Questões de Concursos Procurador Jurídico

Resolva Questões de Concursos Procurador Jurídico Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 27472.   Conhecimentos Específicos - Interpretação de Textos - Nível Superior - Procurador Jurídico - Câmara de Inhumas GO - ITAME - 2015
  • “Se cada segundo de nossa vida deve se repetir um número infinito de vezes, estamos pregados na eternidade como Cristo na cruz. Que ideia atroz!
    No mundo do eterno retorno, cada gesto carrega o peso de uma insustentável leveza. Isso é o que fazia com que Nietzsche dissesse que a ideia do eterno retorno é o mais pesado dos fardos (das schwerste Gewicht).
    Se o eterno retorno é o mais pesado dos fardos, nossas vidas, sobre esse pano de fundo podem aparecer em toda a sua esplêndida leveza.
    Mas, na verdade, será atroz o peso e bela a leveza? O mais pesado dos fardos nos esmaga, nos faz dobrar sob ele, nos esmaga contra o chão. Na poesia amorosa de todos os séculos, porém, a mulher deseja receber o peso do corpo masculino. O fardo mais pesado é, portanto, ao mesmo tempo a imagem da mais intensa realização vital. Quanto mais pesado o fardo, mais próxima da terra está nossa vida, e mais ela é real e verdadeira.
    Por outro lado, a ausência total de fardo faz com que o ser humano se torne mais leve do que o ar, com que ele voe, se distancie da terra, do ser terrestre, faz com que ele se torne semirreal, que seus movimentos sejam tão livres quanto insignificantes.
    Então, o que escolher? O peso ou a leveza?
    Foi a pergunta que Parmênides fez a si mesmo no século VI antes de Cristo. Segundo ele, o universo está dividido em duplas de contrários: a luz e a obscuridade, o grosso e o fino, o quente e o frio, o ser e o não ser. Ele considerava que um dos polos da contradição é positivo (o claro, o quente, o fino, o ser), o outro, negativo. Essa divisão em polos positivo e negativo pode nos parecer de uma facilidade pueril. Menos em um dos casos: o que é positivo, o peso ou a leveza?
    Parmênides respondia: O leve é positivo, o pesado é negativo. Teria ou não razão? Essa é questão. Uma coisa é certa. A contradição pesado-leve é a mais misteriosa a mais ambígua de todas as contradições.”

    A Insustentável Leveza do Ser
    Milan Kundera, 1983 
  • Qual das figuras de linguagem abaixo é usada no texto de Milan Kundera?
  • 2 - Questão 27478.   Raciocínio Lógico - Nível Superior - Procurador Jurídico - Câmara de Inhumas GO - ITAME - 2015
  • Suponhamos que no início do mês de dezembro a câmara contratou um certo número de concursados, e 2/3 dos funcionários contratos tiveram que ser demitidos. Passado uma semana da demissão, dos que tinham sido demitidos 5 retornaram novamente como contratos e assim o número de funcionários passa a ser a metade da quantidade inicial.

    Considerando esse prazo decorrido, quantos são os funcionários da câmara?
  • 3 - Questão 27479.   Raciocínio Lógico - Nível Superior - Procurador Jurídico - Câmara de Inhumas GO - ITAME - 2015
  • Uma pesquisa realizada com 200 candidatos a um concurso, para saber qual o idioma que falavam, além do português, verificou que:

    • 40 falam o inglês
    • 16 falam o espanhol;
    • 11 falam o francês;
    • 7 falam o inglês e o espanhol;
    • 5 falam o espanhol e o francês;
    • 3 falam o inglês e o francês;
    • 2 falam os três idiomas.

    Quantos candidatos falam apenas português?
  • 4 - Questão 27481.   Raciocínio Lógico - Nível Superior - Procurador Jurídico - Câmara de Inhumas GO - ITAME - 2015
  • Para executar um serviço em 19 dias em um Call Center de uma empresa de telefonia celular, a empresa contratou 15 funcionários. Transcorridos 13 dias, 5 dos funcionários desistiram do serviço e não foram substituídos durante 3 dias.

    Com quantos funcionários deverá a empresa terminar de executar o serviço, a partir do dia seguinte, para concluir dentro do prazo combinado?
  • 5 - Questão 27471.   Conhecimentos Específicos - Interpretação de Textos - Nível Superior - Procurador Jurídico - Câmara de Inhumas GO - ITAME - 2015
  • “Se cada segundo de nossa vida deve se repetir um número infinito de vezes, estamos pregados na eternidade como Cristo na cruz. Que ideia atroz!
    No mundo do eterno retorno, cada gesto carrega o peso de uma insustentável leveza. Isso é o que fazia com que Nietzsche dissesse que a ideia do eterno retorno é o mais pesado dos fardos (das schwerste Gewicht).
    Se o eterno retorno é o mais pesado dos fardos, nossas vidas, sobre esse pano de fundo podem aparecer em toda a sua esplêndida leveza.
    Mas, na verdade, será atroz o peso e bela a leveza? O mais pesado dos fardos nos esmaga, nos faz dobrar sob ele, nos esmaga contra o chão. Na poesia amorosa de todos os séculos, porém, a mulher deseja receber o peso do corpo masculino. O fardo mais pesado é, portanto, ao mesmo tempo a imagem da mais intensa realização vital. Quanto mais pesado o fardo, mais próxima da terra está nossa vida, e mais ela é real e verdadeira.
    Por outro lado, a ausência total de fardo faz com que o ser humano se torne mais leve do que o ar, com que ele voe, se distancie da terra, do ser terrestre, faz com que ele se torne semirreal, que seus movimentos sejam tão livres quanto insignificantes.
    Então, o que escolher? O peso ou a leveza?
    Foi a pergunta que Parmênides fez a si mesmo no século VI antes de Cristo. Segundo ele, o universo está dividido em duplas de contrários: a luz e a obscuridade, o grosso e o fino, o quente e o frio, o ser e o não ser. Ele considerava que um dos polos da contradição é positivo (o claro, o quente, o fino, o ser), o outro, negativo. Essa divisão em polos positivo e negativo pode nos parecer de uma facilidade pueril. Menos em um dos casos: o que é positivo, o peso ou a leveza?
    Parmênides respondia: O leve é positivo, o pesado é negativo. Teria ou não razão? Essa é questão. Uma coisa é certa. A contradição pesado-leve é a mais misteriosa a mais ambígua de todas as contradições.”

    A Insustentável Leveza do Ser
    Milan Kundera, 1983 
  • No texto, o questionamento do autor sobre a tese de Parmênides nos leva a entender que:
  • 6 - Questão 27477.   Português - Nível Superior - Procurador Jurídico - Câmara de Inhumas GO - ITAME - 2015
  • Selecione a alternativa que não faz o uso da colocação pronominal adequada:
  • 7 - Questão 27474.   Conhecimentos Específicos - Interpretação de Textos - Nível Superior - Procurador Jurídico - Câmara de Inhumas GO - ITAME - 2015
  • “Se cada segundo de nossa vida deve se repetir um número infinito de vezes, estamos pregados na eternidade como Cristo na cruz. Que ideia atroz!
    No mundo do eterno retorno, cada gesto carrega o peso de uma insustentável leveza. Isso é o que fazia com que Nietzsche dissesse que a ideia do eterno retorno é o mais pesado dos fardos (das schwerste Gewicht).
    Se o eterno retorno é o mais pesado dos fardos, nossas vidas, sobre esse pano de fundo podem aparecer em toda a sua esplêndida leveza.
    Mas, na verdade, será atroz o peso e bela a leveza? O mais pesado dos fardos nos esmaga, nos faz dobrar sob ele, nos esmaga contra o chão. Na poesia amorosa de todos os séculos, porém, a mulher deseja receber o peso do corpo masculino. O fardo mais pesado é, portanto, ao mesmo tempo a imagem da mais intensa realização vital. Quanto mais pesado o fardo, mais próxima da terra está nossa vida, e mais ela é real e verdadeira.
    Por outro lado, a ausência total de fardo faz com que o ser humano se torne mais leve do que o ar, com que ele voe, se distancie da terra, do ser terrestre, faz com que ele se torne semirreal, que seus movimentos sejam tão livres quanto insignificantes.
    Então, o que escolher? O peso ou a leveza?
    Foi a pergunta que Parmênides fez a si mesmo no século VI antes de Cristo. Segundo ele, o universo está dividido em duplas de contrários: a luz e a obscuridade, o grosso e o fino, o quente e o frio, o ser e o não ser. Ele considerava que um dos polos da contradição é positivo (o claro, o quente, o fino, o ser), o outro, negativo. Essa divisão em polos positivo e negativo pode nos parecer de uma facilidade pueril. Menos em um dos casos: o que é positivo, o peso ou a leveza?
    Parmênides respondia: O leve é positivo, o pesado é negativo. Teria ou não razão? Essa é questão. Uma coisa é certa. A contradição pesado-leve é a mais misteriosa a mais ambígua de todas as contradições.”

    A Insustentável Leveza do Ser
    Milan Kundera, 1983 
  • Selecione a opção em que a alteração no texto não compromete a coesão ou a coerência da frase original:
  • 9 - Questão 27476.   Português - Nível Superior - Procurador Jurídico - Câmara de Inhumas GO - ITAME - 2015
  • Das frases abaixo, qual está devidamente pontuada e traz o emprego correto da crase?
  • 10 - Questão 27473.   Conhecimentos Específicos - Interpretação de Textos - Nível Superior - Procurador Jurídico - Câmara de Inhumas GO - ITAME - 2015
  • “Se cada segundo de nossa vida deve se repetir um número infinito de vezes, estamos pregados na eternidade como Cristo na cruz. Que ideia atroz!
    No mundo do eterno retorno, cada gesto carrega o peso de uma insustentável leveza. Isso é o que fazia com que Nietzsche dissesse que a ideia do eterno retorno é o mais pesado dos fardos (das schwerste Gewicht).
    Se o eterno retorno é o mais pesado dos fardos, nossas vidas, sobre esse pano de fundo podem aparecer em toda a sua esplêndida leveza.
    Mas, na verdade, será atroz o peso e bela a leveza? O mais pesado dos fardos nos esmaga, nos faz dobrar sob ele, nos esmaga contra o chão. Na poesia amorosa de todos os séculos, porém, a mulher deseja receber o peso do corpo masculino. O fardo mais pesado é, portanto, ao mesmo tempo a imagem da mais intensa realização vital. Quanto mais pesado o fardo, mais próxima da terra está nossa vida, e mais ela é real e verdadeira.
    Por outro lado, a ausência total de fardo faz com que o ser humano se torne mais leve do que o ar, com que ele voe, se distancie da terra, do ser terrestre, faz com que ele se torne semirreal, que seus movimentos sejam tão livres quanto insignificantes.
    Então, o que escolher? O peso ou a leveza?
    Foi a pergunta que Parmênides fez a si mesmo no século VI antes de Cristo. Segundo ele, o universo está dividido em duplas de contrários: a luz e a obscuridade, o grosso e o fino, o quente e o frio, o ser e o não ser. Ele considerava que um dos polos da contradição é positivo (o claro, o quente, o fino, o ser), o outro, negativo. Essa divisão em polos positivo e negativo pode nos parecer de uma facilidade pueril. Menos em um dos casos: o que é positivo, o peso ou a leveza?
    Parmênides respondia: O leve é positivo, o pesado é negativo. Teria ou não razão? Essa é questão. Uma coisa é certa. A contradição pesado-leve é a mais misteriosa a mais ambígua de todas as contradições.”

    A Insustentável Leveza do Ser
    Milan Kundera, 1983 
  • No trecho: “Segundo ele, o universo está dividido em duplas de contrários: a luz e a obscuridade, o grosso e o fino, o quente e o frio, o ser e o não ser. Ele considerava que um dos polos da contradição é positivo (o claro, o quente, o fino, o ser), o outro, negativo.”, de qual das funções da linguagem o autor faz uso?