Questões de Arquiteto Urbanista Grátis - Exercícios com Gabarito

Resolva Questões de Arquiteto Urbanista com Gabarito. Exercícios com Atividades Grátis Resolvidas e Comentadas. Teste seus conhecimentos com Perguntas e Respostas sobre o Assunto.

1Questão 14959. Conhecimentos Gerais, Arquiteto Urbanista, AL MT, FGV, Ensino Superior, 2013

O Reino Unido, a Alemanha, a França e a Rússia são países que participam

2Questão 16073. Arquitetura, Arquiteto Urbanista, Prefeitura de Florianópolis SC, FGV, Ensino Superior, 2014

Sobre as características dos tubos de ferro fundido, sem costura, laminados a quente, que são usados para encanamento de esgoto, analise as afirmativas a seguir, considerando V para a verdadeira e F para a falsa:

(  ) Por apresentarem superfícies internas levemente enrugadas, apresentam baixo coeficiente de vazão, exigindo menores declividades na tubulação horizontal para evitar incrustação interna.
(  ) São fabricados com ponta e bolsa, com duas pontas lisas ou com duas bolsas, em diferentes diâmetros nominais.
(  ) Possuem resistência à ação química dos efluentes agressivos, intensificada com a aplicação de revestimento interno tipo epoxi, durante o processo de fabricação.

A sequência correta é:

3Questão 14952. Raciocínio Lógico, Arquiteto Urbanista, AL MT, FGV, Ensino Superior, 2013

No basquete, uma cesta pode valer 3 pontos, 2 pontos ou 1 ponto. Em um dos períodos de um jogo de basquete o jogador Alceu fez 6 cestas totalizando 11 pontos.

Considere as afirmativas a seguir.

I. Alceu fez, no máximo, 2 cestas de 3 pontos.
II. Alceu fez, no mínimo, 1 cesta de 1 ponto.
III. Alceu fez, no máximo, 4 cestas de 2 pontos.

Assinale

4Questão 14921. Raciocínio Lógico, Arquiteto Urbanista, SPTRANS, VUNESP, Ensino Superior, 2012

Álvaro e Bianca têm 5 filhas. Cada uma das filhas tem um irmão, e cada uma das 5 irmãs tem quatro sobrinhos. Contando Álvaro, Bianca e todos os seus filhos e netos, o número mínimo de integrantes dessa família é igual a

5Questão 16044. Português, Interpretação de Textos, Arquiteto Urbanista, Prefeitura de Florianópolis SC, FGV, Ensino Superior, 2014

Texto associado.
TEXTO 1 – DIREITO AFETIVO
João Paulo Lins e Silva, O Globo, 09/10/2014

Acompanhamos recentemente notícias na imprensa sobre registros de nascimento de menores com a inclusão de duas mães e um pai. Três atos distintos ocorreram; um em Minas Gerais e dois no Rio Grande do Sul. Por maior semelhança, carregam os registros características peculiares, mas que trazem e antecipam uma forte tendência, com a visão da família multiparental, ou seja, a capacidade de uma pessoa possuir, simultaneamente, mais de um pai ou de uma mãe em seu registro de nascimento. O que poderia soar absurdo ou, no mínimo, estranho antigamente, a evolução do formato da família brasileira força a necessidade de uma adequação de nossa legislação notarial.
Segundo o texto 1, a motivação de ele ter sido escrito está em:

6Questão 16064. Conhecimentos Específicos, Arquiteto Urbanista, Prefeitura de Florianópolis SC, FGV, Ensino Superior, 2014

A Lei no 16.342, de 21/01/2014, que altera a Lei que institui o Código Estadual do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina, estabelece que “a recuperação ambiental constitui toda e qualquer ação que vise mitigar os danos ambientais causados, que compreendam, dependendo das peculiaridades do dano e do bem atingido”, determinadas modalidades. A modalidade reabilitação consiste na:

7Questão 14945. Português, Arquiteto Urbanista, AL MT, FGV, Ensino Superior, 2013

Texto associado.
Fora de foco 

      Deve-se ao desenvolvimento de remédios e terapias, a partir de experimentos científicos em laboratórios com o uso de animais, parcela considerável do exponencial aumento da expectativa e da qualidade de vida em todo o mundo. É extensa a lista de doenças que, tidas como incuráveis até o início do século passado e que levavam à morte prematura ou provocavam sequelas irreversíveis, hoje podem ser combatidas com quase absoluta perspectiva de cura.
      Embora, por óbvio, o homem ainda seja vítima de diversos tipos de moléstias para as quais a medicina ainda não encontrou lenitivos, a descoberta em alta escala de novos medicamentos, particularmente no último século, legou à Humanidade doses substanciais de fármacos, de tal forma que se tornou impensável viver sem eles à disposição em hospitais, clínicas e farmácias.
      A legítima busca do homem por descobertas que o desassombrem do fantasma de doenças que podem ser combatidas com remédios e, em última instância, pelo aumento da expectativa de vida está na base da discussão sobre o emprego de animais em experimentos científicos. Usá-los ou não é um falso dilema, a começar pelo fato de que, se não todos, mas grande parte daqueles que combatem o emprego de cobaias em laboratórios em algum momento já se beneficiou da prescrição de medicamentos que não teriam sido desenvolvidos sem os experimentos nas salas de pesquisa.
      É inegável que a opção pelo emprego de animais no desenvolvimento de fármacos implica uma discussão ética. Mas a questão não é se o homem deve ou não recorrer a cobaias; cientistas de todo o mundo, inclusive de países com pesquisas e indústria farmacêutica mais avançadas que o Brasil, são unânimes em considerar que a ciência ainda não pode prescindir totalmente dos testes com organismos vivos, em razão da impossibilidade de se reproduzir em laboratório toda a complexidade das cadeias de células. A discussão que cabe é em relação à escala do uso de animais, ou seja, até que ponto eles podem ser substituídos por meios de pesquisas artificiais, e que protocolo seguir para que, a eles recorrendo, lhes seja garantido o pressuposto da redução (ou mesmo eliminação) do sofrimento físico.

(O Globo, 21/11/2013)
Usá-los ou não é um falso dilema,...”; a forma verbal sublinhada  é fruto da união do infinitivo “usar” + o pronome pessoal “os”. 

A forma do presente do indicativo desse mesmo verbo que, unido  a esse mesmo pronome pessoal, apresenta erro é

8Questão 14970. Arquitetura, Arquiteto Urbanista, AL MT, FGV, Ensino Superior, 2013

Numa estrutura de concreto, a retirada de formas (desforma) deve obedecer a determinados prazos, tendo em vista o período total de “cura”. Para as faces inferiores das formas, em que se deixam pontaletes bem encunhados e convenientemente espaçados, este prazo é de 14 dias.

Quando esses pontaletes não são colocados, além da necessidade da autorização do engenheiro da obra para a retirada das formas, este prazo se estende para

9Questão 14938. Arquitetura, Arquiteto Urbanista, SPTRANS, VUNESP, Ensino Superior, 2012

Em uma edificação situada na cidade de São Paulo, exposta a sol pleno, uma manta isolante térmica será instalado sob uma cobertura em telhas metálicas, para proteger um ambiente climatizado artificialmente. A manta, além de uma camada de material isolante térmico, tem uma de suas faces aluminizada. Avaliou-se, em função das cargas térmicas geradas no interior da edificação, que há necessidade de se obter economia na climatização.

Dentre as alternativas, para se obter o melhor resultado no sentido de minimizar os ganhos de calor pela cobertura,

10Questão 14963. Arquitetura, Arquiteto Urbanista, AL MT, FGV, Ensino Superior, 2013

Sabe que a altura do pé direito do primeiro pavimento é igual a 2,92 m, a espessura do piso superior (laje e revestimentos) é de 0,14 m e que a altura do espelho é de 0,18 m.

Aplicando-se a fórmula de Blondell: 2h + p = 0,64, em que h é a altura do espelho e p é a largura do piso, calcule a projeção horizontal de uma escada, desenvolvida em um único lance, para acesso ao segundo pavimento de uma edificação.