Ranking Agente Penitenciário SEAP MG 2018

Atualizado em 27/11/2018 - 10 comentários - 2.665 visitas
    Claudio Pessanha
    Iniciado por claudio1 em 19/11/2018 às 11:45:06
    Olá pessoal que tal colocarmos as notas aqui para formar um ranking maroto do concurso de Agente Penitenciário SEAP MG 2018?

    Diga sua nota? Qual será a nota de corte?

Comentários fórum: Ranking Agente Penitenciário SEAP MG 2018

    Giuliano Daniel
    Por giuliano777 em 19/11/2018 às 20:16:22

    Acho q a nota media de corte sera 73,das vagas disponiveis, mas como sera chamado o dobro p segnda etapa..ai deve ficar entre 59 a 64

    Fabiana Mônica Cardoso Nunes
    Por fabiana201286 em 19/11/2018 às 21:49:57

    Alguém sabe a nota de corte pra agp feminino?

    Julio Souza de oliveira
    Por julioinh em 22/11/2018 às 22:22:51

    60

    Alexandre Azevedo
    Por alexandre2209 em 27/11/2018 às 07:18:50

    PRELIMINARMENTE:

    PORTUGUÊS: 4 ACERTOS: 4,8 PONTOS;

    DIREITOS HUMANOS: 7 ACERTOS: 14,0 PONTOS;

    CÓDIGO DE ÉTICA DO SERVIDOR: 5 ACERTOS: 9,0 PONTOS

    CONHECIMENTO ESPECÍFICO: 14 ACERTOS: 35 PONTOS

    TOTAL DE PONTOS: 62,8 PONTOS (CREIO QUE AUMENTE 01 PONTO COM OS TÍTULOS DE BRIGADISTA)

    Alexandre Azevedo
    Por alexandre2209 em 27/11/2018 às 07:20:42

    A nota de corte, irá variar de acordo com as Risps, pois são quantidade de vagas diferentes!

    Michel Tadeu do Rosário
    Por t47 em 27/11/2018 às 18:43:35

    Acho que sairá amanhã a correção do gabarito!!!, vamos acreditar , nota de corte deve ficar entre 65 e 75

    joao batista soares neto
    Por jbasp em 27/11/2018 às 19:23:57

    ALGUÉM SABE SE A 09 E 10 DO CADERNO (C) PODE SER ANULADA?

    joao batista soares neto
    Por jbasp em 27/11/2018 às 19:24:42

    Bom Sr(a)s, segundo informações do Blog Guardiões do Carcere as notas de corte estão estimadas:
    Barbacena: M 65,0 F 72,8;
    Contagem: M 59,5 F 68,0;
    Curvelo: M 60,6 F 64,5;
    Divinópolis: M 59,5 F 66,9;
    Gov. Valadares: M 64,8 F 67,8;
    Ipatinga: M 59,8 F 65,7;
    Juiz de Fora: M 65,6 F 71,3;
    Lavras: M 62,4 F 63,7;
    Montes Claros M 65,4 F 71,6;
    Patos de Minas: M 60,6 F 71,0;
    Poços de Caldas: M 50,5 F 58,1;
    Pouso Alegre: M 56,5 F 64,3;
    Teófilo Otoni: M 66,1 F 68,8;
    Uberaba: M 53,6 F 57,2;
    Uberlândia: M 59,8 F 62,3;
    Unai: M 72,2 F 73,1;
    Vespasiano: M 58,8 F 65,6;

    joao batista soares neto
    Por jbasp em 27/11/2018 às 19:24:55

    Quanto a questão de recursos:
    27) O Código de Conduta Ética do Agente Público e da Alta Administração Estadual (Decreto Estadual n°46.644/2014) trata do Conselho de Ética Pública (CONSET). Acerca das competências do CONSET, assinale a alternativa incorreta.

    e) Ordenar busca e apreensão domiciliar (O GABARITO SERA CORRIGIDO).

