Simulado IFPI - Pedagogia - Assistente de Alunos - 2014

Categoria: Simulados | 20 questões | Pedagogia | Ensino Médio | Assistente de Alunos | IFPI | FUNRIO

  • 0 gabaritaram
  • Difícil
  • 89 resolveram
  • barra ótimo 0 Ótimo
  • barra qtd_bom 23 Bom
  • barra ruim58 Ruim
  • barra péssimo8 Péssimo

Para corrigir este simulado é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É simples, fácil e grátis!

  • 1 - Questão 34807.
  • A LDB- Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – Lei 9394/96, em um dos seus artigos menciona que: “Os currículos do ensino fundamental e médio devem ter uma base nacional comum, a ser complementada, em cada sistema de ensino e em cada estabelecimento escolar, por uma parte diversificada, exigida pelas características regionais e locais da sociedade, da cultura, da economia e dos educandos”. Conforme o enunciado, avalie as afirmativas abaixo:

    I. Os currículos do fundamental e médio devem ter a base nacional, porém uma parte diversificada para atender as peculiaridades regionais.
    II. Os currículos a que se refere a LDB devem abranger, obrigatoriamente, o estudo da língua portuguesa e da matemática, o conhecimento do mundo físico e natural e da realidade social e política, especialmente do Brasil.
    III. O ensino da arte constituirá componente curricular opcional, nos diversos níveis da educação, podendo ser oferecido nas mais diversas linguagens, objetivando o desenvolvimento cultural dos alunos.
    IV. A educação física, integrada à proposta pedagógica da escola, é componente curricular obrigatório da Educação Básica.
    V. As disciplinas de História e Geografia são de caráter obrigatório, porém deverão ser adequadas a cada região ou comunidade em que vivem os alunos.

    Está correto apenas o que se afirma em:
  • 2 - Questão 34808.
  • A LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – Lei 9394/96 estabelece que os objetivos do ensino de 1º grau são destinados à formação da criança e do pré-adolescente, variando o conteúdo e método perfazendo as fases do desenvolvimento dos alunos. Se as escolas realmente trabalhassem no sentido de alcançar os objetivos legais deveriam pautar-se numa prática que priorizasse as noções de que

    I- a criança é capaz de superar espontaneamente as ações egocêntricas, o pré-adolescente não, e aceitar e elaborar normas.
    II- a criança é capaz de debater os princípios que norteiam as normas na escola, enquanto o adolescente, nega a aceitação da norma sem questioná-la.
    III- à criança deve ser oferecida meios de manipulação e transformação de objetos, enquanto ao pré-adolescente podem ser oferecidas oportunidades de participação em discussões teóricas.
    IV- a criança que se encontra na fase das operações concretas precisa ser motivada, enquanto o pré-adolescente já domina o desenvolvimento hipotético dedutivo.
    V- a criança só entende aquilo que lhe é proposto através de atividades práticas, enquanto o pré-adolescente já compreende conceitos e noções abstratas.

    Está correto apenas o que se afirma em:
  • 3 - Questão 34809.
  • A LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – Lei 9394/96 estabelece no artigo 11, sobre os municípios o seguinte: Os municípios incumbir-se-ão de

    I - organizar, manter e desenvolver os órgãos e instituições oficiais dos seus sistemas de ensino, integrando-os às políticas e planos educacionais da União e dos Estados;
    II - exercer ação redistributiva em relação às suas escolas;
    III - baixar normas complementares para o seu sistema de ensino;
    IV - autorizar, credenciar e supervisionar os estabelecimentos do seu sistema de ensino;
    V- oferecer utilidades aos administrados, não se justificando sua presença para prestar serviço à coletividade.

    Está incorreto apenas o que se afirma em
  • 4 - Questão 34810.
  • A escola, por sua vez, não forma cidadãos, mas poderá apropriar-se de instrumentos que possam dar condições para que seus alunos desenvolvam conhecimentos na construção da cidadania. Então, para cumprir essa função social, a escola precisa:

    I. Desenvolver um papel crítico e mobilizador contra o poder instituído verticalmente, burocraticamente.
    II. Ampliar sua autonomia e competência como espaço de decisão e apropriação de conhecimentos e habilidades significativas.
    II. Favorecer a permanência das crianças e adolescentes diminuindo a repetência na escola, revendo a forma de avaliação, discutindo e adotando uma política de inclusão escolar.
    III. Dar condições para o uso de mecanismos tecnológicos na apropriação de conhecimentos no processo de aprendizagem, pautando- se na produção e na apropriação do conhecimento.
    IV. Buscar aprofundamento na discussão sobre uma escola pública de qualidade, como aspecto essencial para o efetivo cumprimento de sua função social.

    Está correto apenas o que se afirma em:
  • 5 - Questão 34811.
  • Gadotti (1997) menciona em seu livro que: "O pensamento pedagógico positivista consolidou a concepção burguesa de educação. [...] Para os pensadores positivistas, a liberação social e política passava pelo desenvolvimento da ciência e da tecnologia, sob o controle das elites. São representantes do pensamento positivista:
  • 6 - Questão 34812.
  • Rubem Alves é educador, escritor, psicanalista e professor, em seu livro :”Conversas com Quem Gosta de Ensinar” faz uma boa distinção entre o Professor e o Educador, "advertindo-nos de que na realidade, na prática, eles se encontram juntos, mesclados no profissional da educação". Neste livro o autor faz a uma distinção sobre
  • 7 - Questão 34813.
  • Paulo Freire no livro “Pedagogia do Oprimido” estabelece uma diferença crucial em
  • 8 - Questão 34814.
  • Luckesi, 2011 destaca que: A avaliação da aprendizagem na escola tem dois objetivos: auxiliar o educando no seu desenvolvimento pessoal a partir do processo ensino-aprendizagem, e responder à sociedade pela qualidade do trabalho educativo realizado. Então, a respeito da avaliação da aprendizagem é certo dizer o seguinte:

    I) A avaliação tem por objetivo auxiliar o educando no seu crescimento, na sua integração consigo mesmo, ajudando-o na apropriação dos conteúdos significativos.
    II) A avaliação da aprendizagem responde a uma necessidade social, isto é, a escola tem o papel social de educar as novas gerações e, deve responder por esse mandato, obtendo dos seus educandos a manifestação de suas condutas aprendidas e desenvolvidas.
    III) O histórico escolar de cada educando é o testemunho social que a escola dá ao coletivo sobre a qualidade do desenvolvimento do educando. O papel do educador e do educando é se aliarem na construção da aprendizagem.
    IV) A avaliação da aprendizagem escolar contribui para o educador e o educando, porque sendo um ato amoroso inclui o educando na aprendizagem, tendo uma qualidade satisfatória, porque foram incluídos ao longo do processo de ensino-aprendizagem no contexto avaliativo.
    V) A avaliação como uma função classificatória e burocrática, persegue um princípio claro de descontinuidade, de segmentação, de parcelarização do conhecimento cumprindo uma função meramente democrática.

    Está correto apenas o que se afirma em:
  • 9 - Questão 34815.
  • Qual foi o autor responsável em dizer que: “ Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho: Os homens se libertam em comunhão”?
  • 10 - Questão 34816.
  • Para Hoffmann, no seu livro “Um olhar sensível reflexivo sobre a criança” aponta que a avaliação far-se-á mediante
  • 11 - Questão 34817.
  • Para Perrenoud, (2011) qual opção não está em conformidade com as dez competências necessárias ao educador?
  • 12 - Questão 34818.
  • Para Perrenoud (1996) “a totalidade do funcionamento de uma escola faz parte do currículo real”. Isso contribui para formar os alunos de maneira deliberada ou involuntária. Então, a administração da escola ocorre
  • 13 - Questão 34819.
  • Para Vieira, as funções e papéis das novas tecnologias em Educação, tais como o uso da informática, a utilização da internet, da multimídia, e de outros recursos ligados às linguagens digitais de que atualmente dispomos estão cada vez mais presentes nas escolas para qualificar o processo educativo. Sobre estas é correto afirmar que
  • 14 - Questão 34820.
  • Para Chiavenato (2013), em seu livro “Administração de Recursos Humanos”, relata o comportamento humano mediante as organizações diante das situações genéricas das pessoas como pessoas, apresentando as seguintes características:
  • 15 - Questão 34821.
  • Segundo Chiavenato (2013), uma organização pode ser pequena e simples ou grande e extremamente complexa. Porém, deve abrigar dois tipos de elementos comuns a todas as organizações: o elemento básico e os elementos de trabalho. Isso leva a concluir que os elementos na organização do trabalho são:

    I. O elemento básico: interações individuais; interações entre indivíduos e organização; interações entre a organização e outras organizações; interações entre a organização e seu ambiente total.
    II. O elemento de trabalho: habilidade de fazer; habilidade de influenciar; habilidade de utilizar conceitos.
    III. O elemento básico: relação entre as pessoas; conhecimento da estrutura organizacional; racionalidade e eficácia.
    IV. O elemento de trabalho: desempenha várias tarefas; apresenta domínio dos objetivos da organização; utiliza as ferramentas adequadas no gerenciamento.
    V. O elemento básico: são as pessoas, cujas interações compõem a organização. E o elemento de trabalho favorece à organização de três espécies de habilidades que são usadas para nortear o fazer, o influenciar e abstrair ideias como ferramenta de trabalho.

    Está correto apenas o que se afirma em
  • 16 - Questão 34822.
  • Edgar Morin (2008), em “Os sete saberes necessários à educação do futuro”, propõe a reforma do pensamento do professor onde a prática pedagógica reflexiva e vivenciada, na qual tudo se liga a tudo e de que é urgente aprender a aprender, o professor adquirirá uma nova postura diante da realidade, necessária a uma prática pedagógica dialógica e libertadora. Nessa perspectiva, o autor reforça a seguinte ideia:

    I. Há inquietação disseminada nos dias atuais, uma vez que o avanço da tecnologia de informação permite acesso inédito às informações, a globalização econômica e o fim da polarização ideológica entre capitalismo e comunismo nas relações internacionais.
    II. O conhecimento não é um espelho das coisas do mundo externo. Todas as percepções são, ao mesmo tempo, traduções e reconstruções cerebrais com base em estímulos ou sinais captados e codificados pelos sentidos. Este conhecimento, ao mesmo tempo tradução e reconstrução comporta a interpretação, o que introduz o risco do erro na subjetividade do conhecedor, de uma visão do mundo e de seus princípios de conhecimento. Daí os numerosos erros de concepção e de ideias que sobrevêm a despeito de nossos controles racionais.
    III. O saber desfragmentado do conhecimento fica sem sentido. Sob esse aspecto, entendesse que há inadequação cada vez mais agravada entre os saberes separados, fragmentados, compartimentados entre disciplinas e as realidades ou problemas da realidade global, complexa e multidimensional.
    IV. A condição humana é o ponto central da educação do futuro, para conhecer o humano, é preciso encontrar seu lugar no Universo. As concepções do ser humano formuladas pela Biologia, História, Ecologia, etc., estão hoje desunidas. O “humano” está fragmentado em olhares isolados das próprias ciências humanas e naturais e destas com a filosofia, a literatura e as artes.
    V. Devemos fazer uma profunda reflexão sobre a relação do homem como planeta. A ideia de que é preciso compreender o caráter humano no mundo, como a condição do mundo humano, que, ao longo da história moderna, se tornou a circunstância da era planetária, da própria sobrevivência da terra. Devemos pensar de como proteger nossa Terra- pátria, e ter uma prática de sustentabilidade terrena que seja viável para as próximas gerações.

    Está correto apenas o que se afirma em
  • 17 - Questão 34823.
  • Para Morin, (2011) qual opção não está em conformidade com os “Sete Saberes necessários à Educação do Futuro”?
  • 18 - Questão 34824.
  • O Projeto Político Pedagógico cumpre o papel de:

    I. Constituir a referência norteadora de todos os âmbitos da ação educativa da escola. Por isso, sua elaboração requer, para ser expressão viva de um projeto coletivo, a participação de todos aqueles que compõem a comunidade escolar.
    II. Ver a escola como um todo em sua perspectiva estratégica, não apenas em sua dimensão pedagógica. É uma ferramenta gerencial que auxilia a escola a definir suas prioridades estratégicas, a converter as prioridades em metas educacionais e outras concretas, a decidir o que fazer para alcançar as metas de aprendizagem, a medir se os resultados foram atingidos e a avaliar o próprio desempenho.
    III. Desenvolver a organização do trabalho pedagógico em pelo menos dois momentos decisivos: organização da escola como um todo e organização da sala de aula, incluindo sua relação com o contexto social, procurando obter uma visão da totalidade.
    IV. Organizar o trabalho pedagógico da Escola, sem perder de vista sua interação com o trabalho administrativo.
    V. Construir de maneira participativa, constituindo a passagem mais acertada para reinventar a escola, ressignificando suas finalidades e objetivos. Quando trabalhamos de forma participativa descrevemos a caminhada coletiva, estabelecemos o identificador comum, expressando o anseio e o comprometimento da comunidade.

    Está correto apenas o que se afirma em
  • 19 - Questão 34825.
  • As bases filosóficas e o contexto histórico dos modelos de gestão surgiram na 1ª e na 2ª Revolução Industrial. Na 1ª fase observou-se a primazia do setor têxtil, pioneiro na mecanização. Na segunda houve uma grande diversificação fabril, sendo rapidamente criadas e difundidas novas tecnologias produtivas. Com isso, o conhecimento passou a ser difundido. Os primeiros estudiosos estavam longe de serem cientistas sociais ou filósofos, porque eram na realidade, homens práticos que procuraram soluções nas organizações que se dirigiam. Os pensadores que foram fundamentais para alcançarmos a abordagem cultural da administração são:
  • 20 - Questão 34826.
  • A Zona de Desenvolvimento Proximal é a distância entre o nível de desenvolvimento real e o nível de desenvolvimento potencial, determinado através da solução de problemas sob a orientação de um adulto. Este conceito é de

Comentários Simulado

    Maria daniele Pereira da Costa

    Por dape em 06/06/2017 às 21:34:34

    Muito bom de grande incentivo para quem quer estudar

Comentar Simulado

Para comentar este simulado é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É simples e rápido!

Não elaboramos as questões, apenas as transcrevemos de provas já aplicadas em concursos públicos anteriores.