Classificação das Orações Subordinadas Substantivas, Adjetivas e Adverbiais

Por Jeniffer Elaina em 09/08/2018

As frases que apresentam uma relação de dependência umas das outras e estão inclusas em um determinado período são denominadas orações subordinadas. Essas orações podem desempenhar a função de acessórios, termos essenciais ou integrantes da oração.

Podem ser classificadas como: Orações Subordinadas Substantivas, Orações Subordinadas Adverbiais e Orações Subordinadas Adjetivas.

Exemplo de oração subordinada substantiva

As orações subordinadas substantivas, como exposto na caracterização evidente no nome, tem a função de substantivo.

Exemplo:

  • Os atletas não sabiam que era dia de jogo.

Exemplo de oração subordinada adjetiva

As orações subordinadas adjetivas possuem função de adjetivo.

Exemplo:

  • A águia, que é uma ave predadora, saiu para caçar.

Exemplo de oração subordinada adverbial

As orações subordinadas adverbiais atuam com função de advérbio.

Exemplo:

  • Não vou sair de casa porque estou doente.

Orações subordinadas

Refere-se a uma frase que possui uma função sintática em relação a outra sentença, o que culmina na alcunha de oração subordinada. Essas relações são efetivadas pela locuções conjuntivas subordinativas e conjunções.

As orações subordinadas podem ser classificadas como substantivas, adjetivas ou adverbiais.

Orações subordinadas desenvolvidas e reduzidas

As orações subordinadas podem apresentar-se em duas formas, de acordo com a função que executam: desenvolvidas ou reduzidas.

As orações subordinadas desenvolvidas são apresentadas pelas conjunções integrantes “se” e “que”, ou por locuções conjuntivas, conjunções ou pronomes.

  • Ex: Conhecemos meninas que não gostavam de brincar de boneca.

As orações reduzidas não têm uma conjunção integrante, como acontece com as desenvolvidas. Ela aparece com o verbo estará no particípio, no infinitivo ou no gerúndio.

  • Ex: Vimos os garotos brincando no parque.

Orações subordinadas substantivas

As orações subordinadas substantivas são capazes de desempenhar o papel de substantivo, além de exercer funções sintáticas de sujeito, predicado, aposto, complemento nominal, objeto direto e indireto.

Classificação das orações subordinadas substantivas

Perceba a seguir como funcionam as classificações das orações subordinadas substantivas:

Subjetiva

Ela tem função de sujeito da oração.

  • Ex: É imprescindível que você carregue a própria cruz.

Predicativa

Ela tem função de predicativo do sujeito.

  • Ex: Minha vontade é que você ganhe a luta.

Apositiva

Ela tem função de aposto de qualquer vocábulo da sentença.

  • Ex: Todos acreditam no improvável: que ela é uma assassina.

Completiva Nominal

Ela tem função de complemento nominal e se inicia com uma preposição.

  • Ex: Temos noção de que os homens não são capazes de viver sem guerra.

Objetiva Direta

Ela tem função de objeto direto do verbo da oração.

  • Ex: Almejo que vocês vençam na vida.​

Objetiva Indireta

Ela tem função de objeto indireto do verbo da frase e se inicia com uma preposição.

  • Ex: Minha mãe gosta de que a chamem para sair.

Orações subordinadas adjetivas

Orações subordinadas adjetivas são frases que desempenham a função de adjunto adnominal dentro de uma sentença com função idêntica a de um adjetivo. Em geral, tendem a iniciar com o pronome relativo "que".

As orações subordinadas adjetivas possuem algumas classificações específicas que são mostradas a seguir.

Oração subordinada adjetiva explicativa

Adiciona uma ideia acessória, expandindo ou elucidando uma informação relativa a um conceito que já foi definido. Surge sempre seccionada por vírgulas e, quando apagada da oração, não faz com que o sentido se altere.

  • O homem, que é um destruidor, acabou com a natureza.
  • O instrutor, que é especialista em combate, ensina a importância de se defender.

Oração subordinada adjetiva restritiva

Define o sentido do nome a que se dirige, de forma que o significado se atrela a um ser único, que é por ele especificado. Não são usadas as vírgulas para separação e são necessários para o entendimento da oração.

  • Ele é um dos muitos cidadãos que estão em dúvida na votação presidencial.
  • Toda cerveja que é artesanal é mais cara.

Orações subordinadas adverbiais

Uma frase é considerada subordinada adverbial quando possui a capacidade de se alocar na oração principal, agindo como adjunto adverbial.

Elas são apresentadas pelas conjunções subordinativas e podem ser classificadas da seguinte forma: causais, comparativas, concessivas, condicionais, conformativas, consecutivas, finais, proporcionais e temporais.

Orações subordinadas adverbiais exercícios

Causais

Apontam uma causa da ação que se encontra exposta na oração principal.

São exemplos de conjunções que demonstram causa:

  • porque
  • como
  • visto que
  • visto que
  • posto que
  • uma vez que

Exemplo: Não saí de casa visto que estava doente.

Consecutivas

Elas apontam uma consequência da ação exposta na oração principal.

São exemplos de conjunções consecutivas:

  • de sorte que
  • que ( desde que antecipado por tão, tanto, de tal, tamanho)
  • de modo que

Exemplo: A vida estava tão boa que comecei a pensar ser mentira.

Condicionais

Elas mostram um acontecimento condicional que está relacionado ao predicado da oração principal.

São exemplos de conjunções condicionais:

  • se
  • caso
  • contanto que
  • sem que
  • desde que

Exemplo: Fale com o padre caso se encontre em meio ao pecado.

Concessivas

Demonstram um acontecimento oposto aquele que foi evidenciado na oração principal.

São exemplos de conjunções concessivas:

  • embora
  • ainda que
  • se bem que
  • a menos que
  • conquanto que

Exemplo: Ainda que exista uma possibilidade de ganhar, a derrota é iminente.

Conformativas

Mostram compatibilidade em relação ao acontecimento exposto pelo verbo da oração principal.

São exemplos de conjunções conformativas:

  • como
  • segundo
  • conforme
  • consoante

Exemplo: Os resultados saíram conforme eu esperava.

Comparativas

Elas evidenciam alguma comparação com uma das ideias expressas na oração principal.

São exemplos de conjunções comparativas:

  • que
  • como
  • do que

Exemplo: Ele tem lutado como um verdadeiro guerreiro.

Finais

Mostram o objetivo que se encontra exposto na oração principal.

São exemplos de conjunções finais:

  • que
  • porque
  • para que
  • a fim de que

Exemplo: Corri todos os dias desse ano, para que conseguisse uma saúde melhor.

Temporais

Tem relação com o tempo significativo para determinada ação exposta pelo verbo da oração principal.

São exemplos de conjunções temporais:

  • quando
  • enquanto
  • logo que
  • assim que
  • depois que
  • antes que
  • desde que

Exemplo: Fico plenamente satisfeito depois que como churrasco.

Proporcionais

Trabalha o conceito de proporcionalidade que afeta a ação exposta na oração principal.

São exemplos de conjunções proporcionais:

  • quanto mais
  • tanto mais
  • tanto menos
  • à medida que
  • à proporção que

Exemplo: Quanto mais eu torço, tanto mais me decepciono com o futebol.

Comentar Dica

Para comentar esta dica é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É simples e rápido!