Como se tornar um Neurologista e o que estudar?

Publicado por Sumaia Santana em 24/06/2019

Algumas das doenças tratadas pelo neurologista são o AVC, epilepsia, esquizofrenia, Alzheimer e Parkinson. A neurologia nasceu na França, no século 19 pelas mãos dos médicos Charcot, Pierre Marie e Joseph Babinks do hospital Salpêtrière, localizado em Paris.

A história da neurologia brasileira começou em 1882. Nesse ano, o decreto no 3.141 que estabeleceu uma disciplina chamada Doenças Nervosas e Mentais. Antes disso, não havia divisão entre doenças neurológicas e psiquiátricas, ambas eram tratadas como se fossem iguais.

O médico Antonio Austregesilo Rodrigues de Lima é o pai da neurologia brasileira. A histeria foi um de seus principais campos de estudo.

A primeira escola de neurologia do Brasil foi criada em 1902. Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek aperfeiçoaram o ensino da especialidade.

Outro passo importante para a modernização da neurologia brasileira foi a criação da Associação Brasileira de Neurologia (ABN) com sede no Rio de Janeiro, no ano de 1962. Com a ABN apareceram os primeiros estudos.

Como se tornar um neurologista?

É preciso cursar seis anos de medicina e obter o registro no Conselho Regional de Medicina.  O próximo passo é fazer três anos de especialização.

A especialização é exigida pela Comissão Nacional de Residência Médica e do Ministério da Educação. Quem faz a especialização apresenta um trabalho de conclusão de curso e, se aprovado, passa a ter o título de residente.

O título de especialista é conferido pela Associação Brasileira de Neurologia (ABN), sendo preciso fazer provas teóricas e práticas.

Quanto custa a especialização em neurologia?

O preço da especialização em neurologia começa em R$16.000,00, valor que pode aumentar conforme a instituição e localidade. Há possibilidade de fazer o curso em instituições públicas vinculadas a universidades.

Quais especializações oferecem o curso?

Existem muitas instituições que oferecem a especialização em neurologia, confira algumas delas:

  • Departamento de Neurologia Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo: São Paulo/SP:
  • Albert Einstein - Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa: São Paulo/SP;
  • Faculdade IPEMED de Ciências Médicas: Belo Horizonte/MG;
  • PUC-RIO: Rio de Janeiro/RJ.

O que o aluno estuda na especialização em neurologia?

  • Embriologia e anatomia aplicada a síndromes e fisiologia;
  • Patologia e farmacologia;
  • Exame neurológico, exame neuropsicológico e exames subsidiários: liquor, neuroimagem, hemodinâmica e neurofisiologia;
  • Síndromes, doenças neurológicas e reabilitação;
  • Análise de tecnologias em diagnóstico e de terapias em distúrbios do movimento;
  • Relação entre biologia e tratamento de tumores encefálicos;
  • Terapia intensiva neurológica e estratégias de pesquisa;
  • Metodologia do trabalho científico;
  • Trabalho de Conclusão de Curso.

Qual perfil do neurologista?

Além de gostar de gente e cuidar do próximo, o neurologista precisa ter equilíbrio emocional, assim como qualquer outro médico.

Esse equilíbrio é para o profissional ter empatia pelas dores e angústias do paciente sem absorver os problemas para sua vida pessoal.

Gostar de trabalhar em equipe também é importante, porque o neurologista estará sempre em contato com médicos de sua e de outras especialidades.

Quais são as áreas da neurologia?

  • Traumas cerebrais: área voltada para problemas causados por traumatismos cranianos e outras lesões cerebrais;
  • Medicina neuromuscular: o foco são os distúrbios que afetam nervos, músculos e junções neuromusculares, como a esclerose lateral amiotrófica;
  • Neurofisiologia: área onde os psiquiatras e fisiatras também podem atuar. Na neurofisiologia clínica são tratadas doenças dos sistemas nervoso, periférico e central;
  • Neurologia vascular: ocorrências no cérebro e medula espinhal provocadas por desarranjos vasculares, caso do AVC, hemorragias no crânio, entre outros;
  • Medicina do sono: o neurologista que se especializar nessa área fará o diagnóstico e tratamento dos 80 distúrbios do sono, exemplo da narcolepsia, onde a pessoa tem acessos de sono durante o dia. Esses episódios duram de 15 minutos a 1 hora e uma das causas da narcolepsia é a ausência de hipocretina, uma substância do cérebro.

O mercado de trabalho

O neurologista pode atuar em consultórios e hospitais. Com a experiência prática e acadêmica, o profissional poderá ministrar aulas de graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado.

Ainda na área acadêmica, o neurologista tem a opção de se dedicar aos trabalhos científicos.

Quanto ganha?

O salário do neurologista recém-formado é de R$7.400,00 a R$14.000,00. Profissionais mais experientes ganham de R$26.000,00 para cima.

O que estudar para concursos de neurologista?

Os concursos públicos para neurologista trazem questões de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Informática, Administração Pública (depende do processo seletivo) e os Conhecimentos Específicos cobrados são:

  • Acidente vascular isquêmico;
  • Acidente vascular hemorrágico;
  • Trombose venosa cerebral;
  • Hemorragia subaracnóide;
  • Ataque isquêmico transitório;
  • Trombólise para AVC isquêmico agudo;
  • Avaliação neurológica;
  • Investigação etiológica do AVC;
  • Prevenção secundária do AVC;
  • Neuroimagem na fase aguda do AVC;
  • Reabilitação de pessoas com AVC.

Teste seus conhecimentos: Resolva Questões de Neurologia com Gabarito 

Existe dia do neurologista?

O dia do neurologista é comemorado em 15 de outubro.

Você pode testar os seus conhecimentos sobre esse tema usando nossos simulados. É totalmente online e gratuito. Treine quantas vezes quiser! Acesse os Simulados Gabarite.

Comentar Dica

Para comentar esta dica é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!