← Mais simulados

Simulado: Professor de Classe A - Enfermagem - Enfermagem Clínica - SGA DF

Simulados, Provas e Questões - Professor de Classe A - Enfermagem - Enfermagem Clínica - SGA DF. Ao Terminar de Resolver o Teste, Clique em Corrigir para ver o Gabarito.

1 resolveram
40% acertos
Difícil
0 gabaritaram
0 ótimo
0 bom
1 regular
0 péssimo

Uma mulher, com 62 anos de idade, deu entrada em um pronto-socorro com história de cefaléia intensa há dois dias. A filha, que a acompanhava, relatou que, três horas antes, a paciente iniciara quadro de dificuldade em deambular, fraqueza da face, do braço e da perna, no lado esquerdo do corpo, bem como dificuldade em expressar a linguagem. O exame clínico revelou paciente consciente, sonolenta, com hemiparesia à esquerda, disfagia e incapacidade em formar palavras compreensíveis. O diagnóstico médico inicial foi de acidente vascular cerebral isquêmico (AVCI).

Diante da situação hipotética apresentada, julgue os itens que se seguem.

O atendimento inicial deve contemplar a avaliação das funções respiratória e cardiovascular da paciente e assegurar a infusão de soluções isotônicas a partir de um acesso intravenoso.

Uma mulher, com 23 anos de idade, primigesta, com 12 semanas de gestação, procurou o serviço ambulatorial para realizar um exame pré-natal. Queixava-se de enjôo matinal, referia que a gestação não foi planejada e dizia estar sofrendo por causa da gravidez. Tinha histórico de epilepsia na infância.

Com base no caso hipotético apresentado acima e nas recomendações para o correto planejamento da assistência, julgue os seguintes itens.

Nesse caso, é necessário instituir medidas que visem ao apoio emocional da gestante para ajudá-la a expor sentimentos a respeito da gravidez e para estimular a sua auto-estima.

Uma mulher, com 23 anos de idade, primigesta, com 12 semanas de gestação, procurou o serviço ambulatorial para realizar um exame pré-natal. Queixava-se de enjôo matinal, referia que a gestação não foi planejada e dizia estar sofrendo por causa da gravidez. Tinha histórico de epilepsia na infância.

Com base no caso hipotético apresentado acima e nas recomendações para o correto planejamento da assistência, julgue os seguintes itens.

No momento da pré-consulta, deve ser feita a verificação do peso e da altura da paciente bem como de seus sinais vitais.

Uma mulher, com 69 anos de idade, encontra-se internada em uma unidade de clínica médica. Há um ano, ela recebera o diagnóstico de hipertensão arterial, após ter apresentado episódios de cefaléia holocraniana de moderada intensidade e fraqueza que a fizeram procurar o serviço médico. Há três meses recebeu o diagnóstico de diabetes melito, tendo sido detectado pé neuropático. Tem apresentado perda progressiva da acuidade visual, o que a limita a enxergar de perto. Refere episódios de eliminação de fezes líquidas com muco, de duas a três evacuações por dia, associada ao tipo de dieta. Refere ainda nictúria e incontinência urinária funcional. Queixa-se de dificuldades para dormir devido a preocupações e períodos de sono durante o dia. A paciente, que trabalhava em serviço rural no plantio de alimentos para consumo próprio, sente falta da vida na fazenda e dos netos que moravam com ela. Ao exame físico, apresenta-se corada, hidratada e acianótica, com pulsos simétricos e rítmicos. Apresenta também abdome globoso e ruídos hidroaéreos aumentados. Seus pés apresentam hipotrofia dos músculos dorsais, observa-se proeminência dos metatarsos e a pele encontra-se seca e com rachaduras. Há uma lesão ulcerada no pé esquerdo em região maleolar, com cerca de 6 cm no diâmetro maior e 1 cm de profundidade, bordas bem delimitadas, presença de fibrina e tecido de granulação, drenando secreção purulenta. A pressão arterial é de 130 mmHg / 80 mmHg (em uso de hidroclorotiazida), a freqüência cardíaca é de 96 batimentos por minuto e a freqüência respiratória, de 20 movimentos por minuto. O seu peso é de 53 kg e sua altura, 1,55 m.

Diante da situação hipotética apresentada no texto acima e considerando as teorias de enfermagem e a aplicação do processo de enfermagem ao caso em tela, julgue os itens que se seguem.

São ações de enfermagem que devem ser planejadas e que são adequadas para a situação apresentada: estabelecimento de um horário para programa de atividades diurnas, a fim de limitar o tempo de sono da paciente durante o dia e permitir uma melhor qualidade de sono à noite; ensinar a paciente a dar atenção aos pés; encorajar a deambulação em caminhadas curtas com auxílio; e proteger a lesão do pé com curativo, anotando as características da ferida.

Uma mulher, com 69 anos de idade, encontra-se internada em uma unidade de clínica médica. Há um ano, ela recebera o diagnóstico de hipertensão arterial, após ter apresentado episódios de cefaléia holocraniana de moderada intensidade e fraqueza que a fizeram procurar o serviço médico. Há três meses recebeu o diagnóstico de diabetes melito, tendo sido detectado pé neuropático. Tem apresentado perda progressiva da acuidade visual, o que a limita a enxergar de perto. Refere episódios de eliminação de fezes líquidas com muco, de duas a três evacuações por dia, associada ao tipo de dieta. Refere ainda nictúria e incontinência urinária funcional. Queixa-se de dificuldades para dormir devido a preocupações e períodos de sono durante o dia. A paciente, que trabalhava em serviço rural no plantio de alimentos para consumo próprio, sente falta da vida na fazenda e dos netos que moravam com ela. Ao exame físico, apresenta-se corada, hidratada e acianótica, com pulsos simétricos e rítmicos. Apresenta também abdome globoso e ruídos hidroaéreos aumentados. Seus pés apresentam hipotrofia dos músculos dorsais, observa-se proeminência dos metatarsos e a pele encontra-se seca e com rachaduras. Há uma lesão ulcerada no pé esquerdo em região maleolar, com cerca de 6 cm no diâmetro maior e 1 cm de profundidade, bordas bem delimitadas, presença de fibrina e tecido de granulação, drenando secreção purulenta. A pressão arterial é de 130 mmHg / 80 mmHg (em uso de hidroclorotiazida), a freqüência cardíaca é de 96 batimentos por minuto e a freqüência respiratória, de 20 movimentos por minuto. O seu peso é de 53 kg e sua altura, 1,55 m.

Diante da situação hipotética apresentada no texto acima e considerando as teorias de enfermagem e a aplicação do processo de enfermagem ao caso em tela, julgue os itens que se seguem.

Um resultado provável, relacionado à incontinência urinária da paciente e passível de ser formulado no planejamento da assistência é: a paciente ser capaz de esvaziar a bexiga usando manobras de Credé e(ou) Valsalva, com urina residual ocupando um volume inferior a 50 mL.

Uma mulher, com 69 anos de idade, encontra-se internada em uma unidade de clínica médica. Há um ano, ela recebera o diagnóstico de hipertensão arterial, após ter apresentado episódios de cefaléia holocraniana de moderada intensidade e fraqueza que a fizeram procurar o serviço médico. Há três meses recebeu o diagnóstico de diabetes melito, tendo sido detectado pé neuropático. Tem apresentado perda progressiva da acuidade visual, o que a limita a enxergar de perto. Refere episódios de eliminação de fezes líquidas com muco, de duas a três evacuações por dia, associada ao tipo de dieta. Refere ainda nictúria e incontinência urinária funcional. Queixa-se de dificuldades para dormir devido a preocupações e períodos de sono durante o dia. A paciente, que trabalhava em serviço rural no plantio de alimentos para consumo próprio, sente falta da vida na fazenda e dos netos que moravam com ela. Ao exame físico, apresenta-se corada, hidratada e acianótica, com pulsos simétricos e rítmicos. Apresenta também abdome globoso e ruídos hidroaéreos aumentados. Seus pés apresentam hipotrofia dos músculos dorsais, observa-se proeminência dos metatarsos e a pele encontra-se seca e com rachaduras. Há uma lesão ulcerada no pé esquerdo em região maleolar, com cerca de 6 cm no diâmetro maior e 1 cm de profundidade, bordas bem delimitadas, presença de fibrina e tecido de granulação, drenando secreção purulenta. A pressão arterial é de 130 mmHg / 80 mmHg (em uso de hidroclorotiazida), a freqüência cardíaca é de 96 batimentos por minuto e a freqüência respiratória, de 20 movimentos por minuto. O seu peso é de 53 kg e sua altura, 1,55 m.

Diante da situação hipotética apresentada no texto acima e considerando as teorias de enfermagem e a aplicação do processo de enfermagem ao caso em tela, julgue os itens que se seguem.

Ao se aplicar o referencial teórico de Martha Rogers, a coleta de dados relativa ao estado de saúde da paciente será direcionada a cada um dos quatro modos adaptativos, tendo destaque o modo fisiológico, no que se refere à integridade da pele, à razão atividade/descanso, à eliminação, aos sentidos e à função endócrina.

Uma mulher, com 62 anos de idade, deu entrada em um pronto-socorro com história de cefaléia intensa há dois dias. A filha, que a acompanhava, relatou que, três horas antes, a paciente iniciara quadro de dificuldade em deambular, fraqueza da face, do braço e da perna, no lado esquerdo do corpo, bem como dificuldade em expressar a linguagem. O exame clínico revelou paciente consciente, sonolenta, com hemiparesia à esquerda, disfagia e incapacidade em formar palavras compreensíveis. O diagnóstico médico inicial foi de acidente vascular cerebral isquêmico (AVCI).

Diante da situação hipotética apresentada, julgue os itens que se seguem.

Para a profilaxia de complicações não-neurológicas que possam ocorrer no caso relatado, tais como infecção pulmonar ou úlceras de decúbito, há necessidade de fisioterapia respiratória e mudança de decúbito.

Uma mulher, com 62 anos de idade, deu entrada em um pronto-socorro com história de cefaléia intensa há dois dias. A filha, que a acompanhava, relatou que, três horas antes, a paciente iniciara quadro de dificuldade em deambular, fraqueza da face, do braço e da perna, no lado esquerdo do corpo, bem como dificuldade em expressar a linguagem. O exame clínico revelou paciente consciente, sonolenta, com hemiparesia à esquerda, disfagia e incapacidade em formar palavras compreensíveis. O diagnóstico médico inicial foi de acidente vascular cerebral isquêmico (AVCI).

Diante da situação hipotética apresentada, julgue os itens que se seguem.

A forma de alimentação indicada para essa mulher, nas primeiras 24 horas, é a oral auxiliada, depositando-se pequenas porções do alimento no lado direito da boca da paciente, em decorrência da paralisia ocorrida à esquerda.

Uma mulher, com 69 anos de idade, encontra-se internada em uma unidade de clínica médica. Há um ano, ela recebera o diagnóstico de hipertensão arterial, após ter apresentado episódios de cefaléia holocraniana de moderada intensidade e fraqueza que a fizeram procurar o serviço médico. Há três meses recebeu o diagnóstico de diabetes melito, tendo sido detectado pé neuropático. Tem apresentado perda progressiva da acuidade visual, o que a limita a enxergar de perto. Refere episódios de eliminação de fezes líquidas com muco, de duas a três evacuações por dia, associada ao tipo de dieta. Refere ainda nictúria e incontinência urinária funcional. Queixa-se de dificuldades para dormir devido a preocupações e períodos de sono durante o dia. A paciente, que trabalhava em serviço rural no plantio de alimentos para consumo próprio, sente falta da vida na fazenda e dos netos que moravam com ela. Ao exame físico, apresenta-se corada, hidratada e acianótica, com pulsos simétricos e rítmicos. Apresenta também abdome globoso e ruídos hidroaéreos aumentados. Seus pés apresentam hipotrofia dos músculos dorsais, observa-se proeminência dos metatarsos e a pele encontra-se seca e com rachaduras. Há uma lesão ulcerada no pé esquerdo em região maleolar, com cerca de 6 cm no diâmetro maior e 1 cm de profundidade, bordas bem delimitadas, presença de fibrina e tecido de granulação, drenando secreção purulenta. A pressão arterial é de 130 mmHg / 80 mmHg (em uso de hidroclorotiazida), a freqüência cardíaca é de 96 batimentos por minuto e a freqüência respiratória, de 20 movimentos por minuto. O seu peso é de 53 kg e sua altura, 1,55 m.

Diante da situação hipotética apresentada no texto acima e considerando as teorias de enfermagem e a aplicação do processo de enfermagem ao caso em tela, julgue os itens que se seguem.

O enfermeiro que utiliza a teoria do alcance dos objetivos, proposta por Imogene King, tenderá a dar especial atenção ao processo de ação e reação entre enfermeiro e paciente, procurando interagir de forma a fixar mutuamente as ações e as metas que devem ser atingidas, como a recuperação da integridade da pele a partir da realização de curativos diários.

Uma mulher, com 69 anos de idade, encontra-se internada em uma unidade de clínica médica. Há um ano, ela recebera o diagnóstico de hipertensão arterial, após ter apresentado episódios de cefaléia holocraniana de moderada intensidade e fraqueza que a fizeram procurar o serviço médico. Há três meses recebeu o diagnóstico de diabetes melito, tendo sido detectado pé neuropático. Tem apresentado perda progressiva da acuidade visual, o que a limita a enxergar de perto. Refere episódios de eliminação de fezes líquidas com muco, de duas a três evacuações por dia, associada ao tipo de dieta. Refere ainda nictúria e incontinência urinária funcional. Queixa-se de dificuldades para dormir devido a preocupações e períodos de sono durante o dia. A paciente, que trabalhava em serviço rural no plantio de alimentos para consumo próprio, sente falta da vida na fazenda e dos netos que moravam com ela. Ao exame físico, apresenta-se corada, hidratada e acianótica, com pulsos simétricos e rítmicos. Apresenta também abdome globoso e ruídos hidroaéreos aumentados. Seus pés apresentam hipotrofia dos músculos dorsais, observa-se proeminência dos metatarsos e a pele encontra-se seca e com rachaduras. Há uma lesão ulcerada no pé esquerdo em região maleolar, com cerca de 6 cm no diâmetro maior e 1 cm de profundidade, bordas bem delimitadas, presença de fibrina e tecido de granulação, drenando secreção purulenta. A pressão arterial é de 130 mmHg / 80 mmHg (em uso de hidroclorotiazida), a freqüência cardíaca é de 96 batimentos por minuto e a freqüência respiratória, de 20 movimentos por minuto. O seu peso é de 53 kg e sua altura, 1,55 m.

Diante da situação hipotética apresentada no texto acima e considerando as teorias de enfermagem e a aplicação do processo de enfermagem ao caso em tela, julgue os itens que se seguem.

O diagnóstico diarréia, previsto na NANDA, não pode ser apontado como presente no caso relatado, por não existirem dados suficientes para a sua formulação, podendo, apenas, ser incluído no planejamento como um diagnóstico possível.

Uma mulher, com 69 anos de idade, encontra-se internada em uma unidade de clínica médica. Há um ano, ela recebera o diagnóstico de hipertensão arterial, após ter apresentado episódios de cefaléia holocraniana de moderada intensidade e fraqueza que a fizeram procurar o serviço médico. Há três meses recebeu o diagnóstico de diabetes melito, tendo sido detectado pé neuropático. Tem apresentado perda progressiva da acuidade visual, o que a limita a enxergar de perto. Refere episódios de eliminação de fezes líquidas com muco, de duas a três evacuações por dia, associada ao tipo de dieta. Refere ainda nictúria e incontinência urinária funcional. Queixa-se de dificuldades para dormir devido a preocupações e períodos de sono durante o dia. A paciente, que trabalhava em serviço rural no plantio de alimentos para consumo próprio, sente falta da vida na fazenda e dos netos que moravam com ela. Ao exame físico, apresenta-se corada, hidratada e acianótica, com pulsos simétricos e rítmicos. Apresenta também abdome globoso e ruídos hidroaéreos aumentados. Seus pés apresentam hipotrofia dos músculos dorsais, observa-se proeminência dos metatarsos e a pele encontra-se seca e com rachaduras. Há uma lesão ulcerada no pé esquerdo em região maleolar, com cerca de 6 cm no diâmetro maior e 1 cm de profundidade, bordas bem delimitadas, presença de fibrina e tecido de granulação, drenando secreção purulenta. A pressão arterial é de 130 mmHg / 80 mmHg (em uso de hidroclorotiazida), a freqüência cardíaca é de 96 batimentos por minuto e a freqüência respiratória, de 20 movimentos por minuto. O seu peso é de 53 kg e sua altura, 1,55 m.

Diante da situação hipotética apresentada no texto acima e considerando as teorias de enfermagem e a aplicação do processo de enfermagem ao caso em tela, julgue os itens que se seguem.

Ao aplicar o referencial de Lydia Hall, o enfermeiro deve proporcionar à paciente atenção significativa ao cuidado íntimo com o corpo, realizando ações como ajudá-la a se locomover, realizar o curativo da ferida e cumprir as prescrições médicas, bem como apoiá-la em suas questões familiares.

Uma mulher, com 62 anos de idade, deu entrada em um pronto-socorro com história de cefaléia intensa há dois dias. A filha, que a acompanhava, relatou que, três horas antes, a paciente iniciara quadro de dificuldade em deambular, fraqueza da face, do braço e da perna, no lado esquerdo do corpo, bem como dificuldade em expressar a linguagem. O exame clínico revelou paciente consciente, sonolenta, com hemiparesia à esquerda, disfagia e incapacidade em formar palavras compreensíveis. O diagnóstico médico inicial foi de acidente vascular cerebral isquêmico (AVCI).

Diante da situação hipotética apresentada, julgue os itens que se seguem.

É correto encaminhar prontamente a paciente para tratamento domiciliar com acompanhamento de uma equipe de saúde da família.

O processo educativo dos pacientes, na maioria das vezes, possibilita que eles alcancem um nível mais elevado de bem-estar ou controlem as necessidades especiais de cuidados com a saúde. Acerca desse tema, julgue os itens subseqüentes.

Exercícios físicos regulares, deambulação precoce após uma cirurgia, uso correto de aparelhos de locomoção e movimentação no leito, que estão relacionados a um padrão de atividade/exercício saudável, são exemplos de ensino possíveis no processo de educação dos pacientes.

Uma mulher, com 69 anos de idade, encontra-se internada em uma unidade de clínica médica. Há um ano, ela recebera o diagnóstico de hipertensão arterial, após ter apresentado episódios de cefaléia holocraniana de moderada intensidade e fraqueza que a fizeram procurar o serviço médico. Há três meses recebeu o diagnóstico de diabetes melito, tendo sido detectado pé neuropático. Tem apresentado perda progressiva da acuidade visual, o que a limita a enxergar de perto. Refere episódios de eliminação de fezes líquidas com muco, de duas a três evacuações por dia, associada ao tipo de dieta. Refere ainda nictúria e incontinência urinária funcional. Queixa-se de dificuldades para dormir devido a preocupações e períodos de sono durante o dia. A paciente, que trabalhava em serviço rural no plantio de alimentos para consumo próprio, sente falta da vida na fazenda e dos netos que moravam com ela. Ao exame físico, apresenta-se corada, hidratada e acianótica, com pulsos simétricos e rítmicos. Apresenta também abdome globoso e ruídos hidroaéreos aumentados. Seus pés apresentam hipotrofia dos músculos dorsais, observa-se proeminência dos metatarsos e a pele encontra-se seca e com rachaduras. Há uma lesão ulcerada no pé esquerdo em região maleolar, com cerca de 6 cm no diâmetro maior e 1 cm de profundidade, bordas bem delimitadas, presença de fibrina e tecido de granulação, drenando secreção purulenta. A pressão arterial é de 130 mmHg / 80 mmHg (em uso de hidroclorotiazida), a freqüência cardíaca é de 96 batimentos por minuto e a freqüência respiratória, de 20 movimentos por minuto. O seu peso é de 53 kg e sua altura, 1,55 m.

Diante da situação hipotética apresentada no texto acima e considerando as teorias de enfermagem e a aplicação do processo de enfermagem ao caso em tela, julgue os itens que se seguem.

Identificam-se como diagnósticos reais, no caso clínico relatado, os seguintes diagnósticos de enfermagem da NANDA: Percepção sensorial perturbada (visual) e Padrão de sono perturbado.

Uma mulher, com 23 anos de idade, primigesta, com 12 semanas de gestação, procurou o serviço ambulatorial para realizar um exame pré-natal. Queixava-se de enjôo matinal, referia que a gestação não foi planejada e dizia estar sofrendo por causa da gravidez. Tinha histórico de epilepsia na infância.

Com base no caso hipotético apresentado acima e nas recomendações para o correto planejamento da assistência, julgue os seguintes itens.

O exame abdominal e pélvico é contra-indicado na situação apresentada, devido ao quadro de hiperemese gravídica.

Gostou desse conteúdo? Se puder comentar ou compartilhar ficaremos gratos. Veja outros similares desse mesmo assunto.

Deixe seu comentário (0)

Seja o primeiro a comentar!