Como fazer uma boa redação para o Enem 2021?

Sumaia Santana 20/02/2021 12:01:54 Enem, Brasil, Redação Erramos?

Quer se antecipar e aprender a fazer uma boa redação para o Enem 2021? Preparamos este artigo com dicas para redigir uma boa redação do ENEM. Confira!

Como fazer uma boa redação para o Enem 2021?
Capa: Como fazer uma boa redação para o Enem 2021?

A redação do ENEM é sempre aplicada no primeiro dia de prova. A etapa vale 1000 pontos e corresponde a um quinto da nota total da prova, por isto, assusta muitos candidatos.

Pensando nisso, preparamos este material com dicas para uma boa redação do ENEM 2021, 2022, 2023...

Qual é o padrão de redação do ENEM?

A redação do ENEM é um texto dissertativo argumentativo, ou seja, a discussão de assuntos relevantes para a sociedade com uma síntese ou proposta de intervenção ao problema.

A estrutura do texto dissertativo argumentativo é: introdução, argumentação e conclusão. Confira o que você deve fazer em cada etapa:

  • Introdução: explicitar qual é o assunto do texto e qual será o ponto de vista defendido;
  • Argumentação: aqui é a defesa do ponto de vista que poderá ser utilizados com acontecimentos históricos, dados científicos, pensamentos de filósofos importantes, enfim, na argumentação é preciso utilizar o repertório cultural;
  • Conclusão: a conclusão pode ser por síntese ou proposta de intervenção. Na síntese, o autor defende a proposta apresentada pelo tema, já na conclusão por solução, há uma proposta de intervenção para resolver ou amenizar a problemática.

Como fazer uma boa redação para o Enem?

A estrutura da redação do ENEM compreende um texto de no máximo 30 linhas dividido em quatro linhas, escrito de forma legível com linguagem culta e sem nada que faça alusão a preconceitos e que atente contra os direitos humanos.

Acompanhe as 5 competências da redação do ENEM:

1. Usar a norma culta do idioma

Tal competência indica que somente poderá ser utilizado as normas linguísticas contidas nas gramáticas e valer-se também das regras de ortografia e acentuação do Novo Acordo Ortográfico vigente desde 2009. 

2. Articulação impecável

Para isso acontecer é preciso entender o tema. Uma vez entendida a proposta é hora de reunir todo o repertório (científico, filosófico e cultural) para construir uma argumentação sólida.

3. Coerência

Coerência significa falar da mesma coisa ao longo do texto. Para criar um texto coerente são necessários cumprir os seguintes aspectos:

  • Não fazer frases longas;
  • Escrita simples e objetiva, nada de rodeios, palavras rebuscadas, repetições e clichês;
  • Criar uma linha de raciocínio em duas etapas: ideia central e ideia secundária;
  • Fazer relação entre o fato expresso no tema com outros assuntos com cuidado para não fugir do assunto.

4. Encadeamento de ideias

Isto é a coesão. Para criar uma coesão que torne o texto agradável é preciso utilizar pronomes, expressões adverbiais, conectivos e recursos coesivos lexicais.

Confira quais são os tipos de coesão e como usar os elementos citados anteriormente:

Coesão referencial

O emprego de pronomes e expressões adverbiais evitam a repetição de termos, algo que torna o texto muito cansativo, exemplos:

  • Sua irmã ainda não está aqui? Ela afirmou que chegaria 40 minutos antes da palestra para ajudar na organização.
  • Arrumei estas gavetas, menos aquelas porque não tenho as chaves.

Coesão sequencial

O uso de conectivos (conjunções, advérbios, preposições e expressões adjetivas) ligam ou dão continuidade às orações. Alguns dos conectivos mais comuns são: e, mas também, caso, logo, embora, igualmente, com o fim de, exemplos:

Os amigos conquistaram a vaga na universidade e viajaram para celebrar.

Coesão lexical

Na coesão lexical, os recursos coesivos lexicais como a sinonímia, hiponímia e hiperonímia, repetição, nominalização e substitutos universais são os elementos que impedem a repetição de palavras. Aprenda um pouco sobre alguns recursos coesivos lexicais:

  • Sinonímia: utilização de sinônimos. Em um texto sobre o poder de influência que as celebridades exercem sobre algumas pessoas, as palavras persuasão, convencer, convencimento podem ser empregadas;
  • Hiponímia e hiperonímia: uso de substantivos genéricos ou específicos. Se o seu texto é sobre cachorros é possível utilizar a palavra mamífero;
  • Repetição: embora as repetições sejam elementos que causem cansaço, às vezes elas conseguem reforçar uma ideia ou sentimento. As expressões enormes esforços, enormes desilusões são exemplos;
  • Coesão por elipse: a elipse é a omissão de um termo já citado no texto que não causa prejuízos ao entendimento. Um exemplo disso é: Renata e Paula são amigas desde a infância. Planejam estudar na mesma faculdade.

5. Proposta de intervenção

A última competência da redação do ENEM é propor uma intervenção. E há duas possibilidades, proposta de ações para defender o tema ou proposta para resolver ou diminuir os impactos do problema (caso você tenha tratado o tema como tal).

O que faz zerar a redação?

Não redigir um texto dissertativo argumentativo;

  • Escrever o texto em outro idioma;
  • Fugir do tema;
  • Folha de redação sem nada escrito;
  • Letra ilegível;
  • Folha de redação com desenhos, símbolos e quaisquer outros sinais;
  • Fazer discurso que vá contra os direitos humanos.

Outras dicas para fazer a melhor redação no ENEM

  • Assistir telejornais, acompanhar sites de notícias e ler revistas e jornais para estar atento ao que acontece no mundo;
  • Ler as redações nota mil das edições anteriores. Elas são comentadas e trazem conselhos valiosos;
  • Fazer sua versão das redações mencionadas acima para você treinar;
  • Realizar no mínimo dois simulados do ENEM;
  • Treinar o tempo da prova (questões e redação).