Questões de Concursos Polícia Militar SP

Resolva Questões de Concursos Polícia Militar SP Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 17946.   Português - Nível Médio - Oficial Administrativo - Polícia Militar SP - VUNESP - 2014
  • Questão de isonomia

          Meu último artigo levou alguns leitores a me perguntarem o que acho da isonomia salarial. Como sempre, a resposta depende de como definimos os termos da pergunta.
          Se entendemos por isonomia apenas o tratamento jurídico dispensado ao trabalhador, sou totalmente a favor. Mas, se tentarmos, numa interpretação mais forte, aplicar o conceito no nível dos resultados, isto é, ao salário final de cada empregado, sou contra.
          Colocando de outra forma, devemos nos opor a toda e qualquer discriminação salarial que não tenha por base o desempenho individual do trabalhador, e defendê-la quando tem essa origem. É injusto pagar menos uma mulher apenas pelo fato de ela ser mulher, mas, se a diferença no vencimento se deve ao fato de um profissional ter produzido mais que o outro, ela é bem-vinda, por mais difícil que seja, em muitas atividades, definir e mensurar o que é “produzir mais”.
          Um bom exemplo é o dos jogadores de futebol. Em princípio, todos eles exercem a mesma função, que é jogar futebol e, pela regra da isonomia forte, deveriam receber o mesmo, mas, se você quiser acabar com os campeonatos e dificultar o surgimento de craques, é só baixar uma lei que iguale o salário dos Neymares aos de qualquer cabeça de bagre.
          No setor privado, a coisa até funciona, pois se permite ao empresário avaliar seus funcionários como quiser e fixar seus vencimentos dentro de parâmetros elásticos. A complicação surge no serviço público, onde a isonomia forte é levada a ferro e fogo. Reconheça-se que é muito difícil criar um sistema de avaliação impessoal, como se exige do poder público. Mas fazê-lo é imperativo. A razão principal do fracasso dos países socialistas é que, numa caricatura da isonomia, desenvolveram um regime em que valia mais a pena esconder- se na ineficiência do que buscar a inovação e a excelência.

    (Hélio Schwartsman. Disponível em http://www1.folha.uol.com.br. Acesso em 25.05.14. Adaptado)
  • No quarto parágrafo, o autor cita o exemplo dos jogadores de futebol para justificar o ponto de vista defendido ao longo do texto de que a isonomia salaria
  • 2 - Questão 53624.   Português - Nível Médio - Aspirante da Polícia Militar - Polícia Militar SP - VUNESP - 2017
  • Leia o soneto para responder a questão.

    Disse ao meu coração: Olha por quantos
    Caminhos vãos andamos! Considera
    Agora, d’esta altura fria e austera,
    Os ermos que regaram nossos prantos…

    Pó e cinzas, onde houve flor e encantos!
    E noite, onde foi luz de primavera!
    Olha a teus pés o mundo e desespera,
    Semeador de sombras e quebrantos!

    Porém o coração, feito valente
    Na escola da tortura repetida,
    no uso do penar tornado crente,

    Respondeu: D’esta altura vejo o Amor!
    Viver não foi em vão, se é isto a vida,
    Nem foi demais o desengano e a dor.

    (Antero de Quental, Antologia)

    Assinale a alternativa em que a reescrita de passagem do poema está em conformidade com a norma-padrão.
  • 3 - Questão 3787.   Português - Nível Médio - Soldado PM - Polícia Militar SP - VUNESP - 2010
  • Presidente filipina nomeia manicure para posto-chave

    A presidente filipina Gloria Arroyo designou a própria manicure para um cargo bem remunerado em uma agência governamental de Habitação, uma decisão criticada pelo candidato favorito às eleições presidenciais por considerá-la própria de uma política do "clientelismo".
    Anita Carpon, manicure da presidente Arroyo e considerada estilista, foi nomeada no conselho de administração de uma agência responsável por financiar as casas dos funcionários, anunciou Gary Olivar, porta-voz da presidência.
    Ela receberá um salário mensal equivalente a 2900 dólares, o dobro do que recebe a presidente Arroyo, segundo a imprensa.
    A nomeação foi muito criticada pelo candidato favorito às eleições presidenciais de 10 de maio, Benigno Aquino, filho da ex-presidente Corazón Aquino.
    "Acentua a cultura do clientelismo político no país ao nomear as pessoas que são leais para postos delicados sem preocupação com a qualificação", disse Butch Abad, diretor da campanha de Aquino.
    (Gazeta do Povo, 22.04.2010)



    Leia o texto para responder às questões de números 11 a 19.

    A bomba-relógio dos lixões

    A escola municipal infantil construída sobre um lixão desativado
    em Vila Nova Cachoeirinha, São Paulo, e o deslizamento
    do morro do Bumba, em Niterói (RJ), representam só a ponta de
    um iceberg. Não se conhece ao certo a extensão dessa ameaça
    ambiental subterrânea.
    Em décadas passadas, não havia no país capacidade técnica
    para administrar de forma adequada resíduos tóxicos de origem
    industrial e doméstica. O usual era depositá-los a céu aberto, sem
    impermeabilização do solo, em lixões desprovidos de limites
    precisos. Aterrados, ficaram disponíveis para a expansão urbana
    e terminaram ocupados por favelas, parques e até escolas.
    A remediação do problema, no Estado de São Paulo, começou
    para valer só no século 21. Em 2002, a Cetesb – Companhia Estadual
    de Saneamento Ambiental – publicou a primeira relação de
    áreas contaminadas, com 255 locais. Com a identificação paulatina
    de mais e mais terrenos contaminados no passado, em seis anos a
    lista saltava para 2 514 pontos de contaminação.
    Na capital do Estado encontram-se 781 dessas áreas. A grande
    maioria (657) são postos de combustíveis com vazamentos. Mas
    há 21 depósitos de lixo relacionados e nada menos que 11 680
    áreas potenciais de contaminação, cujo risco ainda carece de investigação
    e avaliação – o que em geral ocorre quando se solicita
    à prefeitura uma licença de mudança de uso, por exemplo para
    construção de imóveis.
    Não foi o caso da escola paulistana, inaugurada em 1988. Em
    1999, a área foi oficialmente declarada como contaminada. Em
    2006, medições constataram alta concentração do gás metano, com
    risco de explosão. Em 2007, decidiu-se que a escola seria fechada,
    e os alunos, transferidos, mas eles ainda estão lá.
    Não basta, já se vê, fazer mapeamentos. É preciso que o poder
    público aja de maneira tempestiva para afastar ao menos os riscos
    que já são conhecidos.
    (Folha de S.Paulo, 16.04.2010)
  • No 2.º quadrinho, passando-se a expressão o analfabeto para o plural, obtém-se:
  • 4 - Questão 2876.   Geografia - Nível Médio - Soldado PM voluntário - Polícia Militar SP - VUNESP
  • Analise a charge.


    Assinale a alternativa que apresenta a mensagem expressa na charge.
  • 5 - Questão 11152.   Português - Literatura - Nível Médio - Aluno Oficial - Polícia Militar SP - VUNESP - 2014
  • Leia os versos das Liras, de Tomás Antônio Gonzaga, para responder às questões

    Os teus olhos espalham luz divina,
    a quem a luz do sol em vão se atreve;       
    papoila ou rosa delicada e fina
    te cobre as faces, que são cor da neve.
    Os teus cabelos são uns fios d’ouro;
    teu lindo corpo bálsamo vapora.
    Ah! não, não fez o céu, gentil pastora,
    para a glória de amor igual tesouro!
    Graças, Marília bela,
    graças à minha estrela!

    (Tomás Antônio Gonzaga, Obras Completas)
  • Nos versos, o eu lírico retrata a mulher amada de forma
  • 7 - Questão 17954.   Matemática - Nível Médio - Oficial Administrativo - Polícia Militar SP - VUNESP - 2014
  • Um trecho de uma estrada com 5,6 km de comprimento está sendo reparado. A empresa A, responsável pelo serviço, já concluiu 3/7 do total a ser reparado e, por motivos técnicos, 2/5 do trecho que ainda faltam reparar serão feitos por uma empresa B. O número total de metros que a empresa A ainda terá que reparar é
  • 8 - Questão 3807.   Matemática - Nível Médio - Soldado PM - Polícia Militar SP - VUNESP - 2010
  • Uma família com 5 pessoas consome, em 6 dias, 7 kg de peixe. Supondo que todas as pessoas consumam a mesma quantidade diária e que duas pessoas estarão ausentes por um longo período, então o número de dias que as demais pessoas poderão se alimentar com estes 7 kg de peixe será
  • 9 - Questão 11130.   Sociologia - Nível Médio - Aluno Oficial - Polícia Militar SP - VUNESP - 2014
  • Na análise de Max Weber, o que determina a posição de classe de um indivíduo é:
  • 10 - Questão 17941.   Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Oficial Administrativo - Polícia Militar SP - VUNESP - 2014
  • Queixo duplo

          Psicólogos, pedagogos e linguistas advertem: o smartphone é antissocial - ao mesmo tempo em que parece conectar as pessoas, na verdade as afasta e faz com que se confinem individualmente na mediocridade de uma telinha de três polegadas. Pode-se estar num restaurante, teatro, praia ou até passeando em Paris - se o sujeito estiver empalmando um smartphone, nada e ninguém mais existirá. A badalhoca abole a vida ao redor.
          Apesar disso, raros se habilitam a tentar equilibrar essa servidão com a riqueza da vida real, onde as coisas têm forma, volume, peso, cheiros e cores. Neste momento, já há dezenas de milhões de crianças que não conheceram o mundo antes do smartphone. Mais um pouco e não acreditarão que esse mundo um dia existiu.
          Se as pessoas insistem em ignorar as conclusões de tais estudiosos e não se importam de reduzir suas mentes à condição de apêndice de um aparelho, talvez se assustem ao saber que o smartphone também as atinge em algo que ainda devem valorizar: o corpo.
          Cidadãos habituados a usar o smartphone enquanto caminham pela rua tendem a torcer o pé em buracos no calçamento, ser tragados por bueiros, tropeçar no meio-fio e abalroar-se uns aos outros. Os mais compenetrados não estão livres de ser atropelados pelo pipoqueiro.
          Se isto não basta para que as pessoas deem um pouco de sossego ao smartphone, resta informar que, para alguns fisioterapeutas, a postura curvada - a cabeça em ângulo reto em relação ao pescoço, exigida para se ler ou escrever na telinha - pode vergar a coluna mais ereta à forma de um ponto de interrogação. E o queixo cravado ao peito tantas horas por dia está levando as pessoas mais bonitas a desenvolverem queixo duplo.

    (Ruy Castro. Folha de S.Paulo, 12.05.2014. Adaptado)
  • É correto concluir, a partir da leitura do penúltimo parágrafo do texto, que o hábito de usar o smartphone enquanto caminham torna as pessoas