O que faz um Analista Judiciário? Saiba o que estudar

Publicado por Sumaia Santana em 15/11/2019

O analista judiciário é cargo de ensino superior, o técnico judiciário é cargo de ensino médio. Saiba o que faz, o que precisa para ser analista, quanto ganha e o que estudar para concursos públicos.

O cargo de analista judiciário foi criado em 1988. O cargo é regido pela Lei nº 11.416/2006, sendo ela responsável pela determinação das especialidades, cargos e gratificações. 

Esses profissionais podem trabalhar no Tribunal Regional Federal, Tribunal Regional do Trabalho, Tribunal Superior do Trabalho, Tribunal de Justiça e também nos Superiores Tribunais de Justiça, do Trabalho e Militar.

O que faz o Analista Judiciário?

As funções do Analista Judiciário estão relacionadas à especialidade, por exemplo, o Analista Judiciário da Área Judiciária desempenha atividades de atendimento ao público referente a processos, redige e confere laudos, certidões, pareceres e outros documentos pertinentes à função.

O Analista Judiciário também pode trabalhar junto ao juiz. Também pode trabalhar nas especialidades Judiciária, Administrativa, Informática, Engenharia e Contábil.

O Analista Judiciário pode trabalhar nos Tribunais Regionais e nos Superiores Tribunais.

O que precisa para ser Analista Judiciário?

Para ser Analista Judiciário é preciso ter ensino superior completo na especialidade exigida pelo cargo.

Por exemplo, para concorrer a uma vaga de concurso público para Analista Judiciário - Área Judiciária, o candidato precisa ter graduação em Direito realizada em instituição reconhecida, além de registro na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Em relação às características pessoais é necessário ser uma pessoa que goste de trabalhar em grupo, atender o público e ser bastante organizado, já que trabalhará com recebimento, conferência e recebimento de documentos.

Em relação às características pessoais é necessário ser uma pessoa que goste de trabalhar em grupo, tenha habilidade para atender o público e ser bastante organizado, já que trabalhará com recebimento, conferência e recebimento de documentos.

O que estudar para provas de Analista Judiciário?

Os processos seletivos são compostos por Prova Objetiva de Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos da especialidade e Prova Discursiva.

A Prova Objetiva geralmente é de múltipla escolha e a Prova Discursiva é uma redação de 30 linhas sobre um assunto relacionado à especialidade da vaga.

Em alguns certames os candidatos também são submetidos a Inspeção Médica e Prova de Capacidade Física. 

Veja as matérias que caem nas provas para Analista Judiciário:

Abordaremos aqui as disciplinas exigidas nas provas para Analista Judiciário em todas as especialidades: 

  • Língua Portuguesa: Interpretação de texto, Coesão e coerência, Equivalência e transformação de estruturas, Sintaxe, Ortografia e acentuação, Termos integrantes e acessórios da oração, Processos de coordenação e subordinação, Tempos, vozes e modos verbais, Classes de palavras (substantivo, artigo, numeral, adjetivo, advérbio, verbo, preposição, conjunção), Flexão nominal e verbal, Crase, Pontuação, Concordância nominal e verbal, Regência nominal e verbal;
  • Raciocínio Lógico-Matemático: Operações com números inteiros e racionais (adição, subtração, divisão, multiplicação, potenciação e radiciação), Múltiplos e divisores de números naturais, Frações e operações com frações, Razões e proporções, Regra de três, Porcentagem, Compreensão e elaboração da lógica utilizando raciocínio verbal, raciocínio matemático, raciocínio sequencial, orientação espacial e temporal, formação de conceitos e discriminação de elementos;
  • Direito Administrativo: Princípios básicos da Administração Pública, Poderes administrativos, Ato administrativo, Organização administrativa, Processo administrativo, Controle e responsabilização da administração, Improbidade administrativa;
  • Direito Constitucional: Princípios fundamentais, Ações Constitucionais, Controle de Constitucionalidade, Direitos e garantias fundamentais, Organização político administrativa, Organização dos poderes, Administração Pública, Funções essenciais à Justiça: Ministério Público, Advocacia Pública, Defensoria Pública;
  • Direito Penal: Princípios e aplicação da Lei Penal, Espécies e regimes de pena, Substituições de pena, Crimes contra o patrimônio, Crimes praticados por funcionário público, Crimes contra a ordem tributária e econômica, Crimes ambientais, Crimes de licitações;
  • Noções de Direito das Pessoas com Deficiência: Inclusão, direitos e garantias legais e constitucionais das pessoas com deficiência (Lei nº13.146/2015), Normas gerais e critérios básicos para acessibilidade dos deficientes e ou mobilidade reduzida (Lei nº10.098/2000), Prioridade de atendimento às pessoas com deficiência;
  • Informática: Sistemas operacionais (Windows e Linux), Pacote Office (Word, Excel e Power Point), Navegadores (Internet Explorer, Google Chrome e Mozilla Firefox), Busca e pesquisa na Internet, Correio eletrônico, Segurança da informação (procedimentos de backup, utilização de antivírus). 

Quanto ganha o Analista Judiciário?

O salário do Analista Judiciário varia conforme o Tribunal.

No concurso do Tribunal Federal da 4ª Região que compreende os Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná realizado neste ano as remunerações oferecidas foram de R$7.591,37 e R$12.455,30.

Já o auxílio-alimentação gira em torno dos R$800,00.

Existe dia do Analista Judiciário?

Existe o dia do Analista Judiciário Estadual do Maranhão comemorado em 28 de julho.

A data escolhida foi oficializada pela Lei 10.870/2018 é uma homenagem a criação da Associação dos Analistas Judiciários do Tribunal de Justiça do Maranhão.

Você pode testar os seus conhecimentos sobre esse tema usando nossos simulados. É totalmente online e gratuito. Treine quantas vezes quiser! Acesse os Simulados Gabarite.

Comentar Dica

Para comentar esta dica é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!