Questões de Concursos Auxiliar de Promotoria

Resolva Questões de Concursos Auxiliar de Promotoria Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 2 - Questão 2873.   Conhecimentos Gerais - Nível Fundamental - Auxiliar de Promotoria - MP SP - IBFC
  • Fernando Henrique Cardoso, sociólogo e respeitado intelectual, elegeu-se presidente no primeiro turno com 55 % dos votos válidos. Assinale a alternativa que indica o ano das eleições e o período do mandato do popularmente conhecido FHC, respectivamente.
  • 3 - Questão 2867.   Português - Nível Fundamental - Auxiliar de Promotoria - MP SP - IBFC
  • Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas. A garota estava ______ enjoada porque comeu __________ gramas de chocolate.
  • 4 - Questão 2824.   Português - Nível Fundamental - Auxiliar de Promotoria - MP SP - IBFC
  • Para as questões de 1 a 5, leia o texto abaixo, de Gilberto Dimenstein.

    A lição do menino milionário

    Um garoto inglês fez um trabalho escolar para resolver um problema comum: saber quem está tocando a campainha de sua casa mesmo que a pessoa esteja fora. Solução: a campainha aciona o celular (o detalhamento está no www.catracalivre.com.br). A invenção ganhou vida, o produto vai ser comercializado em setembro próximo --e o garoto até o próximo ano, a julgar pelas encomendas, será um dos milionários mais novos do mundo.
    Esse é um bom jeito de se encarar o futuro da educação. Há cada vez mais acesso a informação fora da escola, que não consegue acompanhar o ritmo das descobertas. A maioria dos professores se sente intimidada com o ritmo do conhecimento, distanciando-se dos seus alunos.

    Além disso, as novas gerações aprendem coisas na base da tentativa e erro. Uma experiência na Índia (também detalhada no Catraca Livre) mostra bem isso: deixaram o computador livre numa área da escola, sem nenhum professor ou tutor. Logo se viu como os meninos e meninas aprendiam sozinhas.
    Vejo aqui em Harvard, uma usina de quase adolescentes que viram milionários com seus projetos (pessoal do Facebook, por exemplo). Muita gente nem espera acabar o curso porque já está criando uma empresa. Dois exemplos: Bill Gates e Steve Jobs.

    Saber como responder a essa velocidade é um dos maiores desafios da educação. A resposta para mim passa pelo seguinte: a escola é parte da resposta. O essencial é que o jovem viva numa comunidade de aprendizagem em que possa experimentar e aprender em diferentes lugares.
    Portanto, um dos mais importantes papéis da escola, além de ajudar o estudante a se guiar pelas possibilidades de aprendizagem nos mais diferentes lugares (a começar dos virtuais) é desenvolver o prazer do empreendedorismo.
  • Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas.

    I. O rapaz ___________ na discussão.

    II. É necessário que tu ________ a versão dele.
  • 5 - Questão 2821.   Português - Nível Fundamental - Auxiliar de Promotoria - MP SP - IBFC
  • Para as questões de 1 a 5, leia o texto abaixo, de Gilberto Dimenstein.

    A lição do menino milionário

    Um garoto inglês fez um trabalho escolar para resolver um problema comum: saber quem está tocando a campainha de sua casa mesmo que a pessoa esteja fora. Solução: a campainha aciona o celular (o detalhamento está no www.catracalivre.com.br). A invenção ganhou vida, o produto vai ser comercializado em setembro próximo --e o garoto até o próximo ano, a julgar pelas encomendas, será um dos milionários mais novos do mundo.
    Esse é um bom jeito de se encarar o futuro da educação. Há cada vez mais acesso a informação fora da escola, que não consegue acompanhar o ritmo das descobertas. A maioria dos professores se sente intimidada com o ritmo do conhecimento, distanciando-se dos seus alunos.

    Além disso, as novas gerações aprendem coisas na base da tentativa e erro. Uma experiência na Índia (também detalhada no Catraca Livre) mostra bem isso: deixaram o computador livre numa área da escola, sem nenhum professor ou tutor. Logo se viu como os meninos e meninas aprendiam sozinhas.
    Vejo aqui em Harvard, uma usina de quase adolescentes que viram milionários com seus projetos (pessoal do Facebook, por exemplo). Muita gente nem espera acabar o curso porque já está criando uma empresa. Dois exemplos: Bill Gates e Steve Jobs.

    Saber como responder a essa velocidade é um dos maiores desafios da educação. A resposta para mim passa pelo seguinte: a escola é parte da resposta. O essencial é que o jovem viva numa comunidade de aprendizagem em que possa experimentar e aprender em diferentes lugares.
    Portanto, um dos mais importantes papéis da escola, além de ajudar o estudante a se guiar pelas possibilidades de aprendizagem nos mais diferentes lugares (a começar dos virtuais) é desenvolver o prazer do empreendedorismo.
  • Assinale a alternativa que indica corretamente a relação estabelecida pela conjunção destacada no período abaixo.
    Queria falar, e a voz não saiu.
  • 6 - Questão 2822.   Português - Nível Fundamental - Auxiliar de Promotoria - MP SP - IBFC
  • Para as questões de 1 a 5, leia o texto abaixo, de Gilberto Dimenstein.

    A lição do menino milionário

    Um garoto inglês fez um trabalho escolar para resolver um problema comum: saber quem está tocando a campainha de sua casa mesmo que a pessoa esteja fora. Solução: a campainha aciona o celular (o detalhamento está no www.catracalivre.com.br). A invenção ganhou vida, o produto vai ser comercializado em setembro próximo --e o garoto até o próximo ano, a julgar pelas encomendas, será um dos milionários mais novos do mundo.
    Esse é um bom jeito de se encarar o futuro da educação. Há cada vez mais acesso a informação fora da escola, que não consegue acompanhar o ritmo das descobertas. A maioria dos professores se sente intimidada com o ritmo do conhecimento, distanciando-se dos seus alunos.

    Além disso, as novas gerações aprendem coisas na base da tentativa e erro. Uma experiência na Índia (também detalhada no Catraca Livre) mostra bem isso: deixaram o computador livre numa área da escola, sem nenhum professor ou tutor. Logo se viu como os meninos e meninas aprendiam sozinhas.
    Vejo aqui em Harvard, uma usina de quase adolescentes que viram milionários com seus projetos (pessoal do Facebook, por exemplo). Muita gente nem espera acabar o curso porque já está criando uma empresa. Dois exemplos: Bill Gates e Steve Jobs.

    Saber como responder a essa velocidade é um dos maiores desafios da educação. A resposta para mim passa pelo seguinte: a escola é parte da resposta. O essencial é que o jovem viva numa comunidade de aprendizagem em que possa experimentar e aprender em diferentes lugares.
    Portanto, um dos mais importantes papéis da escola, além de ajudar o estudante a se guiar pelas possibilidades de aprendizagem nos mais diferentes lugares (a começar dos virtuais) é desenvolver o prazer do empreendedorismo.
  • Assinale a alternativa que completa adequadamente a lacuna, de acordo com a norma culta. Se ele ____________ um bom acordo com a empresa, ficaria rico.
  • 7 - Questão 2816.   Português - Nível Fundamental - Auxiliar de Promotoria - MP SP - IBFC
  • Para as questões de 1 a 5, leia o texto abaixo, de Gilberto Dimenstein.

    A lição do menino milionário

    Um garoto inglês fez um trabalho escolar para resolver um problema comum: saber quem está tocando a campainha de sua casa mesmo que a pessoa esteja fora. Solução: a campainha aciona o celular (o detalhamento está no www.catracalivre.com.br). A invenção ganhou vida, o produto vai ser comercializado em setembro próximo --e o garoto até o próximo ano, a julgar pelas encomendas, será um dos milionários mais novos do mundo.
    Esse é um bom jeito de se encarar o futuro da educação. Há cada vez mais acesso a informação fora da escola, que não consegue acompanhar o ritmo das descobertas. A maioria dos professores se sente intimidada com o ritmo do conhecimento, distanciando-se dos seus alunos.

    Além disso, as novas gerações aprendem coisas na base da tentativa e erro. Uma experiência na Índia (também detalhada no Catraca Livre) mostra bem isso: deixaram o computador livre numa área da escola, sem nenhum professor ou tutor. Logo se viu como os meninos e meninas aprendiam sozinhas.
    Vejo aqui em Harvard, uma usina de quase adolescentes que viram milionários com seus projetos (pessoal do Facebook, por exemplo). Muita gente nem espera acabar o curso porque já está criando uma empresa. Dois exemplos: Bill Gates e Steve Jobs.

    Saber como responder a essa velocidade é um dos maiores desafios da educação. A resposta para mim passa pelo seguinte: a escola é parte da resposta. O essencial é que o jovem viva numa comunidade de aprendizagem em que possa experimentar e aprender em diferentes lugares.
    Portanto, um dos mais importantes papéis da escola, além de ajudar o estudante a se guiar pelas possibilidades de aprendizagem nos mais diferentes lugares (a começar dos virtuais) é desenvolver o prazer do empreendedorismo.
  • Considere as afirmações que seguem.

    I. De acordo com o autor, as escolas são desnecessárias, pois as crianças e jovens são capazes de aprender tudo sem a presença de professor.

    II. De acordo com o autor, as novas gerações são mais inteligentes do que as anteriores.
    Está correto o que se afirma em:
  • 8 - Questão 2811.   Matemática - Nível Fundamental - Auxiliar de Promotoria - MP SP - IBFC
  • Percorrendo 100km, Ana observou que seu veículo estava consumindo 1 litro a cada 15km. Com a mesma quantidade de combustível, o veículo de Roberta estava consumindo 1 litro a cada 12km, ou seja, o veículo de Roberta percorreu:
  • 9 - Questão 2810.   Matemática - Nível Fundamental - Auxiliar de Promotoria - MP SP - IBFC
  • Claudia foi a uma loja comprar um computador. O modelo que escolheu custava R$1.200,00 à vista ou em duas parcelas de R$700,00, sendo uma no ato da compra e outra após 30 dias. Se comprou em duas parcelas, então a taxa de juros mensais cobrada foi de:
  • 10 - Questão 2805.   Matemática - Nível Fundamental - Auxiliar de Promotoria - MP SP - IBFC
  • Carlos e Adão possuem relógio de pulso (analógicos). O relógio de Carlos atrasa 2min30s por dia e o relógio de Adão atrasa 4min por dia. Se no dia 10 de junho de 2010 seus relógios marcavam o mesmo horário, então marcarão novamente o mesmo horário no dia: