Questões de Concursos Polícia Militar SP

Resolva Questões de Concursos Polícia Militar SP Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Q11142.   História - Nível Médio - Aluno Oficial - Polícia Militar SP - VUNESP - 2014
  • O aperto de mãos de Hitler e Chamberlain: em 22 de setembro de 1938, Adolf Hitler encontrou o Primeiro Ministro britânico Neville Chamberlain na Alemanha. Oito dias depois, de volta à Inglaterra, Chamberlain sugeriu paz com o ditador alemão. O objetivo do encontro entre os dois era debater a tomada da região dos Sudetos, na Tchecoslováquia, pela Alemanha Nazista. Chamberlain acreditava que Hitler estava preocupado apenas com os Sudetos, e achava que a guerra poderia ser evitada.

    (Real Clear Politics, 8 Handshakes That Changed History. 22.05.2012. Adaptado)

    O episódio descrito é característico da chamada
  • 5 - Q52509.   Português - Nível Médio - Soldado da Polícia Militar - Polícia Militar SP - VUNESP - 2018
  •      Por que o criador do botão ‘curtir’ do Facebook apagou as redes sociais do celular

    A tecnologia só deve prender nossa atenção nos momentos em que nós queremos, conscientemente, prestar atenção nela. “Em todos os outros casos, deve ficar fora do nosso caminho.”
    Quem afirma não é um dos críticos tradicionais das redes sociais, mas justamente o executivo responsável pela criação do botão ‘curtir" nos primórdios do Facebook, há mais de dez anos.
    Depois de perceber que as notificações de aplicativos como o próprio Facebook ocupavam boa parte do seu dia, eram distrativas e o afastavam das relações na vida real, o matemático Justin Rosenstein decidiu apagar todas as redes sociais, aplicativos de e-mails e notícias de seu celular, em busca de mais “presença” no mundo off-line.
    Interrogado se ele se arrepende por ter criado a fonte da distração que hoje tanto critica, responde: “Nenhum arrependimento. Sempre que se tenta progredir, haverá consequências inesperadas. Você tem que ter humildade e ter muita atenção no que acontece depois, para fazer mudanças conforme for apropriado”.
    (Ricardo Senra. www.bbc.com. Adaptado)

    Justin Rosenstein apagou as redes sociais do celular porque elas 
  • 6 - Q53644.   Matemática - Nível Médio - Aspirante da Polícia Militar - Polícia Militar SP - VUNESP - 2017
  • Considere a elaboração, pelo Centro de Inteligência da Polícia Militar (CIPM), de um planejamento estratégico para a deflagração de uma operação policial ostensiva em uma região R, com alta incidência do tráfico de drogas. A questão têm como referência essa proposição. 

    Para compor cada equipe, estão sendo considerados três números diferentes de policiais, representados por h, i, k. Esses números são tais que as suas somas, quando tomados dois a dois, h + i, h + k e i + k, têm como resultados 18, 13 e 17, respectivamente. A diferença entre o maior e o menor número de policiais cogitados para compor cada equipe é igual a 
  • 7 - Q11155.   Português - Literatura - Nível Médio - Aluno Oficial - Polícia Militar SP - VUNESP - 2014
  • Leia os versos das Liras, de Tomás Antônio Gonzaga, para responder às questões

    Os teus olhos espalham luz divina,
    a quem a luz do sol em vão se atreve;       
    papoila ou rosa delicada e fina
    te cobre as faces, que são cor da neve.
    Os teus cabelos são uns fios d’ouro;
    teu lindo corpo bálsamo vapora.
    Ah! não, não fez o céu, gentil pastora,
    para a glória de amor igual tesouro!
    Graças, Marília bela,
    graças à minha estrela!

    (Tomás Antônio Gonzaga, Obras Completas)
  • Em outros versos das Liras, o poeta diz sobre Marília:

    Vasta campina,
    de trigo cheia,
    quando na sesta
    co vento ondeia,
    ao seu cabelo,
    quando flutua,
    não é igual.
    Tem a cor negra,
    mas quanto val!

    Comparando estes versos aos já transcritos, fica evidente que o eu lírico
  • 8 - Q3779.   Português - Nível Médio - Soldado PM - Polícia Militar SP - VUNESP - 2010
  • Presidente filipina nomeia manicure para posto-chave

    A presidente filipina Gloria Arroyo designou a própria manicure para um cargo bem remunerado em uma agência governamental de Habitação, uma decisão criticada pelo candidato favorito às eleições presidenciais por considerá-la própria de uma política do "clientelismo".
    Anita Carpon, manicure da presidente Arroyo e considerada estilista, foi nomeada no conselho de administração de uma agência responsável por financiar as casas dos funcionários, anunciou Gary Olivar, porta-voz da presidência.
    Ela receberá um salário mensal equivalente a 2900 dólares, o dobro do que recebe a presidente Arroyo, segundo a imprensa.
    A nomeação foi muito criticada pelo candidato favorito às eleições presidenciais de 10 de maio, Benigno Aquino, filho da ex-presidente Corazón Aquino.
    "Acentua a cultura do clientelismo político no país ao nomear as pessoas que são leais para postos delicados sem preocupação com a qualificação", disse Butch Abad, diretor da campanha de Aquino.
    (Gazeta do Povo, 22.04.2010)



    Leia o texto para responder às questões de números 11 a 19.

