Questões de Concursos Detran SP

Resolva Questões de Concursos Detran SP Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 5612.   Português - Nível Fundamental - Oficial Administrativo - Detran SP - 2006
  • Para as questões de números 1 a 7, assinale a alternativa que preencha corretamente as lacunas das frases.
  • Como __ anos sentara-se todos __ mesa e começaram __ conversar.
  • 2 - Questão 5622.   Matemática - Nível Fundamental - Oficial Administrativo - Detran SP - 2006
  • Assinale a alternativa correta para o seguinte problema.

    O capital de R$ 700,00 foi aplicado à taxa de juros simples de 3% ao mês. Qual o valor do montante após 6 meses.
  • 4 - Questão 5600.   Português - Nível Fundamental - Agente de Operações de Trânsito e Transportes - Detran SP - MAKIYAMA - 2013
  • Texto para as questões de 01 a 06.

    Domingo no Parque - Gilberto Gil

    O rei da brincadeira (ê, José)
    O rei da confusão (ê, João)
    Um trabalhava na feira (ê, José)
    Outro na construção (ê, João).

    A semana passada, no fim da semana/ João resolveu não
    brigar.
    No domingo de tarde saiu apressado/ E não foi pra Ribeira
    jogar capoeira.
    Não foi pra lá, pra Ribeira, foi namorar.

    O José como sempre no fim da semana/ Guardou a barraca e
    sumiu.
    Foi fazer no domingo um passeio no parque/ Lá perto da
    Boca do Rio,
    Foi no parque que ele avistou Juliana/ Foi que ele viu...

    Foi que ele viu Juliana na roda com João/ Uma rosa e um
    sorvete na mão.
    Juliana seu sonho, uma ilusão/ Juliana e o amigo João.
    O espinho da rosa feriu Zé/ E o sorvete gelou seu coração.

    O sorvete e a rosa (ô, José)
    A rosa e o sorvete (ô, José)
    Foi dançando no peito (ô, José)

    Do José brincalhão (ô, José)
    O sorvete e a rosa (ô, José)
    A rosa e o sorvete (ô, José)
    Oi, girando na mente (ô, José)
    Do José brincalhão (ô, José)

    Juliana girando (oi, girando)
    Oi, na roda gigante (oi, girando)
    Oi, na roda gigante (oi, girando)
    O amigo João (João)
    O sorvete é morango (é vermelho)
    Oi, girando, e a rosa (é vermelha)
    Oi, girando, girando (é vermelha)
    Oi, girando, girando...
    Olha a faca! (olha a faca!)

    Olha o sangue na mão (ê, José)
    Juliana no chão (ê, José)
    Outro corpo caído (ê, José)
    Seu amigo João (ê, José)
    Amanhã não tem feira (ê, José)
    Não tem mais construção (ê, João)
    Não tem mais brincadeira (ê, José)
    Não tem mais confusão (ê, João)

    Extraído de <http://www.vagalume.com.br/gilberto-gil/domingo-noparque.html#ixzz24T348sCo>.Acesso em 22/04/2013.
  • Em á__ido, a__íduo e a__endência, as lacunas são corretamente preenchidas com os expostos na alternativa:
  • 5 - Questão 18812.   Português - Nível Médio - Agente de Trânsito - Detran SP - VUNESP - 2013
  • Leia o texto para responder a questão.

    O uso da bicicleta no Brasil

    A utilização da bicicleta como meio de locomoção no Brasil ainda conta com poucos adeptos, em comparação com países como Holanda e Inglaterra, por exemplo, nos quais a bicicleta é um dos principais veículos nas ruas. Apesar disso, cada vez mais pessoas começam a acreditar que a bicicleta é, numa comparação entre todos os meios de transporte, um dos que oferecem mais vantagens.

    A bicicleta já pode ser comparada a carros, motocicletas e a outros veículos que, por lei, devem andar na via e jamais na calçada. Bicicletas, triciclos e outras variações são todos considerados veículos, com direito de circulação pelas ruas e prioridade sobre os automotores.

