← Início

Questões de Concursos - Analista Tecnologia da Informação - Exercícios com Gabarito

Questões de Concursos Públicos - Analista Tecnologia da Informação - com Gabarito. Exercícios com Perguntas e Respostas, Resolvidas e Comentadas. Acesse Grátis!


Texto associado.

Imagem 001.jpg

Com base no texto I, assinale a alternativa incorreta.

Texto associado.

Numa era nuclear, somos a exceção ou a regra? O encontro
internacional sobre segurança nuclear, que ocorreu nesta semana em
Washington, dá-nos a oportunidade de refletir sobre as causas dessa
terrível situação. Considerando que nosso futuro será, em grande
parte, determinado por nossa atitude perante a questão nuclear, é
bom nos perguntarmos como chegamos até aqui, com o poder de
destruir a civilização. O que isso nos diz sobre quem somos como
espécie?
Talvez seja útil retornar a um tópico que, à primeira vista, pouco
tem a ver com essa discussão ética: a existência de civilizações
extraterrestres. No início da década de 1950, enquanto almoçava na
lanchonete do laboratório de Los Alamos - o mesmo onde, alguns
anos antes, a primeira bomba atômica foi construída -, o grande físico
Enrico Fermi parou de comer e perguntou aos seus companheiros:
"Onde está todo mundo?".
Seus amigos olharam em torno, procurando quem estava atrasado.
"Não, estou falando dosalienígenas. Onde estão eles?"
Com um guardanapo e caneta, Fermi mostrou que, se nossa galáxia
tem 10 bilhões de anos e um diâmetro de 100 mil anos-luz, uma
civilização que houvesse aparecido, digamos, um milhão de anos
antes da nossa teria tido tempo de sobra para colonizar a galáxia por
inteiro. Sendo assim, insistiu, onde está todo mundo?
Existem várias respostas para essa questão, conhecida como
"Paradoxo de Fermi". A que importa para a nossa discussão de hoje
argumenta que os alienígenas não estão aqui porque toda civilização
que é capaz de fabricar bombas nucleares se autodestrói. Sem dúvida,
uma visão extremamente pessimista da história das civilizações.
Dado isso, devemos nos perguntar se nossa história sob o jugo
das armas nucleares nos últimos 65 anos é exceção ou regra. Somos
como esses alienígenas suicidas ou mais espertos?
Nossa aniquilação é inevitável ou será que seremos capazes de
garantir nossa sobrevivência mesmo tendo em mãos armasde
destruição em massa? Infelizmente, armas nucleares são monstros
que jamais desaparecerão.
Nenhuma descoberta científica "desaparece". Uma vez revelada,
permanece viva, mesmo se condenada como imoral por uma maioria.
A barganha faustiana que acabamos por realizar com o poder tem um
preço muito alto. É irreversível. Não podemos mais contemplar um
mundo sem armas nucleares. Sendo assim, será que podemos
contemplar um mundo com um futuro?
O medo e a ganância - uma combinação letal - trouxeram-nos até
aqui. Por milhares de anos, cientistas e engenheiros serviram o Estado
em troca de dinheiro e proteção. Cercamo-nos de inimigos reais ou
virtuais e precisamos proteger nosso país e nossos lares a qualquer
preço. O patriotismo é o maior responsável pela guerra. Não é à toa
que Einstein queria ver as fronteiras abolidas.
Olhamos para o Brasil, os Estados Unidos e a Comunidade Europeia,
onde fronteiras são cada vez mais invisíveis, e temos evidência
empírica de que aunião de Estados sem fronteiras leva à estabilidade
e à sobrevivência. A menos que as coisas mudem profundamente
(por exemplo, se São Paulo resolver se separar do resto do país...), é
difícil ver essa estabilidade ameaçada. Será, então, que a solução -
admito, extremamente remota - é um mundo sem fronteiras, uma
sociedade de fato globalizada e economicamente integrada? Ou será
que existe outro modo de garantir nossa sobrevivência a longo prazo
com mísseis carregando armas nucleares apontados uns para os outros,
prontos a serem detonados? O que você diz?
Imagem 001.jpg
Acesso em 25 de abril de 2010.

Quanto à argumentação presente no texto, assinale a alternativa coerente.

Considerando os termos da Constituição Federal, responda a alternativa incorreta:

Texto associado.

2015_06_05_55719d7550bda.https://www.gabarite.com.br/_midia/questao/10b543999908aa3c05502e67e4ed4aac.

Observe as frases atribuídas ao sociólogo Alexandre Fraga, reproduzidas entre as linhas 13 e 15: ?Em alguns lares, filhos e homens ganham mais responsabilidades. Mas, na maioria, é a mulher que fica sobrecarregada?. Assinale a alternativa correta sobre o efeito proporcionado pela seguinte mudança em sua estrutura: ?Na maioria dos lares, é a mulher que fica sobrecarregada. Mas, em alguns, filhos e homens ganham mais responsabilidades.?

Considerando o processo de Gerenciamento de Problemas (ITIL), assinale a alternativa que não corresponde a uma técnica para determinar a raiz do problema.

A arquitetura multicamadas divide-se em três camadas lógicas. São elas:

Texto associado.

Imagem 008.jpg
Imagem 009.jpg

The text IV deals with

São os meios utilizados para a visualização dos blocos de construção da UML e representam graficamente um conjunto de elementos, além de permitir visualizar o sistema sob diferentes perspectivas. Essa é a definição de

No domínio do desenvolvimento de sistemas computacionais, análise refere-se ao estudo de um processo ou área de trabalho, levando quase sempre à especificação de um novo sistema. Com relação à metodologia Estruturada de Análise e Projeto, é correto afirmar que

“O grupo, já poderoso na Síria, faz, desde 09 de junho, uma ofensiva devastadora no Iraque. Mas seu líder continua sendo mais conhecido por uma personalidade misteriosa. Nascido em 1971 em Samara, ao norte de Bagdá, Abu Bakr al-Bagdadi teria entrado para a insurreição no Iraque pouco depois da invasão liderada pelos Estados Unidos em 2003, e teria passado quatro anos em um campo de detenção americano."
                                                                                                                                 (g1, 29/06/2014)


O trecho acima se refere a um grupo com origens na organização terrorista Al Qaeda que atualmente controla territórios no Iraque e Síria. Trata-se do autodenominado Estado Islâmico (EI), que se caracteriza como: