Questões de Concursos Nutricionista

Resolva Questões de Concursos Nutricionista Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 11 - Q48561.   Nutrição - Nível Superior - Nutricionista - Prefeitura de Canudos do Vale RS - Instituto Legatus - 2012
  • Em relação à alimentação infantil, na introdução de alimentos:
  • 12 - Q28537.   Português - Nível Superior - Nutricionista - Prefeitura de Aroeiras PB - ACAPLAM - 2010
  • Assinale a alternativa com palavra grafada incorretamente:
  • 13 - Q48553.   Nutrição - Nível Superior - Nutricionista - Prefeitura de Canudos do Vale RS - Instituto Legatus - 2012
  • Fisiologicamente, a lactação está sob o controle de hormônios, principalmente os de origem hipofisária, cuja produção é influenciada por estímulos externos e emoções maternas. O início e a manutenção da lactação consistem em processos neuroendócrinos complexos. Sobre a lactação humana podemos afirmar que:

    I - A prolactina é o hormônio que atua nas células alveolares, fazendo com que produzam o leite, especialmente a proteína.
    II - A progesterona é considerada o principal hormônio inibidor da prolactina.
    III - A hipófise anterior libera a ocitocina, que vai atuar nas células mioepiteliais que circundam as células alveolares, contraindo-as.
    IV - O leite dentro das células alveolares será ejetado para dentro dos duetos lactíferos, e este sistema é conhecido como reflexo de ejeção do leite.
    V - A ansiedade ou angústia materna pode diminuir a vascularização e, consequentemente, prejudicar a ação da prolactina.

    Estão corretas as afirmativas:
  • 14 - Q27235.   Nutrição - Nível Superior - Nutricionista - Prefeitura de Angra dos Reis RJ - CEPERJ - 2008
  • .Dentre as recomendações dietéticas estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde que fundamentam as diretrizes do Guia Alimentar para a População Brasileira, é incorreto:
  • 15 - Q28818.   Nutrição - Nível Superior - Nutricionista - Prefeitura de Bela Vista MG - FUNDEP - 2014
  • O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) contribui para o crescimento, o desenvolvimento, a aprendizagem, o rendimento escolar dos estudantes e a formação de hábitos alimentares saudáveis, por meio da oferta da alimentação escolar e de ações de educação alimentar e nutricional.

    Nesse contexto, é CORRETO afirmar que:
  • 16 - Q27224.   Português - Nível Superior - Nutricionista - Prefeitura de Angra dos Reis RJ - CEPERJ - 2008
  • BEBIDA EM ALTA

            Ao contrário do que acontece nos países desenvolvidos, o consumo do álcool tem aumentado nos países em desenvolvimento. É o caso do Brasil, onde não há praticamente controle sobre a indústria de bebidas alcoólicas. Segundo os especialistas, é preciso uma política pública para o álcool tão ofensiva quanto a do cigarro. “Um litro de pinga aqui custa menos do que 1 dólar”, diz o psiquiatra Ronaldo Laranjeira, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). “Nos países desenvolvidos, uma garrafa de destilado não sai por menos de 10 dólares.” Além dos preços baixíssimos, no Brasil o marketing da indústria do álcool é muito agressivo e mira sobretudo os jovens. O levantamento do Ministério da Saúde confirma essa tendência. Os brasileiros que bebem exageradamente têm, em sua maioria, entre 18 e 24 anos.
            Uma das principais preocupações é a tendência de aumento do abuso do álcool pelas mulheres jovens. Um estudo conduzido recentemente pela Unifesp revela que o consumo exagerado de álcool aumenta principalmente entre as meninas adolescentes. Elas já se equiparam aos meninos e três em cada dez bebem com freqüência. Quanto mais se bebe na juventude, maior será a propensão ao alcoolismo na idade adulta.
            Quantidades moderadas de álcool, algo como dois copos de vinho por semana, trazem benefícios ao coração e ao sistema circulatório. Mais do que isso pode resultar em danos irreversíveis ao fígado. Há indícios de que o abuso de álcool pode lesionar o cérebro. Em excesso, a bebida está associada a danos nas regiões cerebrais ligadas à memória e ao aprendizado.

    Veja, 05-03-2008
  • Ao dizer que o consumo abusivo de álcool “pode resultar em danos irreversíveis ao fígado” e de que “pode lesionar o cérebro”, o artigo apela para uma estratégia argumentativa que se apóia na:
  • 17 - Q28532.   Nutrição - Nível Superior - Nutricionista - Prefeitura de Aroeiras PB - ACAPLAM - 2010
  • A classificação de Gomez foi à primeira classificação do estado nutricional baseada no indicador peso/idade internacionalmente recomendada para avaliar o estado nutricional de crianças.

    Neste contexto, identificar abaixo a alternativa falsa:
  • 20 - Q27221.   Português - Nível Superior - Nutricionista - Prefeitura de Angra dos Reis RJ - CEPERJ - 2008
  • BEBIDA EM ALTA

            Ao contrário do que acontece nos países desenvolvidos, o consumo do álcool tem aumentado nos países em desenvolvimento. É o caso do Brasil, onde não há praticamente controle sobre a indústria de bebidas alcoólicas. Segundo os especialistas, é preciso uma política pública para o álcool tão ofensiva quanto a do cigarro. “Um litro de pinga aqui custa menos do que 1 dólar”, diz o psiquiatra Ronaldo Laranjeira, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). “Nos países desenvolvidos, uma garrafa de destilado não sai por menos de 10 dólares.” Além dos preços baixíssimos, no Brasil o marketing da indústria do álcool é muito agressivo e mira sobretudo os jovens. O levantamento do Ministério da Saúde confirma essa tendência. Os brasileiros que bebem exageradamente têm, em sua maioria, entre 18 e 24 anos.
            Uma das principais preocupações é a tendência de aumento do abuso do álcool pelas mulheres jovens. Um estudo conduzido recentemente pela Unifesp revela que o consumo exagerado de álcool aumenta principalmente entre as meninas adolescentes. Elas já se equiparam aos meninos e três em cada dez bebem com freqüência. Quanto mais se bebe na juventude, maior será a propensão ao alcoolismo na idade adulta.
            Quantidades moderadas de álcool, algo como dois copos de vinho por semana, trazem benefícios ao coração e ao sistema circulatório. Mais do que isso pode resultar em danos irreversíveis ao fígado. Há indícios de que o abuso de álcool pode lesionar o cérebro. Em excesso, a bebida está associada a danos nas regiões cerebrais ligadas à memória e ao aprendizado.

    Veja, 05-03-2008
  • Os especialistas dizem que “é preciso uma política pública para o álcool tão ofensiva quanto a do cigarro”.

    Isso significa dizer que: