Simulado CODEVASF - Português - Técnico em Informática - 2008

Categoria: Simulados | Questões: 6 | Disciplina: Português | Cargo: Técnico em Informática | Órgão: CODEVASF

  • 0 gabaritaram
  • 49% acertos
  • 55 resolveram
barra ótimo 13 Ótimo
barra bom 20 Bom
barra ruim 10 Ruim
barra péssimo 12 Péssimo

Para resolver este simulado é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É grátis!

  • Alguém paga

    Trinta anos após a Declaração de Alma-Ata, aprovada na Conferência Internacional sobre Cuidados Primários de Saúde, cuja meta era levar “Saúde para Todos no Ano 2000”, um terço da população mundial continua sem acesso a serviços básicos de saúde. Em todo o mundo, centenas de milhões de pessoas sofrem com a falta de alimentos, água potável, moradia, saneamento básico e educação.
    A situação persiste e desafia a liderança e a capacidade de ação de autoridades e especialistas porque lida com uma complexa conjunção de fatores políticos, sociais, econômicos e científico-tecnológicos. Problemas globais demandam soluções globais. Nesta categoria está a ampliação do acesso das populações aos medicamentos.
    E o ponto central quando se aborda a questão da oferta de medicamentos a “preços acessíveis” são as fontes de financiamento para a pesquisa e o desenvolvimento (P&D) de substâncias para o tratamento de doenças de larga incidência em países pobres e ricos.
    Pois os custos envolvidos nas diversas etapas de P&D de um medicamento são estimados em centenas de milhões de dólares. E o dinheiro precisa vir de algum lugar: Poder Público (isto é, a população), empresas (acionistas e investidores), etc.
    Recentemente, um laboratório público anunciou a venda de um novo medicamento a “preço de custo”. Na verdade, a pesquisa do produto foi paga por um consórcio de países e organizações não-governamentais. O tal preço de custo referia-se apenas aos gastos de fabricação. Se o medicamento tivesse de ser desenvolvido integralmente – da pesquisa básica à última fase da pesquisa clínica –, seu preço seria muito maior.
    Para o economista Jeffrey Sachs, assessor especial do secretário-geral da ONU para as Metas de Desenvolvimento do Milênio, doenças como a malária poderiam ser superadas por meio de investimentos coordenados mundialmente. Ele reconhece, no entanto, que faltam fundos globais para que este objetivo seja alcançado.
    Enquanto a comunidade internacional não chega a um consenso sobre um grande pacto que defina fontes de financiamento, a indústria farmacêutica realiza os elevados investimentos necessários ao desenvolvimento de moléculas inovadoras, que serão mais tarde recuperados no preço de venda desses produtos.
    Sem a decisiva contribuição da indústria, a mobilização para o controle da epidemia de Aids não teria tido o sucesso que alcançou, no bojo de um processo que levou à criação de 88 medicamentos e atualmente financia o teste de 92 novas substâncias.
    Em 2006, a indústria farmacêutica mundial investiu mais de US$ 75 bilhões na pesquisa de moléculas para o tratamento de milhares de doenças, como tuberculose (19 substâncias), malária (20), doenças materno-infantis (219), doenças predominantes entre as mulheres (mais de 700), etc.
    Para além da retórica e de projetos ainda incipientes, o fato é que os principais avanços das últimas décadas na síntese de medicamentos resultaram da iniciativa da indústria farmacêutica e não de governos, organismos internacionais ou ONGs.

    (Ciro Mortella, O Globo, 25/08/2008)
  • 1 - Questão 29796.   Ensino Médio - CONSULPLAN
  • O objetivo do texto é:
  • 2 - Questão 29797.   Ensino Médio - CONSULPLAN
  • Quanto ao tipo textual, o texto “Alguém paga a conta” é:
  • 3 - Questão 29798.   Ensino Médio - CONSULPLAN
  • O texto afirma que:
  • 4 - Questão 29799.   Ensino Médio - CONSULPLAN
  • Julgue os seguintes itens, a respeito de idéias e estruturas lingüísticas do texto:

    I. O texto faz uma crítica à comunidade internacional que não define fontes de financiamento para a produção de medicamentos.
    II. “Problemas globais demandam soluções globais” – “demandam”, na frase, pode ser substituído por “exigem”, mantendo o mesmo sentido.
    III. Pode-se inferir do 1° parágrafo que dois terços da população têm acesso a serviços básicos de saúde.
    IV. As palavras “saúde” e “países” obedecem à mesma regra de acentuação.

    Estão corretas apenas as afirmativas:
  • 5 - Questão 29800.   Ensino Médio - CONSULPLAN
  • Assinale a alternativa em que as palavras são acentuadas pela mesma razão, respectivamente de:conferência, potável, farmacêutica e além:
  • 6 - Questão 29801.   Ensino Médio - CONSULPLAN
  • Todas as palavras homófonas e parônimas foram empregadas corretamente. Assinale a alternativa em que houve troca:

Simulados CODEVASF ícone destaque

Simulado Comentários:

Ninguém comentou ainda este simulado. Seja o primeiro!

Comente o Simulado!

Para comentar este simulado é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É grátis!

Não elaboramos as questões, apenas as transcrevemos de provas já aplicadas em concursos públicos anteriores.