← Mais simulados

Simulado: Enfermeiro para o PSF - Enfermagem Clínica - Prefeitura de Ipojuca PE

Simulados, Provas e Questões - Enfermeiro para o PSF - Enfermagem Clínica - Prefeitura de Ipojuca PE. Ao Terminar de Resolver o Teste, Clique em Corrigir para ver o Gabarito.

6 resolveram
37% acertos
Difícil
0 gabaritaram
0 ótimo
2 bom
2 regular
2 péssimo

Um homem de 28 anos de idade buscou a unidade básica de saúde por apresentar tosse persistente com expectoração há 4 semanas. Durante a consulta informou que associada à tosse também apresentou febre, perda de peso e anorexia. Foram colhidos exames laboratoriais e diagnosticada tuberculose pulmonar basilífera. No teste de Mantoux foi reator forte. O paciente relata estar desempregado e mora em condições precárias com mais cinco pessoas. Atualmente, o paciente não fuma, ingere álcool pelo menos uma vez ao dia. O paciente nunca se submeteu à quimioterapia antituberculosa.

Acerca dessa situação hipotética, julgue os itens subsequentes.

A confirmação da doença somente foi possível com o resultado do teste cutâneo tuberculínico, o qual é o mais indicado para a definição dos casos suspeitos.

Uma mulher de 22 anos de idade deu entrada no hospital com quadro de nefrolitíase associado à hidronefrose e pielonefrite. Ela tem, há 4 anos, quadro de dor lombar à esquerda, com cólica episódica, de grande intensidade, associada a náuseas, vômitos e perda de peso. Há seis meses, foi realizado ultrassom de rins e vias urinárias que apontou litíase, hidronefrose no rim esquerdo e nefropatia parenquimatosa no rim direito. O quadro evoluiu com piora da função renal, alterações na urinálise de 24 horas para o clearance de creatinina, e uremia. Refere último episódio de cólica nefrética há 15 dias. Nessa admissão, ela nega náuseas, vômitos, dores ou febre, e encontra-se em regular estado geral, hipocorada, hidratada, acianótica, lúcida, orientada, sem anormalidades na ausculta cardíaca e pulmonar. A frequência cardíaca avaliada foi de 80 batimentos por minuto, a frequência respiratória de 16 movimentos por minuto e a pressão arterial de 130 mmHg x 80 mmHg. Peso corporal de 50,5kg e altura de 1,56 metros. O abdome mostra-se plano, indolor à palpação, normotenso, sem sinais de peritonite ou visceromegalias. Não há queixas gastrointestinais. Os exames laboratoriais indicaram taxas elevadas de uréia e creatinina, leucocitose e anemia. Iniciado antibioticoterapia – ceftriaxona. Com o agravamento da condição, a paciente foi submetida à hemodiálise. Instalado um cateter de duplo lúmen em veia subclávia direita. Programada realização de fístula arteriovenosa. Queixa-se de fadiga, falta de ar, dificuldades para dormir e refere estar preocupada com sua situação e a perspectiva de vir a se submeter à procedimento cirúrgico.

Acerca dessa situação hipotética, julgue os itens a seguir.

À medida que a doença renal progrediu, o valor do clearance de creatinina da paciente aumentou.

Uma mulher de 58 anos de idade, após queda da própria altura, teve o membro inferior esquerdo imobilizado por 8 dias. Ela é fumante desde os 18 anos de idade, tem vida sedentária, obesidade, e, no décimo dia após o acidente, deu entrada no pronto socorro com dor na panturrilha direita, edema depressível intenso e sinal de Homans positivo. Outros sintomas gerais envolviam mal-estar, febre e taquicardia. Após avaliação médica e realização de exames, a mulher foi hospitalizada para tratamento de trombose venosa profunda (TVP).

Considerando a situação hipotética apresentada, julgue os próximos itens.

O tratamento medicamentoso da TVP nessa paciente deve ser feito com drogas fibrinolíticas, a exemplo da heparina de baixo peso molecular.

Uma mulher de 22 anos de idade deu entrada no hospital com quadro de nefrolitíase associado à hidronefrose e pielonefrite. Ela tem, há 4 anos, quadro de dor lombar à esquerda, com cólica episódica, de grande intensidade, associada a náuseas, vômitos e perda de peso. Há seis meses, foi realizado ultrassom de rins e vias urinárias que apontou litíase, hidronefrose no rim esquerdo e nefropatia parenquimatosa no rim direito. O quadro evoluiu com piora da função renal, alterações na urinálise de 24 horas para o clearance de creatinina, e uremia. Refere último episódio de cólica nefrética há 15 dias. Nessa admissão, ela nega náuseas, vômitos, dores ou febre, e encontra-se em regular estado geral, hipocorada, hidratada, acianótica, lúcida, orientada, sem anormalidades na ausculta cardíaca e pulmonar. A frequência cardíaca avaliada foi de 80 batimentos por minuto, a frequência respiratória de 16 movimentos por minuto e a pressão arterial de 130 mmHg x 80 mmHg. Peso corporal de 50,5kg e altura de 1,56 metros. O abdome mostra-se plano, indolor à palpação, normotenso, sem sinais de peritonite ou visceromegalias. Não há queixas gastrointestinais. Os exames laboratoriais indicaram taxas elevadas de uréia e creatinina, leucocitose e anemia. Iniciado antibioticoterapia – ceftriaxona. Com o agravamento da condição, a paciente foi submetida à hemodiálise. Instalado um cateter de duplo lúmen em veia subclávia direita. Programada realização de fístula arteriovenosa. Queixa-se de fadiga, falta de ar, dificuldades para dormir e refere estar preocupada com sua situação e a perspectiva de vir a se submeter à procedimento cirúrgico.

Acerca dessa situação hipotética, julgue os itens a seguir.

Deve-se encorajar a paciente a expressar seus sentimentos e fornecer explicações acerca da sua função renal, da doença e do procedimento a ser realizado, no nível de compreensão da paciente.

Uma mulher de 58 anos de idade, após queda da própria altura, teve o membro inferior esquerdo imobilizado por 8 dias. Ela é fumante desde os 18 anos de idade, tem vida sedentária, obesidade, e, no décimo dia após o acidente, deu entrada no pronto socorro com dor na panturrilha direita, edema depressível intenso e sinal de Homans positivo. Outros sintomas gerais envolviam mal-estar, febre e taquicardia. Após avaliação médica e realização de exames, a mulher foi hospitalizada para tratamento de trombose venosa profunda (TVP).

Considerando a situação hipotética apresentada, julgue os próximos itens.

As possíveis complicações da paciente incluem: doença de Raynaud, embolia pulmonar, insuficiência venosa cutânea crônica, varicosidades, úlceras venosas e gangrena.

Uma mulher de 22 anos de idade deu entrada no hospital com quadro de nefrolitíase associado à hidronefrose e pielonefrite. Ela tem, há 4 anos, quadro de dor lombar à esquerda, com cólica episódica, de grande intensidade, associada a náuseas, vômitos e perda de peso. Há seis meses, foi realizado ultrassom de rins e vias urinárias que apontou litíase, hidronefrose no rim esquerdo e nefropatia parenquimatosa no rim direito. O quadro evoluiu com piora da função renal, alterações na urinálise de 24 horas para o clearance de creatinina, e uremia. Refere último episódio de cólica nefrética há 15 dias. Nessa admissão, ela nega náuseas, vômitos, dores ou febre, e encontra-se em regular estado geral, hipocorada, hidratada, acianótica, lúcida, orientada, sem anormalidades na ausculta cardíaca e pulmonar. A frequência cardíaca avaliada foi de 80 batimentos por minuto, a frequência respiratória de 16 movimentos por minuto e a pressão arterial de 130 mmHg x 80 mmHg. Peso corporal de 50,5kg e altura de 1,56 metros. O abdome mostra-se plano, indolor à palpação, normotenso, sem sinais de peritonite ou visceromegalias. Não há queixas gastrointestinais. Os exames laboratoriais indicaram taxas elevadas de uréia e creatinina, leucocitose e anemia. Iniciado antibioticoterapia – ceftriaxona. Com o agravamento da condição, a paciente foi submetida à hemodiálise. Instalado um cateter de duplo lúmen em veia subclávia direita. Programada realização de fístula arteriovenosa. Queixa-se de fadiga, falta de ar, dificuldades para dormir e refere estar preocupada com sua situação e a perspectiva de vir a se submeter à procedimento cirúrgico.

Acerca dessa situação hipotética, julgue os itens a seguir.

Os objetivos da hemodiálise são de extrair as substâncias nitrogenadas tóxicas do sangue e remover o excesso de água. A hemodiálise tem como princípios a difusão, a osmose e a ultrafiltração.

Uma mulher de 22 anos de idade deu entrada no hospital com quadro de nefrolitíase associado à hidronefrose e pielonefrite. Ela tem, há 4 anos, quadro de dor lombar à esquerda, com cólica episódica, de grande intensidade, associada a náuseas, vômitos e perda de peso. Há seis meses, foi realizado ultrassom de rins e vias urinárias que apontou litíase, hidronefrose no rim esquerdo e nefropatia parenquimatosa no rim direito. O quadro evoluiu com piora da função renal, alterações na urinálise de 24 horas para o clearance de creatinina, e uremia. Refere último episódio de cólica nefrética há 15 dias. Nessa admissão, ela nega náuseas, vômitos, dores ou febre, e encontra-se em regular estado geral, hipocorada, hidratada, acianótica, lúcida, orientada, sem anormalidades na ausculta cardíaca e pulmonar. A frequência cardíaca avaliada foi de 80 batimentos por minuto, a frequência respiratória de 16 movimentos por minuto e a pressão arterial de 130 mmHg x 80 mmHg. Peso corporal de 50,5kg e altura de 1,56 metros. O abdome mostra-se plano, indolor à palpação, normotenso, sem sinais de peritonite ou visceromegalias. Não há queixas gastrointestinais. Os exames laboratoriais indicaram taxas elevadas de uréia e creatinina, leucocitose e anemia. Iniciado antibioticoterapia – ceftriaxona. Com o agravamento da condição, a paciente foi submetida à hemodiálise. Instalado um cateter de duplo lúmen em veia subclávia direita. Programada realização de fístula arteriovenosa. Queixa-se de fadiga, falta de ar, dificuldades para dormir e refere estar preocupada com sua situação e a perspectiva de vir a se submeter à procedimento cirúrgico.

Acerca dessa situação hipotética, julgue os itens a seguir.

A paciente tem sua produção de eritropoietina diminuída em decorrência da doença renal, o que resultou no quadro de anemia, justificando sintomas presentes como fadiga e falta de ar.

Um homem de 28 anos de idade buscou a unidade básica de saúde por apresentar tosse persistente com expectoração há 4 semanas. Durante a consulta informou que associada à tosse também apresentou febre, perda de peso e anorexia. Foram colhidos exames laboratoriais e diagnosticada tuberculose pulmonar basilífera. No teste de Mantoux foi reator forte. O paciente relata estar desempregado e mora em condições precárias com mais cinco pessoas. Atualmente, o paciente não fuma, ingere álcool pelo menos uma vez ao dia. O paciente nunca se submeteu à quimioterapia antituberculosa.

Acerca dessa situação hipotética, julgue os itens subsequentes.

Deve-se explicar ao paciente os possíveis efeitos adversos do tratamento medicamentoso, como intolerância gástrica, manifestações cutâneas variadas, icterícia e dores articulares. Além de reforçar a necessidade de procurar o serviço de saúde caso esses efeitos se manifestem.

Uma mulher de 58 anos de idade, após queda da própria altura, teve o membro inferior esquerdo imobilizado por 8 dias. Ela é fumante desde os 18 anos de idade, tem vida sedentária, obesidade, e, no décimo dia após o acidente, deu entrada no pronto socorro com dor na panturrilha direita, edema depressível intenso e sinal de Homans positivo. Outros sintomas gerais envolviam mal-estar, febre e taquicardia. Após avaliação médica e realização de exames, a mulher foi hospitalizada para tratamento de trombose venosa profunda (TVP).

Considerando a situação hipotética apresentada, julgue os próximos itens.

O sinal de Homans positivo, forte indicador de TVP, é constatado colocando-se o paciente com a perna estendida sobre uma superfície e solicitando que ele eleve o membro. Na situação hipotética apresentada, a paciente relata dor na panturrilha e não consegue manter a elevação do membro afetado, o que confirma o sinal de Homans positivo.

Um homem de 28 anos de idade buscou a unidade básica de saúde por apresentar tosse persistente com expectoração há 4 semanas. Durante a consulta informou que associada à tosse também apresentou febre, perda de peso e anorexia. Foram colhidos exames laboratoriais e diagnosticada tuberculose pulmonar basilífera. No teste de Mantoux foi reator forte. O paciente relata estar desempregado e mora em condições precárias com mais cinco pessoas. Atualmente, o paciente não fuma, ingere álcool pelo menos uma vez ao dia. O paciente nunca se submeteu à quimioterapia antituberculosa.

Acerca dessa situação hipotética, julgue os itens subsequentes.

Deve-se explicar ao paciente a necessidade de tomar os medicamentos na hora correta e seguir o tratamento no tempo previsto, a fim de se evitar a persistência bacteriana e o desenvolvimento de resistência às drogas. Dessa maneira, é importante o acompanhamento supervisionado.

Uma mulher de 22 anos de idade deu entrada no hospital com quadro de nefrolitíase associado à hidronefrose e pielonefrite. Ela tem, há 4 anos, quadro de dor lombar à esquerda, com cólica episódica, de grande intensidade, associada a náuseas, vômitos e perda de peso. Há seis meses, foi realizado ultrassom de rins e vias urinárias que apontou litíase, hidronefrose no rim esquerdo e nefropatia parenquimatosa no rim direito. O quadro evoluiu com piora da função renal, alterações na urinálise de 24 horas para o clearance de creatinina, e uremia. Refere último episódio de cólica nefrética há 15 dias. Nessa admissão, ela nega náuseas, vômitos, dores ou febre, e encontra-se em regular estado geral, hipocorada, hidratada, acianótica, lúcida, orientada, sem anormalidades na ausculta cardíaca e pulmonar. A frequência cardíaca avaliada foi de 80 batimentos por minuto, a frequência respiratória de 16 movimentos por minuto e a pressão arterial de 130 mmHg x 80 mmHg. Peso corporal de 50,5kg e altura de 1,56 metros. O abdome mostra-se plano, indolor à palpação, normotenso, sem sinais de peritonite ou visceromegalias. Não há queixas gastrointestinais. Os exames laboratoriais indicaram taxas elevadas de uréia e creatinina, leucocitose e anemia. Iniciado antibioticoterapia – ceftriaxona. Com o agravamento da condição, a paciente foi submetida à hemodiálise. Instalado um cateter de duplo lúmen em veia subclávia direita. Programada realização de fístula arteriovenosa. Queixa-se de fadiga, falta de ar, dificuldades para dormir e refere estar preocupada com sua situação e a perspectiva de vir a se submeter à procedimento cirúrgico.

Acerca dessa situação hipotética, julgue os itens a seguir.

O método utilizado para o acesso vascular inicial, cateter de duplo lúmen, tem como vantagens permitir a realização da hemodiálise aguda e ter sua inserção isenta de riscos.

Uma mulher de 22 anos de idade deu entrada no hospital com quadro de nefrolitíase associado à hidronefrose e pielonefrite. Ela tem, há 4 anos, quadro de dor lombar à esquerda, com cólica episódica, de grande intensidade, associada a náuseas, vômitos e perda de peso. Há seis meses, foi realizado ultrassom de rins e vias urinárias que apontou litíase, hidronefrose no rim esquerdo e nefropatia parenquimatosa no rim direito. O quadro evoluiu com piora da função renal, alterações na urinálise de 24 horas para o clearance de creatinina, e uremia. Refere último episódio de cólica nefrética há 15 dias. Nessa admissão, ela nega náuseas, vômitos, dores ou febre, e encontra-se em regular estado geral, hipocorada, hidratada, acianótica, lúcida, orientada, sem anormalidades na ausculta cardíaca e pulmonar. A frequência cardíaca avaliada foi de 80 batimentos por minuto, a frequência respiratória de 16 movimentos por minuto e a pressão arterial de 130 mmHg x 80 mmHg. Peso corporal de 50,5kg e altura de 1,56 metros. O abdome mostra-se plano, indolor à palpação, normotenso, sem sinais de peritonite ou visceromegalias. Não há queixas gastrointestinais. Os exames laboratoriais indicaram taxas elevadas de uréia e creatinina, leucocitose e anemia. Iniciado antibioticoterapia – ceftriaxona. Com o agravamento da condição, a paciente foi submetida à hemodiálise. Instalado um cateter de duplo lúmen em veia subclávia direita. Programada realização de fístula arteriovenosa. Queixa-se de fadiga, falta de ar, dificuldades para dormir e refere estar preocupada com sua situação e a perspectiva de vir a se submeter à procedimento cirúrgico.

Acerca dessa situação hipotética, julgue os itens a seguir.

O quadro descrito indica que a paciente apresenta doença renal em estágio terminal, uma vez que mostra níveis séricos elevados de uréia e creatinina e a necessidade de realização de hemodiálise.

Uma mulher de 58 anos de idade, após queda da própria altura, teve o membro inferior esquerdo imobilizado por 8 dias. Ela é fumante desde os 18 anos de idade, tem vida sedentária, obesidade, e, no décimo dia após o acidente, deu entrada no pronto socorro com dor na panturrilha direita, edema depressível intenso e sinal de Homans positivo. Outros sintomas gerais envolviam mal-estar, febre e taquicardia. Após avaliação médica e realização de exames, a mulher foi hospitalizada para tratamento de trombose venosa profunda (TVP).

Considerando a situação hipotética apresentada, julgue os próximos itens.

A paciente em questão deve ser orientada a realizar repouso no leito com elevação do membro inferior a fim de melhorar o edema, manter os trombos aderidos à parede venosa e evitar a embolia pulmonar.

Um homem de 28 anos de idade buscou a unidade básica de saúde por apresentar tosse persistente com expectoração há 4 semanas. Durante a consulta informou que associada à tosse também apresentou febre, perda de peso e anorexia. Foram colhidos exames laboratoriais e diagnosticada tuberculose pulmonar basilífera. No teste de Mantoux foi reator forte. O paciente relata estar desempregado e mora em condições precárias com mais cinco pessoas. Atualmente, o paciente não fuma, ingere álcool pelo menos uma vez ao dia. O paciente nunca se submeteu à quimioterapia antituberculosa.

Acerca dessa situação hipotética, julgue os itens subsequentes.

É importante orientar o paciente acerca da sua doença, o tratamento que deve ser seguido e os cuidados a serem tomados, por se tratar de uma doença transmissível. Além de solicitar o comparecimento dos seus contatos à unidade de saúde para exames.

Gostou desse conteúdo? Se puder comentar ou compartilhar ficaremos gratos. Veja outros similares desse mesmo assunto.

Deixe seu comentário (0)

Seja o primeiro a comentar!