Educação Inclusiva na Escola: O que é, e como fazer para melhorar?

A Educação Inclusiva é mais comumente relacionada a inclusão de pessoas com deficiência, transtornos, dificuldades de aprendizagem e altas habilidades no ensino regular.

Luana Caroline Pedagogia, Educação Escolar Comunicar erro

Educação Inclusiva na Escola
Educação Inclusiva na Escola

A Educação Inclusiva é a modalidade de ensino que inclui os alunos com várias deficiências, transtornos e altas habilidades no ensino regular.

É uma profunda mudança diante da forma como as pessoas com deficiência eram tratadas até então, especialmente porque o ensino era feito em ambiente separado, limitando a sociabilidade destes estudantes.

A Educação Inclusiva Escolar é parte de um conjunto mais amplo de medidas para inclusão das pessoas com deficiência na sociedade, com vistas a construção de uma sociedade mais igualitária.

O que é Educação Inclusiva?

A Educação Inclusiva é mais comumente relacionada a inclusão de pessoas com deficiência, transtornos, dificuldades de aprendizagem e altas habilidades no ensino regular.

Porém, pode abranger também a inclusão das diversidades étnicas, sociais e culturais, de gênero, dentre outras.

A Educação Inclusiva tem como pontos fundamentais:

  • A ideia de que todas as pessoas têm o direito de acesso à educação;
  • Todas as pessoas têm a capacidade de aprender, mesmo que para isso sejam necessários tempos e métodos diferentes;
  • Cada pessoa aprende de um jeito, tendo alguma deficiência ou não;
  • O convívio no ambiente escolar beneficia tanto a criança com deficiência, quanto os colegas da turma e demais envolvidos na educação, impulsionando ações de inclusão e respeito pelas diferenças;
  • Esta modalidade de educação é responsabilidade de todos (Estado, instituições, famílias, comunidade) e não se encerra na escola.

A Educação Inclusiva envolve a diversidade das especificidades dos alunos e seu direito à equidade. Como equidade entende-se o direito que todas as pessoas têm de serem respeitadas segundo sua natureza particular.

Isso não significa que todos deverão ser tratados da mesma forma, mas que cada um precisa ser tratado conforme suas características individuais.

A Educação Inclusiva escolar é uma resposta ao contexto do mundo contemporâneo, onde não há mais espaço para negligência quanto às necessidades individuais das pessoas.

Como fazer para melhorar a Educação Inclusiva na Escola?

Para que a Educação Inclusiva ocorra nas escolas, é necessário compreender que não basta inserir o aluno com deficiência na sala de aula sem um planejamento prévio e possíveis mudanças na estrutura e organização do ambiente escolar.

A escola deve ser adaptada para receber alunos com as mais diversas necessidades especiais, e isso envolve uma infraestrutura que seja inclusiva, como rampas, banheiros adaptados, portas largas, mesas próprias, Salas de Recursos Multifuncionais.

A organização do ensino também precisa respeitar as particularidades de cada aluno, sendo necessária a presença de professor auxiliar em muitos casos, intérprete, adequações curriculares, métodos avaliativos diversificados, dinâmicas para inserção da criança nos grupos de trabalho.

Não existe uma fórmula única para a Educação Inclusiva Escolar, já que cada aluno tem suas próprias especificidades.

As oportunidades, neste sentido, devem ser estendidas para todos, porém as formas de aquisição de habilidades devem respeitar os limites e potencialidades de cada aluno.

Comumente, a inclusão é feita em sala de aula na educação regular. Os conteúdos são adequados conforme as particularidades dos alunos com necessidades especiais. Os métodos empregados são os mais adequados para que a aprendizagem ocorra.

A avaliação ocorre em conformidade com os avanços possíveis em cada caso. São criadas situações para que haja a integração do aluno com necessidades diferenciadas com os demais estudantes e professores.

Há casos mais específicos que demandam que o ensino seja feito em ambiente próprio, quando não há inserção do aluno no ensino regular. Há ainda casos em que ocorre um processo misto de aprendizagem, ora em ambiente próprio que atenda suas necessidades, ora no ambiente escolar tradicional.

O que é levado em consideração é o avanço que este aluno está tendo com os métodos adotados.

Para a UNESCO, a Educação Inclusiva não acaba com a ação de tornar as escolas acessíveis. Ela envolve também um processo de identificação das barreiras e dos obstáculos que afetam a aprendizagem e o acesso à educação de qualidade.

Com isso, criar estratégias para eliminação destas barreiras que promovem a exclusão dos estudantes com especificidades.