← Mais dicas

Relações Internacionais: curso, o que faz e mercado de trabalho

Descubra como é a faculdade/curso de Relações Internacionais, as melhores instituições, o que faz, mercado de trabalho, áreas de atuação, salário médio e o que estudar para provas de concursos.


Relações Internacionais: curso, o que faz e mercado de trabalho
Relações Internacionais: curso, o que faz e mercado de trabalho.

Relações internacionais é o estudo das relações políticas, sociais e econômicas entre países, empresas internacionais e organizações não-governamentais.

Aqui você descobrirá como é o curso de Relações Internacionais, quais as áreas de atuação, o que faz, como é o mercado de trabalho e quanto ganha o profissional formado neste curso.

O que é preciso para trabalhar com Relações Internacionais?

É exigido curso superior completo em Relações Internacionais que tem disciplinas nas áreas de Direito, Política e Economia.

O curso é do tipo bacharelado com duração de oito semestres (quatro anos), podendo chegar a duração de doze semestres (seis anos), caso do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo.

As instituições exigem realização do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Conheça algumas das disciplinas ministrada no curso:

  • Introdução ao Estudo da Relações Internacionais;
  • História do Mundo Moderno;
  • Comunicação;
  • Ciência Política e Teoria do Estado;
  • Sociologia das Relações Internacionais;
  • Antropologia e Cultura Brasileira;
  • Fundamentos da Economia;
  • Economia Brasileira Contemporânea;
  • Economia Internacional;
  • Fundamentos do Comércio Internacional;
  • Formação da Política Externa do Brasil;
  • Geopolítica, Geoestratégia e Globalização.

Perfil esperado do Relações Internacionais

Quem deseja trabalhar como analista internacional ou internacionalista (nomes do profissional graduado em Relações Internacionais) precisa gostar muito de teoria.

O perfil esperado é de uma pessoa interessada por História, Sociologia, Filosofia, Geografia, Geopolítica e Economia porque essas áreas do conhecimento explicam conflitos políticos e religiosos em todo o mundo. 

O aspirante a analista internacional deve ser aberto ao contato com diferentes culturas e pontos de vista para não ter a influência de preconceitos históricos.

Ser fluente em inglês e espanhol também é fundamental, porém, o atual cenário também torna o mandarim e o francês como idiomas esperados do profissional de Relações Internacionais.

Trabalhar com Relações Internacionais é ser Diplomata?

Não. As duas profissões envolvem política externa, negociações com instituições internacionais, mas são diferentes. Uma das diferenças do trabalho do Diplomata é que ele atua na promoção de valores e cultura do país.

Outra questão é que a carreira diplomática pode ser exercida por pessoas de diferentes formações acadêmicas. Para ingressar é preciso ser aprovado no Concurso de Admissão do Itamaraty. 

Melhores faculdades de Relações Internacionais

O Ranking Universitário Folha 2019 trouxe uma extensa lista de instituições e nós selecionamos os 10 melhores cursos de Relações Internacionais:

  • Universidade de São Paulo (USP);
  • Universidade de Brasília (UNB);
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC SP);
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS);
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP);
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC RIO);
  • Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas);
  • Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Mestrado e doutorado em Relações Internacionais

Um exemplo é o programa de mestrado e doutorado em Relações Internacionais PUC Minas tem como tema central de estudos “Política Internacional: Instituições, Conflitos e Desigualdades” com quatro linhas de pesquisa:

  1. Segurança e Instituições Internacionais,
  2. Desenvolvimento e Desigualdades Internacionais,
  3. Processos Decisórios em Política Externa Internacional e Inteligência, Estratégia e
  4. Contraterrorismo. 

Em São Paulo tem o mestrado e doutorado em Relações Internacionais PUC SP.

A duração do Mestrado é de 1 ano e meio a 2 anos e meio e para o Doutorado é de 3 anos e meio a 4 anos e meio, as linhas de pesquisa são as seguintes:

  • Integração Regional;
  • Política Externa Brasileira;
  • Economia Política Internacional;
  • Relações Exteriores dos Estados Unidos;
  • Pensamento Estratégico, Defesa e Política Externa;
  • Estudos de Paz, Resolução de Conflitos e Gerenciamento de Crises;
  • Estudos de Segurança Internacional, Segurança Regional, novos temas e abordagens;
  • Conflitos internacionais e violência nas sociedades contemporâneas. 

Áreas de atuação em Relações Internacionais

Docência

O analista internacional ou internacionalista pode exercer a profissão como professor de graduação, Mestrado e Doutorado em universidades particulares e públicas. 

Analista Internacional

Como Analista Internacional, o profissional de Relações Internacionais pode trabalhar em empresas governamentais, instituições privadas e  ONG´s reunindo informações e relatórios sobre o cenário internacional e também realizando programas de cooperação para relacionamentos com outros países.

Agências Governamentais

O trabalho do internacionalista nas agências governamentais consiste em promover ações nas áreas comercial, econômica, política, cultural e social em governos municipais, estaduais no governo federal. 

Comércio Exterior

O profissional de Relações Internacionais pode atuar na área de Comércio Exterior porque a área de RI trabalha em negociações com empresas. Nesta área, o internacionalista pode identificar oportunidades de negócio e ser intermediador na importação e exportação. 

Quanto ganha o Relações Internacionais?

O salário do internacionalista é bastante atrativo.

Já no começo da carreira, a remuneração chega a R$2.000,00, o profissional de nível intermediário ganha de R$8.000,00 a R$10.000,00 e no ápice pode receber mais de R$20.000.00. 

Concursos públicos para Relações Internacionais

Os últimos concursos públicos de Relações Internacionais foram para suprir necessidades do Instituto de Relações Internacionais da USP, confira:

  • 2013: 1 vaga para Professores Visitantes/Colaboradores;
  • 2014: 1 vaga para Professor Doutor;
  • 2017: 6 vagas para Professor com remunerações até R$15.862,33;
  • 2017: 2 vagas para Professor Doutor com remuneração;
  • 2019: 1 vaga para Professor Doutor;
  • 2019: 2 vagas para Professor com remunerações até R$16.454,57.

Esses concursos não tiveram provas objetivas. Os candidatos foram avaliados por meio de Análise de Experiência Profissional. 

Foto de perfil Sumaia Santana
Por Sumaia Santana em 04/01/2021 08:58:40
Redatora Web
Redatora freelancer com conhecimentos em SEO para produção de textos. Experiência na criação de artigos sobre concursos públicos, saúde física e mental, alimentação, autoconhecimento, seguros, locação de imóveis, construção/reforma e materiais de construção.

Deixe seu comentário (0)

Participe, deixe um comentário complementar.