Quem foi Paulo Freire? Quais suas principais IDEIAS e OBRAS?

Paulo Freire é Patrono da Educação Brasileira desde o ano de 2012. Como educador e filósofo da Educação, teve importantes ideias acerca do ensino-aprendizagem. Confira suas principais ideias e obras.

Luana Caroline Pedagogia, Biografia, Paulo Freire Comunicar erro

Quem foi Paulo Freire? Quais suas principais IDEIAS e OBRAS?
Capa: Quem foi Paulo Freire? Quais suas principais IDEIAS e OBRAS?

Paulo Reglus Neves Freire, mais conhecido como “Paulo Freire” é um dos nomes mais famosos do campo educacional brasileiro, com influência também em outras partes do mundo.

Como educador e filósofo da Educação, Paulo Freire teve importantes ideias acerca do ensino-aprendizagem.

Seu método, apreciado por alguns, e criticado por outros, é um dos mais influentes no contexto das correntes educacionais atuais.

Quem foi Paulo Freire?

Paulo Freire é Patrono da Educação Brasileira desde o ano de 2012.

Nascido no estado do Pernambuco, Paulo Freire foi filósofo e educador, dedicando-se a alfabetização e educação da população mais pobre daquele contexto.

Paulo Freire é considerado como o mais influente pensador da educação no Brasil, mas suas obras tiveram repercussão em vários outros lugares do mundo.

Ele é um dos autores mais citados do mundo todo quando o assunto é educação. Inclusive, ele recebeu prêmios e homenagens em países como Suécia, Finlândia e Bélgica.

Paulo Freire nasceu no ano de 1921 e faleceu em 1997.

Durante sua vida cursou a Faculdade de Direito do Recife, tendo se dedicado ao ensino após sua formação.

Durante a Ditadura brasileira, foi preso e exilado no Chile. Após isso, viajou pelo mundo levando suas concepções de educação.

Em 1980 voltou ao Brasil, lecionando em importantes universidades de São Paulo. Deixou relevantes obras para a área da educação, as quais são referências até os dias atuais.

O maior legado da obra de Paulo Freire é seu método de alfabetização.

Quais principais obras de Paulo Freire?

Dentre as mais importantes obras da vida de Paulo Freire, pode-se citar:

  • Pedagogia do Oprimido (1968): talvez seja a obra de Paulo Freire mais conhecida em todo o mundo.
  • Pedagogia da Autonomia (1997).
  • Professora Sim, Tia Não: Carta a Quem Ousa Ensinar (1993).
  • Medo e Ousadia (1987).
  • Educação Como Prática da Liberdade (1967).
  • Cartas a Cristina (1994).
  • Cartas à Guiné-Bissau (1975).
  • À Sombra Desta Mangueira (1995).
  • Por Uma Pedagogia da Pergunta (1985).
  • Pedagogia da Esperança (1992).
  • Prática e Educação (1985).
  • Educação e Mudança (1981).

Algumas obras de Paulo Freire foram escritas no Brasil, outras foram escritas durante seu exílio e viagens pelo mundo.

Há também importantes obras escritas sobre Paulo Freire, como:

  • O que é o Método Paulo Freire de Carlos Rodrigues Brandão (1981).
  • Paulo Freire: uma bibliografia de Moacir Gadotti (1996).
  • Paulo Freire para os educadores de Vera Barreto (1998).
  • História do menino que lia o mundo de Carlos Rodrigues Brandão (2014).

Quais principais ideias de Paulo Freire?

Das obras de Paulo Freire derivaram importantes contribuições para a educação, sendo algumas delas:

Alfabetização:

Para Paulo Freire a alfabetização não deve partir da mera repetição das palavras. O autor sugeriu que o processo de alfabetização devesse partir da realidade dos alunos, de modo que fosse significativa.

Desta forma, partia-se da linguagem e do diálogo, de dentro do sujeito para o coletivo. Está na base desta ideia a criação de um “Círculo de Cultura”, de onde a alfabetização parte do debate coletivo.

Currículo:

Paulo Freire e suas ideias promoveram um repensar sobre o currículo, especialmente no que tange a chamada “educação bancária”, que é aquela que em que o professor deposita os conhecimentos nos alunos e estes se tornam meros repetidores.

Paulo Freire apresenta a concepção de autonomia, enfatizando o papel ativo dos alunos no processo de ensino-aprendizagem.

Educação Libertadora:

As pessoas, para Freire, são vistas como sujeitos históricos. Ou seja, são parte da construção de todo conhecimento humano até os dias atuais.

A educação é uma prática de liberdade, de consciência crítica e que não deve abranger a opressão.

Para Paulo Freire a educação tem que ser uma prática libertadora, jamais que torne as pessoas submissas ou manipuladas.

Professor e aluno:

Nas concepções de Paulo Freire, professores e alunos não estão postos em uma hierarquia. Juntos, eles constroem o conhecimento através do diálogo.

Os estudantes não são receptores de conhecimentos, mas investigadores críticos, autônomos no processo da aquisição de conhecimentos e habilidades.

O diálogo é sempre colocado como ponto central das relações na educação para Freire. Para Paulo Freire não basta conhecer as palavras ou ter acesso aos conhecimentos.

É preciso compreender o papel que cada sujeito ocupa na sociedade, quais são as relações de poder que permeiam o contexto, como pode-se romper com padrões históricos opressores.

Frase famosa de Paulo Freire: "Eva viu a uva"

Uma ideia de Paulo Freire que exemplifica muito bem esta noção é uma frase bem famosa dele que diz: "

Não basta saber ler mecanicamente que ‘Eva viu a uva’. É necessário compreender qual a posição que Eva ocupa no seu contexto social, quem trabalha para produzir uvas e quem lucra com esse trabalho

(dito no Simpósio Internacional para a Alfabetização, no Irã, em 1975).