Questões de Concursos Técnico Ministerial

Resolva Questões de Concursos Técnico Ministerial Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 50099.   Direito Administrativo - Nível Médio - Técnico Ministerial - MPE PB - FCC - 2015
  • Lírio, Técnico do Ministério Público do Estado da Paraíba, praticou ato administrativo com vício de motivo. Logo após a prática do ato, constatou o vício nele presente e revogou-o com efeitos ex tunc. A propósito dos fatos,
  • 2 - Questão 50136.   Conhecimentos Específicos - Legislação do Ministério Público - Nível Médio - Técnico Ministerial - MPE PB - FCC - 2015
  • Responda às questões de números 9 a 12 de acordo com a Resolução do Egrégio Colégio de Procuradores de Justiça no 004/2013.

    Determinado inquérito civil foi arquivado em razão do convencimento da inexistência de fundamento para a propositura de ação civil pública. Após 10 meses do referido arquivamento, foram descobertas novas provas. Neste caso, 
  • 3 - Questão 50102.   Direito Administrativo - Nível Médio - Técnico Ministerial - MPE PB - FCC - 2015
  • Responda à  questão  com base na Lei n° 8.666/1993. 

    O Ministério Público do Estado da Paraíba realizará licitação na modalidade convite para a contratação de empresa especializada para fornecimento de refeições, com emprego de mão de obra especializada, destinadas à Banca Examinadora, membros do Ministério Público e servidores das equipes técnica e administrativa, responsáveis pela realização de concurso de ingresso na carreira do Ministério Público. No tocante às características do convite, é certo que 
  • 4 - Questão 50151.   Português - Nível Médio - Técnico Ministerial - MPE PB - FCC - 2015
  • O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha
    aldeia,
    Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela
    minha aldeia
    Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia.

    O Tejo tem grandes navios
    E navega nele ainda,
    Para aqueles que veem em tudo o que lá não está,
    A memória das naus.

    O Tejo desce de Espanha
    E o Tejo entra no mar em Portugal
    Toda a gente sabe isso.
    Mas poucos sabem qual é o rio da minha aldeia
    E para onde ele vai
    E donde ele vem
    E por isso, porque pertence a menos gente,
    É mais livre e maior o rio da minha aldeia.

    Pelo Tejo vai-se para o Mundo
    Para além do Tejo há a América
    E a fortuna daqueles que a encontram
    Ninguém nunca pensou no que há para além
    Do rio da minha aldeia.

    O rio da minha aldeia não faz pensar em nada.
    Quem está ao pé dele está só ao pé dele.


    (Alberto Caeiro) 

    Depreende-se do poema
  • 5 - Questão 50149.   Português - Nível Médio - Técnico Ministerial - MPE PB - FCC - 2015
  •     "O ar da cidade liberta", diz um provérbio alemão do fim da Idade Média. Depois, no início do século 20, pensadores como Georg Simmel e Walter Benjamin mostraram como a grande cidade, lugar da massa, é, paradoxalmente, o lugar da individualidade. Pois, no contexto de comunidades pequenas, a liberdade individual está sempre tolhida pelo olhar e julgamento do vizinho. Já na cidade, ao contrário, o sujeito é anônimo na multidão, por isso está livre para ser ele mesmo, isto é, ser outro, aquilo que não se esperaria dele.

    Toda a graça da cidade, assim, repousa no fato de que ela existe para dar espaço à individualidade, não ao individualismo. Lugar da coletividade, ela se funda sobre as noções de comum e de público. Na cidade, vivemos com uma multidão que não escolhemos. A boa convivência com esses outros depende da aceitação da diferença como algo estruturante. Aqui está o ponto crucial. A aceitação radical da diferença supõe a empatia, mas não a simpatia nem a recusa. É o que Richard Sennett, em "Juntos", define como conversa dialógica. Uma conversa que não supõe concordância total, mas uma gestão orquestrada de conflitos. 

    Daí que o atributo essencial de um espaço público vivo seja o conflito, não a falsa harmonia. Igualmente, o temor da violência urbana, pretensamente protegido atrás de muros e cercas elétricas, aparentemente não enxerga o quanto acaba sendo, ele mesmo, produtor de violência, pois a cidade não pode ser segura apenas para alguns. Sua lição histórica é a de que a defesa do interesse individual não deve ser antagônica a uma visão solidária da coletividade. 


    (Adaptado de: WISNIK, Guilherme. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/) 

    De acordo com o texto, o atributo essencial de um espaço público urbano é 
  • 6 - Questão 50317.   Administração - Nível Médio - Técnico Ministerial - MPE PI - CESPE - 2012
  • Tendo em vista que a gestão da qualidade — tema recorrente na administração da maioria das empresas — deixou de ser diferencial competitivo e se tornou essencial à permanência da organização no mercado, julgue os itens seguintes.

    Regularidade, conformidade e adequação ao uso são alguns dos aspectos pertencentes ao conceito de qualidade. 
  • 7 - Questão 50280.   Arquivologia - Nível Médio - Técnico Ministerial - MPE PI - CESPE - 2012
  • Considerando os princípios arquivísticos, julgue os itens seguintes.

    Entre os principais princípios arquivísticos encontram-se o princípio da proveniência e o princípio do respeito à ordem original. Enquanto aquele delimita externamente o fundo, este busca manter as relações de produção e acumulação dos documentos com as funções e atividades que lhes deram origem.
  • 8 - Questão 50098.   Direito Administrativo - Nível Médio - Técnico Ministerial - MPE PB - FCC - 2015
  • Pietra, servidora pública, apostilou determinado tema, apenas reconhecendo a existência de direito criado por norma legal. No que concerne às espécies de atos administrativos, a apostila citada corresponde a ato administrativo 
  • 9 - Questão 50301.   Direito Administrativo - Nível Médio - Técnico Ministerial - MPE PI - CESPE - 2012
  • Julgue os itens subsequentes, a respeito de licitações públicas.

    Na concorrência para a venda de bens imóveis, a fase de habilitação dos licitantes limita-se à comprovação do recolhimento de quantia correspondente a 5% da avaliação do bem licitado.
  • 10 - Questão 50153.   Português - Nível Médio - Técnico Ministerial - MPE PB - FCC - 2015
  • O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha
    aldeia,
    Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela
    minha aldeia
    Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia.

    O Tejo tem grandes navios
    E navega nele ainda,
    Para aqueles que veem em tudo o que lá não está,
    A memória das naus.

    O Tejo desce de Espanha
    E o Tejo entra no mar em Portugal
    Toda a gente sabe isso.
    Mas poucos sabem qual é o rio da minha aldeia
    E para onde ele vai
    E donde ele vem
    E por isso, porque pertence a menos gente,
    É mais livre e maior o rio da minha aldeia.

    Pelo Tejo vai-se para o Mundo
    Para além do Tejo há a América
    E a fortuna daqueles que a encontram
    Ninguém nunca pensou no que há para além
    Do rio da minha aldeia.

    O rio da minha aldeia não faz pensar em nada.
    Quem está ao pé dele está só ao pé dele.


    (Alberto Caeiro) 

    O elemento que NÃO é um pronome está sublinhado em: