Questões de Concursos Banestes

Resolva Questões de Concursos Banestes Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 21937.   Conhecimentos Bancários - Nível Médio - Técnico Bancário - Banestes - MAKIYAMA - 2015
  • Na Política Monetária do Brasil, o combate à inflação (inflação baixa) pode ser considerado como pré-condição para o(a):
  • 2 - Questão 21924.   Raciocínio Lógico - Nível Médio - Técnico Bancário - Banestes - MAKIYAMA - 2015
  • Determinada árvore foi atacada por uma praga e, para curá-la, um biólogo passará a aplicar doses diárias, únicas, de um pesticida. A primeira dose será de 20 mL e as demais serão definidas de acordo com uma progressão aritmética de razão igual a 7. Sabe-se que a última dose será de 328 mL. Dessa forma, quantos dias o tratamento durará?
  • 3 - Questão 21942.   Conhecimentos Bancários - Nível Médio - Técnico Bancário - Banestes - MAKIYAMA - 2015
  • É vedado às companhias abertas negociarem com as próprias ações. Tal proibição não compreende a(s):
  • 4 - Questão 21919.   Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Técnico Bancário - Banestes - MAKIYAMA - 2015
  • Food truck: saiba como surgiu essa moda

    Redação Super 13 de março de 2015

    Por Anna Carolina Aguiar

    Se o raio gourmetizador já atingiu os restaurantes da sua cidade, é bem possível que a moda dos food trucks também tenha chegado junto. Coloridos e modernos, os veículos (que são móveis, mas que geralmente ficam permanentemente estacionados num lugar só) oferecem ao consumidor comidas bem variadas: hambúrgueres, massas, coxinhas, brigadeiros, tapiocas, vinhos, wraps, comidas regionais típicas e outras especialidades gastronômicas. Quem vê até pensa que essa moda surgiu agora, com essa história de chefs de cozinha virarem estrelas de reality shows e a alta culinária ficar mais acessível. Mas o conceito do food truck veio bem antes da primeira temporada de MasterChef na TV.

    “Claro, ué! Lá na minha rua tem um carrinho de cachorro-quente estacionado há 30 anos, bem antes da moda gourmet". É verdade. Mas a gente garante que a história do primeiro food truck também apareceu antes do seu hamburgão de esquina favorito.

    Em 1872, o americano Walter Scott vendia tortas, sanduíches e cafés em uma carroça. Seus clientes eram os trabalhadores de jornais de Providence, no estado de Rhode Island, Estados Unidos. O modelo foi muito copiado e se espalhou para outras regiões dos EUA. No final da década seguinte, um sujeito chamado Thomas H. Buckley começou a fabricar carroças preparadas especialmente para servir comidas, com ímãs, refrigeradores e até fogões acoplados. Os modelos eram muito coloridos e chamativos.

    Após a Segunda Guerra Mundial, caminhões de comida móveis alimentavam os trabalhadores dos subúrbios nos EUA, regiões que tinham poucos restaurantes e uma população cada vez maior. Nessa época, os food trucks eram sinônimo de comida barata, sem muita preocupação com a qualidade. E foi mais ou menos assim durante todo o século 20.

    Até que veio a crise de 2008, que derrubou a economia americana e levou junto muitos restaurantes tradicionais. Quando os EUA começaram a se recuperar, alguns empreendedores tiveram a ideia de levar comida de qualidade pra rua investindo pouco. Outra vantagem dos carrinhos e trailers era a possibilidade de mudar de lugar de acordo com a demanda da população. Pronto, estava aí a solução. Essa coisa meio amadora, dos carrinhos de comida, foi incorporada ao conceito e os donos de food trucks resolveram incrementar o cardápio, com itens gourmet.

    A moda chegou ao Brasil em 2012, quando os primeiros food trucks gourmet surgiram em São Paulo. Agora, os parques de food truck já fazem parte do roteiro turístico das grandes cidades brasileiras e da paisagem urbana. Deu tão certo que a moda gourmet fez surgir uma outra tendência da ~alta gastronomia~ acessível: a das paletas mexicanas, que não existem no México. Mas isso é assunto para outro post.

    Adaptado de:<http://super.abril.com.br/blogs/historia-sem-fim/page/2/>
  • Assinale a alternativa em que a divisão silábica das palavras gastronomia, empreendedores e hambúrgueres esteja CORRETA
  • 5 - Questão 22246.   Raciocínio Lógico - Nível Médio - Assistente Securitário - Banestes - CONSULPLAN - 2013
  • Em uma estante encontram - se um total de 45 livros, dos quais 1/5 tem menos de 200 páginas e 2/3 têm de 200 a 300 páginas. Retirando - se, simultaneamente, dois livros quaisquer dessa estante, a probabilidade de que um deles tenha menos de 200 páginas e o outro mais de 300 é igual a
  • 6 - Questão 21920.   Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Técnico Bancário - Banestes - MAKIYAMA - 2015
  • Food truck: saiba como surgiu essa moda

    Redação Super 13 de março de 2015

    Por Anna Carolina Aguiar

    Se o raio gourmetizador já atingiu os restaurantes da sua cidade, é bem possível que a moda dos food trucks também tenha chegado junto. Coloridos e modernos, os veículos (que são móveis, mas que geralmente ficam permanentemente estacionados num lugar só) oferecem ao consumidor comidas bem variadas: hambúrgueres, massas, coxinhas, brigadeiros, tapiocas, vinhos, wraps, comidas regionais típicas e outras especialidades gastronômicas. Quem vê até pensa que essa moda surgiu agora, com essa história de chefs de cozinha virarem estrelas de reality shows e a alta culinária ficar mais acessível. Mas o conceito do food truck veio bem antes da primeira temporada de MasterChef na TV.

    “Claro, ué! Lá na minha rua tem um carrinho de cachorro-quente estacionado há 30 anos, bem antes da moda gourmet". É verdade. Mas a gente garante que a história do primeiro food truck também apareceu antes do seu hamburgão de esquina favorito.

    Em 1872, o americano Walter Scott vendia tortas, sanduíches e cafés em uma carroça. Seus clientes eram os trabalhadores de jornais de Providence, no estado de Rhode Island, Estados Unidos. O modelo foi muito copiado e se espalhou para outras regiões dos EUA. No final da década seguinte, um sujeito chamado Thomas H. Buckley começou a fabricar carroças preparadas especialmente para servir comidas, com ímãs, refrigeradores e até fogões acoplados. Os modelos eram muito coloridos e chamativos.

    Após a Segunda Guerra Mundial, caminhões de comida móveis alimentavam os trabalhadores dos subúrbios nos EUA, regiões que tinham poucos restaurantes e uma população cada vez maior. Nessa época, os food trucks eram sinônimo de comida barata, sem muita preocupação com a qualidade. E foi mais ou menos assim durante todo o século 20.

    Até que veio a crise de 2008, que derrubou a economia americana e levou junto muitos restaurantes tradicionais. Quando os EUA começaram a se recuperar, alguns empreendedores tiveram a ideia de levar comida de qualidade pra rua investindo pouco. Outra vantagem dos carrinhos e trailers era a possibilidade de mudar de lugar de acordo com a demanda da população. Pronto, estava aí a solução. Essa coisa meio amadora, dos carrinhos de comida, foi incorporada ao conceito e os donos de food trucks resolveram incrementar o cardápio, com itens gourmet.

    A moda chegou ao Brasil em 2012, quando os primeiros food trucks gourmet surgiram em São Paulo. Agora, os parques de food truck já fazem parte do roteiro turístico das grandes cidades brasileiras e da paisagem urbana. Deu tão certo que a moda gourmet fez surgir uma outra tendência da ~alta gastronomia~ acessível: a das paletas mexicanas, que não existem no México. Mas isso é assunto para outro post.

    Adaptado de:<http://super.abril.com.br/blogs/historia-sem-fim/page/2/>
  • Se o raio gourmetizador já atingiu os restaurantes da sua cidade (...)

    A palavra sublinhada acima deriva do francês gourmet e, neste caso, foi transformada em um adjetivo em língua portuguesa. Nota-se, então, que tal palavra, para se transformar neste adjetivo, passou por um processo de formação denominado:
  • 7 - Questão 21941.   Conhecimentos Bancários - Nível Médio - Técnico Bancário - Banestes - MAKIYAMA - 2015
  • Dentre as informações relacionadas a direitos e deveres do correntista e do banco, constantes no contrato e/ou ficha proposta, e que devem ser prestadas pela entidade bancária ao cliente por ocasião da abertura de uma conta corrente, está INCORRETA a apresentada na alternativa:
  • 8 - Questão 12205.   Português - Nível Médio - Técnico Bancário - Banestes - IDECAN - 2012
  • Texto II

      Até que o beneficiário do plano complete 18 anos, os pais, como responsáveis pelos aportes, têm liberdade para interromper as contribuições e realizar saques. Mas essas medidas vão distanciá-los do objetivo inicial.
      “É importante que o compromisso seja mantido. Certa vez um cliente nos disse que resgatar o valor investido seria o mesmo que assaltar o cofrinho do filho”, lembra João Batista Mendes  Angelo, da Brasilprev.

    (Veja, 9 de maio 2012. Com adaptações)
  • A expressão “até que” indica, no texto, uma ideia
  • 9 - Questão 6850.   Matemática Financeira - Nível Médio - Assistente Securitário - Banestes - CONSULPLAN - 2013
  • Com o saldo da conta bancária de Pedro é possível comprar uma geladeira e uma máquina de lavar, sobrando ainda R$520,00. Contudo, ao efetuar tais compras, Pedro conseguiu um desconto de 20% no preço anunciado pela geladeira e o saldo da conta passou a ser de R$890,00. Qual o valor pago pela máquina de lavar, se o seu preço é igual à metade do preço anunciado pela geladeira?