Questões de Concursos CRF TO

Resolva Questões de Concursos CRF TO Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 31558 - Direito Administrativo - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRF TO - 2015
  • De acordo com a Lei 8.112/90, que dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais, são requisitos básicos para investidura em cargo público, exceto:
  • 2 - Questão 31543 - Legislação Federal - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRF TO - 2015
  • A lei 9.120, de 26 de outubro de 1995, alterá dispositivos da lei n° 3.820, de 11 de novembro de 1960, que dispõe sobre a criação do Conselho Federal e dos Conselhos Regionais de Farmácia. Esta lei define que o mandato dos membros dos Conselhos Regionais é:
  • 3 - Questão 31554 - Direito Administrativo - Licitações e Lei 8666 de 1993 - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRF TO - 2015
  • Os Órgãos e Entidades da Administração Pública que realizam licitações devem manter Registros Cadastrais de fornecedores ou prestadores de serviço.

    Analise as afirmações acerca desse procedimento.

    I - O registro cadastro é para efeito de HABILITAÇÃO.
    II - O registro é válido por, no máximo, um ano.
    III - As Unidades Administrativas podem utilizar os Registros Cadastrais de Outros Órgãos.

    Marque a alternativa correta.
  • 4 - Questão 31531 - Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRF TO - 2015
  • Leia atentamente o texto abaixo e responda a questão.

    Texto: A Sopa
    Quando o criado, humilde e delicado, procurava despejar a primeira colherada de sopa no prato de sua majestade, uma gota, arredondada e gordurosa, soltando-se inesperadamente da rica e trabalhada concha, foi cair e manchar levemente o punho de seda do soberano.
    Vermelho, com raiva, ergueu-se o rei Olderico, dando murros formidáveis na mesa:
    - Inferno! Com mil bombas! Este cão não sabe servir uma sopa.
    E gritando para o comandante da guarda ordenou:
    - Enforquem imediatamente este desastrado!!!
    O rapaz, que ficara no meio da sala, pálido, imóvel, ao ouvir aquela sentença de morte por uma falta insignificante e ridícula, não se conteve - atirou com a sopeira na cara do rei.
    Essa agressão brutal na pessoa sagrada do rei causou indescritível espanto. Fidalgos, nobres e cavalheiros correram em auxílio do soberano, que apertava nas mãos a testa fenda, enquanto o autor daquele crime era preso e algemado, como se fora um bandido sanguinário e perigoso.
    - Quero ouvir esse homem! - gritou o rei, enquanto uma dama da corte limpava-lhe o rosto e as barbas com uma toalha perfumada.
    O criado criminoso foi trazido à presença do rei. Perguntou-lhe o rei:
    - Homem! Porque fizeste isso?
    - Eu queria morrer com a consciência tranquila, Senhor - respondeu o infeliz. - Se eu fosse enforcado pela primeira falta praticada, Vossa Majestade havia de ser tido, para o resto da vida, como um rei cruel e injusto. Diriam todos: “orei Olderico é um malvado. Mandou matar um pobre criado por causa de uma gota de sopa”. Agora não. Depois que eu atirei a sopeira em Vossa Majestade, ninguém mais poderá acusar o meu soberano de injusto e perverso.
    Pelo contrário - a minha condenação é justa, dado o crime insultuoso que pratiquei.
    Reconheceu o rei que o jovem tinha razão, e resolveu perdoar-lhe. E desse dia em diante não mais castigava os culpados senão de acordo com as faltas
    praticadas.
    E, ainda hoje, no glorioso país do rei Olderico, quando um juiz julga sem critério, usando do excessivo rigor para com os pobres e fracos, dizem logo:
    - Esse juiz está precisando que lhe atirem uma sopeira na cara.

    (Malba Tahan - adaptação)
  • Por que o criado atirou a sopeira na cara do rei?
  • 5 - Questão 31534 - Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRF TO - 2015
  • Leia atentamente o texto abaixo e responda a questão.