    A bomba-relógio dos lixões

    A escola municipal infantil construída sobre um lixão desativado
    em Vila Nova Cachoeirinha, São Paulo, e o deslizamento
    do morro do Bumba, em Niterói (RJ), representam só a ponta de
    um iceberg. Não se conhece ao certo a extensão dessa ameaça
    ambiental subterrânea.
    Em décadas passadas, não havia no país capacidade técnica
    para administrar de forma adequada resíduos tóxicos de origem
    industrial e doméstica. O usual era depositá-los a céu aberto, sem
    impermeabilização do solo, em lixões desprovidos de limites
    precisos. Aterrados, ficaram disponíveis para a expansão urbana
    e terminaram ocupados por favelas, parques e até escolas.
    A remediação do problema, no Estado de São Paulo, começou
    para valer só no século 21. Em 2002, a Cetesb – Companhia Estadual
    de Saneamento Ambiental – publicou a primeira relação de
    áreas contaminadas, com 255 locais. Com a identificação paulatina
    de mais e mais terrenos contaminados no passado, em seis anos a
    lista saltava para 2 514 pontos de contaminação.
    Na capital do Estado encontram-se 781 dessas áreas. A grande
    maioria (657) são postos de combustíveis com vazamentos. Mas
    há 21 depósitos de lixo relacionados e nada menos que 11 680
    áreas potenciais de contaminação, cujo risco ainda carece de investigação
    e avaliação – o que em geral ocorre quando se solicita
    à prefeitura uma licença de mudança de uso, por exemplo para
    construção de imóveis.
    Não foi o caso da escola paulistana, inaugurada em 1988. Em
    1999, a área foi oficialmente declarada como contaminada. Em
    2006, medições constataram alta concentração do gás metano, com
    risco de explosão. Em 2007, decidiu-se que a escola seria fechada,
    e os alunos, transferidos, mas eles ainda estão lá.
    Não basta, já se vê, fazer mapeamentos. É preciso que o poder
    público aja de maneira tempestiva para afastar ao menos os riscos
    que já são conhecidos.
    (Folha de S.Paulo, 16.04.2010)
  • 9 - Q53653.   Inglês - Nível Médio - Aspirante da Polícia Militar - Polícia Militar SP - VUNESP - 2017
  •                        Domestic violence victims denied justice: state of Roraima fails to investigate, prosecute abusers

          June 21, 2017
          The authorities in the Brazilian state of Roraima are failing to investigate or prosecute domestic violence cases, leaving women at further risk of abuse, Human Rights Watch said in a report released today. The serious problems in Roraima, the state with the highest rate of killings of women in Brazil, reflect nationwide failures to provide victims of domestic violence with access to justice and protection.
          Killings of women rose 139 percent from 2010 to 2015 in Roraima, reaching 11.4 homicides per 100,000 women that year, the latest for which there is data available. The national average is 4.4 killings per 100,000 women—already one of the highest in the world. Studies in Brazil and worldwide estimate that a large percentage of women who suffer violent deaths are killed by partners or former partners.
          Only a quarter of women who suffer violence in Brazil report it, according to a February 2017 survey that does not provide state-by-state data. Human Rights Watch found in Roraima that when women do call police they face considerable barriers to having their cases heard. Military police told Human Rights Watch that, for lack of personnel, they do not respond to all emergency calls from women who say they are experiencing domestic violence. Other women are turned away at police stations. Some civil police officers in Boa Vista, the state´s capital, decline to register domestic violence complaints or to request protection orders. Instead, they direct victims to the single “women’s police station” in the state – which specializes in crimes against women – even at times when that station is closed. Even when police receive their complaints, women must tell their story of abuse, including sexual abuse, in open reception areas, as there are no private rooms to take statements in any police station in the state.
          Not a single civil police officer in Roraima receives training in how to handle domestic violence cases. Some police officers, when receiving women seeking protection orders, take statements so carelessly that judges lack the basic information they need to decide whether to issue the order. Civil police are unable to keep up with the volume of complaints they do receive. In Boa Vista, the police have failed to do investigative work on a backlog of 8,400 domestic violence complaints.

    (Human Rights Watch. www.hrw.org/news/2017/06/21/ brazil-domestic-violence-victims-denied-justice. Adaptado)
  • No trecho do terceiro parágrafo “Even when police receive their complaints, women must tell their story of abuse, including sexual abuse, in open reception areas”, o termo em destaque pode ser substituído, sem alteração de sentido, por
  • 10 - Q17953.   Matemática - Nível Médio - Oficial Administrativo - Polícia Militar SP - VUNESP - 2014
  • Um atleta gasta 2 minutos e 15 segundos para dar uma volta completa em uma determinada pista de corrida. Após certo período de treinamento mais intenso, esse mesmo atleta fez essa volta completa em 2/3 do tempo anterior, o que significa que o novo tempo gasto por ele para dar uma volta completa nessa pista passou a ser de