Simulado CRF RJ - Português - Agente Administrativo - 2015

Categoria: Simulados | Questões: 4 | Disciplina: Português | Ensino: Médio | Cargo: Agente Administrativo | Órgão: CRF RJ | Banca: QUADRIX

  • 3 gabaritaram
  • Regular
  • 23 resolveram
barra ótimo 3 Ótimo
barra bom 18 Bom
barra ruim 2 Ruim
barra péssimo 0 Péssimo

    Para corrigir este simulado é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É simples, fácil e grátis!

  • Para responder à questão, leia o texto abaixo.

    Pacientes sofrem com a falta de medicamentos fornecidos de graça

        Pacientes que dependem de remédios fornecidos de graça estão enfrentando sufoco e meses de espera. Isso está acontecendo no Rio de Janeiro e também em São Paulo. Para alguns medicamentos, farmácias da rede pública não têm nem uma previsão na entrega. Para quem busca remédios caros para doenças raras, essa pode ser a pior a resposta: "Eu continuo sem previsão de compra", afirma um atendente.

        Uma mulher que não quis se identificar foi a uma farmácia na região central de São Paulo em busca de remédio gratuito para o pai, um idoso de 82 anos que tem uma doença na próstata, mas não conseguiu encontrar o medicamento Dudasterida. “Não é só o pai da senhora. Não é só esse medicamento. Eu não sei falar o que está acontecendo”, diz o atendente. [...]
        No Rio, a saúde de mais de 33 mil pessoas depende dos remédios que são distribuídos. A Farmácia Estadual de Medicamentos Especiais do Rio de Janeiro deveria distribuir gratuitamente para pacientes cadastrados 150 remédios considerados muito caros ou difíceis de encontrar nas farmácias comuns. O problema é que parte desses remédios não está disponível e os pacientes que precisam fazer uso contínuo desses medicamentos não têm a quem recorrer.     É o caso da filha da dona de casa Tereza Almeida, que precisa usar todos os dias um remédio caro para controlar uma inflamação que atinge o aparelho digestivo, a doença de Chron. “Sem o medicamento ela fica muito mal”, afirma Tereza. Ela diz que não tem como pagar as despesas mensais com o medicamento: “Olha, é uma faixa de R$ 600”, conta. [...] “Eles me disseram que eu entre na Justiça, vou tentar, mas olha só, isso demora, enquanto isso ela fica sem o medicamento”, diz a dona de casa.
        A Secretaria Estadual de Saúde do Rio informou que o pedido de entrega do medicamento para paciente foi indeferido: “O protocolo do Ministério é o protocolo da Organização Mundial da Saúde. Ele segue o protocolo da Organização Mundial da Saúde. Foi retirado. Aí retirou. O Ministério não autoriza”. Mas quem tem autorização também enfrenta dificuldade. Faz três meses que a aposentada Maria das Graças Aguiar Paixão tenta levar para casa o mesmo remédio. Ela tem recebido mensagens pelo celular avisando que já poderia pegá- lo na farmácia, mas quando chega lá: “Não tem. Não tem Mesalazina. Não existe. E não está programado, não sabe quando vai ter. É lamentável, porque eu não tenho dinheiro para comprar”, relata.
        O Ministério da Saúde informou que a distribuição do medicamento Mesalazina é responsabilidade dos estados. A Secretaria de Saúde do Rio disse que o atraso da entrega desse remédio ocorreu porque a licitação foi suspensa. [...]

    (g1.globo.com)
  • 1 - Questão 31738.
  • A respeito do texto como um todo, julgue as afirmativas a seguir e, depois, assinale a alternativa correta.

    I. De uma maneira geral e, ainda, pela própria escolha das palavras empregadas no texto, podemos dizer que este visa a criticar a situação a que são submetidas as pessoas mencionadas.
    II. No terceiro parágrafo do texto, fica claro que já os números (“33 mil" e “150") expressam o problema retratado, na medida em que se busca, por meio deles, mostrar a discrepância entre o número de pacientes e o número de remédios distribuídos.
    III. O contraponto apresentado é o fato de que ter uma autorização do Ministério da Saúde garante, com certeza, o recebimento dos medicamentos.
    IV. As aspas foram empregadas, no texto, para se indicar a fala de alguma pessoa.

    Está correto o que se afirma em:
  • 2 - Questão 31739.
  • A seguir, apresentam-se duas sequências: a primeira (1, 2, 3, 4) com palavras acentuadas retiradas do texto; a segunda (I, II, III, IV) com diferentes regras de acentuação.

    1. Pública.
    2. Saúde.
    3. Ministério.
    4.Lá.

    I. Monossílaba tônica.
    II. Paroxítona terminada em ditongo.
    III. Proparoxítona.
    IV. Hiato com vogal tônica. 

    Qual alternativa contém a correta correspondência, nessa ordem, entre as duas sequências, relacionando cada uma das palavras com a justa explicação para seu acento gráfico?
  • 3 - Questão 31740.
  • No primeiro parágrafo, aparece o vocábulo “enfrentando”. Sobre o processo de formação da palavra “enfrentar”, assinale a alternativa correta.
  • 4 - Questão 31741.
  • Releia a seguinte passagem do texto:

    “A Secretaria de Saúde do Rio disse que o atraso da entrega desse remédio ocorreu porque a licitação foi suspensa."

    Agora, assinale a alternativa correta sobre regência verbal, conforme a passagem acima.

+Simulados CRF RJ

Comentar Simulado

Para comentar este simulado é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É simples e rápido!

Não elaboramos as questões, apenas as transcrevemos de provas já aplicadas em concursos públicos anteriores.