Questões de Concursos SEAP GO

Resolva Questões de Concursos SEAP GO Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 57281.   Português - Nível Médio - Vigilante Penitenciário - SEAP GO - 2014
  • Marque a alternativa CORRETA quanto à ortografia.
  • 2 - Questão 57319.   Direito Penal - Nível Médio - Vigilante Penitenciário - SEAP GO - 2015
  • Funcionário público, para efeitos penais, é aquele que exerce cargo, emprego ou função pública mesmo que transitoriamente ou sem remuneração. Equipara-se a funcionário público aquele que trabalha em entidade paraestatal ou empresa prestadora de serviço contratada ou conveniada para execução de atividade típica da Administração Pública. Assim é considerado crime contra a administração pública:
  • 3 - Questão 57287.   Raciocínio Lógico - Nível Médio - Vigilante Penitenciário - SEAP GO - 2014
  • Um dos objetivos da Secretaria de Estado da Justiça e Administração Penitenciária (SAPeJUS) para 2014 é equipar todas as unidades prisionais do Estado, administradas por ela, com bibliotecas para, dentre outras coisas, promover condições para o preso remir sua pena pelo estudo. Considerando que atualmente a SAPeJUS administra 90 (noventa) unidades prisionais e que para uma biblioteca completa são necessários pelo menos 500 (quinhentos) livros, para alcançar esta meta será necessário arrecadar um total de, no mínimo:
  • 4 - Questão 57303.   Português - Nível Médio - Vigilante Penitenciário - SEAP GO - 2015
  • A SEGURANÇA PÚBLICA NO BRASIL
    Luíz Flávio Borges D Urso

            Uma das principais causas da escalada do crime organizado reside no aumento da sensação de impunidade, aliado ao fato do Estado abandonar determinadas áreas, que ficam à mercê de quem resolver deter poder para tomá-las, instalando ali um verdadeiro poder paralelo.
            Inegavelmente o tráfico de entorpecentes exerce papel preponderante nesse contexto, pois é por meio do tráfico que se arregimenta um verdadeiro exército de pessoas a serviço do crime. O Estado negligenciou em certos pontos, retirando-se de certos lugares, dando oportunidade do crime organizado se instalar, com estrutura empresarial, piramidal, na qual encontra-se um mentor intelectual, que coordena toda operação criminosa, sem ter qualquer contato com os agentes, executores, os quais muitas vezes nem imaginam quem seja o "chefão".
          Abaixo do mentor, existem os dirigentes, o alto oficialato, na verdade são os subchefes, que comandam regiões e grupos determinados, abaixo ainda, encontramos os operadores, que comandam os formigas, o verdadeiro exército, tudo isso numa estrutura de muito dinheiro, muitas armas e muita informação, obtida por meio da corrupção.
            Enfim, o crime que era ato isolado e solitário, com o tempo passou a ser realizado por grupos eventuais, depois por grupos permanentes, depois por organizações transnacionais e agora pelos grandes organismos globalizados, reclamando uma reforma estrutural no Estado para enfrentar essa nova face do crime.
            Não existe uma medida mágica eficaz, que pudesse representar a panacéia, a solução para o problema. O que existe são medidas que conjugadas poderão resultar numa reação ao crime organizado, enfrentando-o. Vejamos algumas delas, como por exemplo, atacar as causas dessa criminalidade, dotando a sociedade de meios, de oportunidades, que façam o jovem vislumbrar algum futuro a ser perseguido.
            Ao lado do ataque as causas, há de se ampliar o policiamento preventivo, fardado, ostensivo, de modo a otimizar o trabalho para coibir o cometimento do delito. Quando ocorrer o crime, investigar-se com recursos e para tal há de se dotar a polícia judiciária de meios para essa investigação, buscando o que se tem de mais avançado em tecnologia para auxiliar nossa polícia.
            Dessa forma desvendando-se o crime, descobre-se seus agentes, colecionando provas contra ele, objetivando um processo justo, mas severo, na estrita observância do devido processo legal, do contraditório, garantindo a ampla defesa, de forma propiciar condenação à luz das provas produzidas. Por fim, reformular o sistema prisional brasileiro, para que este possa conter aquele que ali deverá permanecer, cumprindo sua pena, sem risco de fuga ou resgate.
            Encerro reiterando minha crença na grande maioria do povo brasileiro, que ainda é honesta, honrada e não deseja fraudar sua palavra empenhada, contra uma pequena minoria, que resolveu transpor o limite da legalidade e fazer do crime sua atividade. Creio que ainda haverá solução e o Brasil reagirá a tudo isso. A parcela de pessoas de bem, certamente prevalecerá, em detrimento do crime instalado.

    D URSO, Luíz Flávio Borges. A segurança pública no Brasil. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, VI, n. 13, ago 2003. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2015. 
  • No trecho “O que existe são medidas que conjugadas poderão resultar numa reação ao crime organizado, enfrentando-o” a expressão sublinhada refere-se a
  • 5 - Questão 57316.   Conhecimentos Específicos - Legislação Penal Especial - Nível Médio - Vigilante Penitenciário - SEAP GO - 2015
  • Somente se admitirá o recolhimento do beneficiário de regime aberto em residência particular quando se tratar de

    I. condenado maior de 70 (setenta) anos;
    II. condenado acometido de doença grave;
    III. condenada com filho menor ou deficiente físico ou mental;
    IV. condenada gestante;
    V. apresentar, pelos seus antecedentes ou pelo resultado dos exames a que foi submetido, fundados indícios de que irá ajustar-se, com autodisciplina e senso de responsabilidade, ao novo regime;

    Está CORRETO apenas o que se afirma em:
  • 6 - Questão 57313.   Conhecimentos Específicos - Legislação Penal Especial - Nível Médio - Vigilante Penitenciário - SEAP GO - 2015
  • De acordo com a Lei de Execução Penal considera-se egresso:

    I. o liberado condicional, pelo prazo de 5 (cinco) anos a contar da saída do estabelecimento;
    II. o liberado definitivo, pelo prazo de 1 (um) ano a contar da saída do estabelecimento;
    III. o liberado condicional, durante o período de prova.

    Assinale a alternativa CORRETA.
  • 7 - Questão 57298.   Direito Penal - Nível Médio - Vigilante Penitenciário - SEAP GO - 2014
  • Com fulcro na Lei de Execução Penal (Lei nº 7.210/4), assinale a alternativa INCORRETA:
  • 8 - Questão 57288.   Raciocínio Lógico - Nível Médio - Vigilante Penitenciário - SEAP GO - 2014
  • Marcus, Vigilante Penitenciário Temporário do Núcleo de Custódia, foi escalado para a função de escrivão de equipe, ficando responsável pelo relatório de levantamento da população carcerária do seu plantão. Por volta das seis horas da tarde, o mesmo efetuou, juntamente com outros membros da sua equipe, a chamada dos presos, totalizando 122 presos. Uma hora depois, a Polícia Federal solicitou a liberação de 05 presos envolvidos com Narcotráfico para depoimento junto à sede desta instituição e o pedido foi atendido. Depois, por volta da meia noite, foram recebidos 04 presos do município de Itaberaí para cumprir o RDD (Regime Disciplinar Diferenciado) nesta unidade. Por volta das sete horas da manhã, o oficial de justiça chegou à unidade para o cumprimento de 12 alvarás de soltura, que foram executados na mesma hora.

    Sendo assim, às oito horas da manhã, Marcus constatou que a população carcerária da unidade era de:
  • 9 - Questão 57322.   Direito Penal - Nível Médio - Vigilante Penitenciário - SEAP GO - 2015
  • “Deixar o Diretor de Penitenciária e/ou agente público, de cumprir seu dever de vedar ao preso o acesso a aparelho telefônico, de rádio ou similar, que permita a comunicação com outros presos ou com o ambiente externo” é um crime que está previsto no Código Penal desde a vigência da Lei N.º 11.466, de 28 de março de 2007:
  • 10 - Questão 57284.   Raciocínio Lógico - Nível Médio - Vigilante Penitenciário - SEAP GO - 2014
  • Um Vigilante Penitenciário Temporário foi convocado para ser motorista de uma van que deve escoltar 5 (cinco) presos do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia para a Casa de Prisão Provisória do município de Rio Verde, totalizando um percurso de 500 (quinhentos) quilômetros ida e volta. Considerando que esta Van faz em média 10Km com litro de gasolina e o litro deste combustível custa R$ 3,20 (três reais e vinte centavos), o total gasto de combustível para este traslado ida e volta foi de :