Questões de Concursos CODESP SP

Resolva Questões de Concursos CODESP SP Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Q29736.   Inglês - Nível Médio - Guarda Portuário - CODESP SP - VUNESP - 2011
  •      The ability of a helicopter to hover and land almost anywhere makes it an enormously useful machine. But helicopters have their limitations, particularly when it comes to flying fast. In a recent series of test flights, a new type of chopper has begun smashing speed records.
         The x2 is an experimental helicopter being developed by Sikorsky, an American company, which hopes it will be zipping along at more than 460kph. The company, however, is interested in more than just breaking speed records. It plans to use the technology developed for the x2 in commercial helicopters.
         Sikorsky reckons that future helicopters built using the x2 technology would be extremely versatile machines. They would dash to and from a medical emergency a lot faster. They would also be very agile in flight, which would increase their capabilities in combat.

    (Adapted from The Economist September 11, 2010, page 98)
  • No segundo parágrafo do texto, which refere-se a
  • 2 - Q29723.   Matemática - Nível Médio - Guarda Portuário - CODESP SP - VUNESP - 2011
  • Em uma cidade, a razão do número de carros para o número de motos é de 3/7. Todos os carros dessa cidade têm 4 pneus, e todas as motos têm 2 pneus. Em determinado dia, os donos de todos esses carros e motos decidiram calibrar todos os pneus de seus veículos. Sabendo que o total de pneus calibrados foi 234, conclui-se que a diferença entre o número de motos e o de carros, nessa cidade, é de
  • 3 - Q29721.   Matemática - Nível Médio - Guarda Portuário - CODESP SP - VUNESP - 2011
  • Sofia lançou um dado três vezes e calculou a média aritmética dos números obtidos, que resultou em 5. Sabendo que esse dado tem seis faces numeradas de 1 até 6, é possível que nos lançamentos do dado Sofia tenha obtido
  • 5 - Q29725.   Matemática - Nível Médio - Guarda Portuário - CODESP SP - VUNESP - 2011
  • Se cada número, em um conjunto de 11 números, é aumentado em 33 unidades, a média aritmética desses novos números, em relação à média aritmética dos números originais, fica
  • 6 - Q29710.   Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Guarda Portuário - CODESP SP - VUNESP - 2011
  • Profissionais da Esmola

         Atrás de dinheiro fácil, vale fazer de tudo nas esquinas de São Paulo. Vale se fantasiar com uma roupa surrada, fazer cara de pelo amor de Deus com criança no colo, cantar no farol ou até usar cadeira de rodas mesmo sendo capaz de andar.
         Uma reportagem constatou o sucesso dessas artimanhas ao acompanhar a rotina de sete pessoas que transformaram mendicância em profissão, ou seja, não se trata de miseráveis que não encontram outra forma de sobreviver. Todos têm residência fixa e declaram receber entre 30 e 100 reais por dia. Às vezes, fazem ponto em mais de um lugar. Sem nem sequer vender uma bala, essas pessoas faturam, em média, 600 reais por mês. Um bom negócio se comparado ao salário mínimo.
         A fonte que alimenta a mendicância é vasta. Quatro em cada dez paulistanos dão esmola nos semáforos. Em vez de ajudar, quem dá esmola faz da mendicância um trabalho rentável.
         Idade avançada ou problemas físicos, usados frequentemente como desculpa para justificar a situação da maioria desses pedintes, não os impedem de viajar horas de ônibus, da periferia até os cruzamentos escolhidos.
         Mendicância deixou de ser contravenção penal. O artigo que previa prisão de quinze dias a três meses para a prática foi revogado em 2009. Entretanto, a questão é delicada. É difícil separar quem está precisando de ajuda por uma circunstância infeliz da vida daqueles que fizeram da mendicância um emprego.

    (Veja, ago.2009. Adaptado)
  • Segundo o texto, a mendicância vira profissão porque
  • 7 - Q29740.   Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Auxiliar Operacional Portuário - CODESP SP - VUNESP - 2011
  • Jair não trabalhava, não ganhava um centavo, bebia o dia todo, às vezes pegava a guitarra e ao lado do portão de madeira, dedilhava algumas notas, com o desejo de se tornar um compositor famoso, mas não passava dessas raras e frustradas tentativas. Você é um lixo, dizia-lhe Marta, sua mulher, de manhã e de noite, mas Jair não a contestava, sabia que Marta tinha razão. Marta é que tinha de providenciar o sustento de ambos, ela labutava muito. Sim, ele reconhecia que era um lixo, mas, em silêncio, já não aguentava os insultos da mulher. E um dia, fora de si de tanta angústia, resolveu pôr um fim naquilo. Num impulso, abriu a janela do apartamento do oitavo andar em que moravam e pulou para fora, certo de que iria morrer.

        Não morreu. Viu estrelas, ao meio dia, sentindo dor. Perdeu os sentidos e, quando acordou, viu-se deitado sobre uma desconfortável, horrorosa e triste montanha de sacos de lixo. E não pode deixar de sorrir: ele, lixo, tinha sido salvo pelo lixo que havia provocado a redução do impacto da queda. Lixo cuja origem ele conhecia desde a semana anterior, quando, na entrada do prédio, escutou comentários: eram coisas que Joana, a moradora do apartamento térreo, acumulara durante anos e das quais fora obrigada, pelos bombeiros, a se livrar, pondo-as na calçada, em sacos plásticos, depois que os moradores do prédio a haviam denunciado.

        De imediato, foi levado para o hospital, de ambulância. Sua mulher, torturada pela culpa, não saía de perto dele, mas não era nela que ele pensava. Era em Joana. E logo que recebeu alta foi visitá-la e lhe disse: Seu lixo me salvou, serei eternamente grato.

        Não era lixo, disse Joana. Era minha vida que estava ali naqueles sacos plásticos, coisas antigas … roupas … objetos. Eu, a minha existência!

        Jair concordou em silêncio. Sabia o que ela estava querendo dizer. E sabia que, daí em diante, viria visitá-la continuamente. No lixo, havia encontrado sua alma gêmea.

                                                                         (Moacyr Scliar. Folha de S.Paulo,10.01.11. Adaptado)
  • De acordo com o texto, Jair
  • 8 - Q29711.   Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Guarda Portuário - CODESP SP - VUNESP - 2011
  • Profissionais da Esmola

         Atrás de dinheiro fácil, vale fazer de tudo nas esquinas de São Paulo. Vale se fantasiar com uma roupa surrada, fazer cara de pelo amor de Deus com criança no colo, cantar no farol ou até usar cadeira de rodas mesmo sendo capaz de andar.
         Uma reportagem constatou o sucesso dessas artimanhas ao acompanhar a rotina de sete pessoas que transformaram mendicância em profissão, ou seja, não se trata de miseráveis que não encontram outra forma de sobreviver. Todos têm residência fixa e declaram receber entre 30 e 100 reais por dia. Às vezes, fazem ponto em mais de um lugar. Sem nem sequer vender uma bala, essas pessoas faturam, em média, 600 reais por mês. Um bom negócio se comparado ao salário mínimo.
         A fonte que alimenta a mendicância é vasta. Quatro em cada dez paulistanos dão esmola nos semáforos. Em vez de ajudar, quem dá esmola faz da mendicância um trabalho rentável.
         Idade avançada ou problemas físicos, usados frequentemente como desculpa para justificar a situação da maioria desses pedintes, não os impedem de viajar horas de ônibus, da periferia até os cruzamentos escolhidos.
         Mendicância deixou de ser contravenção penal. O artigo que previa prisão de quinze dias a três meses para a prática foi revogado em 2009. Entretanto, a questão é delicada. É difícil separar quem está precisando de ajuda por uma circunstância infeliz da vida daqueles que fizeram da mendicância um emprego.

    (Veja, ago.2009. Adaptado)
  • Na frase - Uma reportagem constatou o sucesso dessas artimanhas. – a palavra constatou pode ser substituída, sem alteração de sentido, por
  • 10 - Q29731.   Inglês - Interpretação de Texto em Inglês - Nível Médio - Guarda Portuário - CODESP SP - VUNESP - 2011
  •      The Port of Santos is located in the city of Santos, Brazil. As of 2006, it is the busiest container port in Latin America. It is Brazil’s leading port in container traffic. Today it is Latin America’s largest port. Its structure is considered Brazil’s most modern.
         It was once considered the ‘port of death’ in the 19th century. Ships tended to avoid docking at the wood plank port, fearing the yellow fever. The floods in the city’s area provoked illnesses and once the bubonic plague almost decimated the population.
         In the early 20th century, major urbanization created the port’s modern structure seen today, eliminating the risk of diseases and providing the port with modern, industrial-age infrastructure.
         The first railway link from the port to the state capital São Paulo City, 79 km away, and the state’s interior, was completed in 1864. This allowed for an easier transportation of the vast masses of migrant workers who headed to São Paulo and the state’s numerous coffee farms.
         Millions of immigrants reached Brazil via the port of Santos in the late 19th and early 20th centuries, proceeding to the country’s interior by railway. Santos was for a few decades the true gateway to Brazil for millions of immigrants.

    (Adapted from http://en.wikipedia.org/wiki/Port_of_Santos – acesso em 21.01.2011)
  • No terceiro parágrafo, o termo major é o mesmo que