAF PREVIAM NUMEROS INTEIROS OS QUAIS SE OBTEEM POR REGRA DE ARREDONDAMENTO.

    • Compartilhar >>
    • ícone facebook
    • ícone google plus
    • ícone twitter

    carlos
    Por albertinho em 29/07/2012 às 21:18:45

    cotta muita gente foi reprovada por décimos, foi o meu caso também que fiz 15.1

    marcelo gonçalves
    Por mgtblau em 29/07/2012 às 23:44:00

    valeu albertinho...vou levar pronto e esperar que aceitem pois fiz umas três folhas de recurso, rsrsrs...

    vanessa cristina
    Por nessinha39 em 30/07/2012 às 00:12:12

    PESSOAL FIQUEM ATENTOS,POIS O AVISO IMPORTANTE QUE A CEPERJ PUBLICOU DÁ, A ENTENDER, QUE NÃO É PARA NINGUÉM FAZER MAS NADA, MAS O RECURSO ADMINISTRATIVO TEM QUE SER FEITO E A MESMA ESTA ACEITANDO RECURSO,ELES ESTÃO AGINDO DE MALDADE,O RECURSO É PARA SER ENTREGUE INDEPENDENTE DA DECISÃO JUDICIAL.

    LUCIANO SIMÕES DA SILVA
    Por luc90071 em 03/08/2012 às 21:22:39



    MPRJ

    Uma análise atenta da inicial leva à compreensão dos reais motivos ensejadores da propositura desta demanda, quais sejam: ausência de condições mínimas de segurança que permitissem a execução adequada das provas delineadas no edital do concurso, inobservância do princípio da isonomia frente a todos os candidatos e inadequação dos índices requeridos no edital. O tempo máximo definido no edital para a conclusão das provas de corrida, por exemplo, mostra-se desarrazoado até mesmo com outros editais elaborados pela ré CEPERJ. O Ministério Público não está definindo novo tempo a ser implementado no concurso, apenas requer a adequação de tal exigência às condições de um candidato que não seja profissional de atletismo, e que se mostre afinado às exigências que o cargo público pleiteado exija. Por todo o exposto, pela rejeição das argumentações tecidas pela ré CEPERJ, prosseguindo-se com a marcha processual

    Barreto
    Por jangal em 13/08/2012 às 17:46:21

    Segue uma parte do recurso que fiz, administrativamente, na CEPERJ.

    Após passarmos pelo salto em altura seguimos, os aptos no salto, para a pista de corrida de velocidade, tiro de cem metros em 15 segundos. A corrida de 100 m deu-se da seguinte forma: Todos os aptos no salto em altura foram conduzidos para uma pista reta e paralela a um campo, nesta pista fomos organizados em dupla,um ao lado do outro, seguia uma dupla de cada vez para o ponto de largada. A largada dava-se da seguinte forma: Um avaliador não identificado nos informou, todos os avaliados, que sairíamos ao sinal de um apito dado por ele, disse ainda, que era para não nos aquecermos, fiquei até o momento da largada esperando que o avaliador nos permitisse aquecer, permissão que não ocorreu. O mesmo avaliador nos disse que a partir do apito dele deveríamos sair correndo por uma distância de 100 metros. O ponto de partida estava sinalizado por uma faixa pintada no chão da pista, na outra ponta da pista havia um grupo de avaliadores dentre os quais três cronometrariam o tempo de cada dupla. No entanto, não nos foi explicado se haveriam três avaliadores cronometrando o tempo de cada um dos avaliados o que totalizariam seis avaliadores três para cada avaliado, ou se seriam apenas três avaliadores cronometrando, ao mesmo tempo, a corrida de cada dupla de avaliados.
    Na largada foi-nos informado o seguinte pelo avaliador que daria a largada. – “Eu darei a largada, ao meu apito vocês iniciarão a corrida e, ao meu apito, três avaliadores a 100 metros de distância começarão a cronometrar o tempo dos senhores, dos três cronômetros será tirada uma média, a velocidade do meio será a velocidade de vocês”. (quem fez o taf no dia 30/07 a partir das 14:30 h vai lembrar disso)
    Após ser dada a largada iniciamos a corrida, no entanto, sem saber se os avaliadores (cronometristas) dispararam os cronômetros exatamente no tempo de partida do avaliador que deu a ordem de largada e, ao chegarmos na marca final não tínhamos como conferir se os cronômetros haviam sido parados no exato momento em que cruzamos a linha de chegada. Certamente houve erro de cronometragem, prova disso é que todos os cronômetros marcaram em tempos diferentes, pois se o sistema de cronometragem da CEPERJ fosse preciso e exato todos os cronômetros deveriam ter marcado exatamente o mesmo tempo o que não ocorreu, nesse caso, qual cronometro estava correto? Quais estavam errados? Pois, somente um cronometro poderia ter marcado o tempo correto e com precisão e, qual foi? E isso, se é que todos os avaliadores (cronometristas) não marcaram o tempo errado. Ninguém pode ultrapassar um único ponto ao mesmo tempo em três tempos diferentes, isso é fisicamente impossível, e no meu caso qual dos dois cronômetros marcou o tempo correto, digo dois cronômetros porque mesmo existindo três avaliadores (cronometristas) na linha de chegada somente me foram passados os tempos de dois e não de três como informado antes de iniciarmos a corrida. Todo esse problema teria sido facilmente evitado com o uso de recurso de cronometragem realmente preciso e, nesse caso, a cronometragem deveria ter sido eletrônica com equipamento de precisão o que e eliminaria toda e qualquer dúvida quanto ao tempo real de corrida de todos os candidatos, pois nada mais justo que em um concurso com tamanha exigência física dos candidatos e no qual foi cobrada tanta precisão na corrida de velocidade (100 m em 15 segundos) que também a CEPERJ se preocupasse em cronometrar o tempo da corrida com equipamentos de precisão que não desse margem para erros, pois, apenas um centésimo de segundo poderia fazer a diferença no futuro profissional dos candidatos e na qualidade de vida de famílias inteiras.
    Sendo que um avaliador disse que meu tempo no cronometro dele foi 15 segundos um outro avaliador disse que no cronometro dele foi 15 segundos e 76 centésimos e um terceiro não disse o tempo que marcou, permanecendo somente o tempo de dois avaliadores e, neste caso, fiquei sem saber como eles, os avaliadores (cronometristas), tiraram a tal média, média que nem mesmo consta no edital pois, no edital diz 100 m em 15 segundos e não na média de 15 segundos. O resultado de uma média é parte da soma de todos os tempos e da divisão do produto dessa soma pelo número de tempos somados, vários tempos diferentes e, sabe-se que ultrapassei a linha de chegada em um exato tempo, mesmo que esse tempo tivesse sido acima de 15 segundos a obrigação da FUNDAÇÃO CENTRO ESTADUAL DE ESTATÍSTICAS, PESQUISAS E FORMAÇÃO DE SERVIDORES PÚBLICOS DO RIO DE JANEIRO - CEPERJ era cronometrar esse tempo com exatidão

    Julio Cesar Santos
    Por seaprj2012 em 28/08/2012 às 13:59:29

    ISAP`S E FUTUROS ISAP`S!
    TA ROLANDO UM ABAIXO ASSINADO PARA APROVAÇÃO DA PEC 380!!!
    http://www.peticaopublica.com.br/?pi=PEC308
    VAMOS LÁ!!!!!

    Bruno Marlan
    Por advocaciaconcursos em 23/03/2016 às 00:01:22

    Olá. Somos o Escritório BMR, Especialistas em Concursos Públicos no Estado do RJ. Viemos trazer uma vitória ao nosso grupo, para inflamar a esperança daqueles que não conseguiram ou que acham que não conseguirão.

    No dia 17/03/2016, fomos os primeiros e único escritório de advocacia no Rio de Janeiro a conseguir ANULAR o ato de reprovação do nosso cliente, candidato do mesmo concurso (SEAP 2003). O mesmo se submeteu ao TAF e foi considerado INAPTO. Entramos com a ação cabível, e conseguimos anular a reprovação do candidato, concedendo-o uma segunda chance, com prazo de convocação de mais 60 DIAS, para sua devida preparação. Como se não bastasse, também obtivemos vitória num caso de outro cliente, que ao receber o telegrama de convocação, nos procurou para encontrarmos uma solução, visto que o mesmo teria certeza que com pouco tempo não conseguiria obter êxito nos testes. Pois bem, foi concedido pela 22ª Câmara Cível do TJ, em julgamento DEFINITIVO (Recursos da procuradoria não foram aceitos), mais três meses de prazo para nosso cliente se preparar.

    Aos que porventura se encontrarem na mesma situação. Qual seja, REPROVADO/INAPTO. Não hesitem em nos ligar. Há uma solução, seja antes de fazer o teste, seja, após, como reprovado.

    Contatos:
    (21) 9704-36263 Dr. Bruno
    (21) 9704-36264 Dr. Maicon
    E-mail: contato[Arroba]bmradvogados.com.br

    Cartão de Visita: http://i.imgur.com/g04VLhv.jpg

    Um abraço. E que não deixemos a esperança morrer! Estamos juntos nesta luta.....´ç´´

Comente o Fórum!

Para comentar neste fórum é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É grátis!

Faça seu comentário com educação e civilidade, sem agredir ou ofender ninguém, e evite palavrões.

Fórum Seap RJ ícone destaque