Questões de Concursos NUCEPE

Resolva Questões de Concursos NUCEPE Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 49952 - Informática - Nível Médio - Agente de Polícia Civil - Polícia Civil PI - NUCEPE - 2018
  • Marque a alternativa CORRETA em relação às afirmativas abaixo, que tratam do Microsoft Windows 7, em sua configuração padrão de instalação.

    I - A combinação de teclas Alt e Shift (Alt+Shift) possibilita alternar entre as janelas dos programas ou arquivos que estão abertos no momento.
    II - Para desinstalar corretamente um software do computador, é recomendado excluir as suas pastas e arquivos diretamente no Windows Explorer.
    III - O item Sistema do Painel de Controle exibe um resumo de informações básicas sobre o computador, tais como informações do processador, memória RAM, nome do computador e edição do Windows.
  • 2 - Questão 3345 - Português - Nível Médio - Técnico Administrativo - SESAPI - NUCEPE - 2011
  • O prazer da leitura

    “Alfabetizar“, palavra aparentemente inocente, contém uma
    teoria de como se aprende a ler. Aprende-se a ler aprendendose
    as letras do alfabeto. Primeiro as letras, as sílabas. Depois,
    aparecem as palavras... E assim era. Se é assim que se ensina
    a ler, imagino que o ensino da música deveria se chamar
    “dorremizar”: aprender o dó, o ré, o mi... Juntam-se as notas, e a
    música aparece! Todo mundo sabe que não é assim que se
    ensina música. A mãe pega o nenezinho e o embala, cantando
    uma canção de ninar. O que o nenezinho ouve é a música, e
    não cada nota, separadamente! A aprendizagem da música
    começa como percepção de uma totalidade – e nunca com o
    conhecimento das partes.

    Isso é verdadeiro também sobre aprender a ler. Tudo começa
    quando a criança fica fascinada com as coisas maravilhosas que
    moram dentro do livro. Não são as letras, as sílabas e as
    palavras que fascinam. É a estória. A aprendizagem da leitura
    começa antes da aprendizagem das letras: quando alguém lê, e
    a criança escuta com prazer; a criança se volta para aqueles
    sinais misteriosos chamados letras. Deseja decifrá-los,
    compreendê-los – porque eles são a chave que abre o mundo
    das delícias que moram no livro! Deseja autonomia: ser capaz
    de chegar ao prazer do texto sem precisar da mediação da
    pessoa que o está lendo.

    No primeiro momento, o professor, no ato de ler para os seus
    alunos, é o mediador que os liga ao prazer do texto. Confesso
    nunca ter tido prazer algum em aulas de gramática ou de análise
    sintática. Não foi nelas que aprendi as delícias da literatura. Mas
    me lembro com alegria das aulas de leitura. Na verdade, não
    eram aulas. Eram concertos. A professora lia, e nós ouvíamos
    extasiados. Ninguém falava. Antes de ler Monteiro Lobato, eu o
    ouvi. E o bom era que não havia provas sobre aquelas aulas.
    Era prazer puro. Existe uma incompatibilidade total entre a
    experiência prazerosa de leitura e a experiência de ler a fim de
    responder questionários de interpretação.

    Onde se encontra o prazer do texto, o seu poder de seduzir?
    Tive a resposta para essa questão acidentalmente. Alguém me
    disse que havia lido um lindo poema de Fernando Pessoa, e
    citou o primeiro verso. Fiquei feliz porque eu também amava
    aquele poema. Aí ele começou a lê-lo. Estremeci. O poema –
    aquele poema que eu amava – estava horrível na sua leitura. As
    palavras que ele lia eram as palavras certas. Mas alguma coisa
    estava errada! A música estava errada! Todo texto tem dois
    elementos: as palavras, com o seu significado. E a música...

    Percebi, então, que todo texto literário é uma partitura musical.
    As palavras são as notas. Se aquele que lê é um artista, se ele
    domina a técnica, se ele está possuído pelo texto – a beleza
    acontece. Mas, se aquele que lê não domina a técnica, a leitura
    não produz prazer: queremos que ela termine logo.

    Assim, quem ensina a ler tem de ser um artista. Deveria ser
    estabelecida em nossas escolas a prática de “concertos de
    leitura”. Ouvindo, os alunos experimentariam os prazeres do ler.
    E aconteceria com a leitura o mesmo que acontece com a
    música: depois de ser picado pela sua beleza é impossível
    esquecer.

    Leitura é coisa perigosa: vicia... Se os jovens não gostam de ler,
    a culpa não é deles. Foram forçados a aprender tantas coisas
    sobre gramática, que não houve tempo para serem iniciados na
    beleza musical do texto literário. Ler literatura é fazer amor com
    as palavras. E essa transa literária se inicia antes que as
    crianças saibam os nomes das letras. Sem saber ler, elas já
    são sensíveis à sua beleza.

    (Rubem Alves. Texto disponível em:
    http://www.rubemalves.com.br/oprazerdaleitura.htm. Acesso em
    05/11/2011. Adaptado.)
  • “Foram forçados a aprender tantas coisas sobre
    gramática, que não houve tempo para serem iniciados
    na beleza musical do texto literário.
    ” Analisando esse
    trecho do texto, percebemos uma relação semânticotextual
    de:
  • 3 - Questão 44304 - Enfermagem - Nível Médio - Técnico de Enfermagem - Hospital São Lucas - NUCEPE - 2015
  • Essa doença geralmente não conduz à morte, mas ocasiona lesões cutâneas e orofaríngeas deformantes e dolorosas, que dificultam a alimentação e diminuem a capacidade de trabalho. O diagnostico é feito por biopsia ou raspagem das bordas das ulceras ou feridas na pele. Na forma visceral, pelo exame de sangue (teste de sorológicos) ou por punção de material aspirado do baço, medula óssea e gânglios linfáticos. A qual doença se refere o texto
  • 5 - Questão 42475 - Enfermagem - Nível Superior - Enfermeiro - FMS - NUCEPE - 2015
  • Pé diabético é a “infecção, ulceração e ou destruição dos tecidos profundos associadas a anormalidades neurológicas e vários graus de doença vascular periférica nos membros inferiores”. São características do pé diabético neuropático, EXCETO,
  • 6 - Questão 2677 - Português - Nível Médio - Agente Administrativo - FMS - NUCEPE
  • Memórias estressadas

    O primeiro beijo. O casamento. O dia em que o carro saiu do controle na estrada e
    passou raspando pelo caminhão. Cada detalhe desses eventos marcantes é gravado em sua mente,
    ainda que você não consiga se lembrar de absolutamente nada do que aconteceu nas últimas 24
    horas. Ocasiões excitantes, emocionantes e grandiosas, inclusive as estressantes, são arquivadas
    facilmente. Ou seja: o estresse pode melhorar a memória.
    Todos nós também já passamos pela experiência oposta: quando estamos muito tensos
    as palavras e as ideias parecem sumir da mente. Alguns casos de falha de memória estão ligados
    a traumas infinitamente maiores: alguém que sofreu abuso sexual na infância, por exemplo, pode
    ver os detalhes se perderem numa névoa amnésica.
    Para pesquisadores que estudam o fenômeno, como eu, essa dicotomia é bastante
    familiar. O estresse melhora algumas funções em certas circunstâncias e as atrapalha em outras.
    Pesquisas recentes mostram como situações estressantes leves ou moderadas melhoram a
    cognição e a memória, enquanto as fortes ou prolongadas as prejudicam.
    (...)

    (Revista Mente Cérebro –Duetto Editorial - Número 27 - Por Robert M. Sapolsky – p. 53)
  • Trecho para as questões 09 e 10.
    “Pesquisas recentes mostram como situações estressantes leves ou moderadas melhoram a
    cognição e a memória, enquanto as fortes ou prolongadas as prejudicam.” (l. 12-13).

    Quanto ao que se apresenta em termos de relações sintáticas entre os termos, é CORRETO
    afirmar que:
  • 7 - Questão 2662 - Informática - Nível Médio - Auxiliar Administrativo - FMS - NUCEPE
  • Identifique CORRETAMENTE os itens presentes na tela de abertura do Windows XP, na sua configuração padrão:
  • 8 - Questão 42476 - Enfermagem - Nível Superior - Enfermeiro - FMS - NUCEPE - 2015
  • A prevalência de uma úlcera nos pés é de 4 a 10% da população diabética (SBD, 2008). São fatores de risco para desenvolver úlcera nos pés, EXCETO,
  • 9 - Questão 53993 - Veterinária - Nível Superior - Perito Criminal Medicina Veterinária - Polícia Civil PI - NUCEPE - 2018
  • Segundo o RIISPOA, o estabelecimento destinado ao recebimento, guarda, conservação, acondicionamento e distribuição de carnes frescas ou frigorificadas das diversas espécies de açougue e outros produtos animais, dispondo ou não de dependências anexas para a industrialização, atendidas as exigências necessárias, a juízo do D.I.P.O.A., denomina-se:
  • 10 - Questão 42468 - Enfermagem - Nível Superior - Enfermeiro - FMS - NUCEPE - 2015
  • A vacina BCG liofilizada, após diluição e completa homogeneização, é aplicada por via intradérmica na dose indicada de 0,1ml, na inserção inferior do músculo deltóide do braço direito. Sobre a evolução normal da lesão vacinal podemos afirmar, EXCETO,