Questões de Pedagogo - Exercícios para Concurso com Gabarito

Questões de Pedagogo com Gabarito. Exercícios para Concurso com Atividades Resolvidas e Comentadas. Teste seus conhecimentos com Perguntas e Respostas Grátis!

1 Questão 324272 | Pedagogia, Pedagogo, SEAD PA, CESPE, 2004

Com a evolução das relações de trabalho, em decorrência de pressões sociais e da sofisticação dos ambientes organizacionais, uma nova postura da área de recursos humanos fez-se necessária. Acerca da gestão estratégica de recursos humanos, julgue os itens subseqüentes.

O planejamento estratégico visa o estabelecimento de resultados de curto prazo, eventuais e marginais.

2 Questão 24865 | Matemática, Pedagogo, CISCOPAR, Ensino Superior, 2015

Resolvendo a expressão ( 32,68 x 18 ) + ( 240: 15 ), o resultado obtido será:

3 Questão 321681 | Pedagogia, Organização do Trabalho na Escola, Pedagogo, Superintendência de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas PE, 2018

Os traços da resistência implícita ou protelada à mudança podem se apresentar como:

1) perda de lealdade à organização.

2) diminuição do ritmo de trabalho.

3) aumento do absenteísmo.

4) ameaças de greve.

5) protesto.

Estão corretas, apenas:

4 Questão 7451 | Pedagogia, Pedagogo, UFPE, COVEST COPSET, Ensino Superior, 2010

As fases do processo de aprendizagem são:

5 Questão 320692 | Pedagogia, Pedagogo, FUB, CESPE, 2009

Considerando os níveis e as modalidades da educação brasileira, segundo a LDB n.º 9.394/96, julgue os itens a seguir.

A educação especial deverá garantir terminalidade específica para aqueles que não puderem atingir o nível exigido para a conclusão do ensino fundamental.

6 Questão 326123 | Pedagogia, Pedagogo, CEB DF, EXATUS EXATUSPR Promotores de Eventos e Consultorias, 2014

Sobre as formas de organização do trabalho e seus impactos na educação dos trabalhadores, podemos destacar a importância das políticas públicas no respaldo a formação educacional dentro dos parâmetros da tendência histórico crítica. Nesse sentido é correto afirmar que:

7 Questão 320353 | Pedagogia, Organização do Trabalho na Escola, Pedagogo, Prefeitura de armação de Buzios RJ, FUNCAB, 2012

Alunos da 6º ano do Ensino Fundamental e do 1º ano do Ensino Médio, em particular, são suscetíveis de apresentar problemas de adaptação. Mesmo quando permanecem na escola, a formação dessas classes, geralmente com colegas, professores e matérias totalmente novos, costuma representar, para boa parte dos alunos, um processo de readaptação à escola. Nesse contexto, o Orientador Educacional deve programar um atendimento especial, logo no início do ano letivo, para essas turmas que, não por acaso, são as que apresentam grandes índices de:

8 Questão 323116 | Pedagogia, Processo de Planejamento, Pedagogo, Prefeitura de Itatiaia RJ, AEDB, 2007

Duas ações a seguir são adequadas a uma prática de orientação pedagógica que favorece a interdisciplinaridade:

I- orientar os professores para que organizem melhor suas aulas;

II- sugerir aos professores o uso de material audiovisual que facilite a compreensão dos alunos;

III- discutir com os professores os respectivos planos de curso à luz da realidade dos alunos ;

IV- propor grupos de estudo sobre temas da atualidade que facilitem a integração de conteúdos.

São elas :

9 Questão 328596 | Pedagogia, Pedagogo, FUB, CESPE, 2008

Antigamente, o papel do professor se restringia a transmitir o conhecimento de forma pronta e acabada para seus alunos; agora, esse papel é de orientar e guiar as atividades dos alunos, fazendo com que aprendam, progressivamente, sendo sujeitos ativos do processo de aprendizagem. Com base nessas idéias, julgue os itens subseqüentes.

O processo de construção do conhecimento é aquele em que os alunos se apropriam dos conhecimentos disponíveis e os articulam às suas experiências anteriores, de modo a conquistar novas formas de pensar, sentir e agir.

10 Questão 219741 | Português, Pedagogo, TCE PI, FCC, 2014

Texto associado.

Instruções: Para responder às questões de números 1 a 8, considere o texto a seguir.

Fundas canções

"Existirmos, a que será que se destina?" ? pergunta um
verso de Caetano Veloso em sua bela canção "Cajuína", nascida
numa visita a amigo em Teresina. Que faz numa canção popular
essa pergunta fundamental sobre o propósito mesmo da
vida humana? ? perguntarão aqueles que preferem separar
bem as coisas, julgando que somente os gêneros "sérios" podem
querer dar conta das questões "sérias". O preconceito está
em não admitir que haja inteligência ? e das fulgurantes, como a
de Caetano Veloso ? entre artistas populares. O fato é que a
pergunta dessa canção, tão sintética e pungente, incide sobre o
primeiro dos nossos enigmas: o da finalidade da nossa existência.
Não seria difícil encontrarmos em nosso cancioneiro
exemplos outros de pontos de reflexão essencial sobre nossa
condição no mundo. Em "A vida é um moinho", de Cartola, ou
em "Esses moços", de Lupicínio Rodrigues, ou ainda em "Juízo
final", de Nelson Cavaquinho, há agudos lampejos reflexivos,
nascidos de experiências curtidas e assimiladas. Não se trata
de "sabedoria popular": é sabedoria mesmo, sem adjetivo, filtrada
por espíritos sensíveis que encontraram na canção os meios
para decantar a maturidade de suas emoções. Até mesmo
numa marchinha de carnaval, como "A jardineira", do
Braguinha, perguntamos: "Ó jardineira, por que estás tão triste?
Mas o que foi que te aconteceu?" ? para saber que a tristeza
dela vem da morte de uma camélia. Essa pequena tragédia,
cantada enquanto se dança, mistura-se à alegria de todos e funde
no canto da vida o advento natural da morte: "Foi a camélia
que caiu do galho, deu dois suspiros e depois morreu..."
Mesmo em nosso folclore, compositores anônimos alcançaram
um tom elevado na dicção aparentemente ingênua de
uma cantiga de roda. Enquanto se brinca, canta-se: "Menina,
minha menina / Faz favor de entrar na roda / Cante um verso
bem bonito / Diga adeus e vá-se embora". Não será essa uma
expressão justa do sentido mesmo de nossa vida: entrar na roda,
dizer a que veio e ir-se embora? É o que cantam as alegres
crianças de mãos dadas, muito antes de se preocuparem com a
metafísica ou o destino da humanidade.

(BARROSO, Silvino, inédito)

As normas de concordância verbal estão plenamente respeitadas na frase: