Questões de Concursos Auxiliar Técnico Administrativo

Resolva Questões de Concursos Auxiliar Técnico Administrativo Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 30061.   Raciocínio Lógico - Nível Médio - Auxiliar Técnico Administrativo - Copergás PE - FCC - 2011
  • Relativamente às 4 000 famílias que vivem em certa vila, sabe-se que algumas possuem um único bicho de estimação e que, dentre as restantes, a metade não possui bicho algum e a outra metade possui apenas dois. Considerando que não existem bichos de estimação soltos (isto é, sem famílias), então, nessa vila, o número de bichos de estimação é
  • 6 - Questão 30070.   Direito Administrativo - Nível Médio - Auxiliar Técnico Administrativo - Copergás PE - FCC - 2011
  • Atenção: A questão refere-se a Noções de Direito Administrativo.
  • Os atos administrativos
  • 7 - Questão 30067.   Legislação Federal - Nível Médio - Auxiliar Técnico Administrativo - Copergás PE - FCC - 2011
  • Atenção: A questão refere-se a Noções de Gás Natural.
  • Estação de Transferência de Custódia, mais conhecida como City Gate, é o ponto em que a responsabilidade do gás natural passa de
  • 8 - Questão 30062.   Informática - Nível Médio - Auxiliar Técnico Administrativo - Copergás PE - FCC - 2011
  • Para transferir um arquivo na íntegra e em sua forma original para outra pessoa por meio do e-mail, deve-se
  • 9 - Questão 30058.   Raciocínio Lógico - Nível Médio - Auxiliar Técnico Administrativo - Copergás PE - FCC - 2011
  • A miniatura de um treminhão é montada pela junção de três partes. A cabine, conhecida por cavalo mecânico, mede 8 cm. Uma primeira carreta (X) mede a soma das medidas da cabine e da segunda carreta (Y). O comprimento da miniatura, já que a segunda carreta (Y) mede a soma da medida da cabine com a metade da medida da primeira carreta é
  • 10 - Questão 30054.   Português - Nível Médio - Auxiliar Técnico Administrativo - Copergás PE - FCC - 2011
  •       Há bons motivos para não gostar dos manguezais: são feios, lamacentos, repletos de mosquitos e geralmente cheiram mal. Mas há também boas – e novas – razões para dar mais valor a esses espaços que misturam água do mar e de rios em meio a árvores de raízes expostas. Aprofundando a antiga explicação de que os manguezais são berçários de animais marinhos, uma equipe da Universidade Federal de Pernambuco verificou que várias espécies de peixes precisam de redutos distintos no mangue, com salinidade maior ou menor, para desovar e criar seus filhotes até que sejam capazes de seguir para o oceano.
          “O local de acasalamento dos peixes é um, o de desova é outro e o berçário é um terceiro, às vezes distante entre si dezenas de metros, tudo dentro do estuário”, diz Mario Barletta, que, com seu grupo, percorre os estuários da América do Sul. Outra conclusão é que esses locais de reprodução, desova, crescimento, proteção e alimentação de peixes variam ao longo do ano, de acordo com as fases da lua e o regime de chuvas, com diferentes níveis de turbidez, salinidade e concentração de oxigênio dissolvido na água.
          Comuns em todo o litoral brasileiro, exceto no Rio Grande do Sul, os manguezais são protegidos por lei federal, mas estão perdendo espaço para estradas, condomínios residenciais e indústrias, e ganhando poluição. Sem seus refúgios, peixes e tartarugas marinhas em crescimento mudam a dieta e comem até plástico. Fernanda Possato Barleta e outros pesquisadores da UFPE alertam que não é possível quantificar o alcance desse fenômeno nem as consequências desse tipo de poluição, mas recomendam mais cuidado para evitar que ela prejudique ainda mais a vida dos peixes e das pessoas.

    (Fragmento adaptado de Carlos Fioravanti. “Berçários móveis”. Pesquisa FAPESP, n. 187, Setembro de 2011. p. 55-7) 
  • ... Mario Barletta, que, com seu grupo, percorre os estuários da América do Sul. (2°parágrafo)

    O verbo que também é empregado no texto com a mesma regência do grifado acima está em: