Questões de Concursos Motorista

Resolva Questões de Concursos Motorista Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 42263.   Português - Nível Fundamental - Motorista - FACELI - FUNCAB - 2015
  • Atenção ao Sábado

        Acho que sábado é a rosa da semana; sábado de tarde a casa é feita de cortinas ao vento, e alguém despeja um balde de água no terraço; sábado ao vento é a rosa da semana; sábado de manhã, a abelha no quintal, e o vento: uma picada, o rosto inchado, sangue e mel, aguilhão em mim perdido: outras abelhas farejarão e no outro sábado de manhã vou ver se o quintal vai estar cheio de abelhas.
        No sábado é que as formigas subiam pela pedra.
        Foi num sábado que vi um homem sentado na sombra da calçada comendo de uma cuia de carne-seca e pirão; nós já tínhamos tomado banho.
        De tarde a campainha inaugurava ao vento a matinê de cinema: ao vento sábado era a rosa de nossa semana.
        Se chovia só eu sabia que era sábado; uma rosa molhada, não é?
        No Rio de Janeiro, quando se pensa que a semana vai morrer, com grande esforço metálico a semana se abre em rosa: o carro freia de súbito e, antes do vento espantado poder recomeçar, vejo que é sábado de tarde.
        Tem sido sábado, mas já não me perguntam mais.
        Mas já peguei as minhas coisas e fui para domingo de manhã.
        Domingo de manhã também é a rosa da semana. 
        Não é propriamente rosa que eu quero dizer.

    LISPECTOR, Clarice. Para não esquecer . São Paulo: Editora Siciliano, 1992.
  • O tempo verbal está indevidamente identificado em:
  • 2 - Questão 27422.   Matemática Financeira - Nível Fundamental - Motorista - Câmara de Itatiba SP - VUNESP - 2015
  • A razão entre a largura e o comprimento de um terreno retangular é de 2/5.

    Sendo a soma das medidas de todos os lados desse terreno 126 metros, conclui-se corretamente que o comprimento desse terreno é maior que a largura, em metros, em
  • 3 - Questão 27411.   Português - Interpretação de Textos - Nível Fundamental - Motorista - Câmara de Itatiba SP - VUNESP - 2015
  • Meu bem, meu mal

         Até um tempo atrás o cafezinho era tido como inimigo da boa saúde. O mesmo acontecia com a carne vermelha, o ovo, o chocolate – todos recentemente absolvidos, depois que pesquisas modernas descobriram novos (e saudáveis) componentes nesses alimentos. Ou desde que estudos mais abrangentes mostraram que ficar sem eles é pior do que consumi-los. Afinal, por que as conclusões da ciência mudam tanto?
         Para começar, essas diferenças nos estudos não espantam os médicos – que, aliás, até esperam que elas ocorram. A medicina, assim como a nutrição, não é ciência exata. Nem sempre o que é verdade hoje será verdadeiro no futuro.
         Um dos motivos para as mudanças é o avanço da tecnologia. Com o uso de computadores e da internet, é claro que resultados conseguidos nos anos 40, em estudos de colesterol, por exemplo, são bem menos exatos do que os atuais.

    (Revista Dossiê Superinteressante. jan. 2015. Adaptado)
  • Conforme o texto, tanto a medicina quanto a nutrição têm tido descobertas
  • 4 - Questão 28802.   Conhecimentos Específicos - Segurança e Transporte - Nível Fundamental - Motorista - Prefeitura de Bela Vista MG - FUNDEP - 2014
  • O comportamento dos motoristas e usuários das vias em geral é regido pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

    Pelo CTB, é considerada infração grave de trânsito:
  • 5 - Questão 42286.   Legislação de Trânsito - Nível Fundamental - Motorista - FACELI - FUNCAB - 2015
  • Muitos acidentes e mortes no trânsito são causados por negligência. É um caso de negligência:
  • 8 - Questão 42276.   Informática - Nível Fundamental - Motorista - FACELI - FUNCAB - 2015
  • Quando um usuário do MS PowerPoint 2010, em português, necessita abrir um documento existente através do teclado, quais teclas de atalho utiliza?
  • 9 - Questão 42267.   Português - Nível Fundamental - Motorista - FACELI - FUNCAB - 2015
  • Atenção ao Sábado

        Acho que sábado é a rosa da semana; sábado de tarde a casa é feita de cortinas ao vento, e alguém despeja um balde de água no terraço; sábado ao vento é a rosa da semana; sábado de manhã, a abelha no quintal, e o vento: uma picada, o rosto inchado, sangue e mel, aguilhão em mim perdido: outras abelhas farejarão e no outro sábado de manhã vou ver se o quintal vai estar cheio de abelhas.
        No sábado é que as formigas subiam pela pedra.
        Foi num sábado que vi um homem sentado na sombra da calçada comendo de uma cuia de carne-seca e pirão; nós já tínhamos tomado banho.
        De tarde a campainha inaugurava ao vento a matinê de cinema: ao vento sábado era a rosa de nossa semana.
        Se chovia só eu sabia que era sábado; uma rosa molhada, não é?
        No Rio de Janeiro, quando se pensa que a semana vai morrer, com grande esforço metálico a semana se abre em rosa: o carro freia de súbito e, antes do vento espantado poder recomeçar, vejo que é sábado de tarde.
        Tem sido sábado, mas já não me perguntam mais.
        Mas já peguei as minhas coisas e fui para domingo de manhã.
        Domingo de manhã também é a rosa da semana. 
        Não é propriamente rosa que eu quero dizer.

    LISPECTOR, Clarice. Para não esquecer . São Paulo: Editora Siciliano, 1992.
  • Sobre as colocações pronominais nos trechos seguintes, é correto dizer que: 

    “quando se pensa que a semana vai morrer" 
    “a semana se abre em rosa" 
    “mas já não me perguntam mais."