    11) Assinale a alternativa que NÃO está de acordo com as Regras Mínimas das Nações Unidas para o Tratamento dos Presos. (Regra 33 - Instrumentos de Coação.)

    a) "É expressamente proibido" o uso de correntes e ferros como instrumento de coação; (POREM CABE ESTA TAMBÉM COMO RESPOSTA SE ANALISARMOS QUE: A opção (a) diz em seu texto "É EXPRESSAMENTE PROIBIDO" o uso de correntes e ferros como instrumento de coação. Isso não é o que está determinado NA REGRA 33, pois onde escreveu se "EXPRESSAMENTE PROIBIDO" lê se na verdade na legislação "NÃO DEVEM" o que tem sentido, compreensão e interpretação diferentes daquilo que se pretende!

    e) A sujeição a instrumentos tais como algemas, correntes, ferros e coletes de força podem e precisam ser usados como aplicação de sanção em rebeliões (A BANCA DEFINIU ESTA OPÇÃO COMO RESPOSTA).

    QUESTÃO 11 DEVE SER ANULADA!

    23) Acerca da Lei Estadual nº 869/1952 e suas alterações posteriores (Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de Minas Gerais), assinale a alternativa que não apresenta uma hipótese em que dar-se-á a exoneração do funcionário público:

    c) Quando o funcionário praticar ato de improbidade administrativa (OPÇÃO DE RESPOSTA DA BANCA)

    ANALISE:
    O ato de improbidade administrativa (isto é, aquele que infringe o dever respectivo) implicarão a suspensão dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade de bens e o ressarcimento ao erário, na forma e gradação previstas em lei. A penalidade de perda da função pública deve ser entendida em sentido amplo alcançando todas as espécies de vínculo, funcional ou não, do agente público com a Administração Pública. Assim expressa o próprio art. 2º da Lei da Improbidade Administrativa que fornece conceito lato sensu de função pública, abrangente de relação jurídica estabelecida com o Estado mediante mandato, cargo, função (em sentido estrito), ou emprego público - independentemente de sua natureza vitalícia, política, efetiva, estável, precária, comissionada, remunerada, gratuita etc. - decorrentes de qualquer procedimento de investidura como eleição, nomeação, designação, contratação, credenciamento, requisição etc. Somente o particular desvinculado da Administração Pública, beneficiário ou partícipe do ato, escapa dessa penitência, como explicita a própria lei no art. 3º. Se inativo, a improbidade praticada na atividade era causa que impunha a desvinculação compulsória, motivo pelo qual a sentença cassa-lhe a aposentação.

    QUESTÃO 23 DEVE SER ANULADA!

    33) Assinale a alternativa correta. No crime de tortura, a pena aumenta de um sexto até um terço se o crime é cometido:

    c) mediante rapto (RAPTO PODE SEGUNDO O DICIONARIO SER INTERPRETADO COMO SEQUESTRO).
    d) por agente público (OPÇÃO DA BANCA)

    ANALISE:
    No dicionário rapto significa retirada de pessoa, de local em que se encontra para outro, mediante o uso da violência, ameaça, fraude ou engano. S. m. 1 ato ou efeito de capturar alguém de forma violenta e mantê-lo aprisionado, exigindo, em geral, dinheiro em troca da sua vida;

    § 4º Aumenta-se a pena de um sexto até um terço:
    I - se o crime é cometido por agente público;
    Comentários: No inciso I, a Lei refere-se a "agente público", sem defini-lo, portanto, a melhor solução é considerar a disposição do art. 5° da lei n° 4.898/65, equiparando o conceito de autoridade como agente público, ou seja aquele que exerce cargo, emprego ou função pública, de natureza civil, ou militar, ainda que transitoriamente e sem remuneração.
    No caso dos crimes próprios que exigem qualidade especial do sujeito ativo, como sendo agente público (art. 1°, § 1°), essa causa de aumento não deve incidir, sob pena de violação ao princípio do ne bis in idem.
    III - se o crime é cometido mediante sequestro.
    No caso do inciso III, crime cometido mediante sequestro, deve ser considerado o sequestro prolongado, uma vez que o arrebatamento da vítima por uma duração estritamente necessária para a prática da tortura, ficará absorvida pela tortura.

    QUESTÃO 33 DEVE SER ANULADA!

    MINHA NOTA NESTE CERTAME FOI 72,0 PONTOS - PROVA C MASCULINO - MONTES CLAROS MG.

Comentar Fórum

Para comentar neste fórum é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É simples e rápido!