Questões de Concursos CRESS PR

Resolva Questões de Concursos CRESS PR Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 2 - Questão 31683 - Português - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRESS PR - QUADRIX - 2015
  • Conselho Europeu pede divisão de refugiados entre países da UE 

           O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, convocou os estados membros da UE a aceitar dividir o acolhimento de ao menos 100 mil refugiados, para aliviar a pressão sobre os países na linha de frente da crise migratória.
           "Aceitar mais refugiados é um importante gesto de solidariedade real. Uma divisão justa de ao menos 100.000 refugiados entre os Estados da UE é o que precisamos agora", disse Tusk em uma coletiva de imprensa junto ao primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban.
          Vários países europeus já rejeitaram quotas de divisão de refugiados – e com números muito inferiores aos 100.000 – e em uma cúpula em junho acordaram apenas acolher voluntariamente 32.000 pessoas procedentes de Síria e Eritreia, menos dos 40.000 propostos pela Comissão Europeia em maio. 
          Na mesma entrevista, Orban disse que a crise de migrantes não é um problema europeu, mas alemão, ao defender a política de seu governo para enfrentar a onda de refugiados que passa por seu país rumo à Alemanha.
          "O problema não é um problema europeu, é um problema alemão", disse Orban em uma coletiva de imprensa em Bruxelas.
          "Ninguém quer ficar na Hungria, na Eslováquia, na Estônia, na Polônia. Todos querem ir à Alemanha. Nosso trabalho consiste apenas em registrá-los, e faremos isso", afirmou em uma coletiva de imprensa com o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz.
          "Os húngaros, os europeus têm medo, porque é possível ver que os líderes europeus (...) não são capazes de controlar a situação", acrescentou o primeiro-ministro, cujo país é criticado por ter erguido uma cerca metálica em sua fronteira com a Sérvia.
          "Peço que Schulz diga aos deputados europeus que parem de criticar a Hungria, porque está fazendo o que é obrigada a fazer", afirmou Orban. 

    (g1.globo.com/)
  • Em “Ninguém quer ficar na Hungria”, pode-se afirmar que:
  • 3 - Questão 31679 - Português - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRESS PR - QUADRIX - 2015
  • Conselho Europeu pede divisão de refugiados entre países da UE 

           O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, convocou os estados membros da UE a aceitar dividir o acolhimento de ao menos 100 mil refugiados, para aliviar a pressão sobre os países na linha de frente da crise migratória.
           "Aceitar mais refugiados é um importante gesto de solidariedade real. Uma divisão justa de ao menos 100.000 refugiados entre os Estados da UE é o que precisamos agora", disse Tusk em uma coletiva de imprensa junto ao primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban.
          Vários países europeus já rejeitaram quotas de divisão de refugiados – e com números muito inferiores aos 100.000 – e em uma cúpula em junho acordaram apenas acolher voluntariamente 32.000 pessoas procedentes de Síria e Eritreia, menos dos 40.000 propostos pela Comissão Europeia em maio. 
          Na mesma entrevista, Orban disse que a crise de migrantes não é um problema europeu, mas alemão, ao defender a política de seu governo para enfrentar a onda de refugiados que passa por seu país rumo à Alemanha.
          "O problema não é um problema europeu, é um problema alemão", disse Orban em uma coletiva de imprensa em Bruxelas.
          "Ninguém quer ficar na Hungria, na Eslováquia, na Estônia, na Polônia. Todos querem ir à Alemanha. Nosso trabalho consiste apenas em registrá-los, e faremos isso", afirmou em uma coletiva de imprensa com o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz.
          "Os húngaros, os europeus têm medo, porque é possível ver que os líderes europeus (...) não são capazes de controlar a situação", acrescentou o primeiro-ministro, cujo país é criticado por ter erguido uma cerca metálica em sua fronteira com a Sérvia.
          "Peço que Schulz diga aos deputados europeus que parem de criticar a Hungria, porque está fazendo o que é obrigada a fazer", afirmou Orban. 

    (g1.globo.com/)
  • Observe as seguintes comparações, entre o texto lido e aquele encontrado em relatórios e projetos.

    I. O texto apresentado é jornalístico; portanto, extremamente pessoal e intimista, assim como deve ser o desenvolvimento textual de um relatório.
    II. Não há qualquer diferença entre a linguagem do texto acima, chamado de “documental", e aquela de um relatório – ambas são arcaizantes e obscuras, por sua natureza.
    III. A linguagem da reportagem acima é oposta àquela encontrada em relatórios – esta tem, como característica principal, a subjetividade; aquela, a imprecisão semântica.
    IV. Tanto o texto apresentado (jornalístico) quanto aquele de um relatório pertencem à mesma tipologia: ambos são dissertativos e sempre puramente argumentativos.

    Está correto o que se afirma exatamente em:
  • 4 - Questão 31690 - Atualidades - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRESS PR - QUADRIX - 2015
  • O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou, no dia 20 de agosto, ao Supremo Tribunal Federal (STF) denúncia contra o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por suposto envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras investigado pela Operação Lava Jato. Na denúncia, de 85 páginas, o procurador-geral pede a condenação de Cunha, acusado, entre outros, dos crimes de:
  • 5 - Questão 31706 - Redação Oficial - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRESS PR - QUADRIX - 2015
  • No CRESS-PR, o chefe do setor administrativo precisa notificar outro setor, também dentro da mesma entidade pública, comunicando sobre a exposição de um projeto a ser adotado. Com base nessa informação, qual documento a seguir é o mais indicado para efetivar tal comunicação?
  • 6 - Questão 31689 - Atualidades - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRESS PR - QUADRIX - 2015
  • Pelo menos 20 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas na explosão do templo hindu de Erawan, no centro de Bangcoc, no maior ataque terrorista já registrado na capital. O suspeito foi filmado por câmeras de segurança, ao deixar um saco no meio da multidão em frente do santuário, alguns minutos antes da explosão. A polícia divulgou o retrato falado do principal suspeito, dois dias depois do atentado, ocorrido no dia 17 de agosto.

    (http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2015-08/policiatailandesa-divulga-retrato-falado-de-suspeito-de-atentado-em)

    Com base em seus conhecimentos geográficos, Bangcoc ou Banguecoque é a capital e cidade mais populosa:
  • 7 - Questão 31681 - Português - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRESS PR - QUADRIX - 2015
  • Conselho Europeu pede divisão de refugiados entre países da UE 

           O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, convocou os estados membros da UE a aceitar dividir o acolhimento de ao menos 100 mil refugiados, para aliviar a pressão sobre os países na linha de frente da crise migratória.
           "Aceitar mais refugiados é um importante gesto de solidariedade real. Uma divisão justa de ao menos 100.000 refugiados entre os Estados da UE é o que precisamos agora", disse Tusk em uma coletiva de imprensa junto ao primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban.
          Vários países europeus já rejeitaram quotas de divisão de refugiados – e com números muito inferiores aos 100.000 – e em uma cúpula em junho acordaram apenas acolher voluntariamente 32.000 pessoas procedentes de Síria e Eritreia, menos dos 40.000 propostos pela Comissão Europeia em maio. 
          Na mesma entrevista, Orban disse que a crise de migrantes não é um problema europeu, mas alemão, ao defender a política de seu governo para enfrentar a onda de refugiados que passa por seu país rumo à Alemanha.
          "O problema não é um problema europeu, é um problema alemão", disse Orban em uma coletiva de imprensa em Bruxelas.
          "Ninguém quer ficar na Hungria, na Eslováquia, na Estônia, na Polônia. Todos querem ir à Alemanha. Nosso trabalho consiste apenas em registrá-los, e faremos isso", afirmou em uma coletiva de imprensa com o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz.
          "Os húngaros, os europeus têm medo, porque é possível ver que os líderes europeus (...) não são capazes de controlar a situação", acrescentou o primeiro-ministro, cujo país é criticado por ter erguido uma cerca metálica em sua fronteira com a Sérvia.
          "Peço que Schulz diga aos deputados europeus que parem de criticar a Hungria, porque está fazendo o que é obrigada a fazer", afirmou Orban. 

    (g1.globo.com/)
  • A regra de acentuação que justifica o uso do acento agudo em “países” é a mesma que justificaria seu uso em “rainha”, não fosse o caso de, nesta última palavra, a sílaba “i” ser seguida, na sílaba seguinte, de “nh”. Qual é, portanto, a regra que justifica a acentuação em “países”?
  • 8 - Questão 31695 - Administração Pública - Regime Jurídico Administrativo - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRESS PR - QUADRIX - 2015
  • São princípios expressamente previstos no art. 37, caput, da Constituição Federal, que informam a administração pública direta e indireta de qualquer dos poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios:
  • 9 - Questão 31713 - Administração - Administração Geral - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRESS PR - QUADRIX - 2015
  • Forma estrutural baseada em linhas diretas e únicas de autoridade e de responsabilidade. É uma organização simples e de conformação piramidal, em que cada chefe recebe e transmite tudo o que se passa na sua área, uma vez que as linhas de comunicação são rigidamente estabelecidas. Podem ser citadas como características desse tipo de organização o comando único e a centralização de decisões. Tal conceito refere-se a que tipo de organização?
  • 10 - Questão 31688 - Atualidades - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRESS PR - QUADRIX - 2015
  • A perda de confiança na gestão monetária, a drástica redução das reservas de divisas e também a da cotação do petróleo (a principal fonte de divisas para o país) aceleraram a queda do valor do bolívar. O dólar paralelo chegou nesta quinta-feira a seu valor mais alto depois da notícia de que a Venezuela voltou a retirar reservas – 1,5 bilhão de dólares (4,8 bilhões de reais) – do Fundo Monetário Internacional por causa de sua necessidade de liquidez.

     (http://brasil.elpais.com/brasil/2015/07/09/economia).

    Com base em seus conhecimentos políticos e econômicos,indique o país a que se refere o texto.