    Alguns dos motivos pelos quais as pessoas aderem à bicicleta no dia a dia são: a valorização da sustentabilidade, pois as bikes não emitem gases nocivos ao ambiente, não consomem petróleo e produzem muito menos sucata de metais, plásticos e borracha; a diminuição dos congestionamentos por excesso de veículos motorizados, que atingem principalmente as grandes cidades; o favorecimento da saúde, pois pedalar é um exercício físico muito bom; e a economia no combustível, na manutenção, no seguro e, claro, nos impostos.

    No Brasil, está sendo implantado o sistema de compartilhamento de bicicletas. Em Porto Alegre, por exemplo, o BikePOA é um projeto de sustentabilidade da Prefeitura, em parceria com o sistema de Bicicletas SAMBA, com quase um ano de operação. Depois de Rio de Janeiro, São Paulo, Santos, Sorocaba e outras cidades espalhadas pelo país aderirem a esse sistema, mais duas capitais já estão com o projeto pronto em 2013: Recife e Goiânia. A ideia do compartilhamento é semelhante em todas as cidades. Em Porto Alegre, os usuários devem fazer um cadastro pelo site. O valor do passe mensal é R$ 10 e o do passe diário, R$ 5, podendo-se utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às 22h, nas duas modalidades. Em todas as cidades que já aderiram ao projeto, as bicicletas estão espalhadas em pontos estratégicos.

    A cultura do uso da bicicleta como meio de locomoção não está consolidada em nossa sociedade. Muitos ainda não sabem que a bicicleta já é considerada um meio de transporte, ou desconhecem as leis que abrangem a bike. Na confusão de um trânsito caótico numa cidade grande, carros, motocicletas, ônibus e, agora, bicicletas, misturam-se, causando, muitas vezes, discussões e acidentes que poderiam ser evitados.

    Ainda são comuns os acidentes que atingem ciclistas. A verdade é que, quando expostos nas vias públicas, eles estão totalmente vulneráveis em cima de suas bicicletas. Por isso é tão importante usar capacete e outros itens de segurança.

    A maior parte dos motoristas de carros, ônibus, motocicletas e caminhões desconhece as leis que abrangem os direitos dos ciclistas. Mas muitos ciclistas também ignoram seus direitos e deveres.

    Alguém que resolve integrar a bike ao seu estilo de vida e usá-la como meio de locomoção precisa compreender que deverá gastar com alguns apetrechos necessários para poder trafegar. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, as bicicletas devem, obrigatoriamente, ser equipadas com campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, além de espelho retrovisor do lado esquerdo.

    (Bárbara Moreira, http://www.eusoufamecos.net. Adaptado)
  • Considerando as regras de regência da norma-padrão da língua portuguesa, as expressões destacadas em – Alguém que resolve integrar a bike ao seu estilo de vida e usá-la como meio de locomoção precisa compreender que deverá gastar com alguns apetrechos necessários para poder trafegar. – podem ser substituídas, correta e respectivamente, sem alteração de sentido, por
  • 6 - Questão 18817.   Matemática - Nível Médio - Agente de Trânsito - Detran SP - VUNESP - 2013
  • Diego separa 2/5 do seu salário para despesas extras do mês, sendo que há meses em que esse dinheiro é suficiente, e outros em que não. Foram três as despesas extras neste mês, sendo um celular de R$ 690,00, que Diego comprou para sua namorada e pagou 30% à vista, parcelando o restante em 3 vezes, com a primeira parcela para o mês seguinte; um churrasco que fez para os amigos, com gasto de R$ 390,00; e uma prancha de surfe que comprou para uso próprio, no valor de R$ 920,00. Sendo o salário mensal de R$ 4.000,00, pode-se afirmar que este mês o dinheiro destinado às despesas extras
  • 7 - Questão 18809.   Português - Nível Médio - Agente de Trânsito - Detran SP - VUNESP - 2013
  • Leia o texto para responder a questão.

    O uso da bicicleta no Brasil

    A utilização da bicicleta como meio de locomoção no Brasil ainda conta com poucos adeptos, em comparação com países como Holanda e Inglaterra, por exemplo, nos quais a bicicleta é um dos principais veículos nas ruas. Apesar disso, cada vez mais pessoas começam a acreditar que a bicicleta é, numa comparação entre todos os meios de transporte, um dos que oferecem mais vantagens.

    A bicicleta já pode ser comparada a carros, motocicletas e a outros veículos que, por lei, devem andar na via e jamais na calçada. Bicicletas, triciclos e outras variações são todos considerados veículos, com direito de circulação pelas ruas e prioridade sobre os automotores.

    Alguns dos motivos pelos quais as pessoas aderem à bicicleta no dia a dia são: a valorização da sustentabilidade, pois as bikes não emitem gases nocivos ao ambiente, não consomem petróleo e produzem muito menos sucata de metais, plásticos e borracha; a diminuição dos congestionamentos por excesso de veículos motorizados, que atingem principalmente as grandes cidades; o favorecimento da saúde, pois pedalar é um exercício físico muito bom; e a economia no combustível, na manutenção, no seguro e, claro, nos impostos.

    No Brasil, está sendo implantado o sistema de compartilhamento de bicicletas. Em Porto Alegre, por exemplo, o BikePOA é um projeto de sustentabilidade da Prefeitura, em parceria com o sistema de Bicicletas SAMBA, com quase um ano de operação. Depois de Rio de Janeiro, São Paulo, Santos, Sorocaba e outras cidades espalhadas pelo país aderirem a esse sistema, mais duas capitais já estão com o projeto pronto em 2013: Recife e Goiânia. A ideia do compartilhamento é semelhante em todas as cidades. Em Porto Alegre, os usuários devem fazer um cadastro pelo site. O valor do passe mensal é R$ 10 e o do passe diário, R$ 5, podendo-se utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às 22h, nas duas modalidades. Em todas as cidades que já aderiram ao projeto, as bicicletas estão espalhadas em pontos estratégicos.

    A cultura do uso da bicicleta como meio de locomoção não está consolidada em nossa sociedade. Muitos ainda não sabem que a bicicleta já é considerada um meio de transporte, ou desconhecem as leis que abrangem a bike. Na confusão de um trânsito caótico numa cidade grande, carros, motocicletas, ônibus e, agora, bicicletas, misturam-se, causando, muitas vezes, discussões e acidentes que poderiam ser evitados.

    Ainda são comuns os acidentes que atingem ciclistas. A verdade é que, quando expostos nas vias públicas, eles estão totalmente vulneráveis em cima de suas bicicletas. Por isso é tão importante usar capacete e outros itens de segurança.

    A maior parte dos motoristas de carros, ônibus, motocicletas e caminhões desconhece as leis que abrangem os direitos dos ciclistas. Mas muitos ciclistas também ignoram seus direitos e deveres.

    Alguém que resolve integrar a bike ao seu estilo de vida e usá-la como meio de locomoção precisa compreender que deverá gastar com alguns apetrechos necessários para poder trafegar. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, as bicicletas devem, obrigatoriamente, ser equipadas com campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, além de espelho retrovisor do lado esquerdo.

    (Bárbara Moreira, http://www.eusoufamecos.net. Adaptado)
  • A partir da leitura, é correto concluir que um dos objetivos centrais do texto é
  • 8 - Questão 2348.   Informática - Nível Médio - Oficial Administrativo - Detran SP
  • O sistema responsável pela conversão dos endereços da Internet, que estão em forma simbólico (nomes), para o formato numérico e que facilita a utilização pois não há necessidade de se decorar longas seqüências numéricas é:
  • 9 - Questão 18834.   Legislação de Trânsito - Nível Médio - Agente de Trânsito - Detran SP - VUNESP - 2013
  • As vias abertas à circulação, de acordo com sua utilização, classificam-se em:.
  • 10 - Questão 2347.   Informática - Nível Médio - Oficial Administrativo - Detran SP
  • Windows Explorer e Outlook Express são, repectivamente, programas utilizados para: