Questões de Concursos SPTRANS

Resolva Questões de Concursos SPTRANS Grátis. Exercícios com Perguntas e Respostas. Provas Online com Gabarito.

  • 1 - Questão 4375.   Português - Nível Médio - Auxiliar Administrativo - SPTRANS - VUNESP - 2007
  • Um em cada quatro brasileiros bebe muito

       Pelo menos 25% dos brasileiros consomem bebida exageradamente,
    segundo informa estudo, ainda inédito, patrocinado pela
    Senad (Secretaria Nacional Antidrogas). É a primeira pesquisa
    sobre consumo de álcool realizada por domicílio.
       Esse dado ajuda a esclarecer por que ocorrem tantos acidentes,
    doenças e mortes associadas ao consumo de álcool. Fica, então,
    a pergunta: até que ponto existe relação entre o abuso da bebida
    e a publicidade? A resposta a essa questão está em mais duas
    pesquisas também inéditas.
       Selecionado pela Universidade Federal de São Paulo, um grupo
    de 282 adolescentes foi submetido à observação de diferentes
    propagandas de cerveja. Os pesquisadores, comandados pela psiquiatra
    Ilana Pinsky, estavam interessados em saber como aquelas
    mensagens eram percebidas. Nenhum dos entrevistados sabia o
    verdadeiro propósito da experiência. De posse das respostas, a
    psiquiatra Ilana Pinsky analisou quantas proibições contidas na
    auto-regulamentação, feita, portanto, pelos próprios publicitários,
    para os comerciais de cerveja seriam desrespeitadas. “Quase
    todas”, afirma ela, ao analisar não apenas o que os adolescentes
    pensavam, mas também o que sentiam, traduzindo a linguagem
    subliminar dos anúncios.
       Uma das regras da auto-regulamentação é evitar o erotismo.
    Nem precisaria uma sessão pilotada por especialistas em saúde
    mental para desconfiar de que a atriz Juliana Paes, apresentada
    nos comerciais de cerveja como “a boa”, não aparece como uma
    sóbria professora ensinando seus alunos em uma sala de aula. “A
    auto-regulamentação não funciona”, opina Ilana. A propaganda,
    porém, funciona e muito bem. Em outra pesquisa, ela detectou
    que, em determinada parcela dos entrevistados, as imagens estimularam
    o consumo abusivo. “Quem já bebia sentiu-se estimulado
    a beber mais”.
       Tais resultados dão uma pista da complexidade da luta para
    reduzir os riscos associados ao álcool, e a genialidade publicitária
    é um dos ingredientes que contribuem para que essa seja uma das
    mais difíceis batalhas da saúde pública. A razão dessa dificuldade
    não são apenas as bilionárias verbas envolvidas na indústria da
    bebida (das quais nós, dos meios de comunicação, aliás, somos
    beneficiários), mas também o patrocínio dessas empresas a campanhas
    eleitorais.
       O álcool é beneficiado por um misto de desinformação com
    aceitação cultural. Um belo exemplo de desinformação foi exibido
    pelo publicitário Roberto Justus, que, em entrevista à Folha, disse
    que as cervejas não oferecem perigo, mostrando desconhecer
    os mais elementares estudos sobre o alcoolismo. Duas latas de
    cerveja equivalem a uma dose de vodca. Um pai fica apavorado
    quando o filho fuma um cigarro de maconha, mas é compreensivo
    diante de um porre.
       Juntem-se os bilhões da indústria, a ignorância e a tolerância
    cultural: entendemos, assim, como, apenas em acidentes, morrem
    cem pessoas por dia. Isso sem contar os feridos.

    (Gilberto Dimenstein, Folha de S.Paulo, 27.05.2007. Adaptado)
  • Assinale a frase correta quanto à concordância verbal.
  • 2 - Questão 7922.   Segurança e Saúde no Trabalho - Nível Médio - Auxiliar de Enfermagem do Trabalho - SPTRANS - VUNESP - 2012
  • As lesões por esforços repetitivos e os distúrbios osteomusculares caracterizam-se por manifestações clínicas, concomitantes ou não, geralmente nos membros superiores, tais como:
  • 3 - Questão 7909.   Enfermagem - Nível Médio - Auxiliar de Enfermagem do Trabalho - SPTRANS - VUNESP - 2012
  • Portador de fístula arteriovenosa em MSE, em virtude de insuficiência renal crônica, procurou o ambulatório com queixa de cefaleia. Dentre outras condutas, na aferição da pressão arterial, o auxiliar de enfermagem deve
  • 4 - Questão 14934.   Arquitetura - Nível Superior - Arquiteto Urbanista - SPTRANS - VUNESP - 2012
  • Em uma pequena obra que tem quantidade significativa da estrutura de concreto armado moldada in loco, verificou-se que a execução dessas estruturas está no caminho crítico do cronograma físico. A operação de concretagem em si será feita de uma única vez e terá pequena duração – menos de meio dia de trabalho – porém há um trabalho sofisticado de fôrmas e armaduras, em função da geometria complexa da estrutura, não sendo previsto reaproveitamento de fôrmas.

    Pode-se citar como medida de redução do tempo total de obra
  • 5 - Questão 7919.   Segurança e Saúde no Trabalho - Nível Médio - Auxiliar de Enfermagem do Trabalho - SPTRANS - VUNESP - 2012
  • As ações imediatas do auxiliar de enfermagem, ao prestar os primeiros socorros à vítima de queimadura em ambas as mãos, com água quente, no ambiente de trabalho, incluem
  • 6 - Questão 7930.   Segurança e Saúde no Trabalho - Nível Médio - Auxiliar de Enfermagem do Trabalho - SPTRANS - VUNESP - 2012
  • Durante palestra sobre vacinação para os trabalhadores, o auxiliar de enfermagem orienta que
  • 7 - Questão 7916.   Segurança e Saúde no Trabalho - Nível Médio - Auxiliar de Enfermagem do Trabalho - SPTRANS - VUNESP - 2012
  • De acordo com a Política Nacional de Saúde do Trabalhador, considera-se “trabalhador” aquele que exerce
  • 8 - Questão 4377.   Português - Nível Médio - Auxiliar Administrativo - SPTRANS - VUNESP - 2007
  • Um em cada quatro brasileiros bebe muito

       Pelo menos 25% dos brasileiros consomem bebida exageradamente,
    segundo informa estudo, ainda inédito, patrocinado pela
    Senad (Secretaria Nacional Antidrogas). É a primeira pesquisa
    sobre consumo de álcool realizada por domicílio.
       Esse dado ajuda a esclarecer por que ocorrem tantos acidentes,
    doenças e mortes associadas ao consumo de álcool. Fica, então,
    a pergunta: até que ponto existe relação entre o abuso da bebida
    e a publicidade? A resposta a essa questão está em mais duas
    pesquisas também inéditas.
       Selecionado pela Universidade Federal de São Paulo, um grupo
    de 282 adolescentes foi submetido à observação de diferentes
    propagandas de cerveja. Os pesquisadores, comandados pela psiquiatra
    Ilana Pinsky, estavam interessados em saber como aquelas
    mensagens eram percebidas. Nenhum dos entrevistados sabia o
    verdadeiro propósito da experiência. De posse das respostas, a
    psiquiatra Ilana Pinsky analisou quantas proibições contidas na
    auto-regulamentação, feita, portanto, pelos próprios publicitários,
    para os comerciais de cerveja seriam desrespeitadas. “Quase
    todas”, afirma ela, ao analisar não apenas o que os adolescentes
    pensavam, mas também o que sentiam, traduzindo a linguagem
    subliminar dos anúncios.
       Uma das regras da auto-regulamentação é evitar o erotismo.
    Nem precisaria uma sessão pilotada por especialistas em saúde
    mental para desconfiar de que a atriz Juliana Paes, apresentada
    nos comerciais de cerveja como “a boa”, não aparece como uma
    sóbria professora ensinando seus alunos em uma sala de aula. “A
    auto-regulamentação não funciona”, opina Ilana. A propaganda,
    porém, funciona e muito bem. Em outra pesquisa, ela detectou
    que, em determinada parcela dos entrevistados, as imagens estimularam
    o consumo abusivo. “Quem já bebia sentiu-se estimulado
    a beber mais”.
       Tais resultados dão uma pista da complexidade da luta para
    reduzir os riscos associados ao álcool, e a genialidade publicitária
    é um dos ingredientes que contribuem para que essa seja uma das
    mais difíceis batalhas da saúde pública. A razão dessa dificuldade
    não são apenas as bilionárias verbas envolvidas na indústria da
    bebida (das quais nós, dos meios de comunicação, aliás, somos
    beneficiários), mas também o patrocínio dessas empresas a campanhas
    eleitorais.
       O álcool é beneficiado por um misto de desinformação com
    aceitação cultural. Um belo exemplo de desinformação foi exibido
    pelo publicitário Roberto Justus, que, em entrevista à Folha, disse
    que as cervejas não oferecem perigo, mostrando desconhecer
    os mais elementares estudos sobre o alcoolismo. Duas latas de
    cerveja equivalem a uma dose de vodca. Um pai fica apavorado
    quando o filho fuma um cigarro de maconha, mas é compreensivo
    diante de um porre.
       Juntem-se os bilhões da indústria, a ignorância e a tolerância
    cultural: entendemos, assim, como, apenas em acidentes, morrem
    cem pessoas por dia. Isso sem contar os feridos.

    (Gilberto Dimenstein, Folha de S.Paulo, 27.05.2007. Adaptado)
  • Está pontuada corretamente a frase:
  • 9 - Questão 14936.   Arquitetura - Nível Superior - Arquiteto Urbanista - SPTRANS - VUNESP - 2012
  • Uma empresa irá instalar-se em um andar de prédio de escritórios. O tipo de trabalho desenvolvido requer grande interação entre funcionários, resultando em níveis de ruído interno significativos, e grande circulação de pessoas. O projeto de lay-out prevê que o escritório seja panorâmico, com divisórias somente até a altura de uma pessoa sentada. Por se tratar de prédio antigo, os andares apresentam piso em pedra, em ótimo estado de conservação, e forro com revestimento em argamassa, com eletrodutos e fiação embutidos e luminárias fixadas diretamente ao teto. O andar do prédio conta com uma rede de sprinklers pendentes com bico acionado por ampola que corre junto à laje, solução considerada adequada pela análise dos riscos de incêndio do local e pelas normas aplicáveis. O projeto de climatização prevê o emprego de ar condicionado central com dutos a serem instalados também junto ao teto, logo abaixo do nível da tubulação dos sprinklers. Os dutos não devem permanecer aparentes.

    É uma solução adequada a essas condições a colocação de
  • 10 - Questão 14928.   Arquitetura - Nível Superior - Arquiteto Urbanista - SPTRANS - VUNESP - 2012
  • No projeto estrutural de uma passarela apoiada sobre pilares alinhados, vencendo quatro vãos iguais e sucessivos, são cogitadas duas soluções, a primeira composta de vigas biapoiadas pré-moldadas alinhadas e a segunda de uma única viga contínua. Em relação às duas soluções, pode-se afirmar que