    Texto: A Sopa
    Quando o criado, humilde e delicado, procurava despejar a primeira colherada de sopa no prato de sua majestade, uma gota, arredondada e gordurosa, soltando-se inesperadamente da rica e trabalhada concha, foi cair e manchar levemente o punho de seda do soberano.
    Vermelho, com raiva, ergueu-se o rei Olderico, dando murros formidáveis na mesa:
    - Inferno! Com mil bombas! Este cão não sabe servir uma sopa.
    E gritando para o comandante da guarda ordenou:
    - Enforquem imediatamente este desastrado!!!
    O rapaz, que ficara no meio da sala, pálido, imóvel, ao ouvir aquela sentença de morte por uma falta insignificante e ridícula, não se conteve - atirou com a sopeira na cara do rei.
    Essa agressão brutal na pessoa sagrada do rei causou indescritível espanto. Fidalgos, nobres e cavalheiros correram em auxílio do soberano, que apertava nas mãos a testa fenda, enquanto o autor daquele crime era preso e algemado, como se fora um bandido sanguinário e perigoso.
    - Quero ouvir esse homem! - gritou o rei, enquanto uma dama da corte limpava-lhe o rosto e as barbas com uma toalha perfumada.
    O criado criminoso foi trazido à presença do rei. Perguntou-lhe o rei:
    - Homem! Porque fizeste isso?
    - Eu queria morrer com a consciência tranquila, Senhor - respondeu o infeliz. - Se eu fosse enforcado pela primeira falta praticada, Vossa Majestade havia de ser tido, para o resto da vida, como um rei cruel e injusto. Diriam todos: “orei Olderico é um malvado. Mandou matar um pobre criado por causa de uma gota de sopa”. Agora não. Depois que eu atirei a sopeira em Vossa Majestade, ninguém mais poderá acusar o meu soberano de injusto e perverso.
    Pelo contrário - a minha condenação é justa, dado o crime insultuoso que pratiquei.
    Reconheceu o rei que o jovem tinha razão, e resolveu perdoar-lhe. E desse dia em diante não mais castigava os culpados senão de acordo com as faltas
    praticadas.
    E, ainda hoje, no glorioso país do rei Olderico, quando um juiz julga sem critério, usando do excessivo rigor para com os pobres e fracos, dizem logo:
    - Esse juiz está precisando que lhe atirem uma sopeira na cara.

    (Malba Tahan - adaptação)
  • O rei achou que o jovem tinha razão porque:
  • 6 - Questão 31564 - Administração Pública - Ética na Administração Pública - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRF TO - 2015
  • O Decreto nº 1.171, de 22 de junho de 1994, aprova o Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal e trata da conduta do servidor público. Nesse sentido, indique a conduta que não é vedada ao servidor:
  • 7 - Questão 31562 - Direito Administrativo - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRF TO - 2015
  • No processo administrativo, são legítimos interessados, exceto:
  • 9 - Questão 31557 - Direito Administrativo - Licitações e Lei 8666 de 1993 - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRF TO - 2015
  • Analise as afirmações abaixo.

    I - Contrato é o instrumento que expressa o ajuste entre órgãos ou entidades da Administração Pública e particulares, para a formação de vínculo e a estipulação de obrigações recíprocas.
    II - Na Constituição conta a obrigatoriedade de licitação para os contratos de obras, serviços, compras e alienações, bem como para a concessão e a permissão de serviços públicos.
    III - Estão sujeitas ao ordenamento jurídico das licitações: os órgãos da administração direta, as autarquias, as fundações públicas, as empresas de caráter público, e as entidades controladas diretamente pela União, Estado, Distrito Federal e Municípios.

    Marque a alternativa que contem o(s )item(ns) correto(s).
  • 10 - Questão 31551 - Informática - Nível Médio - Assistente Administrativo - CRF TO - 2015
  • Analise as afirmações abaixo.

    I - Intranet, rede mundial de computadores que liga usuários de todo mundo.
    II - Internet, rede mundial de computadores que oferece vários tipos de serviços como: download, ftp.
    III - Intranet, rede local de computadores que liga usuários de uma mesma empresa.
    IV - Internet, rede local de computadores que possibilita a comunicação de usuários de uma mesma empresa.

    São corretas: