Questões de Concursos IFES

Resolva Questões de Concursos IFES Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Q35177.   Português - Nível Superior - Pedagogo - IFES - 2016
  • Leia a crônica de Clarice Lispector, a seguir para responder a questão:
    ESCREVER AS ENTRELINHAS


    Então escrever é o modo de quem tem a palavra como isca: a palavra pescando o que não é palavra. Quando essa não-palavra - a entrelinha - morde a isca, alguma coisa se escreveu. Uma vez que se pescou a entrelinha, poder-se-ia com alívio jogar a palavra fora. Mas aí cessa a analogia: A não-palavra, ao morder a isca, incorporou-a. O que salva então é escrever distraidamente.

    (LISPECTOR, Clarice. A descoberta do mundo. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.)

    Está CORRETO afirmar sobre algumas expressões que compõem essa crônica de Clarice Lispector:
  • 2 - Q35208.   Pedagogia - Nível Superior - Pedagogo - IFES - 2016
  • Com base nas Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial, estabelecidas pela Resolução nº 4, de 2 de outubro de 2009, assinale a alternativa INCORRETA.
  • 3 - Q35181.   Português - Nível Superior - Pedagogo - IFES - 2016
  • Leia o próximo texto, de Luiz Fernando Veríssimo, para resolver a próxima questão:
    AÍ, GALERA


    Jogadores de futebol podem ser vítimas de estereotipação. Por exemplo, você pode imaginar um jogador de futebol dizendo “estereotipação”? E, no entanto, por que não?
    — Aí, campeão. Uma palavrinha pra galera.
    —Minha saudação aos aficionados do clube e aos demais esportistas, aqui presentes ou no recesso dos seus lares.
    — Como é?
    — Aí, galera.
    — Quais são as instruções do técnico?
    — Nosso treinador vaticinou que, com um trabalho de contenção coordenada, com energia otimizada, na zona de preparação, aumentam as probabilidades de, recuperado o esférico, concatenarmos um contragolpe agudo com parcimônia de meios e extrema objetividade, valendonos da desestruturação momentânea do sistema oposto, surpreendido pela reversão inesperada do fluxo da ação.
    — Ahn?
    — É pra dividir no meio e ir pra cima pra pegá eles sem calça.
    — Certo. Você quer dizer mais alguma coisa?
    — Posso dirigir uma mensagem de caráter sentimental, algo banal, talvez mesmo previsível e piegas, a uma pessoa à qual sou ligado por razões, inclusive, genéticas?
    — Pode.
    — Uma saudação para a minha progenitora.
    — Como é?
    — Alô, mamãe!
    — Estou vendo que você é um, um...
    — Um jogador que confunde o entrevistador, pois não corresponde à expectativa de que o atleta seja um ser algo primitivo com dificuldade de expressão e assim sabota a estereotipação?
    — Estereoquê?
    — Um chato?
    — Isso.
    (Disponível em: www.luizfverissimo.blogspot.com)

    Em relação ao uso adequado da crase, qual é a explicação, abaixo, que reforça o bom entendimento do assunto?
  • 4 - Q35219.   Pedagogia - Nível Superior - Pedagogo - IFES - 2016
  • Partindo da ideia de que informática na educação refere-se à inserção do computador no processo de ensino-aprendizagem de conteúdos curriculares de todos os níveis e modalidades de Educação, analise as afirmativas abaixo seguindo o critério de (V) para VERDADEIRO e (F) para FALSO, conforme a ideia de informática na educação.

    ( ) A informática na educação diz respeito ao uso do computador para ensinar conteúdos de ciência da computação ou “alfabetização em Informática” .
    ( ) A informática na educação tem a proposta de enriquecer ambientes de aprendizagem e auxiliar o aprendiz no processo de construção do seu conhecimento.
    ( ) O uso do computador pode ser feito tanto para continuar transmitindo a informação para o aluno e, portanto, para reforçar o processo instrucionista, quanto para criar condições de o aluno construir seu conhecimento.
    ( ) Essa perspectiva usa a máquina para adquirir conceitos computacionais, como princípios de funcionamento do computador, noções de programação e implicações do computador na sociedade.
    ( ) A informática na educação usa o computador para resolver problemas ou realizar tarefas como desenhar, escrever, calcular etc. 

    Assinale a alternativa que contém a sequência CORRETA:
  • 5 - Q35207.   Pedagogia - Nível Superior - Pedagogo - IFES - 2016
  • Paro (2010, p. 205) discute a natureza do processo de produção pedagógico na escola. Nesse sentido, analise as seguintes sentenças:

    I) A natureza do saber envolvido no processo educativo escolar não é nada mais que o saber historicamente acumulado. Assim sendo, esse saber não pode ser expropriado do trabalhador, sob a pena de descaracterizar-se o próprio processo pedagógico.
    II) No processo pedagógico escolar, o produto da escola é a aula, ou seja, o ato de aprender, como uma atividade ou o processo através do qual se buscam determinados resultados.
    III) O papel do educando no processo educativo escolar não pode restringir-se, entretanto, a sua condição de consumidor. Num processo pedagógico autêntico, o educando não apenas está presente, mas também participa das atividades que aí se desenvolvem.
    IV) No processo pedagógico escolar, o que se constitui como efetivo produto é a real transformação na personalidade viva do educando, pois, se a educação realmente se efetivou, o aluno sai do processo diferente de como ele era quando aí entrou.
    V) A administração escolar precisa saber buscar nos princípios da administração empresarial os objetivos que ela persegue, ou seja, os princípios, métodos e técnicas adequados ao incremento de sua racionalidade. 

    Assinale a alternativa que apresente somente as proposições CORRETAS.
  • 6 - Q35179.   Português - Nível Superior - Pedagogo - IFES - 2016
  • A leitura do poema a seguir, de João Cabral de Melo Neto, conduzirá a questão:
    O ENGENHEIRO


    A luz, o sol, o ar livre
    envolvem o sonho do engenheiro.
    O engenheiro sonha coisas claras:
    Superfícies, tênis, um copo de água.
    O lápis, o esquadro, o papel;
    o desenho, o projeto, o número:
    o engenheiro pensa o mundo justo,
    mundo que nenhum véu encobre.
    (Em certas tardes nós subíamos
    ao edifício. A cidade diária,
    como um jornal que todos liam,
    ganhava um pulmão de cimento e vidro.)

    A água, o vento, a claridade
    de um lado o rio, no alto as nuvens,
    situavam na natureza o edifício
    crescendo de suas forças simples.
    (MELO NETO, João Cabral de, Serial e Antes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.)

    O poeta João Cabral de Melo Neto se tornou um grande escritor brasileiro a partir de 1945. Escrevia, com muita concisão, sobre o mundo real, como é possível contatar na leitura de “O Engenheiro”.

    Qual é a melhor assertiva abaixo que esclarece se esse texto é literário ou não?
  • 7 - Q35210.   Pedagogia - Nível Superior - Pedagogo - IFES - 2016
  • Das derivações didáticas e pedagógicas relacionadas às teorias do condicionamento, desde a modelagem até o operante, pode-se dizer que:

    I) Transformam a educação numa tecnologia que prepara as contingências, as características do contexto e as peculiaridades de cada situação, e regula a administração de reforços.
    II) As variáveis endógenas, internas, contribuem para uma organização estudada do cenário, de forma que cada componente desempenhe seu papel e em cada momento atue o reforço apropriado.
    III) Os objetivos de cada unidade de ensino podem ser programados com facilidade, reforçados independentemente e avaliados com clareza.
    IV) A eficácia é o fim exclusivo da ação didática.
    V) As condutas complexas devem ser dissecadas em suas unidades mínimas constituintes, ordenando cuidadosamente as mesmas em função de sua sequência hierárquica

    Assinale a alternativa CORRETA, em relação às assertivas analisadas:
  • 8 - Q35204.   Pedagogia - Nível Superior - Pedagogo - IFES - 2016
  • De acordo com Libâneo, Oliveira e Toschi (2012), o art. 9º da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei nº 9.394/ 1996, estabelece que, entre outras atribuições, cabe à União “assegurar processo nacional de avaliação do rendimento escolar no ensino fundamental, médio e superior, em colaboração com os sistemas de ensino, objetivando a definição de prioridades e a melhoria da qualidade do ensino”. Tendo como base esse artigo e as considerações dos autores a respeito das avaliações da educação básica, analise as proposições:

    I) Essa prescrição legal (art. 9º da LDB/96) impede que estados e municípios também possam ter iniciativas de avaliação de desempenho escolar em seus respectivos sistemas de ensino.
    II) Os instrumentos de avaliação em curso na política educacional brasileira (como o Sistema de avaliação Básica – Saeb; o Exame Nacional do Ensino Médio – Enem; e a Prova Brasil) visam a realização de avaliações de diagnóstico de qualidade do ensino oferecido pelo sistema educacional brasileiro.
    III) As diretrizes e parâmetros das avaliações nacionais em larga escala, pautadas em critérios quantitativos, contribuem para o processo de autoavaliação da escola, na medida em que consideram os fatores sociais, culturais e econômicos.
    IV) O Sistema de avaliação Básica – Saeb, coleta dados sobre os alunos, professores e diretores de escolas públicas e privadas em todo o Brasil. É aplicado a cada dois anos, a alunos da 4ª e da 8ª séries do ensino fundamental e da 3ª série do ensino médio.
    V) O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado em 2007, para medir a qualidade de cada escola e de cada rede de ensino. Não se trata propriamente de uma prova; seus resultados são calculados com base no desempenho dos estudantes em avaliações do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e em taxas de aprovação. 

    Assinale a alternativa que apresente somente as proposições CORRETAS.
  • 9 - Q35178.   Português - Nível Superior - Pedagogo - IFES - 2016
  • Leia a crônica de Clarice Lispector, a seguir para responder a questão:
    ESCREVER AS ENTRELINHAS


    Então escrever é o modo de quem tem a palavra como isca: a palavra pescando o que não é palavra. Quando essa não-palavra - a entrelinha - morde a isca, alguma coisa se escreveu. Uma vez que se pescou a entrelinha, poder-se-ia com alívio jogar a palavra fora. Mas aí cessa a analogia: A não-palavra, ao morder a isca, incorporou-a. O que salva então é escrever distraidamente.

    (LISPECTOR, Clarice. A descoberta do mundo. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.)

    Os conectivos “então”, “quando”, “uma vez que” e “mas”, destacados na crônica nessa ordem, iniciam qual encadeamento de ideias?
  • 10 - Q35211.   Pedagogia - Nível Superior - Pedagogo - IFES - 2016
  • Analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa que NÃO trata da educação industrial no período de vigência do escravismo na sociedade brasileira: