← Mais simulados

Simulado: SEE SP - Pedagogia - Supervisor Escolar - 2008 - iv

Simulados, Provas e Questões - SEE SP - Pedagogia - Supervisor Escolar - 2008 - iv. Ao Terminar de Resolver o Teste, Clique em Corrigir para ver o Gabarito.

336 resolveram
35% acertos
Difícil
0 gabaritaram
6 ótimo
84 bom
205 regular
41 péssimo

Hernández (1998) estimula a reflexão sobre projetos de trabalho como estratégia de ensino. O projeto de trabalho, sob o ponto de vista do autor, é uma maneira de entender o sentido da escolaridade baseado no ensino para a compreensão, porque os estudantes

I. participam de um processo de busca que tem sentido para eles e em que utilizam diferentes estratégias de pesquisa.
II. podem participar no processo de planejamento da própria aprendizagem.
III. são ajudados a serem flexíveis, reconhecerem o outro e compreenderem seu próprio entorno pessoal e cultural.
IV. são levados a compreender os problemas que investigam, no sentido de serem capazes de ir além da informação dada, buscando explicações e construindo hipóteses sobre as conseqüências das diferentes versões do fato.
V. interessam-se pelas situações propostas pelo professor, sempre que este parte do levantamento de temas, para organizar suas aulas de modo a garantir que o aluno aprenda o previsto no plano oficial de ensino.

Está correto o contido em
Identifique, nas alternativas a seguir, aquela que reúne todas as posições defendidas por La Taille (1998) a respeito de concepções que fundamentam ações pedagógicas que favorecem o desenvolvimento infantil.
O psicólogo americano Turiel (La Taille, 1998), especialista em desenvolvimento, relata uma pesquisa sobre três tipos de educação moral no seio das famílias, com características que podem ser identificadas na educação escolar, cujos resultados foram medidos em termos de alcance da autonomia moral: educação autoritária, educação por ameaça de retirada de amor e educação elucidativa. A educação elucidativa
Lerner (2002) afirma que a língua escrita, criada para representar e comunicar significados aparece nas práticas docentes, de modo geral, fragmentada, em pedacinhos. Esse fenômeno está presente na transposição didática, a qual, de acordo com a autora
A Proposta Curricular do Estado de São Paulo para o Ensino Médio (2008) trata a Matemática como uma área específica. Segundo o texto desta Proposta,
Analise a seguinte situação:

Um professor de Língua Portuguesa dividiu sua classe em subgrupos para escrever uma carta ao diretor da escola pedindo liberação do prédio nos fins de semana para atividades esportivas e culturais. Em cada grupo, um observador registraria todas as discussões que ocorressem durante a elaboração da carta. Ao final da escrita, o grupo deveria discutir o que ocorrera durante a produção e chegar a um consenso sobre os aspectos essenciais do ato de escrever. (Mello, 2004)

As características da situação proposta pelo professor evidenciam um caso daquilo que a autora denomina transposição didática, que significa
Lia é professora-coordenadora numa escola estadual que fica no centro de uma cidade de médio porte. Numa reunião de horário de trabalho coletivo, os professores do Ensino Médio noturno iniciaram uma discussão a respeito da avaliação da aprendizagem que praticavam na escola. Uns diziam que é a formativa porque realizavam inúmeros testes e provinhas, ao longo do bimestre, os quais eram, então, corrigidos e transformados na nota a ser lançada na escrituração escolar. Outros argumentavam que não, afirmando que a avaliação formativa não aplica provas, não dá notas, não reprova e que, então, na escola que temos, não dá!

Lia entrou na discussão e disse que, no entender dela, em todas as falas deles havia argumentos válidos. Propôs que lessem e debatessem "O Jogo do Contrário" para checarem este conceito no pensamento de Hoffmann (2005) que
Segundo Perrenoud (1998), a avaliação formativa favorece a aprendizagem dos alunos e o ensino dos docentes. Na relação estabelecida entre essa avaliação e os programas e objetivos do ensino, o autor defende que
Sacristán (2000), em seus estudos, aponta que o currículo é um dos conceitos mais potentes, estrategicamente falando, para analisar como a prática se sustenta e se expressa de forma peculiar dentro de um contexto escolar. O interesse pelo currículo segue paralelo com o interesse por conseguir um conhecimento mais penetrante sobre a realidade escolar. O autor define currículo como projeto seletivo de cultura, condicionado cultural, social, política e administrativamente, que preenche a atividade escolar e que se torna realidade dentro das condições da escola tal como se acha configurada.

Uma escola de Ciclo II do Ensino Fundamental apresenta alto índice de fracasso escolar e seus professores queixam-se constantemente do desinteresse dos alunos, da indisciplina na sala de aula, das agressões entre os alunos e da dificuldade de desenvolver seu trabalho nesse contexto.

O Supervisor de Ensino, considerando suas funções e competências (Jornal APASE, junho 2002) e tendo em vista as afirmações de Sacristán (2000), diante da situação da escola, deve
Reportando-se à lógica da avaliação normalmente realizada na escola seriada e às suas repercussões nos ciclos e na progressão continuada, Freitas (2003) afirma que

Deixe seu comentário (2)

Foto de perfil vazia
Por Talita de Almeida Silva em 16/10/2016 15:45:45
Estou amando fazer os simuldos, estão me ajudando e aumentando meus conhecimento. Agradeço.
Foto de perfil vazia
Por ONARIA BELO DE SOUSA em 26/12/2015 15:12:50
Que bom, acertei 80%!!!