Questões de Analista Judiciário Enfermagem Grátis - Exercícios com Gabarito

Resolva Questões de Analista Judiciário Enfermagem com Gabarito. Exercícios com Atividades Grátis Resolvidas e Comentadas. Teste seus conhecimentos com Perguntas e Respostas sobre o Assunto.

1Questão 141104. Enfermagem, Enfermagem e Saúde do Trabalhador, Analista Judiciário Enfermagem, TRT 13a Região, FCC, 2014

O enfermeiro que compõe a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA de uma unidade de saúde deve saber que dentre as atribuições desta comissão consta:

2Questão 140139. Enfermagem, Analista Judiciário Enfermagem, TJ PA, FCC, 2009

A Legislação em Saúde e Segurança do Trabalho considera acidentes de trabalho todos os sofridos pelo empregado no local e/ou durante o trabalho, inclusive em

3Questão 141782. Enfermagem, Analista Judiciário Enfermagem, TRT 23a REGIÃO, FCC, 2011

Paciente busca atendimento ambulatorial apresentando nervosismo excessivo e taquicardia em repouso. Ao realizar a inspeção dos olhos, o enfermeiro detecta a protusão do bulbo ocular, característico de hipertireoidismo.
Este sinal é denominado

4Questão 147025. Enfermagem, Analista Judiciário Enfermagem, TRT 6a Região, FCC, 2012

A filariose linfática é doença endêmica nos municípios de Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Paulista. O enfermeiro atua em diferentes níveis de atenção desse agravo à saúde quando

5Questão 140071. Enfermagem, Urgência e emergência, Analista Judiciário Enfermagem, TJ AL, CESPE, 2012

No que concerne às emergências relacionadas a doenças dos aparelhos respiratório e circulatório e psiquiátricas, assinale a opção correta.

6Questão 145335. Enfermagem, Saúde do trabalhador, Analista Judiciário Enfermagem, TRT 9a REGIÃO, FCC, 2010

A lista internacional de enfermidades profissionais da OIT é utilizada em muitos países como modelo para o estabelecimento, revisão e atualização de suas listas nacionais. O agravo incluído na última lista, adotada em reunião de especialistas da OIT em 2009, foi

7Questão 145291. Enfermagem, Analista Judiciário Enfermagem, TJ PA, FCC, 2009

O aumento do número de casos de mulheres contamina- das pelo H.P.V. é preocupante por ser uma doença sexualmente transmissível relacionada diretamente com o surgimento de

8Questão 147251. Enfermagem, Analista Judiciário Enfermagem, TRT 3a Região, FCC, 2015

De acordo com a classificação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para Segurança do Paciente, considere as informa-

ções abaixo.

Conceito Definição

I.Evento ( ) Falha na finalização de uma ação planejada ou aplicação de um plano incorreto.

II.Risco ( ) Algo que acontece ou envolve o paciente.

III.Erro ( ) Probabilidade de ocorrência de um incidente.

IV.Perigo ( ) Circunstância, agente ou ação com potencial de causar danos.

A sequência correta da definição que corresponde ao respectivo conceito, está descrita, de cima para baixo, em

9Questão 145425. Raciocínio Lógico, Raciocínio Matemático, Analista Judiciário Enfermagem, TJ AM, FGV, 2013

Em uma fábrica, um gerador de energia funciona todos os 7 dias da semana e faz revisão de manutenção a cada 5 dias após o expediente de trabalho. O gerador foi instalado em uma segunda-feira, começou a funcionar no dia seguinte, fez a primeira revisão no sábado dessa semana, fez a segunda revisão na quinta-feira da semana seguinte, e assim por diante.
O dia da semana em que foi feita a 100ª revisão foi

10Questão 145230. Enfermagem, Analista Judiciário Enfermagem, STF, CESPE, 2008

Texto associado.

Uma mulher com 59 anos de idade procurou o serviço
de pronto-atendimento de um hospital com queixas de desmaio
e mal-estar. Relatou que há cinco dias procurou atendimento
médico, em outro hospital, após ter apresentado um episódio de
perda de consciência, com duração de 5 minutos, seguido de
desorientação. Naquela data, foi diagnosticada infecção no trato
urinário por E. coli e iniciado tratamento com ciprofloxacino. No
atendimento em apreço, referiu episódio semelhante ao anterior
de perda de consciência, associado a dor em região precordial
com irradiação para o dorso e dispnéia. Foi mantida em
observação no pronto-socorro e foram solicitados exames
laboratoriais, eletrocardiograma e radiografia do tórax. A
paciente tem antecedentes de cardiopatia chagásica, nas formas
dilatada e arritmogênica, faz uso de medicamentos diuréticos e
vasodilatadores, além de marcapasso cardíaco definitivo há
7 anos, devido a taquicardia ventricular sustentada não-revertida
após ablação cardíaca. O exame físico realizado na admissão do
pronto-socorro mostrou paciente consciente, orientada, com ritmo
cardíaco regular e sem turgência jugular. No aparelho respiratório
identificou-se inspeção pulmonar estática e expansão pulmonar
sem anormalidades, murmúrio vesicular fisiológico em toda
extensão do tórax e presença de crepitações em bases
pulmonares. O abdome da paciente é semigloboso, normotenso,
indolor, sem visceromegalias e com ruídos hidroaéreos
normoativos. As extremidades, mal perfundidas, não apresentam
edemas. A pressão arterial era de 70 mmHg × 50 mmHg, a
freqüência cardíaca, de 80 batimentos por minuto e a freqüência
respiratória, de 30 movimentos respiratórios por minuto. Foi
instalado acesso venoso central em veia subclávia para medida de
pressão venosa central (PVC), que revelou 9 cm de H2O, não
havendo sinais radiológicos de intercorrência pós-punção. Após
um dia de internação no pronto-socorro, a pacientemantinha-se
consciente, orientada e hipotensa. Em radiografia de tórax, foi
observado imagem de derrame pleural à esquerda, extenso, sendo
drenado 1.500 mL de transudato citrino. Permaneceu no box de
emergência quando iniciou quadro de dispnéia, sudorese, palidez
cutânea, vômitos e hipotensão arterial (70 mmHg × 40 mmHg).
Foi transferida para uma unidade de terapia intensiva (UTI).
Iniciadas a hidratação venosa, a administração de aminas
vasoativas (dobutamina a 15 mL/h e noradrenalina a 20 mL/h) e
a oxigenoterapia por cateter nasal a 2 L/min, evoluiu com piora
geral do quadro, instabilidade hemodinâmica, dificuldades
respiratórias e relato de parada de eliminação de flato e fezes. Foi
necessária entubação e manutenção sob ventilação mecânica na
modalidade controlada a volume. Foram realizadas sondagem
nasogástrica e cateterismo vesical. A paciente seguiu com quadro
grave, inconsciente, com ventilação mecânica, fração inspirada de
oxigênio (FiO2) de 50%, pressãoarterial variando entre 45 mmHg
× 25 mmHg e 93 mmHg × 35 mmHg, PVC entre 17 cm e 23 cm
(de H2O) e diurese de 10 mL/h. Passou a apresentar temperaturas
elevadas (acima de 38,8 ºC). Foi realizada drenagem de tórax à
esquerda, com dreno em selo de água (dreno com secreção serohemática).
Com relação a este caso clínico hipotético, julgue os itens
seguintes.

O sistema de drenagem torácica instalado na paciente requer os seguintes cuidados: a câmara do selo de água deve ser preenchida com água esterilizada, o cateter que sai da cavidade torácica deve ser fixado com curativo fechado e o frasco de drenagem deve permanecer em pé e abaixo do nível de inserção do dreno.