Questões de Concursos Polícia Militar SP

Resolva Questões de Concursos Polícia Militar SP Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Q53644.   Matemática - Nível Médio - Aspirante da Polícia Militar - Polícia Militar SP - VUNESP - 2017
  • Considere a elaboração, pelo Centro de Inteligência da Polícia Militar (CIPM), de um planejamento estratégico para a deflagração de uma operação policial ostensiva em uma região R, com alta incidência do tráfico de drogas. A questão têm como referência essa proposição. 

    Para compor cada equipe, estão sendo considerados três números diferentes de policiais, representados por h, i, k. Esses números são tais que as suas somas, quando tomados dois a dois, h + i, h + k e i + k, têm como resultados 18, 13 e 17, respectivamente. A diferença entre o maior e o menor número de policiais cogitados para compor cada equipe é igual a 
  • 2 - Q53618.   Português - Nível Médio - Aspirante da Polícia Militar - Polícia Militar SP - VUNESP - 2017
  • Leia o texto para responder a questão.

    A tensão com a violência na disputa entre grupos de traficantes e em meio a uma megaoperação de segurança na favela da Rocinha (zona sul do Rio) e arredores, neste sábado [23.09.2017], teve um saldo de três suspeitos mortos, uma criança ferida e nove homens presos no Rio de Janeiro. Houve intensa troca de tiros no início da tarde, depois de registro de tiros durante a madrugada.
    O tiroteio do início da tarde, que aparentemente ocorria na parte alta da comunidade, durou cerca de dez minutos, por volta das 13h, e obrigou militares e jornalistas a se abrigarem na 11ª DP, que fica no pé da favela. Ainda não há informações sobre o que teria desencadeado o tiroteio.
    A Polícia Militar trocou tiros com suspeitos em pontos do Alto da Boa Vista, da Tijuca e de Santa Teresa. Nos dois primeiros casos, a Polícia Civil confirmou a suspeita de vínculo com os conflitos na Rocinha.

    (UOL. https://noticias.uol.com.br. 23.09.17. Adaptado)

    De acordo com o texto, a tensão vivida na favela da Rocinha ocorreu devido à
  • 3 - Q11152.   Português - Literatura - Nível Médio - Aluno Oficial - Polícia Militar SP - VUNESP - 2014
  • Leia os versos das Liras, de Tomás Antônio Gonzaga, para responder às questões

    Os teus olhos espalham luz divina,
    a quem a luz do sol em vão se atreve;       
    papoila ou rosa delicada e fina
    te cobre as faces, que são cor da neve.
    Os teus cabelos são uns fios d’ouro;
    teu lindo corpo bálsamo vapora.
    Ah! não, não fez o céu, gentil pastora,
    para a glória de amor igual tesouro!
    Graças, Marília bela,
    graças à minha estrela!

    (Tomás Antônio Gonzaga, Obras Completas)
  • Nos versos, o eu lírico retrata a mulher amada de forma
  • 4 - Q53660.   Sociologia - Nível Médio - Aspirante da Polícia Militar - Polícia Militar SP - VUNESP - 2017
  • De um ponto de vista científico (sociológico), Cultura pode ser entendida como: 
  • 5 - Q11157.   Português - Nível Médio - Aluno Oficial - Polícia Militar SP - VUNESP - 2014
  • Leia o texto para responder às questões

    Os leitores da revista podem achar estranhos os nomes Jorchual, Carkelys, Marvinia e Lourds. Mas todos eles são de pessoas que poderiam perfeitamente ter nascido no Brasil. São estudantes esforçados que sonham em seguir uma boa carreira. Donas de casa preocupadas com o bem-estar dos filhos. Profissionais liberais com garra para trabalhar. Por terem nascido e viverem na Venezuela, porém, mesmo para as coisas mais elementares, como comprar carne em um açougue ou expressar sua opinião pessoal, eles precisam batalhar. Desde fevereiro, centenas de milhares de venezuelanos como eles foram às ruas protestar, na maioria das vezes pacificamente, contra o governo. O presidente Nicolás Maduro reagiu colocando todas as forças de segurança do Estado, além de milícias paramilitares, para reprimir as manifestações e espalhar o terror entre os cidadãos que ousam se organizar para lutar por seus direitos.

    (Veja, 16.04.2014. Adaptado)
  • De acordo com o texto, aqueles que precisam batalhar em seu cotidiano são
  • 7 - Q17198.   Matemática - Nível Médio - Soldado da Polícia Militar - Polícia Militar SP - VUNESP - 2015
  • Uma pessoa encheu o tanque de combustível de seu veículo e, após percorrer 120 km, sempre com a mesma velocidade e com rendimento constante, verificou que ainda restavam 12 litros de combustível no tanque. Se ela tivesse percorrido 150 km, mantendo a mesma velocidade anterior e o mesmo rendimento anterior, o número de litros de combustível que ainda restariam no tanque seria
  • 8 - Q53613.   Português - Interpretação de Textos - Nível Superior - Aspirante da Polícia Militar - Polícia Militar SP - VUNESP - 2018
  •      À beira do abismo?

          Se você é uma daquelas pessoas que acredita que o mundo caminha rapidamente para o abismo, o livro Factfulness, de Hans Rosling e família, pode ser um bom remédio. O tom é de autoajuda. O próprio autor usa a expressão “dados como terapia”. Mas isso em nada diminui o valor da obra, cujo propósito é mostrar que o planeta é um lugar bem melhor do que a maioria das pessoas pensa.
          O médico sueco Hans Rosling, que teve como coautores seu filho Ola e sua nora Ana, basicamente usa montanhas de dados para nos convencer de que quase todas as nossas intuições sobre o estado econômico, sanitário e social dos humanos na Terra estão erradas, e o ritmo em que as melhoras têm ocorrido é surpreendente.
          Rosling, que morreu no ano passado, antes da conclusão da obra, apela aos truques dos bons conferencistas, atividade na qual se consagrou. Ele começa submetendo seus leitores a testes de múltipla escolha com questões sobre distribuição de renda, gênero, educação, violência, saúde etc.
          A maioria dos indivíduos testados se sai extremamente mal, e é aí que ele aproveita para dar as boas novas, isto é, informações como a de que a proporção de pessoas vivendo em pobreza extrema caiu à metade nos últimos 20 anos ou de que mais de 80% das crianças do mundo têm acesso a vacinas. Na sequência, Rosling esmiúça dez vieses (ele chama de instintos) que conspiram para que as pessoas não assimilem esse tipo de informação, que, vale ressaltar, tem sido destacada também por autores como Steven Pinker, Michael Shermer, Deirdre McCloskey.
          Rosling não está afirmando que chegamos a um mundo ideal e não há mais nada a fazer. Ao contrário, diz que ainda há muito sofrimento desnecessário e que podemos melhorar. Mas um dos requisitos para tomar as decisões certas é ter uma noção realista da situação em que nos encontramos, e, nisso, boa parte da humanidade fracassa.

    (Hélio Schwartsman. Folha de S.Paulo. www.folha.uol.com.br. 02.09.2018. Adaptado)
  • Observa-se o uso da hipérbole no emprego da palavra destacada em:
  • 9 - Q53601.   Sociologia - Nível Superior - Aspirante da Polícia Militar - Polícia Militar SP - VUNESP - 2018
  • Frequentemente, em nosso país, escolas de ensino fundamental e médio enfrentam sérias dificuldades para oferecer boas condições de ensino a seus alunos. Essa situação, decorrente de diversas causas sociais, financeiras e políticas, constitui um grave problema devido a suas várias implicações sociais, especialmente a longo prazo. Considerando tal problema, assinale a alternativa correta.
  • 10 - Q53632.   Português - Nível Médio - Aspirante da Polícia Militar - Polícia Militar SP - VUNESP - 2017
  • – Bem dizia eu, que aquela janela…
    – É a janela dos rouxinóis.
    – Que lá estão a cantar.
    – Então, esses lá estão ainda como há dez anos – os mesmos ou outros – mas a menina dos rouxinóis foi-se e não voltou.
    – A menina dos rouxinóis? Que história é essa? Pois deveras tem uma história aquela janela?
    – É um romance todo inteiro, todo feito, como dizem os franceses, e conta-se em duas palavras.
    – Vamos a ele. A menina dos rouxinóis, menina com olhos verdes! Deve ser interessantíssimo. Vamos à história já.
    – Pois vamos. Apeiemos e descansemos um bocado.
    Já se vê que este diálogo passava entre mim e outro dos nossos companheiros de viagem. Apeamo-nos, com efeito; sentamo-nos; e eis aqui a história da menina dos rouxinóis como ela se contou.
    É o primeiro episódio da minha odisseia: estou com medo de entrar nele porque dizem as damas e os elegantes da nossa terra que o português não é bom para isto, que em francês que há outro não sei quê…
    Eu creio que as damas que estão mal informadas, e sei que os elegantes que são uns tolos; mas sempre tenho meu receio, porque, enfim, deles me rio eu; mas poesia ou romance, música ou drama de que as mulheres não gostem é porque não presta.
    Ainda assim, belas e amáveis leitoras, entendamo-nos: o que eu vou contar não é um romance, não tem aventuras enredadas, peripécias, situações e incidentes raros; é uma história simples e singela, sinceramente contada e sem pretensão.   
    Acabemos aqui o capítulo em forma de prólogo e a matéria do meu conto para o seguinte.

    (Almeida Garrett. Viagens na Minha Terra)

    Com a passagem “Ainda assim, belas e amáveis leitoras, entendamo-nos…”, o narrador faz