Questões de Crase para Concursos

Resolva Questões de Crase para Concursos Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas Online com Gabarito.

  • Questão 55503.   Português - Crase - Nível Médio
  • Considerando o uso ou não da crase, marque a opção CORRETA.
  • Questão 54022.   Português - Crase - Nível Médio
  • Assinale a alternativa correta quanto ao uso do acento indicativo da crase.
  • Questão 55493.   Português - Crase - Nível Médio - CESPE - 2019
  • Texto II – questões 3 e 4

    1 A sociedade brasileira clama por transformações
    e a esperança tornou-se palavra-chave desses novos tempos.
    A superação dos graves problemas que afligem o povo
    4 brasileiro, como a fome e a miséria, é o principal desafio do
    novo governo.
    Vencer as desigualdades faz parte de uma
    7 estratégia e de um novo modelo de desenvolvimento para o
    país, que pode dispor, para tanto, da imensa riqueza natural de
    nossa Nação.
    10 A construção de um novo momento histórico é um
    compromisso que deve estar pautado em todas as ações de
    governo. Nesse contexto é que afirmamos o direito da
    13 sociedade brasileira à informação e à educação. O caminho,
    portanto, é o da inclusão social, momento em que deve ser
    construída uma nova cultura embasada nos direitos
    16 fundamentais da vida humana, fortalecidos na concepção e na
    prática de uma nova política social e econômica para o país.

    Acerca do texto II e do tema nele abordado, julgue os itens subseqüentes.

    O emprego dos sinais indicativos de crase antes de "informação" (L.13) e de "educação" (L.13) mostra que estes substantivos complementam "direito" (L.12).
  • Questão 2182.   Português - Crase - Nível Médio
  • Quanto _____ problema, estou disposto, para ser coerente __________ mesmo, _____ emprestar-lhe minha colaboração.
  • Questão 54013.   Português - Crase - Nível Médio
  • Assinale o erro no emprego ou nao emprego da crase:
  • Questão 55506.   Português - Crase - Nível Médio
  • Assinale a oração incorreta:
  • Questão 55496.   Português - Crase - Nível Médio - CESPE - 2019
  • Julgue se os seguintes itens estão de acordo com o uso padrão da sintaxe de concordância e de regência e com o emprego do sinal indicativo de crase.

    Não se esqueça de que o coração dos que se amam entendem-se sem que à boca precise chegar as palavras.
  • Questão 55507.   Português - Crase - Nível Médio
  • Indique a alternativa em que é obrigatório o uso do sinal indicativo de crase:
  • Questão 55505.   Português - Crase - Nível Médio
  • Leia o texto para responder à questão.
    O Marajá

    A família toda ria de dona Morgadinha e dizia que ela estava sempre esperando a visita de alguém ilustre. Dona Morgadinha não podia ver uma coisa fora do lugar, uma ponta de poeira em seus móveis ou uma mancha em seus vidros e cristais. Gemia baixinho quando alguém esquecia um sapato no corredor, uma toalha no quarto ou – ai, ai, ai – uma almofada fora do sofá da sala. Baixinha, resoluta, percorria a casa com uma flanela na mão, o olho vivo contra qualquer incursão do pó, da cinza, do inimigo nos seus domínios.
    Dona Morgadinha era uma alma simples. Não lia jornal, não lia nada. Achava que jornal sujava os dedos e livro juntava mofo e bichos. O marido de dona Morgadinha, que ela amava com devoção apesar do seu hábito de limpar a orelha com uma tampa de caneta Bic, estabelecera um limite para sua compulsão por limpeza. Ela não podia entrar em sua biblioteca. Sua jurisdição acabava na porta. Ali dentro só ele podia limpar, e nunca limpava. E, nas raras vezes em que dona Morgadinha chegava à porta do escritório proibido para falar com o marido, esse fazia questão de desafiá-la. Botava os pés em cima dos móveis. Atirava os sapatos longe. Uma vez chegara a tirar uma meia e jogar em cima da lâmpada só para ver a cara da mulher. Sacudia a ponta do charuto sobre um cinzeiro cheio e errava deliberadamente o alvo. Dona Morgadinha então fechava os olhos e, incapaz de se controlar, lustrava com a sua flanela o trinco da porta.

    (Luis Fernando Veríssimo. Comédias para se ler na escola. Rio de Janeiro: Objetiva, 2008. Adaptado)

    Assinale a alternativa em que o acento indicativo da crase está empregado em conformidade com a norma-padrão da língua portuguesa.
  • Questão 55498.   Português - Crase - Nível Médio
  • A era das compras

    A economia capitalista moderna deve aumentar a produção constantemente, se quiser sobreviver, como um tubarão que deve nadar para não morrer por asfixia. Mas a maioria das pessoas, ao longo da história, viveu em condições de escassez. A fragilidade era, portanto, sua palavra de ordem. A ética austera dos puritanos e a dos espartanos são apenas dois exemplos famosos. Uma pessoa boa evitava luxos e nunca desperdiçava comida. Somente reis e nobres se permitiam renunciar publicamente a tais valores e ostentar suas riquezas.
    O consumismo vê o consumo de cada vez mais produtos e serviços como algo positivo. Encoraja as pessoas a cuidarem de si mesmas, a se mimarem e até a se matarem pouco a pouco por meio do consumo exagerado. A frugalidade é uma doença a ser curada. Não é preciso olhar muito longe para ver a ética do consumo em ação – basta ler a parte de trás de uma caixa de cereal: “Para uma refeição saborosa no meio do dia, perfeita para um estilo de vida saudável. Um verdadeiro deleite com o sabor maravilhoso do “quero mais!”.
    Durante a maior parte da história, as pessoas teriam sido repelidas, e não atraídas, por esse texto. Elas o teriam considerado egoísta, indecente e moralmente corrupto. O consumismo trabalhou duro, com a ajuda da psicologia e da vontade popular, para convencer as pessoas de que a indulgência com os excessos é algo bom, ao passo que a frugalidade significa auto-opressão.

    (Adaptado de: HARARI, Yuval Noah. Sapiens – uma breve história da humanidade. 38. ed. Porto Alegre: L&PM, 2018, p. 357-358) 

    Ao analisar os hábitos de consumo, o autor do texto avalia esses hábitos de consumo contrapondo os mesmos aos hábitos de consumo que havia em épocas de maior frugalidade.

    Evitam-se as viciosas repetições da frase acima substituindo-se os elementos sublinhados, na ordem dada, por: