← Mais simulados

Simulado: Auxiliar de Anatomia e Necropsia - História do Brasil - PC PR

Simulados, Provas e Questões - Auxiliar de Anatomia e Necropsia - História do Brasil - PC PR. Ao Terminar de Resolver o Teste, Clique em Corrigir para ver o Gabarito.

28 resolveram
48% acertos
Difícil
0 gabaritaram
3 ótimo
9 bom
13 regular
3 péssimo

Com base nos conhecimentos sobre a política de alianças denominada de "café-com-leite" na República Velha, considere as afirmativas a seguir:

1. O êxito das alianças baseadas no esquema político conhecido por café-com-leite foi assegurado pela autonomia existente à época dos parlamentares do Congresso em relação aos governos Federal e estaduais.

 2. A política protecionista vigente na República Velha deixou profundas marcas políticas e econômicas no país, na medida em que beneficiou especialmente os estados do Rio de Janeiro, grande pólo industrial, e da Bahia, grande produtor de cana-de-açúcar na época.

3. O acordo entre fazendeiros exportadores paulistas e mineiros, sempre visando a manutenção do poder político, marcou o federalismo no Brasil daquele período, pois fixou privilégios oficiais a esses dois estados na República Velha.

 4. A chamada política do café-com-leite consistia num acordo entre o estado de São Paulo, pólo cafeeiro, e o de Minas Gerais, detentor do maior eleitorado, estabelecendo uma alternância dos candidatos desses estados na disputa para a Presidência da República.

Assinale a alternativa correta.

Sobre o regime militar instituído com o golpe de 1964, considere as afirmativas a seguir:

 1. Com a obtenção do chamado "milagre econômico", baseado nos elevados índices de crescimento da economia brasileira, o governo militar promoveu a abertura política.

 2. O contexto político do golpe possibilitou a existência de duas diretrizes claras para o governo dos militares: a defesa da abertura da economia ao capital externo e a necessidade da repressão sistemática aos movimentos sociais.

3. O regime militar caracterizou-se por uma forte centralização política, tendo sido o seu caráter autoritário intensificado após a decretação do AI-5.

4. A participação dos trabalhadores foi decisiva para o processo de transição democrática, sobretudo com as greves no ABC paulista entre 1978 e 1979.

 Assinale a alternativa correta.

texto a seguir é referência para as questões 30 e 31.

No início do século XIX, grupos de capoeiristas usavam as ruas cariocas para exibir suas habilidades e resolver as diferenças. Enquanto a polícia reprimia os lutadores, a elite temia uma revolta dos escravos. [...] Vários episódios confrontaram portugueses e brasileiros. Xingamentos deram lugar a pedras, cacos e garrafas. Capoeiras distribuíam golpes certeiros enquanto os brancos se defendiam como podiam. A sorte de dom Pedro I, contudo, foi selada por esses episódios, conhecidos como "as noites das garrafadas". A elite brasileira e o Exército seguiram pressionando por mudanças no regime".

 (Adaptado de Antônio Neto. In: Aventuras na História. Edição 41, jan. 2007.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre o período, considere as afirmativas a seguir:

1. No Brasil daquele período, a capoeira se tornou uma luta utilizada em enfrentamentos com a polícia, o que transformou seus adeptos em suspeitos aos olhos da elite política da época.

2. A capoeira, praticada por negros de diversas origens africanas, foi proibida pela justiça brasileira desde o seu surgimento, por ser considerada uma ameaça à segurança da população.

3. A resistência dos povos africanos diante da opressão da escravidão foi um elemento aglutinador da capoeira no Brasil, utilizada por seus praticantes como uma referência para a cultura popular.

4. Tradição dos negros escravizados no Brasil, a capoeira é hoje considerada uma expressão cultural que mistura esporte, luta, dança e música.

 Assinale a alternativa correta.

O período de governo da Trina Provisória à Regência Una, de 1831 a 1840, foi marcado por impasses, mudanças e rebeliões. Sobre esse período, considere as afirmativas a seguir:

 1. A oposição ao governo se organizou logo no início da Regência, com os monarquistas reformistas, federalistas e republicanos (farroupilhas), pela esquerda, pedindo mudanças na Constituição, e os conservadores brasileiros e portugueses (caramurus), pela direita, exigindo a volta de D. Pedro I.

2. Em meio às manifestações de rua, motins, conspirações e levantes militares, o governo criou a Guarda Nacional, em substituição às antigas milícias e ordenanças, para atuar como força policial no meio rural e como auxiliar do Exército, além de promulgar o Código de Processo Criminal.

3. Após a abdicação de D. Pedro I, a situação política e o quadro partidário ficaram bastante estáveis em todo o país, o que levou o governo regencial a preparar o caminho para a consolidação do governo republicano.

4. A antecipação da maioridade de D. Pedro II, para que ele assumisse o trono aos quinze anos, propiciou o recrudescimento das lutas e revoltas que ameaçavam o governo imperial.

Assinale a alternativa correta.

"Durante 200 anos, entre os séculos XVII e XVIII, os bandeirantes – filhos de portugueses com mulheres da terra –, saídos principalmente de São Paulo, se embrenharam no mato em busca de índios, que capturavam para usar em suas fazendas ou para vender como escravos".

 (Extraído de Brasil. São Paulo: Editora Abril, 2ª ed., abr. 2007, p. 10–13.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre a expansão de territórios e a fixação de fronteiras no Brasil colonial, considere as afirmativas a seguir:

 1. Os bandeirantes, em busca de índios para o trabalho em São Paulo, iniciaram suas expedições pelo sul do Brasil, inclusive arremetendo contra as Missões, onde viviam os índios guaranis e os jesuítas.

 2. A maior contribuição dos jesuítas no período colonial foi a transformação efetiva da cultura original dos indígenas, tornando-os monogâmicos, trabalhadores disciplinados e fiéis à Igreja Católica.

 3. Os bandeirantes contribuíram para consolidar as fronteiras do Brasil, mas também prenderam e mataram milhares de índios, o que provocou o despovoamento no interior do país e o extermínio de alguns povos indígenas.

 4. Os bandeirantes, depois de caçar e exterminar milhares de índios, passaram a procurar ouro na região que seria logo chamada de Minas Gerais, cujo trabalho baseou-se na utilização da mão-de-obra escrava oriunda da África.

 Assinale a alternativa correta.

"Quando o português chegou / Debaixo duma bruta chuva / Vestiu o índio / Que pena! / Fosse uma manhã de sol / O índio teria despido / O português". (Oswald de Andrade, Erro de português.)

 Com base no texto e nos conhecimentos sobre o contexto da colonização portuguesa no Brasil, é correto afirmar:

Sobre o processo de ruptura do sistema colonial, é correto afirmar:

texto a seguir é referência para as questões 30 e 31.

No início do século XIX, grupos de capoeiristas usavam as ruas cariocas para exibir suas habilidades e resolver as diferenças. Enquanto a polícia reprimia os lutadores, a elite temia uma revolta dos escravos. [...] Vários episódios confrontaram portugueses e brasileiros. Xingamentos deram lugar a pedras, cacos e garrafas. Capoeiras distribuíam golpes certeiros enquanto os brancos se defendiam como podiam. A sorte de dom Pedro I, contudo, foi selada por esses episódios, conhecidos como "as noites das garrafadas". A elite brasileira e o Exército seguiram pressionando por mudanças no regime".

 (Adaptado de Antônio Neto. In: Aventuras na História. Edição 41, jan. 2007.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre o Brasil Império, é correto afirmar:

Um livro fundamental para analisar as contradições presentes nos primeiros anos da República é Os Sertões, publicado em 1902 por Euclides da Cunha, obra primordial para o conhecimento do Brasil. Assinale a alternativa que identifica o episódio da História que é apresentado no livro.

Entre os séculos XVII e XVIII, o Brasil colonial esteve marcado por vários conflitos. As diferenças punham em conflito colonizadores, indígenas, portugueses, estrangeiros e escravos. Com base nos conhecimentos sobre os principais movimentos de resistência no período colonial, é correto afirmar:

Na segunda metade da década de 50 do século XX, durante o governo de Juscelino Kubitschek, o Brasil vivia uma onda de otimismo na economia, que se revela, por exemplo, na construção da nova capital, Brasília. Sobre esse período, é correto afirmar:

"Mais uma vez, as forças e os interesses contra o povo coordenaram-se novamente e se desencadeiam sobre mim. [...] Precisam sufocar a minha voz e impedir a minha ação, para que eu não continue a defender, como sempre defendi, o povo e principalmente os humildes. Sigo o destino que me é imposto. [...] Cada gota de meu sangue será uma chama imortal na vossa consciência e manterá a vibração sagrada para a resistência. [...] Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo de quem fui escravo não mais será escravo de ninguém. Meu sacrifício ficará para sempre em sua alma e meu sangue será o preço do seu resgate. [...] Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na história".

(Trecho da Carta-testamento de Getúlio Vargas, Palácio do Catete, Rio de Janeiro, 24 de ago. 1954.)

 Com base no texto e nos conhecimentos sobre o período Vargas, considere as afirmativas a seguir:

1. A frase da carta-testamento "saio da vida para entrar na história" revela a consciência de Getúlio Vargas da importância que a sua morte teria para a história política brasileira.

2. Getúlio Vargas, após liderar uma revolução na política nacional e chegar ao poder por meio do voto, fechou o Congresso e instituiu um regime autoritário denominado de Estado Novo.

 3. Apesar do golpe de estado efetivado por Vargas em 1937, o ditador manteve o compromisso de tramitar e promulgar uma nova e democrática Constituição para o país no Congresso Nacional.

 4. Getúlio Vargas denunciou, desde o início, as atrocidades das ditaduras de Hitler e de Mussolini, apoiando imediatamente a luta contra a Alemanha na Segunda Guerra Mundial.

Assinale a alternativa correta.

Um, dois, três, Brizola no xadrez! E se tiver lugar, põe também o João Goulart". (Palavra de ordem das Marchas da Família com Deus pela Liberdade, em 1964.)

Com base nos conhecimentos sobre o período que antecede o governo militar de 1964, considere as afirmativas a seguir:

 1. Os grupos conservadores, que incluíam a organização Tradição, Família e Propriedade, mostram sua força contra o que chamavam de "esquerdismo" e "comunismo" do governo de João Goulart, realizando manifestações contrárias ao governo e apoiando o golpe militar de 1964.

2. Sob o argumento da ameaça de uma guerra civil ou de um golpe militar, o Congresso votou a instauração do parlamentarismo, medida que na prática visava limitar os poderes de Jânio Quadros e de Goulart.

3. A proposta de reforma agrária do governo Goulart, dada a sua urgência para solucionar esse recorrente problema nacional, recebeu amplo apoio dos mais variados setores representados no Congresso Nacional.

4. O discurso de João Goulart no comício da Estação Central do Brasil, que anunciou as medidas das Reformas de Base e pretendia mobilizar os trabalhadores e estudantes a seu favor, foi utilizado para justificar o golpe militar de 1964.

Assinale a alternativa correta.

A legislação brasileira de controle de armas de fogo nasceu há mais de 70 anos – no Governo Getúlio Vargas, em 1934 –, com o objetivo específico de garantir a segurança nacional. Tal concepção se tornou forte durante o regime militar, o que fortaleceu a indústria de armas para o mesmo fim.

(Adaptado de Carolina Dias, Legislação para o controle de armas leves no Brasil: de Vargas a Lula. In: Rubem César Fernandes (coord). Brasil: as armas e as vítimas. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2005.)

 Com base no texto e nos conhecimentos sobre a controvérsia da utilização de armas no Brasil, é correto afirmar:

Deixe seu comentário (0)

Seja o primeiro a comentar!