Questões de Auxiliar de Enfermagem - Exercícios para Concurso com Gabarito

Questões de Auxiliar de Enfermagem com Gabarito. Exercícios para Concurso com Atividades Resolvidas e Comentadas. Teste seus conhecimentos com Perguntas e Respostas Grátis!

1 Questão 368634 | Enfermagem, Saúde, Auxiliar de Enfermagem, DPF, CESPE, 2004

Julgue os itens a seguir quanto à atuação do auxiliar de enfermagem no trabalho de parto e nos cuidados iniciais ao recém-nascido (RN).

Ao avaliar os sinais vitais do RN, é necessário ter em mente que são normais: freqüência respiratória entre 25 e 60 movimentos respiratórios por minuto, freqüência cardíaca entre 120 bpm e 180 bpm e temperatura corporal (axilar) entre 36 ºC e 37 ºC.

2 Questão 365047 | Enfermagem, Doenças, Auxiliar de Enfermagem, Prefeitura de Recife PE, UPE UPENET IAUPE, 2006

A Hipertensão Arterial é uma doença crônica não transmissível, que atinge um grande número de pessoas. Com relação a essa patologia, marque a alternativa correta.

3 Questão 367365 | Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem, SEAD AM, CESGRANRIO, 2005

São classificadas como áreas críticas aquelas que concentram pacientes com resistência anti-infecciosa deprimida. Essas áreas necessitam de limpeza e desinfecção independente de estarem ou não visivelmente sujas. Quando esse processo deve ser repetido?

4 Questão 360395 | Enfermagem, Administração de medicamentos, Auxiliar de Enfermagem, HUB, CESPE, 2005

Em uma sala de injeções de um pronto-socorro, estão três pacientes que aguardam a administração de suas medicações prescritas. A um jovem eutrófico de 18 anos de idade foi prescrita uma injeção intramuscular de penicilina G benzatina 1.200.000 unidades. A uma senhora de 66 anos de idade foram prescritas 40 unidades de insulina NPH por via subcutânea. E a um senhor de 57 anos de idade foi prescrita hidrocortisona 300 mg intravenosa.

Considerando a situação hipotética apresentada, julgue os itens subseqüentes.

A agulha 10 × 6 é a mais apropriada para a aplicação intramuscular do medicamento no jovem, tendo em vista o fato de ser um indivíduo eutrófico.

5 Questão 1813 | Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem, Prefeitura de Poço Redondo SE, CONSULPLAN, Ensino Médio, 2010

A enfermagem e suas atividades auxiliares somente podem ser exercidas por pessoas legalmente habilitadas e inscritas:

6 Questão 364112 | Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem, Prefeitura de Curitiba PR, UFPR, 2004

A rede de frio é o processo de armazenamento, conservação, manipulação, distribuição e transporte dos imunobiológicos do Programa Nacional de Imunizações (PNI), e deve ter as condições adequadas de refrigeração, desde o laboratório produtor até o momento em que a vacina é administrada. Com base nos dados referidos, assinale a alternativa correta.

7 Questão 651352 | Códigos de Ética, Código de Ética de Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem, Prefeitura de Tenente Laurentino Cruz RN, MULT SAI, Ensino Fudamental, 2007

Questões de 21 a 40 = Específica.

Ao presenciar um caso de flagrante de negligência, a auxiliar de enfermagem da unidade, não informou às instâncias superiores a ocorrência do caso. Este fato é caracterizado como:

8 Questão 367647 | Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem, Prefeitura de Sorocaba SP, VUNESP, 2006

De acordo com o calendário vacinal, a faixa etária adequada para o início da vacinação contra a coqueluche é:

9 Questão 360877 | Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem, Prefeitura de Sorocaba SP, VUNESP, 2006

Além do edema generalizado, são sinais e sintomas clássicos da eclâmpsia, possíveis de identificação no Serviço de Atendimento Móvel às Urgências (SAMU 192):

10 Questão 165717 | Português, Pronomes pessoais oblíquos, Auxiliar de Enfermagem, PRODESP, ZAMBINI, 2010

Texto associado.

CAPÍTULO XIV / O PRIMEIRO BEIJO

Tinha dezessete anos; pungia–me um buçozinho que eu forcejava por trazer a bigode. Os olhos, vivos e resolutos, eram a minha feição verdadeiramente máscula. Como ostentasse certa arrogância, não se distinguia bem se era uma criança, com fumos de homem, se um homem com ares de menino. Ao cabo, era um lindo garção, lindo e audaz, que entrava na vida de botas e esporas, chicote na mão e sangue nas veias, cavalgando um corcel nervoso, rijo, veloz, como o corcel das antigas baladas, que o romantismo foi buscar ao castelo medieval, para dar com ele nas ruas do nosso século. O pior é que o estafaram a tal ponto, que foi preciso deitá–lo à margem, onde o realismo o veio achar, comido de lazeira e vermes, e, por compaixão, o transportou para os seus livros.
Sim, eu era esse garção bonito, airoso, abastado; e facilmente se imagina que mais de uma dama inclinou diante de mim a fronte pensativa, ou levantou para mim os olhos cobiçosos. De todas porém a que me cativou logo foi uma... uma... não sei se diga; este livro é casto, ao menos na intenção; na intenção é castíssimo. Mas vá lá; ou se há de dizer tudo ou nada. A que me cativou foi uma dama espanhola, Marcela, a "linda Marcela", como lhe chamavam os rapazes do tempo. E tinham razão os rapazes. Era filha de um hortelão das Astúrias; disse–mo ela mesma, num dia de sinceridade, porque a opinião aceita é que nascera de um letrado de Madri, vítima da invasão francesa, ferido, encarcerado, espingardeado, quando ela tinha apenas doze anos.
Cosas de España. Quem quer que fosse, porém, o pai, letrado ou hortelão, a verdade é que Marcela não possuía a inocência rústica, e mal chegava a entender a moral do código. Era boa moça, lépida, sem escrúpulos, um pouco tolhida pela austeridade do tempo, que lhe não permitia arrastar pelas ruas os seus estouvamentos e berlindas; luxuosa, impaciente, amiga de dinheiro e de rapazes. Naquele ano, morria de amores por um certo Xavier, sujeito abastado e tísico, — uma pérola. (MACHADO DE ASSIS, J. M. Memórias Póstumas de Brás Cubas. Rio de Janeiro: Ediouro, s. d.)

Nos trechos "não permitia arrastar pelas ruas os seus estouvamentos e berlindas" (Machado de Assis), e "a voz e as saias pertenciam a uma mocinha morena" (id.), substituindo–se por pronomes pessoais oblíquos as expressões "os seus estouvamentos e berlindas" e "a uma mocinha morena", de acordo com a norma culta, obtém–se