Questões de Concursos Agente Penitenciário

Resolva Questões de Concursos Agente Penitenciário Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 36082 - Raciocínio Lógico - Nível Superior - Agente Penitenciário - SUSEPE - FUNDATEC - 2014
  • Dadas as proposições, assinale V, se verdadeiro, ou F, se falso, para os valores lógicos.

    ( ) 7 > 4 e 3 + 7 = 8.
    ( ) 11 > 3 ou 6 – 1 = 3.
    ( ) Se 9 > 3, então 2 > 7.
    ( ) Se 3 > 7, então 9 > 3.

    A ordem correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:
  • 2 - Questão 42422 - Direitos Humanos - Nível Médio - Agente Penitenciário - SEJUS CE - UECE - 2011
  • De acordo com o que dispõe a Declaração Universal dos Direitos Humanos, resolução aprovada em Paris em 10 de dezembro de 1948, assinale V para a afirmação verdadeira e F para a falsa.

    ( ) Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou exilado.
    ( ) Toda pessoa vítima de perseguição tem o direito de procurar e gozar asilo em outros países.
    ( ) O direito de procurar e gozar asilo em outros países pode ser invocado em caso de perseguição legitimamente motivada por crimes de direito comum.
    ( ) Toda pessoa tem o direito de deixar qualquer país, inclusive o próprio, e a este regressar.
    ( ) Todos são iguais perante a lei e têm direito, mas nem todos têm direito a igual proteção contra qualquer discriminação que viole a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

    A sequência correta de cima para baixo é:
  • 3 - Questão 32447 - Redação Oficial - Nível Médio - Agente Penitenciário - DEPEN - CESPE - 2015
  • Considerando os aspectos estruturais e linguísticos das correspondências oficiais, julgue o item que se segue de acordo com o Manual de Redação da Presidência da República.
  • Nos expedientes normalmente classificados com o padrão ofício, independentemente dos seus destinatários, são usados apenas os fechos Atenciosamente ou Respeitosamente, excetuando-se dessa prescrição os casos de comunicações oficiais dirigidas a autoridades estrangeiras.
  • 4 - Questão 753 - Português - Nível Médio - Agente Penitenciário - SEA AP - FCC
  • Entraram na crônica policial do Estado de São Paulo siglas como PCC. Ela significa Primeiro Comando da Capital. Trata-se de uma facção de criminosos, ao que consta nascida em Taubaté, que atua nos presídios paulistas. O PCC protagonizou a inédita megarrebelião que, num mesmo dia, amotinou presos na capital e em diversas cidades do interior paulista.
    Esse tipo de organização era mais conhecido na trajetória dos presídios do Rio de Janeiro. Parece que agora age com mais desenvoltura em São Paulo. Para o Secretário Estadual da Segurança Pública, Marco Vinício Petreluzzi, esse fenômeno não causa surpresa. "Não me espanta que em qualquer cadeia haja tentativa de organização por parte dos presos, porque, afinal, estamos tratando com criminosos", disse o Secretário.
    Pode causar espécie o ceticismo de Petreluzzi, até mesmo pela responsabilidade do cargo que ocupa, mas ele contém um ponto que merece reflexão. De fato, a concentração de criminosos facilita a formação dessas organizações que passam a fazer dos presídios uma espécie de quartel-general do crime, de onde se comandam "operações" internas e externas.
    Mas características específicas do sistema prisional brasileiro também contribuem para formar o caldo de cultura propício às organizações criminosas. Podem ser citados, nesse sentido, fatores como superlotação, baixa inteligência na administração de presídios, corrupção e reunião de presos que não poderiam conviver no mesmo recinto.
    O Governo do Estado toma algumas providências para combater esse tipo de organização. Mas é preciso mais para que as assombrosas siglas dessas gangues de presídios não venham a fazer parte de uma triste rotina contra a qual nada se pode fazer. Que não se propague o temível exemplo de motim rganizado, apresentado por esse tal PCC.


    Folha de S. Paulo, 19 fevereiro 2001
  • Que não se "propague" o temível exemplo de motim organizado ...

    O emprego da forma verbal DESTACADA confere à frase a idéia de
  • 5 - Questão 40740 - Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Agente Penitenciário - SERES PE - UPENET - 2010
  • Fragmento

    Negrinha era uma pobre órfã de sete anos. Preta? Não; fusca, mulatinha escura, de cabelos ruços e olhos assustados. Nascera na senzala, de mãe escrava, e seus primeiros anos vivera-os pelos cantos escuros da cozinha, sobre velha esteira e trapos imundos. Sempre escondida, que a patroa não gostava de crianças.
    Excelente senhora, a patroa. Gorda, rica, dona do mundo, amimada dos padres, com lugar certo na igreja e camarote de luxo reservado no céu. Entaladas as banhas no trono (uma cadeira de balanço na sala de jantar), ali bordava, recebia as amigas e o vigário, dando audiências, discutindo o tempo. Uma virtuosa senhora em suma - "dama de grandes virtudes apostólicas, esteio da religião e da moral", dizia o reverendo. Ótima, a dona Inácia.
    (...)
    A excelente dona Inácia era mestra na arte de judiar de crianças. Vinha da escravidão, fora senhora de escravos - e daquelas ferozes, amigas de ouvir cantar o bolo e estalar o bacalhau. Nunca se afizera ao regime novo - essa indecência de negro igual a branco e qualquer coisinha: a polícia! "Qualquer coisinha": uma mucama assada ao forno porque se engraçou dela o senhor; uma novena de relho porque disse: "Como é ruim, a sinhá!"...
    O 13 de Maio tirou-lhe das mãos o azorrague, mas não lhe tirou da alma a gana. Conservava Negrinha em casa como remédio para os frenesis. Inocente derivativo:
    - Ai! Como alivia a gente uma boa roda de cocres bem fincados!...

    LOBATO, Monteiro. Negrinha. In.: Monteiro Lobato; textos escolhidos. Por José Carlos Barbosa Moreira. Rio de Janeiro, Agir, 1967. p. 74-6.
  • Após ler o texto I, analise os itens abaixo.

    I. O narrador mostra, no texto, um conflito entre o que dona Inácia era e a opinião que dela tinham as pessoas, como o vigário.
    II. O texto apresenta uma Dona Inácia mestra na arte de pajear as crianças.
    III. O narrador utiliza frases, como "excelente senhora, a patroa", querendo dizer justamente o contrário, pois ela judiava das crianças.

    Somente está CORRETO o que se afirma em
  • 6 - Questão 40796 - Direito Constitucional - Nível Médio - Agente Penitenciário - SEJUC RN - CONSULPLAN - 2009
  • Sobre os direitos e garantias fundamentais previstos na Constituição da República, marque a alternativa INCORRETA:
  • 7 - Questão 40766 - Informática - Nível Médio - Agente Penitenciário - SERES PE - UPENET - 2010
  • Os sites de busca foram um dos principais serviços no início da Internet. A finalidade é a de buscar qualquer informação na rede, apresentando os resultados de uma forma organizada e também com a proposta de fazer isso de uma maneira rápida e eficiente. Qual dos sites relacionados nas alternativas NÃO foi criado com essa finalidade?
  • 8 - Questão 750 - Português - Nível Médio - Agente Penitenciário - SEA AP - FCC
  • Entraram na crônica policial do Estado de São Paulo siglas como PCC. Ela significa Primeiro Comando da Capital. Trata-se de uma facção de criminosos, ao que consta nascida em Taubaté, que atua nos presídios paulistas. O PCC protagonizou a inédita megarrebelião que, num mesmo dia, amotinou presos na capital e em diversas cidades do interior paulista.
    Esse tipo de organização era mais conhecido na trajetória dos presídios do Rio de Janeiro. Parece que agora age com mais desenvoltura em São Paulo. Para o Secretário Estadual da Segurança Pública, Marco Vinício Petreluzzi, esse fenômeno não causa surpresa. "Não me espanta que em qualquer cadeia haja tentativa de organização por parte dos presos, porque, afinal, estamos tratando com criminosos", disse o Secretário.
    Pode causar espécie o ceticismo de Petreluzzi, até mesmo pela responsabilidade do cargo que ocupa, mas ele contém um ponto que merece reflexão. De fato, a concentração de criminosos facilita a formação dessas organizações que passam a fazer dos presídios uma espécie de quartel-general do crime, de onde se comandam "operações" internas e externas.
    Mas características específicas do sistema prisional brasileiro também contribuem para formar o caldo de cultura propício às organizações criminosas. Podem ser citados, nesse sentido, fatores como superlotação, baixa inteligência na administração de presídios, corrupção e reunião de presos que não poderiam conviver no mesmo recinto.
    O Governo do Estado toma algumas providências para combater esse tipo de organização. Mas é preciso mais para que as assombrosas siglas dessas gangues de presídios não venham a fazer parte de uma triste rotina contra a qual nada se pode fazer. Que não se propague o temível exemplo de motim rganizado, apresentado por esse tal PCC.


    Folha de S. Paulo, 19 fevereiro 2001
  • Pode causar espécie o ceticismo de Petreluzzi, até mesmo pela responsabilidade do cargo ...

    A observação significa, considerando-se o contexto, que o Secretário de Segurança Pública
  • 10 - Questão 40768 - Direito Constitucional - Nível Médio - Agente Penitenciário - SERES PE - UPENET - 2010
  • Nos termos da Constituição Federal, assinale a alternativa CORRETA.