Questões de Concursos Bombeiro Militar SP

Resolva Questões de Concursos Bombeiro Militar SP Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 11 - Questão 43324 - Português - Nível Médio - Soldado do Corpo de Bombeiro - Bombeiro Militar SP - VUNESP - 2014
  •    A indústria tabagista pode ter descoberto um filão publicitário tão atraente quanto ilegal: a propaganda em festas universitárias. Voltados a jovens de classe média, os eventos atraem milhares de potenciais consumidores em uma faixa etária em que essa indústria vem perdendo terreno.
       “Qualquer forma de propaganda de produtos do tabaco é irregular”, informa, em nota, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). “Apenas a exposição dos produtos nos pontos de venda está permitida.”
      No dia 7 de outubro, observou-se a presença de cartazes de uma marca de cigarros em todos os ambientes de uma festa na zona oeste da cidade de São Paulo, embora não houvesse venda no local. Segundo os organizadores do evento, que reuniu 2000 jovens, as empresas pagam até R$ 10 mil em patrocínio. A fabricante do cigarro confirma que patrocinou a festa, mas diz que “segue rigorosamente a legislação vigente”.

    (Leandro Machado e Angela Boldrini. Folha de S.Paulo, 19.10.2010. Adaptado)
  • Voltados a jovens de classe média, os eventos atraem milhares de potenciais consumidores… (1º parágrafo)
    O termo destacado nesse trecho expressa a ideia de
  • 12 - Questão 43323 - Português - Nível Médio - Soldado do Corpo de Bombeiro - Bombeiro Militar SP - VUNESP - 2014
  •    A indústria tabagista pode ter descoberto um filão publicitário tão atraente quanto ilegal: a propaganda em festas universitárias. Voltados a jovens de classe média, os eventos atraem milhares de potenciais consumidores em uma faixa etária em que essa indústria vem perdendo terreno.
       “Qualquer forma de propaganda de produtos do tabaco é irregular”, informa, em nota, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). “Apenas a exposição dos produtos nos pontos de venda está permitida.”
      No dia 7 de outubro, observou-se a presença de cartazes de uma marca de cigarros em todos os ambientes de uma festa na zona oeste da cidade de São Paulo, embora não houvesse venda no local. Segundo os organizadores do evento, que reuniu 2000 jovens, as empresas pagam até R$ 10 mil em patrocínio. A fabricante do cigarro confirma que patrocinou a festa, mas diz que “segue rigorosamente a legislação vigente”.

    (Leandro Machado e Angela Boldrini. Folha de S.Paulo, 19.10.2010. Adaptado)
  • De acordo com o texto,