Questões de Concursos CS-UFG

Resolva Questões de Concursos CS-UFG Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Q47019.   Português - Nível Superior - Arqueólogo - UFG - CS-UFG - 2017
  • Campanha pede que pediatras de todo o país “receitem livros" para crianças”

    Pediatras de todo o país vêm sendo orientados a "receitar livros" para seus pacientes de zero a seis anos. A medida, anunciada nesta semana pela SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria), visa estimular o aumento das conexões cerebrais nos pequenos por meio da leitura feita a eles pelos pais ou por pessoas próximas.
    De acordo com os médicos, bebês que recebem o estímulo de escutar histórias podem se tornar adultos mais articulados, desenvoltos e inteligentes. Bebês que nascem com deficiência também podem obter benefícios: com este incentivo, o cérebro pode criar novas conexões para suprir habilidades perdidas.
    Para Eduardo Vaz, presidente da SBP, não basta ao pediatra controlar peso, altura e vacinas. Para ele, é preciso formar um adulto que tenha qualidade de vida e que exerça sua cidadania.
    "Estamos atrasados na inclusão do livro na pediatria. Ler para o bebê reflete diretamente em seu bom desenvolvimento, na cognição e na afetividade. Quem lê para o bebê cria com ele um vínculo afetivo para a vida toda e contribui para que ele seja um adulto melhor", diz Vaz.
    O empresário Igor Rodrigues e a sua mulher, Daniela, leem diariamente histórias infantis para as filhas gêmeas Lis e Mariah, de nove meses.
    "Não tivemos orientação médica, mas tomamos a medida porque o nosso mais velho, de 15 anos, não gosta de livros e é ligado a videogames. Os resultados são claros: elas adoram, aprendem novas palavras e estão mais espertas", avalia o pai.
    Uma das causas do atraso do falar de crianças, de acordo com Vaz, é a falta de comunicação entre pais e filhos, o que inclui a leitura. "O médico deve abordar famílias de forma direta, dizendo que é necessário ler para o bebê. Pais analfabetos podem contar histórias para os filhos. E essas crianças se alfabetizam rápido, têm facilidade para aprender línguas e melhor desempenho acadêmico."
    Com apoio das fundações Maria Cecília Souto Vidigal e Itaú Social, médicos associados à SBP receberão livros para seus consultórios. Eles receberão também a cartilha "Receite um Livro – Fortalecendo o Desenvolvimento e o Vínculo", com os benefícios da leitura a bebês.
    Para o linguista Evélio Cabrejo, da Universidade Sorbonne (França), que veio ao Brasil para o lançamento da campanha, não importa repetir a mesma história para as crianças. "O bebê não escuta a mesma história sempre. Ele descobre uma quantidade enorme de significados diferentes. Além disso, decora tudo. Está exercendo a memória. É uma operação extraordinária."

    MARQUES, Jairo. Folha de S. Paulo. 18 out. 2015. Disponível em: . Acesso em: 1° fev. 2016. 

    No quinto parágrafo do texto, o uso do verbo “ler” no plural se justifica pelo seguinte motivo:
  • 2 - Q19470.   Administração - Nível Médio - Assistente Administrativo - AL MG - CS-UFG - 2015
  • Os sistemas administrativos clássicos recrutam e capacitam seus servidores de maneira especifica e exclusiva. Essas caractensticas definem esses sistemas como
  • 3 - Q46989.   Arqueologia - Nível Superior - Arqueólogo - UFG - CS-UFG - 2017
  • Ulpiano Toledo Bezerra de Meneses, em seu texto “Identidade Cultural e Arqueologia” (1987), defende que a preservação do patrimônio arqueológico como contribuição à formulação ou reforço de uma identidade cultural não tem autonomia ou natureza própria, uma vez que conflui para questões gerais como os conceitos de identidade e memória. Dessa forma, as ações educativas que envolvem o patrimônio arqueológico poderiam
  • 4 - Q21320.   Direito Processual Civil - Nível Superior - Procurador - AL GO - CS-UFG - 2015
  • A atividade executiva estatal pode se dar de duas formas, com atos sub-rogatórios ou atos coercitivos, sendo a penhora um exemplo de medida sub-rogatória de execução. Considerando o instituto da penhora, pode-se afirmar o seguinte:
  • 5 - Q46988.   Arqueologia - Nível Superior - Arqueólogo - UFG - CS-UFG - 2017
  • No estudo do Estilo Tecnológico podem ser destacadas a Teoria da Troca de Informação e a Teoria da Interação Social, que são assim explicadas:
  • 6 - Q47011.   Arqueologia - Nível Superior - Arqueólogo - UFG - CS-UFG - 2017
  • Diego Lemos Ribeiro (2014) analisa alguns museus de Arqueologia no Brasil e afirma:
  • 7 - Q33350.   Direito do Consumidor - Nível Superior - Defensor Público - DPE GO - CS-UFG - 2014
  • Em matéria de cláusulas contratuais, o ordenamento jurídico prevê que: 
  • 9 - Q33313.   Direito Constitucional - Nível Superior - Defensor Público - DPE GO - CS-UFG - 2014
  • A Constituição Federal de 1988 prevê a saúde como direito fundamental a ser assegurado ao cidadão. A propósito desse direito,
  • 10 - Q42596.   Educação Artística - Nível Superior - Professor de Artes Visuais - SEDUC GO - CS-UFG - 2010
  • A incorporação das novas tecnologias de informação e comunicação ao processo educativo traz para a educação a concepção de interatividade. Para Silva (2006), a sala de aula interativa seria o ambiente em que o professorinterrompe a tradição do falar/ditar, deixando-se identificar com o contator de história e adota uma postura semelhante à do designer de software interativo. Isso significa que o professor