Questões de Concursos Nível Fundamental Completo

Resolva Questões de Concursos Nível Fundamental Completo Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 7 - Questão 28668 - Matemática - Nível Fundamental - Nível Fundamental Completo - Prefeitura de Barra de Guabiraba PE - 2016
  • Na casa de José Leite foi comprada uma torta para ser dividida para ele, sua esposa e seus três filhos. Ele comeu a metade, sua esposa comeu dois terços do que restou, um filho comeu a metade do que restou e outro filho comeu um terço do que restou faltando o último filho, que logicamente comerá o restante.

    Qual fração da torta restou para o último filho?
  • 8 - Questão 28666 - Português - Interpretação de Textos - Nível Fundamental - Nível Fundamental Completo - Prefeitura de Barra de Guabiraba PE - 2016
  • O ASSALTO 
    Carlos Drummond de Andrade

         A casa luxuosa no Leblon é guardada por um cachorro de feia catadura, que dorme de olhos abertos, ou talvez nem durma, de tão vigilante. Por isso, a família vive tranquila, e nunca se teve notícia de assalto à residência tão bem protegida. 
         Até a semana passada. Na noite de quinta-feira, um homem conseguiu abrir o pesado portão de ferro e penetrar no jardim. Ia fazer o mesmo com a porta da casa, quando o cachorro, que muito de astúcia o deixara chegar até lá, para acender-lhe o clarão de esperança e depois arrancar-lhe toda ilusão, avançou contra ele, abocanhando-lhe a perna esquerda. O ladrão quis sacar do revólver, mas não teve tempo para isto. Caindo ao chão, sob as patas do inimigo, suplicou-lhe com os olhos que o deixasse viver, e com a boca prometeu que nunca mais tentaria assaltar aquela casa. Falou em voz baixa, para não despertar os moradores, temendo que se agravasse a situação.
         O animal pareceu compreender a súplica do ladrão, e deixou-o sair em estado deplorável. No jardim ficou um pedaço de calça. No dia seguinte, a empregada não entendeu bem por que uma voz, pelo telefone, disse que era da Saúde Pública e indagou se o cão era vacinado. Nesse momento o cão estava junto da doméstica, e abanou o rabo, afirmativamente. 
  • “O ladrão quis sacar do revólver”

    Em qual das alternativas o verbo foi passado corretamente para o plural de acordo com a pessoa do discurso e do tempo e modo empregados:
  • 9 - Questão 28665 - Português - Interpretação de Textos - Nível Fundamental - Nível Fundamental Completo - Prefeitura de Barra de Guabiraba PE - 2016
  • O ASSALTO 
    Carlos Drummond de Andrade

         A casa luxuosa no Leblon é guardada por um cachorro de feia catadura, que dorme de olhos abertos, ou talvez nem durma, de tão vigilante. Por isso, a família vive tranquila, e nunca se teve notícia de assalto à residência tão bem protegida. 
         Até a semana passada. Na noite de quinta-feira, um homem conseguiu abrir o pesado portão de ferro e penetrar no jardim. Ia fazer o mesmo com a porta da casa, quando o cachorro, que muito de astúcia o deixara chegar até lá, para acender-lhe o clarão de esperança e depois arrancar-lhe toda ilusão, avançou contra ele, abocanhando-lhe a perna esquerda. O ladrão quis sacar do revólver, mas não teve tempo para isto. Caindo ao chão, sob as patas do inimigo, suplicou-lhe com os olhos que o deixasse viver, e com a boca prometeu que nunca mais tentaria assaltar aquela casa. Falou em voz baixa, para não despertar os moradores, temendo que se agravasse a situação.
         O animal pareceu compreender a súplica do ladrão, e deixou-o sair em estado deplorável. No jardim ficou um pedaço de calça. No dia seguinte, a empregada não entendeu bem por que uma voz, pelo telefone, disse que era da Saúde Pública e indagou se o cão era vacinado. Nesse momento o cão estava junto da doméstica, e abanou o rabo, afirmativamente. 
  • Em qual trecho o autor utilizou-se de uma imagem exagerada e irreal para se expressar?
  • 10 - Questão 28664 - Português - Interpretação de Textos - Nível Fundamental - Nível Fundamental Completo - Prefeitura de Barra de Guabiraba PE - 2016
  • O ASSALTO 
    Carlos Drummond de Andrade

         A casa luxuosa no Leblon é guardada por um cachorro de feia catadura, que dorme de olhos abertos, ou talvez nem durma, de tão vigilante. Por isso, a família vive tranquila, e nunca se teve notícia de assalto à residência tão bem protegida. 
         Até a semana passada. Na noite de quinta-feira, um homem conseguiu abrir o pesado portão de ferro e penetrar no jardim. Ia fazer o mesmo com a porta da casa, quando o cachorro, que muito de astúcia o deixara chegar até lá, para acender-lhe o clarão de esperança e depois arrancar-lhe toda ilusão, avançou contra ele, abocanhando-lhe a perna esquerda. O ladrão quis sacar do revólver, mas não teve tempo para isto. Caindo ao chão, sob as patas do inimigo, suplicou-lhe com os olhos que o deixasse viver, e com a boca prometeu que nunca mais tentaria assaltar aquela casa. Falou em voz baixa, para não despertar os moradores, temendo que se agravasse a situação.
         O animal pareceu compreender a súplica do ladrão, e deixou-o sair em estado deplorável. No jardim ficou um pedaço de calça. No dia seguinte, a empregada não entendeu bem por que uma voz, pelo telefone, disse que era da Saúde Pública e indagou se o cão era vacinado. Nesse momento o cão estava junto da doméstica, e abanou o rabo, afirmativamente. 
  • Que frase retirada do texto indica que o cão era um bom vigilante?