Questões de Concursos Auxiliar de Enfermagem do Trabalho

Resolva Questões de Concursos Auxiliar de Enfermagem do Trabalho Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 25665.   Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Auxiliar de Enfermagem do Trabalho - CLIN - COSEAC - 2015
  • Primavera

    1 A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.

    2 Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, - e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.

    3 Há bosques de rododendros que eram verdes e já estão todos cor-de-rosa, como os palácios de Jaipur. Vozes novas de passarinhos começam a ensaiar as árias tradicionais de sua nação. Pequenas borboletas brancas e amarelas apressam-se pelos ares, - e certamente conversam: mas tão baixinho que não se entende.

    4 Oh! Primaveras distantes, depois do branco e deserto inverno, quando as amendoeiras inauguram suas flores, alegremente, e todos os olhos procuram pelo céu o primeiro raio de sol.

    5 Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, - e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.

    6 Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.

    7 Algum dia, talvez, nada mais vai ser assim. Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento em que quiserem, independentes deste ritmo, desta ordem, deste movimento do céu. E os pássaros serão outros, com outros cantos e outros hábitos, - e os ouvidos que por acaso os ouvirem não terão nada mais com tudo aquilo que, outrora, se entendeu e amou.

    8 Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.

    9 Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, - por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida - e efêmera.

    (MEIRELES, Cecília. "Cecília Meireles - Obra em Prosa?, Vol. 1. Nova Fronteira: Rio de Janeiro, 1998, p. 366.)
  • "Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento em que quiserem..." (§ 7)

    Das alterações feitas na passagem acima, está INADEQUADA a correlação entre os tempos verbais em:
  • 3 - Questão 25664.   Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Auxiliar de Enfermagem do Trabalho - CLIN - COSEAC - 2015
  • Primavera

    1 A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.

    2 Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, - e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.

    3 Há bosques de rododendros que eram verdes e já estão todos cor-de-rosa, como os palácios de Jaipur. Vozes novas de passarinhos começam a ensaiar as árias tradicionais de sua nação. Pequenas borboletas brancas e amarelas apressam-se pelos ares, - e certamente conversam: mas tão baixinho que não se entende.

    4 Oh! Primaveras distantes, depois do branco e deserto inverno, quando as amendoeiras inauguram suas flores, alegremente, e todos os olhos procuram pelo céu o primeiro raio de sol.

    5 Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, - e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.

    6 Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.

    7 Algum dia, talvez, nada mais vai ser assim. Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento em que quiserem, independentes deste ritmo, desta ordem, deste movimento do céu. E os pássaros serão outros, com outros cantos e outros hábitos, - e os ouvidos que por acaso os ouvirem não terão nada mais com tudo aquilo que, outrora, se entendeu e amou.

    8 Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.

    9 Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, - por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida - e efêmera.

    (MEIRELES, Cecília. "Cecília Meireles - Obra em Prosa?, Vol. 1. Nova Fronteira: Rio de Janeiro, 1998, p. 366.)
  • A informação sobre o referente do pronome em destaque está INCORRETA em:
  • 4 - Questão 7914.   Raciocínio Lógico - Nível Médio - Auxiliar de Enfermagem do Trabalho - SPTRANS - VUNESP - 2012
  • Uma pessoa está fazendo uma pilha com papéis coloridos, nas cores: rosa (R), verde (V), branca (B), azul (AZ) e amarela (AM) e, para isso, ela separa 50 folhas de cada cor e as intercala, colocando-as na seguinte ordem: R, B, AM, AZ, V,...., isto é, 50 folhas rosa, seguidas de 50 folhas brancas e assim, sucessivamente.

    Se for mantida sempre essa mesma sequência de cores, a 725.ª folha será da cor
  • 5 - Questão 30671.   Inglês - Nível Médio - Auxiliar de Enfermagem do Trabalho - DATAPREV - QUADRIX - 2012
  • Snacking at the Colosseum? Prepare to Pay a Fine

    Dapper as always in their bleached white shirts and matching caps, members of Rome"s municipal police force were out on the Spanish Steps one warm autumn day, trolling for offenders.

    "Stefano, look! There"s another eater," one officer said to another before sauntering over to a baffled couple who had begun munching on an inoffensive-looking meai while sitting on the steps. The culprits, a couple of foreign tourists, had settled down on the landmark, one of Rome"s most famous. In their hands were the offending items: sandwiches.

    The officers pounced, and after much waving of hands, the couple wrapped up the sandwiches and slouched away, looking sheepish.

    They were in violation unwittingly, in ali probability - of a municipal ordinance that went into force this month. The measure outlaws eating and drinking in areas of "particular historie, artistic, architectonic and cultural value" in Rome"s center, to better protect the city"s monuments, which include landmarks like the Colosseum, the Pantheon and the Spanish Steps. Fines range ali the way up to $650 for culinary recidivists.

    Italian cities, Rome included, have long enacted ordinances and regulations to protect monuments from ill- mannered tourists (and residents). But after a recent stroll through the city center, where he saw several people making themselves at home, literally, Rome"s mayor, Gianni Alemanno, decided the rules needed toughening.

    "There were people camped out, and we weren"t able to move them," said Antonio Gazzellone, the municipal council member responsible for tourism, noting that alcohol may have been involved. The new ordinance, which also outlaws camping or "setting up makeshift beds," will "give monuments back their proper decorum," he said. "Rome needs to be protected, its beauty respected."

    (http://www.nytimes.com)
  • Gianni Alemanno is Romes mayor. It means that:
  • 6 - Questão 30684.   Conhecimentos Gerais - Nível Médio - Auxiliar de Enfermagem do Trabalho - DATAPREV - QUADRIX - 2012
  • O Brasil se prepara para sediar os Jogos Olímpicos de 2016, na cidade do Rio de Janeiro. Um importante fator para o sucesso desse evento será a segurança. Há 40 anos, um atentado maculou as Olimpíadas de 1972. Membros de um grupo terrorista causaram a morte de 11 atletas da delegação de Israel. Tais eventos ocorreram nos Jogos Olímpicos sediados em:
  • 9 - Questão 30695.   Enfermagem - Nível Médio - Auxiliar de Enfermagem do Trabalho - DATAPREV - QUADRIX - 2012
  • Um dos principais quadros de emergência da obstetrícia consiste na doença hipertensiva específica da gestação (DHEG). Segundo o Ministério da Saúde, o quadro hipertensivo associado às convulsões tônico-clônicas em mulher na gravidez, no parto ou no puerpério imediato, são características de:
  • 10 - Questão 25654.   Segurança e Saúde no Trabalho - Nível Médio - Auxiliar de Enfermagem do Trabalho - CLIN - COSEAC - 2015
  • Considerando-se o estabelecido na Norma Regulamentadora 32, que trata da segurança e saúde no trabalho em estabelecimento de saúde, quanto às medidas de proteção, o empregador deve vedar: