Simulado: Professor II - Pedagogia - Processo de Ensino Aprendizagem - SEE SP

55 questões Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior

Responda as 55 questões do simulado abaixo (Professor II - Pedagogia - Processo de Ensino Aprendizagem - SEE SP). Ao terminar a prova, clique em corrigir para ver o gabarito.

1 resolveram
49% acertos
Difícil
0 gabaritaram
0 ótimo
0 bom
1 regular
0 péssimo
Dados estatísticos de usuários que resolveram este simulado.

1Questão 319207. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

É fundamental a ação coordenada dos múltiplos profissionais que atuam com alunos com deficiência física, pois é necessário

2Questão 319238. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Na aula de Matemática, o professor explica o conteúdo e o aluno surdo não compreende. Então, o aluno surdo diz ao tradutor/intérprete que não entendeu e não sabe fazer o exercício. Qual o papel do tradutor/intérprete nessa situação?

3Questão 319239. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Muitos alunos com paralisia cerebral que estudam em escolas públicas não contam com atendimento de profissionais de fisioterapia, fonoaudiologia ou terapia ocupacional, apesar da importância de tal acompanhamento. Recorrendo à bibliografia disponível gratuitamente no portal de ajudas técnicas do MEC ou à literatura especializada, o professor da rede regular de ensino poderá encontrar informações para improvisar recursos e adaptar materiais e instrumentos para promover a autonomia do seu aluno com deficiência em atividades gráficas na sala de aula. O recurso que requer a indicação de um profissional de saúde, não podendo ser improvisado pelo professor, é

4Questão 319277. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Luciana é uma adolescente de 15 anos, com deficiência mental e com um quadro motor associado, matriculada na 3a série do Ensino Fundamental I, do ensino regular. A aluna, apesar de suas dificuldades, estava progredindo em suas aprendizagens acadêmicas. Entretanto, como é bem desenvolvida do ponto de vista físico, atualmente tem demonstrado dificuldades no convívio com colegas, muito menores que ela, e vem demonstrando desinteresse pelas atividades acadêmicas e faltando com certa frequência à escola.

A atitude mais adequada da professora é

5Questão 319614. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Conforme o documento MEC/SEESP (2006), o atendimento educacional especializado pode ser realizado em grupos, que devem ser, obrigatoriamente, formados por alunos com

6Questão 319887. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Sobre informática para alunos com deficiência física, está correto:

7Questão 320582. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Fierro (In: Coll, Marchesi e Palácios, 2004), ao discorrer sobre os limites do enfoque psicométrico no campo da educação, afirma que os resultados dos testes

8Questão 320702. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Ao planejar a organização da sala de aula para o aluno com deficiência física usuário de andador, muletas, bengala ou cadeira de rodas, deve-se levar em consideração que

9Questão 321187. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

O sistema de comunicação suplementar e alternativa conhecido como PEC é composto por pictogramas avulsos usados muitas vezes com crianças do espectro autista para ensiná-las a pedir de forma socialmente adequada os objetos ou atividades que elas desejam. O recurso de pictogramas avulsos geralmente é usado também com alunos não falantes com quadros como

10Questão 321207. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

No âmbito da falta de oralidade em alunos com distúrbios neuromotores, é correto afirmar que

11Questão 321251. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

A nova concepção de Educação Especial e a ressignificação das possibilidades de aprendizagem do aluno com deficiência mental, segundo o documento MEC/SEESP(2007), são condições para o sucesso da inclusão escolar desse aluno.

Para que essa inclusão se efetive, as intervenções do professor especializado devem centrar-se

12Questão 321376. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Jonas é um aluno de 14 anos matriculado na quarta série do Ensino Fundamental I, de uma escola regular, e que apresenta deficiência mental sem causa definida. Está, aos poucos, se desenvolvendo no processo de alfabetização; entretanto, apresenta comportamentos muito infantis e inadequados (como se levantar muitas vezes da carteira, fazer birra, pegar material dos colegas etc.), o que atrapalha a dinâmica da sala de aula. Jonas demonstra baixa autoestima e muita insegurança.

Nesse caso, a intervenção pedagógica mais adequada seria a professora

13Questão 321420. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

As disfunções cognitivas mais evidenciadas por pessoas com deficiência mental, conforme resultados de pesquisas, referem-se a estratégias gerais de aprendizagem ou procedimentos gerais de abordagem da informação, da experiência e das tarefas, conforme Fierro (In: Coll, Marchesi e Palácios, 2004).

Sendo assim, e de acordo com os modelos cognitivos de desenvolvimento, a ênfase da intervenção pedagógica deve recair

14Questão 321470. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

O professor deve acompanhar o quadro de saúde de seu aluno e precisa saber se a situação corporal e o desempenho das funções motoras são estáveis ou se há um quadro degenerativo com perspectiva de perda de potencialidades. Isso tem por objetivo

15Questão 321525. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

A avaliação do desempenho educacional deve ser realizada

16Questão 321852. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Alunos com distúrbios neuromotores como a paralisia cerebral muitas vezes apresentam problemas de visão, como desequilíbrio muscular ocular ou estrabismo; erros de refração (miopia ou hipermetropia); ambliopia; nistagmo, entre outros. Do ponto de vista pedagógico, que medida o professor pode tomar para contemplar as necessidades especiais do aluno com problemas visuais associados ao quadro neuromotor?

17Questão 322171. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Atenção: Considere a situação abaixo para responder às questões de números 21 a 35.

Em uma Hora de Trabalho Pedagógico Coletivo/HTPC, os professores discutiam que o direito de toda criança à educação implica uma série de desafios para os sistemas escolares e suas escolas. Uma professora recém-formada, que pela primeira vez estava atuando em sala de aula, pediu às colegas mais experientes que esclarecessem alguns aspectos que para ela não eram claros. Disse que iria colocar uma série de questões e que ficaria grata se pudesse contar com a resposta das colegas.

A profissão de tradutor e intérprete de Libras e de Língua Portuguesa é fundamental na inserção escolar de pessoas usuárias de Língua de Sinais. O papel desse profissional é

18Questão 322225. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Com relação ao uso de cadeiras e/ou cadeiras de rodas pelos alunos com deficiência física é correto afirmar que

19Questão 322264. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Há diversos recursos de tecnologia assistiva desenhados para que alunos com distúrbio neuromotor, que afeta os membros superiores, tenham maior autonomia nas atividades pedagógicas em sala de aula. No caso de Gustavo, 9 anos, que tem paralisia cerebral e apresenta movimentação involuntária, a solução que promoverá a leitura de O menino maluquinho, de Ziraldo é:

20Questão 322549. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

A prancha alfabética baseada na configuração do teclado é denominada

21Questão 322691. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Alguns critérios devem orientar a disposição dos pictogramas na prancha. Sobre a composição da prancha de comunicação suplementar e alternativa, está correto afirmar que

22Questão 322855. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Atenção: Considere a situação abaixo para responder às questões de números 21 a 35.

Em uma Hora de Trabalho Pedagógico Coletivo/HTPC, os professores discutiam que o direito de toda criança à educação implica uma série de desafios para os sistemas escolares e suas escolas. Uma professora recém-formada, que pela primeira vez estava atuando em sala de aula, pediu às colegas mais experientes que esclarecessem alguns aspectos que para ela não eram claros. Disse que iria colocar uma série de questões e que ficaria grata se pudesse contar com a resposta das colegas.

O que nós, professores, devemos fazer para que os alunos surdos dominem bem a escrita e a leitura?

23Questão 323026. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Dada a diversidade dos alunos, o ensino não pode se limitar a proporcionar sempre o mesmo tipo de ajuda e intervenção ? é preciso diversificar os tipos de ajuda: fazer perguntas ou apresentar tarefas que requeiram diferentes níveis de raciocínio e realização; possibilitar respostas positivas, melhorando-as quando são insatisfatórias; não tratar de forma diferente os alunos com rendimento abaixo do esperado; estimular constantemente o progresso pessoal etc. Para que tudo isso seja possível, é preciso

24Questão 323199. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Luana, 6 anos, apresenta malformação congênita do tubo neural, hidrocefalia associada, com desvio de líquido cefalorraquiano por válvula. Apresenta falta de controle de esfíncteres (usa fraldas) e se locomove com cadeira de rodas. É compatível com essa descrição:

25Questão 323292. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Resultados de pesquisa sobre mediações da aprendizagem da língua escrita por alunos com deficiência mental, conforme o documento MEC/SEESP (2006/2007), indicam que esses alunos

26Questão 323338. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Na avaliação de aprendizagem do aluno surdo, não se pode permitir que o desempenho linguístico interfira de maneira castradora no desempenho acadêmico, visto que esse aluno, em razão de sua perda auditiva, já tem uma defasagem linguística no se refere à língua portuguesa (falada e/ou escrita). Portanto, o professor deverá considerar

27Questão 323534. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Quando o aluno com deficiência física não consegue realizar a seleção direta do item pretendido na sua prancha eletrônica, há abordagens de seleção indireta por processo de

28Questão 323675. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Quando uma criança nasce sem um dos membros superiores devido a uma malformação congênita, ou se ela perde um membro por acidente, coloca-se em movimento a discussão sobre uso de uma prótese estética ou funcional. Como integrante da equipe de profissionais que trabalham com a criança que rejeita a prótese, cabe ao professor

29Questão 324181. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

O documento Atendimento Educacional Especializado ? Deficiência Mental (MEC/SEESP, 2007), ao tratar da terminalidade desse atendimento, orienta que ela deve ocorrer

30Questão 324238. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Considerando a realidade da escola pública no Brasil, a cadeira adaptada mais adequada para um aluno em ‘estudo do meio’ de dia inteiro em um museu de história é

31Questão 324291. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

A distrofia muscular é uma doença de origem genética ou hereditária e natureza geralmente progressiva. Segundo Cardona Martín et al., está correto afirmar:

32Questão 324705. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Segundo o documento MEC/SEESP (2007), a pura repetição de uma ação coloca o aluno com deficiência mental em uma posição inferior diante do conhecimento. Para romper com práticas estéreis e alienantes, o atendimento educacional especializado deve contemplar atividades como

33Questão 325023. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

O atendimento educacional especializado para o aluno com deficiência mental deve privilegiar o desenvolvimento e a superação daquilo que lhe é limitado, conforme MEC/SEESP (2006). Tal orientação implica

34Questão 325183. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Para qual quadro de deficiência física seria necessário garantir mobiliário com tampo de mesa inclinado com bordas, apoio para pés, cinturões pélvicos, assento em cunha pendente?

35Questão 325322. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Dos fatores que podem provocar a paralisia cerebral, são riscos pós-natais a

36Questão 325354. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

O atendimento educacional especializado, conforme o documento MEC/SEESP (2007), é configurado por ações

37Questão 325416. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Segundo o documento do MEC/SEESP (2007), experiências socioculturais, familiares e escolares mostram-se importantes para a aprendizagem da leitura e da escrita por alunos com Síndrome de Down ou com outros quadros etiológicos. Dentre as experiências escolares e familiares é possível considerar que

38Questão 325620. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Na Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde ? CIF (2004), afirma-se que fatores ambientais, de natureza física, social e atitudinal, podem constituir barreiras ou obstáculos à funcionalidade de uma pessoa com deficiência.

As “barreiras atitudinais” referem-se a

39Questão 325649. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

A criança com deficiência física tem vivências mais limitadas com poucas oportunidades de explorar livremente os ambientes fora de casa como o jardim ou o parque. Neste âmbito, o que o professor pode fazer para intervir e enriquecer a sua experiência em primeira mão?

40Questão 325670. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

A socialização é fator indispensável no processo de desenvolvimento do ser humano, pois é através dela que o indivíduo apropria-se dos comportamentos produzidos pela sociedade. A escola também é um espaço privilegiado para a socialização da criança. Pensando na socialização do aluno surdo, a escola poderá optar uma proposta de educação que valorize a

41Questão 325758. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Atualmente, acionadores de computadores utilizados com pessoas com severo comprometimento motor respondem a movimentos por contato ou pressão muito sutis. No caso de uma pessoa que ficou tetraplégica por acidente de carro, com esmagamento das vértebras C 5 a C 6, pode ser indicado o acionador por

42Questão 326013. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Pereira (SEE, 2005) afirma que, quando se trata da compreensão da leitura por alunos surdos, é preciso considerar que a maior parte deles chega à escola sem língua e frequentemente inicia o aprendizado da leitura e da escrita do português. Conclui-se que, para a maioria das crianças surdas, aprender a ler e escrever significa

43Questão 326095. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Regina é uma aluna de 13 anos, com Síndrome de Down, matriculada há pouco mais de três anos no ensino regular, na segunda série do Ensino Fundamental I. O fato de Regina não estar alfabetizada preocupa sua professora, que sugere à

44Questão 326145. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Para Fierro (In: Coll, Marchesi e Palácios, 2004), o conceito ou enfoque das necessidades educacionais especiais centra-se

45Questão 326356. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

O diagnóstico de deficiência mental por si só não permite prever as necessidades e a planificação de serviços de apoio que a pessoa irá utilizar nos diferentes estágios de sua vida. Neste sentido, a CIF (2004), em seu conjunto, ressalta a importância dos profissionais de diferentes áreas atentarem para

46Questão 326698. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

O objetivo do atendimento educacional especializado do aluno com deficiência mental, conforme o documento MEC/SEESP (2007), é

47Questão 326731. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

A rede estadual de ensino deve viabilizar a inclusão do aluno surdo e sua escolarização, com o ensino de LIBRAS, o ensino em LIBRAS e o ensino da Língua Portuguesa. Isso ocorre

48Questão 327484. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Conforme Fierro (In: Coll, Marchesi e Palácios, 2004), estudos epidemiológicos sobre as causas da deficiência mental revelam que ela decorre da

49Questão 327685. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Atenção: Leia o texto abaixo para responder às questões de números 13 e 14.

As professoras de uma escola paulista, ao tomarem ciência de que os resultados de seus alunos no SARESP foi muito abaixo do esperado, comentam que não estão espantadas. Uma delas falou que esperar mais, de alunos desinteressados, imaturos e carentes, seria absurdo. Outra disse que concordava integralmente, pois, além disso tudo, os pais não acompanhavam os estudos dos filhos e nem valorizavam a escola. Uma outra afirmou ser impossível ensinar, quando as classes estavam superlotadas. Seguiram- se outras falas, mas o tom continuou o mesmo.

A coordenadora pedagógica afirma que o importante, em termos de avaliação, é:

50Questão 328140. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Alunos com distúrbios neuromotores podem apresentar algumas alterações como aversão a certos tipos de estímulos táteis (defensividade tátil) e intolerância ao movimento, bem como alterações na discriminação tátil. Esse tipo de reação, com propostas para o tratamento, foi estudado

51Questão 328285. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

O recurso utilizado na informática para impedir que o usuário aperte várias teclas ao mesmo tempo é

52Questão 328421. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Os professores estavam na dúvida sobre as semelhanças entre o IDEB e o IDESP. Uma das mais jovens informou seus colegas, corretamente, que os dois índices procuram

53Questão 328693. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde ? CIF (2004) tem por base uma abordagem biopsicossocial que oferece uma visão coerente das diferentes dimensões de saúde sob uma perspectiva biológica, individual e social. Na CIF, o termo funcionalidade refere-se

54Questão 328756. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Atenção: Leia o texto abaixo para responder às questões de números 13 e 14.

As professoras de uma escola paulista, ao tomarem ciência de que os resultados de seus alunos no SARESP foi muito abaixo do esperado, comentam que não estão espantadas. Uma delas falou que esperar mais, de alunos desinteressados, imaturos e carentes, seria absurdo. Outra disse que concordava integralmente, pois, além disso tudo, os pais não acompanhavam os estudos dos filhos e nem valorizavam a escola. Uma outra afirmou ser impossível ensinar, quando as classes estavam superlotadas. Seguiram- se outras falas, mas o tom continuou o mesmo.

A diretora, procurando direcionar a discussão, salientou, corretamente, que essas falas revelam que o problema da avaliação está no fato destes professores adotarem uma fala simplista, que

55Questão 329086. Pedagogia, Processo de Ensino Aprendizagem, Professor, SEE SP, FCC, Ensino Superior, 2011

Os limites das especificidades de atuação dos profissionais da classe comum, do atendimento clínico e do atendimento educacional especializados devem ser mantidos, conforme o documento MEC/SEESP (2006). Entretanto, as ações desses profissionais junto ao aluno com deficiência mental devem convergir para objetivos