O que são blocos econômicos mundiais e para que servem?

Sumaia Santana | Geografia, Blocos econômicos | Comentar (0)

Entenda o que são e quais são os blocos econômicos mundiais, vantagens, desvantagens, qual a origem, os tipos e características de cada um. Veja exemplos dos principais blocos criados pelo mundo.

O que são blocos econômicos mundiais e para que servem?
O que são blocos econômicos mundiais e para que servem?.

Os blocos econômicos são países que se reúnem para fortalecer o comércio interno com redução de taxas e que criam tarifas tabeladas para comprar de outros países.

A ideia de bloco econômico existe desde a Segunda Guerra Mundial, mas ganhou força na década de 90.

Descubra qual foi o primeiro bloco econômico, quais os tipos e as características dos principais blocos econômicos.

O primeiro bloco econômico do mundo

O acordo que deu origem ao Benelux foi firmado em 1944. O nome remete às iniciais de Bélgica, Netherland (Holanda em inglês) e Luxemburgo.

O Benelux tinha o objetivo de facilitar o comércio entre esses países com a redução de impostos, além de livre circulação de pessoas entre os países membros. França, Itália e Alemanha Ocidental foram incluídos pouco tempo depois.

A sede do Benelux é em Bruxelas (Bélgica) e o Parlamento, fundado em 1955 é formado por 49 membros: 21 da Bélgica, 21 dos Países Baixos e 21 de Luxemburgo, onde as decisões são por unanimidade.

Também fazem parte do Benelux a Secretaria Geral, Comitê de Ministros, Tribunal de Justiça, Conselho da União Europeia e a Organização para a Propriedade Intelectual. 

O Benelux ainda existe com o nome de União Benelux. O novo nome surgiu com a assinatura de um tratado em 17 de junho de 2008 que renovou o acordo original.

Além da renovação e da mudança do nome esse tratado trouxe acordos nas áreas da justiça, assuntos internos, economia e sustentabilidade. 

A formação da União Europeia

A inclusão de França, Itália e Alemanha Ocidental no Benelux deu origem a outro bloco econômico, a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço (CECA) em 1952.

Embora alguns  considerem o Benelux como o embrião da União Europeia, muitos teóricos consideram a CECA como a verdadeira origem da UE. 

O objetivo da CECA era o comércio de minério de ferro e carvão produzidos nas regiões de Alsácia Lorena, na França e Sarre, na Alemanha e acabar com disputas territoriais.

A criação do bloco foi baseada no Plano Schuman da França que visava organizar a produção siderúrgica da Bélgica, Holanda, Luxemburgo, Alemanha Ocidental, França e Itália.

Quais os tipos de blocos econômicos?

Existem 4 tipos de blocos econômicos:

  1. Zona de Livre Comércio: o comércio é somente entre os países membros com a redução ou extinção de taxas. O NAFTA, formado por México, Canadá e Estados Unidos é um exemplo;
  2. União Aduaneira: aqui, o comércio de produtos pode ser entre os membros e também com países que não fazem parte do bloco. As transações comerciais com outros países são mediante uma taxa padrão chamada Tarifa Externa Comum (TEC). O Mercosul é um exemplo de bloco de união aduaneira;
  3. Mercado Comum: possui a TEC para comércio com outros países, acordos de leis trabalhistas e econômicos, livre circulação entre residentes dos países, além das empresas dessas nações poderem instalar-se em quaisquer um dos países membros, exemplo: União Europeia;
  4. União econômica e monetária: o ápice de um bloco econômico com adoção de moeda e um banco central. A União Europeia é um exemplo de União econômica e monetária.

Quais os principais blocos econômicos do mundo?

União Europeia

Criada em 1957, a União Europeia tem por características o comércio entre os países membros, acordos econômicos, a livre circulação de pessoas entre as nações e uso de moeda própria, o Euro em alguns países.

Com PIB maior que a China, a União Europeia é o bloco econômico mais importante do mundo.  

A UE era constituída por 28 países, mas o Reino Unido que não adotou o Euro formalizou sua saída em 2020. Veja quais são os 27 países da União Europeia:

  • Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária;
  • Chéquia, Chipre, Croácia;
  • Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia;
  • Finlândia, França, Grécia, Hungria;
  • Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo;
  • Malta, Países Baixos, Polônia, Portugal;
  • Romênia, Suécia.

O Euro, a moeda da UE é usado por 19 dos 27 membros. Os países que não adotaram o Euro são: Dinamarca, Hungria, Polônia, Malta, Letônia, Romênia, Suécia, Estônia, Eslováquia, Chipre, Lituânia, Bulgária e República Checa.

Esses países decidiram não adotar o Euro por acharem que a moeda perderia valor e no início da UE qualquer país era livre para decidir usar ou não a moeda, agora, quem entrar é obrigado.

NAFTA/USMCA

O NAFTA (North American Free Trade Agreement) contempla os países da América do Norte. Ele surgiu em 1989 e tinha apenas Canadá e Estados Unidos, o México entrou em 1994.

O NAFTA foi um bloco de livre comércio que estimulou altos investimentos culminando em indústrias mais modernas.

Em julho de 2020, o NAFTA deu lugar ao USMCA (Acordo Estados Unidos, México e Canadá). Estados Unidos e México foram os primeiros a assinarem o acordo do USMCA, o Canadá entrou depois de mudanças no texto.

O USMCA surgiu por iniciativa do presidente Donald Trump. Ele alegava que o NAFTA reduzia a competitividade comercial dos Estados Unidos, porque o país perdia indústrias para o México e o Canadá.

Veja algumas das mudanças trazidas pelo USMCA:

  • Indústrias automotivas não podem migrar para o México nem para o Canadá, além da obrigatoriedade de 75% das peças serem produzidas nos Estados Unidos e o salário de 16 dólares/hora;
  • Abertura do comércio de laticínios entre Canadá e Estados Unidos. O Canadá diminuiu as tarifas de exportação do setor;
  • Tempo de validade do acordo: 16 anos;
  • Maior proteção dos direitos intelectuais, estendido aos produtores de produtos agrícolas e farmacêuticos, compositores musicais e escritores.

Mercosul

O Mercado Comum do Sul foi firmado em 1993 e os membros são: Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela. O Chile, Equador, Peru, Colômbia e Bolívia são membros associados. O Mercosul visa o livre comércio, investimentos e livre circulação de pessoas.

Apec

A Asia - Pacific Economic Cooperation (Cooperação Econômica Ásia-Pacífico) surgiu em 1989 como fórum para decisões econômicas de 21 países banhados pelo Oceano Pacífico:

  • Austrália, Brunei, Canadá, Chile, China, Cingapura, Coreia do Sul;
  • Estados Unidos, Filipinas, Hong Kong, Indonésia, Japão, Malásia;
  • México, Nova Zelândia, Papua Nova Guiné, Peru;
  • Rússia, Tailândia, Taiwan, Vietnã.

A ideia foi do então primeiro ministro da Austrália Bob Hawke em 1989 durante uma reunião da ASEAN (Associação das Nações do Sudeste Asiático).

Os objetivos são a integração comercial, redução de taxas comerciais e taxas alfandegárias. 

Asean

A Asean (Associação de Nações do Sudeste Asiático, no inglês Association of Southeast Asian Nations) foi criado na Tailândia em 8 de agosto de 1967.

Os países membros são Tailândia, Filipinas, Malásia, Singapura, Camboja, Vietnã, Indonésia, Brunei, Laos e Mianmar. 

A sede fica na capital da Indonésia, Jacar e os objetivos são o comércio entre os países e o desenvolvimento social e cultural; e a Asean tem acordos de cooperação com a União Europeia e com países como Japão, Estados Unidos, Austrália, Coreia do Sul, China, Índia e Paquistão.

SADC

A SADC (Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral, no inglês Southern Africa Development Co-ordination Conference) foi criado em 17 de outubro de 1992 e sua sede é em Gaborone, capital da Botsuana.

Os países membros do SADC são:

  • África do Sul, Angola;
  • Botsuana, República Democrática do Congo, Lesoto;
  • Madagascar, Malawi, Maurício, Moçambique, Namíbia;
  • Seicheles, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia, Zimbábue.

O bloco possui acordo com a União Europeia e os objetivos da SADC são a paz, comércio entre as nações, desenvolvimento econômico, combate a AIDS e desenvolvimento dos recursos naturais de forma sustentável. 

Comunidade Andina de Nações - Pacto Andino

Criada em 26 de maio de 1969, a Comunidade Andina de Nações era chamada de Pacto Andino até 1996. Desenvolvimento social, cultural, econômico e político são os objetivos do bloco.

Desde 1979 CAN possui a Corte Andina de Justiça, Parlamento Andino e Conselho Andino de Ministros e Relações Exteriores. A zona livre de comércio foi criada em 1992 com a redução de tarifas. 

Os países membros são: Bolívia, Colômbia, Equador e Peru. A Venezuela foi membro de 1973 a 2006, migrando para o Mercosul. O Chile esteve na CAN de 1969 a 1976 e saiu devido à incompatibilidade de interesses apontada pelo militar Augusto Pinochet.

Existem ainda os Países Associados e Observadores da Comunidade Andina das Nações: Brasil, Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai, México e Panamá.

Opep

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo foi criada em 14 de setembro de 1960 na Conferência de Bagdá. Os países integrantes do bloco respondem por 75% das reservas de petróleo no mundo e por 40% do mercado mundial.

Os objetivos da Opep são aumentar a produção, traçar estratégias de produção e distribuição e controlar o preço do petróleo. 

A primeira sede da Opep foi em Genebra, capital da Suíça de 1960 a 1965. A segunda e atual sede é em Viena, Áustria, cuja operação começou em 1º de setembro de 1965.

Os primeiros países a entrarem no bloco foram Iraque, Irã, Arábia Saudita, Kuwait e Venezuela, confira os demais membros da Opep:

  • Catar, Líbia, Emirados Árabes Unidos, Argélia, Equador, Angola e Nigéria;
  • Indonésia foi membro de 1962 a 2009;
  • Equador pediu suspensão de 1992 a 2007;
  • Gabão foi membro de 1975 a 1994.

Tigres Asiáticos

Os Tigres Asiáticos reúnem a Coreia do Sul, Hong Kong, Singapura e Taiwan. Esses quatro países tiveram extremo fortalecimento industrial nos anos 70 e sua agressiva competitividade levaram a criação do nome do bloco. 

A industrialização segue o protocolo IOE (Industrialização Orientada à Exportação), as indústrias multinacionais instalam-se nesses países e voltam sua produção para a exportação. 

Há robusto apoio do governo que oferece energia, transporte e telecomunicações e financiamentos em educação profissional e para instalação e desenvolvimento das indústrias.

Existe ainda incentivo para a instalação de indústrias multinacionais, mas a Coreia do Sul resistiu. Tal resistência acabou, em termos, na década de 80 quando multinacionais entraram na Coreia do Sul, porém, todas possuem alguma ligação com o país. 

O sucesso dos Tigres Asiáticos atingiu os países vizinhos. Indonésia, Malásia, Filipinas e Vietnã formam os Novos Tigres Asiáticos e atuam nas indústrias alimentícia, têxtil, calçadista, de brinquedos e eletrônica.

Eles desenvolvem produtos conforme projetos desenvolvidos por empresas de vários países.

A diferença entre os Tigres Asiáticos e os Novos Tigres Asiáticos é que este apresenta mão de obra mais barata e menos qualificada.

CEI (Comunidade dos Estados Independentes)

A CEI surgiu em 8 de dezembro de 1981 com o intuito de fortalecer a economia dos países integrantes da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), cujo término foi no mesmo ano.

A Rússia é o principal país do bloco, devido à sua situação econômica e geopolítica. 

Nem todos os países da antiga URSS são ou foram membros da CEI, caso da Estônia, Lituânia e Letônia.

Confira os países participantes da CEI:

  • Rússia, Bielorússia e Ucrânia (primeiros países);
  • Armênia, Azerbaijão, Belarus, Cazaquistão;
  • Moldávia, Quirguistão, Uzbequistão, Tadjiquistão;
  • Geórgia (saiu do grupo em 2009);
  • Turcomenistão (membro associado).

A sede da CEI é na capital da Bielorússia, Minsk. O bloco é composto por um conselho de chefes de Estado e outro formado por chefes de governo.

Vantagens e desvantagens dos blocos econômicos

Vantagens

Desenvolvimento econômico, visto que os blocos compram e vendem seus produtos e matérias-primas entre si e com outros países mediante taxas de importação e exportação mais baixas ou inexistentes.

Nos países com livre circulação de pessoas, caso da União Europeia, há ainda a troca de informações que geram desenvolvimento social e cultural.

Desvantagens

Em blocos econômicos quase sempre há mescla de países com economia forte com países de economia fraca. Essa mistura pode afetar as economias sólidas, isso explica porque alguns países não fazem parte ou deixam os blocos em algum momento.

Nos blocos econômicos sem livre comércio também justifica a não entrada ou permanência de muitas nações. 

Deixe seu comentário (0)

Seja o primeiro a comentar!