A única forma verbal que pode ser substituída adequadamente pela ...

Veja os comentários para essa questão de Português.


Questão publicada em Simulado Escriturário - Português - Cesgranrio - Banco do Brasil - Prova de 2010

  • Questão 1134 - Português - Nível Médio - Escriturário - Banco do Brasil - CESGRANRIO - 2010
  • O sabiá político

         Do ano passado para cá, o setor canoro das árvores,
    aqui na ilha, sofreu importantes alterações.
    Aguinaldo, o sabiá titular e decano da mangueira, terminou
    por falecer, como se vinha temendo.
         Embora nunca se tenha aposentado, já mostrava
    sinais de cansaço e era cada vez mais substituído,
    tanto nos saraus matutinos quanto nos vespertinos,
    pelo sabiá-tenor Armando Carlos, então grande promessa
    jovem do bel canto no Recôncavo. Morreu de
    velho, cercado pela admiração da coletividade, pois
    pouco se ouviram, em toda a nossa longa história, timbre
    e afinação tão maviosos, além de um repertório
    de árias incriticável, bem como diversas canções românticas.
    (...) Armando Carlos também morava na
    mangueira e, apesar de já adivinhar que o velho
    Aguinaldo não estaria mais entre nós neste verão, eu
    não esperava grandes novidades na pauta das apresentações
    artísticas na mangueira. Sofri, pois, rude
    surpresa, quando, na sessão alvorada, pontualmente
    iniciada às quinze para as cinco da manhã, o canto de
    Armando Carlos, em pleno vigor de sua pujante mocidade,
    soou meio distante.
         Apurei os ouvidos, esfreguei as orelhas como se
    estivessem empoeiradas.
         Mas não havia engano. Passei pelo portão apreensivo
    quanto ao que meus sentidos me mostravam,
    voltei o olhar para cima, vasculhei as frondes das árvores
    e não precisei procurar muito. Na ponta de um
    galho alto, levantando a cabeça para soltar pelos ares
    um dó arrebatador e estufando o peito belamente ornado
    de tons de cobre vibrantes, Armando Carlos principiava
    a função.
         Dessa vez foram meus olhos incrédulos que tive
    de esfregar e, quando os abri novamente, a verdade
    era inescapável.
         E a verdade era – e ainda é – que ele tinha inequivocamente
    se mudado para o oitizeiro de meu vizinho
    Ary de Maninha, festejado e premiado orador da ilha
    (...).
         Estou acostumado à perfidez e à ingratidão humanas,
    mas sempre se falou bem do caráter das aves
    em geral e dos sabiás em particular. O sabiá costuma
    ser fiel à sua árvore, como Aguinaldo foi até o fim. Estaríamos
    então diante de mais um exemplo do comportamento
    herético das novas gerações? Os sabiás
    de hoje em dia serão degenerados? Eu teria dado algum
    motivo para agravo ou melindre? Ou, pior, haveria
    uma possível esposa de Armando Carlos sido mais
    uma vítima do mico canalha que também mora na
    mangueira? Bem, talvez se tratasse de algo passageiro;
    podia ser que, na minha ausência, para não ficar
    sem plateia, Armando Carlos tivesse temporariamente
    transferido sua ribalta para o oitizeiro. Mas nada
    disso. À medida que o tempo passava, o concerto das
    dez também soando distante e o mesmo para o recital
    do meio-dia, a ficha acabou de cair. A mangueira agora
    está reduzida aos sanhaços, pessoal zoadeiro, inconstante
    e agitado; aos cardeais, cujo coral tenta,
    heroica mas inutilmente, preencher a lacuna dos
    sabiás. (...)

    RIBEIRO, João Ubaldo. O Globo, 14 fev. 2010. (Adaptado)
  • A única forma verbal que pode ser substituída adequadamente pela forma à sua direita é:

Comentários Questão

    Israel Anzorena Silva
    Por anzorena em 17/01/2017 às 15:52:27

    Vlw pelos comentários esclarecedores!!! Quem não quiser ver por achar que é melhor fazer sem dicas, apenas não olhe os comentários e resolva sozinho. eu agradeço, pois tento fazer sem ajuda, e quando vejo as questões que errei, posso saber por que errei e qual conhecimento me faltou para acertar. É de grande ajuda..

    Lucas morais
    Por luccasguitar em 21/08/2015 às 03:29:17

    cara, tu num faz outra coisa não é?

    Gilson Cristiano Nogueira da Silva
    Por gilsoncns em 09/04/2012 às 14:36:35

    A letra D : Tive de esfregar = Tinha de esfregar. O Tive é pretérito perfeito e o
    tinha pretérito imperfeito. Repare que no texto, ele expressa uma ação anterior
    a uma ação passada. “Tive (deveria ser “tivera”) de esfregar e, quando os abri
    novamente, a verdade era inescapável.”: Na ordem direta: Eu esfregara (ou
    tinha esfregado) meus olhos e quando os abri novamente, a verdade era
    inescapável...” Nesse sentido, o tive de esfregar no texto poderia estabelecer
    uma relação de pretérito mais- que- perfeito, caso houvesse a presença do
    particípio, marca fundamental do pretérito-mais-que-perfeito. Trata-se de uma
    questão um tanto mal elaborada, mas não me parece que se já o caso de
    recurso, pois lhe falta a estrutura do particípio. O que só acontece na letra E, a
    opção correta.

    Gilson Cristiano Nogueira da Silva
    Por gilsoncns em 09/04/2012 às 14:36:15

    A letra C : “estivessem” é modo Subjuntivo. Idéia subjetiva, nesse caso, de uma
    comparação especulativa ( “esfreguei as folhas como se elas estivessem..”
    Repare: elas não estavam empoeiradas. Não é indicativo. Indicativo é o que é, o
    que foi e o que será.) Disse muitas vezes, em sala, sobre o pretérito do
    subjuntivo: “Notícia boa é que 90% das questões que cobram pretérito do
    subjuntivo cobram o imperfeito. A dica é o ‘se’: se eu estudasse, se tu
    estudasses...”

    Gilson Cristiano Nogueira da Silva
    Por gilsoncns em 09/04/2012 às 14:36:05

    A letra B : Novamente o futuro do pretérito “estaria” que não pode ser
    substituído pelo pretérito imperfeito “estava”. Lembre-se de que no Indicativo
    há três passados: o perfeito, [o que já está feito e terminado] ( “Ontem eu
    terminei.”) e aquele que se situa no passado, mas expressa ação contínua
    (“Naquele tempo eu terminava todos os dias meu trabalho e ...).

    Gilson Cristiano Nogueira da Silva
    Por gilsoncns em 09/04/2012 às 14:35:42

    Resposta correta: Letra E
    letra A : está errada pois a forma “temeria” representa o futuro do pretérito do
    modo indicativo. Ao se resolver questões de verbos, pergunte-se primeiro pelo modo
    (É certeza? Indicativo. É dúvida, possibilidade, condição? Subjuntivo. É ordem,
    pedido? Imperativo.) Após descobrir que é Modo Indicativo, lembre-se de que há um
    presente e dois futuros. O futuro imediato ao presente (hoje) é o futuro do presente
    (amanhã). Hoje eu temo. Amanhã eu temerei. O futuro do pretérito é um futuro com
    relação ao passado. Disse várias vezes em sala: “Cuidado com esse tempo, pois ele
    sempre aparece para confundi-los com o modo subjuntivo.” Eu temeria pelo erro de
    vocês se não houvesse enfatizado isso. Ele expressa um agendamento, uma certeza
    que é marcada mas não se realiza. Eu faria todas as atividades amanhã. Não pode ser
    substituindo pela forma composta de gerúndio “vinha temendo”, pois. O gerúndio
    nos passa a idéia, muitas vezes, de ação contínua, que está sendo realizada.

Comentar Questão

Para comentar é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!