Questões de Onde ou Aonde para Concursos

Resolva Questões de Onde ou Aonde para Concursos Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 55518.   Português - Onde ou Aonde - Nível Médio
  • TEXTO II
    Brasil é país mais preocupado com notícias falsas, diz estudo global

    Na opinião dos autores, a polarização política nesses países provocada por eleições podem ter favorecido essa percepção
    Por Agência Brasil
    16 jun 2018

    O Brasil aparece como o país mais preocupado com as chamadas “notícias falsas” (fake news) em um estudo global que analisou a realidade de 37 nações. Dos entrevistados brasileiros, 85% manifestaram preocupação com a veracidade e a possibilidade de manipulação nas notícias lidas. A lista é seguida por Portugal (71%), Espanha (69%), Chile (66%) e Grécia (66%).
    Na opinião dos autores, a polarização política nesses países provocada por eleições, referendos e outros grandes processos de disputa na sociedade podem ter favorecido essa percepção.
    (...)
    Quando tomada a amostra de forma conjunta, a média geral das pessoas consultadas pelo levantamento preocupadas com a veracidade das informações lidas na Internet ficou em 54%.
    O Relatório sobre Notícias Digitais do Instituto Reuters, uma das mais importantes pesquisas do mundo sobre o tema, foi divulgado nesta semana. O levantamento fez entrevistas para identificar hábitos de consumo da população em relação a veículos de mídia e produtos jornalísticos.
    Percepção
    Os autores da pesquisa apontam uma percepção maior do que a realidade vivida pelas pessoas. Do total dos entrevistados, 58% disseram estar preocupados com notícias “fabricadas”, mas apenas 26% conseguiram identificar casos concretos. Essa diferenciação, entretanto, não foi feita por país, não permitindo identificar se essa disparidade ocorre nas nações onde a preocupação foi maior, como no Brasil.
    “Quando olhamos para os resultados do nosso estudo, descobrimos que quando consumidores falam sobre ´fake news´ eles estão preocupados também com mau jornalismo, práticas de caça de cliques e enviesamento”, argumentam os autores da pesquisa.
    Providências
    Mesmo assim, as pessoas consultadas colocaram a necessidade de providências sobre o assunto. Na avaliação dos entrevistados, os principais responsáveis por adotar medidas de combate às chamadas notícias falsas deveriam ser os veículos tradicionais de mídia (75%) e as plataformas digitais (71%).
    Na compreensão dos autores, essa percepção estaria relacionada ao fato de muitas reclamações com foco na veracidade ou manipulação estarem relacionadas a mídias tradicionais, e não a conteúdos fabricados por sites desconhecidos.
    A adoção de alguma regulação pelo Estado para atacar o problema ganhou aceitação sobretudo entre asiáticos (63%) e europeus (60%). Na Europa, a regulação do tema tem ganhado espaço. No último ano, a Alemanha aprovou uma lei que passa a responsabilidade pela fiscalização de conteúdos falsos e ilegais às plataformas. No Brasil, já há diversos projetos de lei tramitando no Congresso visando estabelecer regras sobre o tema.

    Disponível em:  . Acesso em: 20/07/2018.

    No trecho: “... não permitindo identificar se essa disparidade ocorre nas nações onde a preocupação foi maior, como no Brasil.”, o termo destacado foi corretamente utilizado em: 
  • 2 - Questão 55519.   Português - Onde ou Aonde - Nível Médio
  • No trecho da música abaixo, do grupo Cidade Negra, o vocábulo “Aonde” é usado várias vezes. Considerando as regras da norma culta para o emprego da palavra, assinale a opção correta:

    Você vai chegar em casa
    Eu quero abrir a porta
    Aonde você mora
    Aonde você foi morar
    Aonde foi

    Não quero estar de fora
    Aonde esta você


    (Trecho de “Onde você mora?”, Cidade Negra)
  • 3 - Questão 55527.   Português - Onde ou Aonde - Nível Médio
  • 1       Ponte Vecchio, tesouro arquitetônico e coração turístico de Florença. A multidão ignora a deslumbrante perspectiva das pontes que se sucedem e se refletem no espelho do Rio Arno. Os olhos se voltam para grosseiras imitações de marcas famosas que imigrantes africanos, com os olhos assustados e gestos nervosos dos sem documentos, espalham pelo chão. 
    2       Um quarteirão adiante, a sede mundial de um dos ícones da moda, instalada em um palácio renascentista, garante a autenticidade de sua marca, símbolo de elegância e nobreza. O palácio é frequentado por poucos. A ponte é um formigueiro humano. Verdadeira ou falsa, todos usam a mesma marca.
    3       A publicidade associa uma bolsa a um estilo de vida como se dentro dela viessem a felicidade e o refinamento. Quem não tem acesso ao produto verdadeiro compra na calçada, ao preço do camelô, a ilusão de uma vida que não tem e não terá, mas encena como real. Assim é se lhe parece. 
    4       Uma celebridade vende a peso de ouro sua imagem para associar seu nome a uma determinada marca. Marcas famosas não precisam produzir beleza ou qualidade. O que elas produzem passa a ser o padrão de beleza e qualidade. Seu valor é simbólico, muito mais do que real. Símbolos cobiçados mesmo sabendo tratar-se de uma contrafação. Mas um dia o feitiço se volta contra o feiticeiro. 
    5       Anders Breivik, assassino de jovens na Noruega, sinistra celebridade pela carnificina que provocou, ostenta orgulhoso as camisas de renomada marca. No manifesto psicótico que lançou na rede sugere que gente refinada como ele deveria vestir-se assim. Sem arrependimentos, apresenta-se como padrão de elegância. A tentativa da empresa dona da marca de impedi-lo de vestir sua camisa fracassou. Na Noruega, o tratamento dado aos presos, por mais repugnante que tenha sido o crime, é respeitoso. Desastrosa reversão de expectativas, uma anti-propaganda de alcance mundial. 
    6       Os promotores de marcas famosas sabem − e é a chave do seu sucesso − que as necessidades têm limites, mas os desejos, não. Não previram que assassinos, corruptos, mafiosos, cada vez mais numerosos e milionários, se enfeitariam com suas grifes na tentativa de ascender a uma suposta elite. Agora a publicidade terá que rever suas estratégias e proteger as marcas desvinculando-as de rostos − que ninguém sabe o que farão −, renunciando à sua vocação de vendedora de sonhos e aproximando-se do mundo real, terreno mais seguro e convincente.

    (OLIVEIRA, Rosiska Darcy de. O Globo: 17/09/2011.)

    Dentre as tentativas de, com auxílio de conectivo, reunir dois períodos do texto num mesmo e único período, aquela que contraria a sintaxe da língua culta encontra-se em:
  • 4 - Questão 55526.   Português - Onde ou Aonde - Nível Médio
  • De acordo com a norma-padrão da Língua Portuguesa e em relação à ortografia e ao contexto, assinale a alternativa que preenche correta e respectivamente as lacunas.

    I. Esta é a casa __________ morei desde que nasci.
    II. O coordenador já o conhecia _____ cinco anos.
    III. Para obter a __________ dos direitos autorais, teve que recorrer ao tribunal.
    IV. Não compareceu à reunião, _____________ seu chefe compareceu.
  • 5 - Questão 55520.   Português - Onde ou Aonde - Nível Médio
  • Sobre o uso do ONDE, de acordo com a norma padrão da Língua Portuguesa, está CORRETA a frase:
  • 6 - Questão 55523.   Português - Onde ou Aonde - Nível Médio
  • Assinale a opção que indica a frase em que houve a troca indevida de onde por aonde.
  • 7 - Questão 55522.   Português - Onde ou Aonde - Nível Médio
  • Texto 1 – Problemas Sociais Urbanos
    Brasil escola

    Dentre os problemas sociais urbanos, merece destaque a questão da segregação urbana, fruto da concentração de renda no espaço das cidades e da falta de planejamento público que vise à promoção de políticas de controle ao crescimento desordenado das cidades. A especulação imobiliária favorece o encarecimento dos locais mais próximos dos grandes centros, tornando-os inacessíveis à grande massa populacional. Além disso, à medida que as cidades crescem, áreas que antes eram baratas e de fácil acesso tornam-se mais caras, o que contribui para que a grande maioria da população pobre busque por moradias em regiões ainda mais distantes.
    Essas pessoas sofrem com as grandes distâncias dos locais de residência com os centros comerciais e os locais onde trabalham, uma vez que a esmagadora maioria dos habitantes que sofrem com esse processo são trabalhadores com baixos salários. Incluem-se a isso as precárias condições de transporte público e a péssima infraestrutura dessas zonas segregadas, que às vezes não contam com saneamento básico ou asfalto e apresentam elevados índices de violência.
    A especulação imobiliária também acentua um problema cada vez maior no espaço das grandes, médias e até pequenas cidades: a questão dos lotes vagos. Esse problema acontece por dois principais motivos: 1) falta de poder aquisitivo da população que possui terrenos, mas que não possui condições de construir neles e 2) a espera pela valorização dos lotes para que esses se tornem mais caros para uma venda posterior. Esses lotes vagos geralmente apresentam problemas como o acúmulo de lixo, mato alto, e acabam tornando-se focos de doenças, como a dengue.

    PENA, Rodolfo F. Alves. “Problemas socioambientais urbanos”; Brasil Escola. Disponível em http://brasilescola.uol.com.br/brasil/problemas-ambientais-sociais-decorrentes-urbanização.htm. Acesso em 14 de abril de 2016. 

    “Essas pessoas sofrem com as grandes distâncias dos locais de residência com os centros comerciais e os locais onde trabalham”; a frase abaixo em que o vocábulo onde/aonde foi mal empregado é: 
  • 8 - Questão 55524.   Português - Onde ou Aonde - Nível Médio
  • Assinale o item incorreto quanto ao emprego da palavra destacada.
  • 9 - Questão 55521.   Português - Onde ou Aonde - Nível Médio
  • Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas do texto abaixo, na ordem em que aparecem:

    Os problemas, geralmente, não _______________________________ na mesma frequência. Mas várias atitudes _________________________________________ imediatamente, antes que o descaso tome conta do país _________________________ vivemos.
  • 10 - Questão 55525.   Português - Onde ou Aonde - Nível Médio
  • Assinale a frase em que o vocábulo "onde" está mal empregado: